Segunda-feira, 17.01.11

Porque a Sea Me só tem um prato de carne. A peixaria vanguardista de Lisboa tem sushi, mas pode ir lá só comprar um carapau

 

Há profissões carregadas de preconceitos e há as peixeiras. A mulher que vende peixe não tem um rótulo à cintura com uma série de informações preconcebidas - tem um avental. E por detrás desse avental está um símbolo. Um dos ícones mais carismáticos do sector terciário, a peixeira é amada e respeitada, mas não pode escapar a imagem de mulher de buço, mãos nas ancas e versejar infantil: "Olhà sardinha, fresquinha e salgadinha." 

Mas isto pode ser uma imagem do passado. Ao entrar na Sea Me - Peixaria Moderna, a peixeira do Bolhão parece um achado arqueológico. 

"Quisemos recriar o ambiente de uma peixaria antiga", explica Marta Borges, gerente do espaço na Rua do Loreto, Lisboa, aberto desde 16 de Novembro. "Ao mesmo tempo queremos ter aqui o melhor que uma cervejaria e uma marisqueira têm para oferecer", conclui. Esta fusão de três estabelecimentos diferentes resulta num restaurante invulgar, que suscita reacções diferentes em vizinhos e visitantes do Bairro Alto. "Houve uma senhora que veio cá uma vez e só comprou um carapau", lembra Marta Borges.

Descreve-se como uma peixaria moderna e uma olhadela pela ementa é o suficiente para perceber porquê. Nos mesmos metros quadrados que antes serviram de quartel-general a um restaurante chinês, ou foram morada para uma das mais célebres pastelarias do Largo Camões, podem agora ser provadas (o termo certo é degustadas, porque quando se apuram os paladares complicam--se os verbos) iguarias como pataniscas ninja de marisco, salsichas de marisco grelhadas ou, um dos pratos mais populares, vieiras coradas com tártaro de manga e flor de sal.

O peixe vem da costa portuguesa, sempre fresco, e o marisco está em viveiros próprios vigiados diariamente por um biólogo de serviço. Com este cuidado com os pormenores e requinte, não é de admirar que o preço médio de uma refeição ande à volta dos 23 euros.

Ao peixe grelhado, fresco para venda directa ou cozinhado das maneiras mais criativas, junta-se o peixe cru. Do Japão vêm o sashimi, os hosomaki, o tataki e os uramaki, tudo pratos que fazem com que à trilogia peixaria-cervejaria-marisqueira se junte um quarto elemento: restaurante de sushi.

E um prato de carne

"O primeiro impacto é a surpresa, as pessoas aproximam--se a medo porque não percebem bem o que é", avança a gerente da Sea Me, "mas tentamos ter um ambiente informal que motive as pessoas a entrar". Um contributo importante para essa informalidade é o bar, aberto até às duas da manhã nas noites de fim-de-semana. E é quando a noite já vai mais adiantada que sai aquele que é o único prato de carne da Peixaria Moderna: prego do lombo em bolo do caco com manteiga de ervas.

Para tornar claro o que se passa dentro do número 21 da Rua do Loreto, a montra da Sea Me ostenta uma peixeira à entrada - não há como evitá-la. Com a mão na anca e a canasta empoleirada em cima da cabeça, como deve ser, mas sem roupa. Porque esta não é uma peixaria qualquer.

 

Via Ionline



publicado por olhar para o mundo às 14:06 | link do post | comentar

Segunda-feira, 15.03.10

Rodizio de sushi

 

Um rodízio de sushi é um conceito capaz de horrorizar um típico japonês. Mas a verdade é que a invenção do mundo das carnes brasileiras contaminou o do peixe cru, e há cada vez mais sítios prontos a satisfazer os devoradores insaciáveis de sushi

 

Sushi em ambiente histórico no SushillOut (€29,5)
O rodízio é um best of do que aqui se faz todos os dias, garantem os donos deste restaurante em Alfama. Criado estrategicamente ao domingo, para terminar o fim-de-semana em beleza, e à quarta para dar forças para o resto dos dias, o rodízio do SushillOut tem duas variantes. Uma só de makis (rolos) por 18,50 euros e a completa que já inclui rolos, sashimi, nigiri e gunkan, por 29,50 euros. Nenhum dos dois inclui bebidas, mas nós sugerimos que prove as deliciosas sakemons (sakerinhas de morango) para acompanhar ou uma boa garrafa de vinho. No final pode pedir para repetir os que mais gostou. Normalmente a escolha recai no especial da casa, o rolo Alfama (salmão e morango) e nos salmon skin. Antes de ter carta branca para se deliciar com este sushi, a casa tem duas regras: a reserva para os dias de rodízio é obrigatória e não vale levar para casa os rolinhos que sobrarem.

Travessa do Almargem, 1B-C, Sé-Alfama. Tel: 218 860 053. Aberto de terça a quinta e domingos das 19h00 às 00h30. Sextas, sábados e feriados das 19h00 à 1h00.

Variedade no Tsuki (35€)
O rodízio no Tsuki não serve só para encher a barriga por um preço razoável, mas também para encher os olhos aos clientes com novidades e criações do chefe que normalmente não são servidas. Todos os dias (de segunda a sábado) há rodízio neste restaurante do Príncipe Real. E não há um, mas três tipos. O tradicional custa 20 euros por pessoa, está disponível de segunda a quarta-feira, e inclui temakis, nigiris, hosomakis e uramakis das variedades de peixe disponíveis. Quem preferir uma opção mais completa pode escolher o rodízio de degustação que acrescenta ao primeiro os rolos de sushi de fusão. E mais 5 euros. Para quem tem muito apetite e gosta de variedade sugerimos o rodízio da casa que tem tudo o que os outros trazem mais sashimi. O preço já fica nos 35 euros por pessoa. O Lima Roll e uma criação do chefe Jailton Santos chamada CP Gunkan costumam ser dos mais pedidos.

Rua Nova de S. Mamede, 18, Lisboa. Tel: 213 975 723. Segunda a sexta das 12h00 às 15h00 e das 20h00 às 24h00. Sáb. das 20h00 à 1h00.

Música e sushi no Rock n' Sushi  (20€)
Aqui o rodízio chama-se "all you can eat" e todos os dias da semana há um diferente. A semana começa à segunda com um festival de temakis (cones) de salmão, Califórnia, atum, peixe branco, camarão, vegetais e hot-temakis, por 15 euros por pessoa. De terça a quinta, por 20 euros, o rodízio varia entre o tradicional e a fusão, incluindo sushi, sashimi e ainda pratos da cozinha de fusão. Às sextas e sábados, ao anterior menu junta-se a sobremesa e mais cinco euros. O domingo é dia de "all you can eat for couples and friends", por 16,50 euros. para mais de oito pessoas há um menu especial de rodízio de sushi e sashimi que pode ser saboreado com privacidade no espaço Biombo ou na sala com capacidade para 50 almas famintas. Para apimentar um rodízio, os clientes podem reservar antecipadamente a opção Body Sushi, em que o sushi é servido no corpo de uma pessoa.

Edifício Alcântara Terra, Rua Fradesso da Silveira, Bloco C, Loja 3, Lisboa. Tel: 913 840 839. Segunda a quinta das 12h00 às 15h00 e das 20h00 às 00h00, às sextas e sábados até às 2h00. Domingos das 20h00 às 24h00. 

Sushi com vista para o mar no Porto Pausa (15€)
Não é um restaurante de sushi, mas esta iguaria do Japão consta da lista, lado a lado com risottos e companhia. Mas só ao jantar. Por 15 euros por pessoa, as quintas, sextas e sábados ao jantar são dias de rodízio com vista para o mar. A reserva é obrigatória para poder usufruir de todas os pratos que compõem este rodízio que começa com o camarão panado, passa para os enrolados e termina nos hot rolls. De momento a lista está em renovação porque o chefe mudou. Aguardam-se algumas novidades para breve. No Porto Pausa, o restaurante transforma-se em bar, dando lugar a um ambiente descontraído.

Via do Castelo do Queijo - Edifício Transparente, Porto. Tel: 220 191 490. Todos os dias das 11h00 às 24h00.

Japonês em ambiente chinês no Nigiri (18€)
Não se deixe intimidar pelo aspecto de restaurante chinês que aparenta ter. A verdade é que em tempos funcionou aqui um. A decoração manteve-se, mas a comida mudou de país. É mais conhecido pelo serviço de take-away, mas também pelo rodízio de sushi dos domingos (18 euros por pessoa). Há para todos os gostos, desde propostas mais tradicionais até peixes mais exóticos como o robalo e rolos originais como um que leva queijo da serra. Para acompanhar há cerveja japonesa ou saké. Para muitos, este é o restaurante japonês com a melhor relação qualidade-preço do Porto. Para compensar a decoração não muito original, os clientes podem ver o sushiman de serviço a preparar o sushi. O serviço é simpático, apesar do pouco vocabulário português dos empregados. 

Avenida Boavista, 1711, R/C, Porto. Tel: 226 066 175. Segunda a domingo das 12h00 às 15h00 e 19h00 às 23h00.

Romântico intimista no Origami (25€)
Fica numa casinha na Rua do Século com lotação esgotada quase todos os dias. O espaço também não abunda, mas o verdadeiro culpado é o menu de degustação (vulgo rodízio) que sai das mãos do chefe paulista André Oliveira. Por 25 euros por pessoa, pode provar-se tudo. A primeira volta é de reconhecimento das invenções do chefe, na segunda pode repetir-se aquilo de que mais se gostou. Os especiais da casa, o Hot Roll e o Crazy Roll (rolo com pasta de salmão, tabasco e cebolinho) costumam fazer parte deste pedido. O espaço do Origami é ideal para reuniões de amigos que pretendem alguma privacidade. E se essa for a sua vontade, quando fizer a reserva peça para ficar numa das duas salas privadas.

R. do Século, 127 (ao Príncipe Real), Lisboa. Tel. 91 235 3646. Horário: Almoço de quarta a sexta. Jantar das 19h00 às 2h00. Encerra ao domingo.



publicado por olhar para o mundo às 07:56 | link do post | comentar | ver comentários (1)

Sexta-feira, 23.10.09

Aulas de strip

 

 Aulas de striptease, sushi erótico, o regresso da área fetish e a República Checa como país convidado são as novidades do V Salão Erótico de Lisboa que, segundo o seu director, atingiu a "maioridade".

Entre 30 de Outubro e 01 de Novembro, o pavilhão 04 da Feira Internacional de Lisboa (FIL), no Parque das Nações, vai contar com oito palcos, cerca de 100 artistas portugueses e internacionais e dezenas de stands e áreas temáticas, prometendo desafiar e testar o erotismo e a sensualidade dos portugueses.

"Os eventos quando chegam ao quinto ano é como as pessoas quando chegam aos 18 anos. Significa que já somos maiores e que podemos crescer muito mais. Portugal aceitou a nossa oferta, as empresas aceitaram o desafio e os objectivos de promover a sexualidade estão a ser cumpridos", afirmou o director do salão, Juli Simon, em conferência de imprensa.

Por isso mesmo, adiantou, esta edição será motivo de celebração, sendo a República Checa, o principal país europeu de cinema para adultos, o homenageado.

Alexa Bold, Carla Cox e Kristi Lust são algumas das actrizes que vão representar a República Checa em Lisboa e responsáveis pelo espaço Estúdio X, que vai oferecer ao visitante a oportunidade de assistir à realização de um filme para adultos em directo.

No salão estará uma sexóloga para dar consultas e haverá aulas de striptease e sedução, jogos eróticos, uma área só para mulheres e um sushi erótico, para os visitantes aprenderem a decorar um corpo com esta comida japonesa.

Por outro lado, foram recuperadas as temáticas gay, fetish e swinger.

"Pensava que o público português era conservador, mas percebi desde o primeiro ano que tem uma mentalidade aberta, com vontade de aprender, perguntar e até de exigir", acrescentou Juli Simon.

O porta-voz do Salão Internacional Erótico de Lisboa é este ano o locutor e comediante Fernando Alvim, que admitiu que este é o cargo com que sonhou quase desde criança.

"O Salão Erótico existe há cinco anos e desde o primeiro dia percebi que tinha de trabalhar no sentido de conseguir este grato e privilegiado lugar, com acesso a todas as actrizes", brincou.

Com a habitual ironia, Fernando Alvim reconheceu que este é um cargo "trabalhoso": "Vou ter de me desdobrar a acompanhar estes artistas, a acompanhá-los aos seus quartos, a certificar-me de que já dormem".

"Mas dando-lhes sempre amor e afecto, que é do que estas pessoas mais precisam", acrescentou.

Erica Fontes é uma jovem de 18 anos e uma das principais figuras da Hotgold, produtora portuguesa de conteúdos para adultos. Protagonizou recentemente a película "O Diário Sensual de Maria".

"Era uma coisa que eu gostava de fazer", revelou.

Até ao dia 28 decorre no site do Salão Erótico de Lisboa a eleição dos mais sexy de Portugal, estando nomeados José Sócrates, Cristiano Ronaldo, Luciana Abreu e Diana Chaves, entre outros.

 

Via ionline



publicado por olhar para o mundo às 14:25 | link do post | comentar

mais sobre mim
posts recentes

A peixaria vanguardista d...

Onde comer rodízio de sus...

Aulas de striptease e sus...

arquivos

Fevereiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Setembro 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Julho 2014

Junho 2014

Março 2014

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

tags

todas as tags

Related Posts with Thumbnails
blogs SAPO
subscrever feeds
comentários recentes
Moro no Porto gosta de saber se há este tipo de cu...
Olá Boa tarde eu ultimamente não sinto prazer sexu...
Gente me ajudem nao sei oq fazer eu tenho meu mari...
joga na minha conta entaomano
Eu es tou dwsssssssssvzjxjshavsvvdvdvsvwhsjdjdkddd...
Quero fazer uma pergunta referente ao tema e é pro...
fala comigo
Essa papelaria em Queijas da muito jeito chamasse ...
ai mano to nessa como faz???
Gostaria de saber oque fazer quando a criança nega...
Posts mais comentados