Terça-feira, 26.10.10

Cidade italiana quer abolir mini saias

 

Saias que revelam demasiado são um problema para o presidente da câmara da pequena cidade costeira italiana de Castellammare di Stabia. O autarca quer limitar o uso da mini-saia, reclamando decência pública em algumas peças de vestuário demasiado curtas.

O surto de proibições começou quando, em Agosto de 2008, pouco depois da chegada ao poder de Silvio Berlusconi, aprovou o decreto em que autorizava as diferentes autarquias a aprovar as próprias leis no que concerne à ordem pública.

Luigi Bobbio, o presidente da câmara da pequena cidade perto de Nápoles, acrescenta que a medida não pretende banir completamente o uso de mini-saias, mas antes garantir que a roupa usada pelas mulheres é suficiente para tapar a roupa interior. A ideia, segundo o autarca, é "restaurar o decoro urbano e facilitar a coexistência civil". A nova lei deverá ser aprovada hoje mesmo na assembleia municipal.

 

Via Ionline



publicado por olhar para o mundo às 09:31 | link do post | comentar | ver comentários (1)

Quarta-feira, 14.07.10

Sexo, elas preferem com roupa

 

Londres (Inglaterra) - Uma pesquisa realizada pelo site MyCelebrityFashion.co.uk revelou que 48% das mulheres preferem não tirar toda a roupa durante o sexo. A razão segundo elas seria a falta de confiança no seu corpo.

No entanto a pesquisa também revelou que nem todos os homens aprovam. Quando perguntados se eles gostam quando sua parceira fica com alguma peça de roupa, apenas 36% responderam que sim.

Os números também indicam que 61% das mulheres preferem ficar com o sutiã.

Uma relação no escuro também é preferida pela maioria feminina, 61% delas apóia a idéia. Já entre os homens, 37% dos homens gostam de um escurinho.

Para o diretor de marketing do site, a pesquisa revelou que uma peça de roupa é importante quando se trata da confiança do corpo feminino. "O fato das mulheres afirmarem que preferem manter um item, mostra que a auto-confiança pode estar por baixo. Nestes casos a roupa pode melhorar a imagem da mulher.

O portal entrevistou 1563 pessoas.

 

Via O Dia Online



publicado por olhar para o mundo às 21:23 | link do post | comentar

Sábado, 01.08.09

De ceroulas e fio dental

 

O livro de Rosemary Hawthorne, "Por baixo do pano", traça a evolução das cuecas femininas de objecto de desprezo, a peça de desejo. A historiadora de moda, defende que o tamanho das cuecas está relacionado com a liberdade das mulheres e que as americanas e europeias preferem o fio dental. “Ao escrever sobre a história das cuecas, apercebi-me que estava a escrever sobre a história social da mulher ocidental e descrevendo não só o progresso de suas roupas de baixo, mas o progresso das próprias mulheres”, diz Rosemary à revista brasileira Época.

A historiadora conta que, até o século XVIII as ceroulas eram peças exclusivas dos homens e que as mulheres que as usassem eram consideradas “libertinas e de moral duvidosa”. Naquela época, as senhoras sérias não usavam nada. Por baixo dos enormes e pesados vestidos, bastava um ou dois saiotes. Por volta de 1800 é que nascem os primeiros modelos de cuecas femininas, em França, como produto da Revolução de 1789, que simplificou o vestuário da Europa. Desde então, as mulheres já experimentaram de tudo: de calções a baby-doll. E quanto menos tecido, sinal de mais liberdade. 

Via Ionline



publicado por olhar para o mundo às 16:30 | link do post | comentar

Quarta-feira, 20.05.09

Roupa associada ao cancro de pele

 

Cerca de mil daqueles dez mil novos casos anuais são de melanoma, o tipo de cancro de pele mais perigoso e mortal, estima a associação.

 

Os números são similares aos de países da Europa Ocidental como Espanha, França ou Itália, para as pessoas de pele branca, mas indicam uma «incidência discretamente maior» de melanoma nas mulheres jovens, disse à Lusa o secretário-geral da associação.

 

«Há um aumento do número de casos no tronco e membros superiores das mulheres, consequência provável do tipo de tecido e design dos têxteis», disse Osvaldo Correia.

 

A moda das camisolas ou vestidos de alças, decotados ou curtos, está assim a aumentar o risco de cancro em zonas de corpo antes protegidas da exposição solar excessiva.

 

«Observa-se ainda uma redução progressiva do número de casos de melanomas nas pernas nas mulheres jovens com relação provável com o uso quase generalizado de calças desde há cerca de três décadas», apontou aquele responsável.

 

Os casos de cancros da pele têm aumentado na maioria dos países e isso relaciona-se, segundo Osvaldo Correia, com a «exagerada e inadequada» exposição ao sol e, mais recentemente, aos solários.

 

«A pele é frequentemente sujeita a choques térmicos, por vezes traduzidos em queimaduras solares, e durante várias horas», acrescentou.

 

Outra razão para o aumento da doença é a exposição solar em demasia fora do período habitual do Verão, quando a pele não está preparada para receber doses de ultravioleta intensas, como acontece em férias de Natal, Carnaval ou Páscoa, que cada vez mais pessoas passam em climas tropicais.

 

A exposição ao sol, segundo os especialistas, deve ser lenta e progressiva, começando por períodos de 15 a 20 minutos, e evitando sempre os horários críticos, em particular entre as 12 e as 16 horas.

 

Osvaldo Correia lembrou que a acumulação progressiva de exageros de exposição, ao longo da vida, e sobretudo em idades jovens, traduz-se no aparecimento de maior números de sinais de risco (nevos atípicos) e aumenta a possibilidade de cancro da pele, incluindo melanoma.

 

O médico recusa que os exageros na exposição solar resultem da ignorância: «Hoje não se pode falar de falta de informação sobre os cuidados a ter com o sol ou os solários. Tem a ver com comportamentos culturais e o exemplo dos mais velhos».

 

No Verão de 2008, inquéritos realizados em Portugal a cerca de mil pessoas à entrada das praias revelaram que 16 por cento dos inquiridos já tinham sofrido queimaduras solares nesse ano e que 68 por cento já se tinham 'queimado ao sol' no passado.

 

«Verificámos que 53 por cento das crianças com menos de 11 anos, 64 por cento dos 11 aos 15 anos e 74 por cento dos 16 aos 24 anos já tinham tido queimadura solar ao longo da vida», contou Osvaldo Correia.

 

O dermatologista considera que estes relatos fazem adivinhar um aumento da incidência do cancro de pele nos próximos anos.

 

Segundo o mesmo inquérito, só 35 por cento usava chapéu na praia, essencial para proteger o couro cabeludo, a cara e as orelhas.

 

Relativamente ao uso do protector solar, apesar de 82 por cento dizer que o colocava na praia, apenas 50 por cento já o tinha posto em casa.

 

A maioria dos protectores demora cerca de meia hora a começar a ser eficaz e deve ser renovado sempre que há contacto com a água ou se a pessoa transpirar.

 

Mas o ideal é usar uma t-shirt de tecido não poroso, de preferência larga.

 

«Para malhas mais finas ou porosas deve dar-se preferência às cores mais escuras que, apesar de se tornarem mais quentes, não permitem a passagem dos ultravioleta de forma tão intensa», aconselhou o especialista.

 

Via Sol



publicado por olhar para o mundo às 07:41 | link do post | comentar | ver comentários (1)

mais sobre mim
posts recentes

Cidade italiana quer proi...

Sexo: Elas preferem com r...

Da ceroula ao fio dental....

Roupa usada por mulheres ...

arquivos

Fevereiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Setembro 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Julho 2014

Junho 2014

Março 2014

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

tags

todas as tags

Related Posts with Thumbnails
blogs SAPO
subscrever feeds
comentários recentes
Moro no Porto gosta de saber se há este tipo de cu...
Olá Boa tarde eu ultimamente não sinto prazer sexu...
Gente me ajudem nao sei oq fazer eu tenho meu mari...
joga na minha conta entaomano
Eu es tou dwsssssssssvzjxjshavsvvdvdvsvwhsjdjdkddd...
Quero fazer uma pergunta referente ao tema e é pro...
fala comigo
Essa papelaria em Queijas da muito jeito chamasse ...
ai mano to nessa como faz???
Gostaria de saber oque fazer quando a criança nega...
Posts mais comentados