Segunda-feira, 10.01.11

Sexo, estilo e Fetiche

 

"Ela a olhou, seu olhar atravessou suas roupas, puxou pra junto dela com uma pegada que fez suas pernas bambearem. Quando estava pronta para ser beijada, ela encostou os lábios em seu ouvido e apenas disse: “vadia, já volto”.


Engoliu seco, seu sexo pulsou, apertou as coxas e viu Sophia entrando no banheiro. Sem fazer a mínima ideia do que estava por vir, Lívia resolveu se vestir  com as roupas que tinha ali, colocou um shorts doll preto bem sensual, com uma micro calcinha de renda preta, e uma blusinha preta transparente, que deixava os bicos rijos dos seus seios saltados, seu corpo já estava queimando, quando ouviu uma voz de comando: “liga o som”.


O som a entorpeceu e, sem pensar, subiu na cama. Foi sentindo a música e dançando ( wanna use you, And abuse you, I wanna know whats inside...), prensava seu corpo contra a parede, rebolava, adorava rebolar, sentir o movimento provocante de seu quadril. Durante aquela manifestação corporal de sua libido, Sophia entra, vestindo chapéu preto, camisa branca, gravata e uma calcinha box.


Lívia, dançando em pé na cama, passando suas mãos pelo corpo, olhou profundamente para aquela mulher e sentiu-se inteiramente dela, um êxtase mental. Sophia, ao ver sua mulher expondo-se, sobe na cama, ajoelha-se, passa a lingerie que estava em sua mão pelo rosto. Lívia deixa-se totalmente domada, e enquanto Sophia a instiga, provoca, a fode, come, Lívia permanece vestida.

 

Sem “permissão” para tocá-la, o que aumenta sua excitação. Nua na cama, é devorada por aquela a quem entregou todo seu corpo, de quatro, em pé, de lado, deitada com as coxas profanamente abertas. Enquanto vai ouvindo Sophia liberar o êxtase do comando, com adjetivos dos mais maliciosos e imorais (“vadia, vagabunda, cadela, puta, você é minha,  é gostoso te fuder”) a única coisa que Lívia consegue falar é: “não tira a gravata...”

 

Determinadas roupas podem fazer um ‘estrago’ imenso. Às vezes, a libido é tão visual que o simples fato de ver aquela vestimenta, composta numa atitude condizente, causa um orgasmo mental.

 

No entanto, uma mulher vestindo uma roupa militar camuflada,  de coturno, totalmente “agressiva”, não combina com uma postura de lady passiva. Da mesma forma que uma roupa de colegial não suporta uma conduta de sadomasoquismo.

 

Imagine uma mulher de calça de couro agarrada, sandália longa de salto, blusa justa curta de couro, usando máscara e um chicote, que se comporte com delicadeza... quebra o fetice!

 

Uma mulher deliciosamente vestida de corpete preto de renda, cinta liga, meias 7/8, sandália de salto, unhas cumpridas, brincos longos, batom vermelho nos lábios, gargantilha no pescoço, se comportando com uma ‘virgem’... destrói a imagem.

 


Por isso, não basta o visual. Você tem que encarar o ‘teatro’ que ele representa, tem que se entregar à fantasia, seja a sua ou de sua parceira. Já dizia o ditado: quem esta na chuva... Se molhe por inteira, literalmente, deixe a imaginação fluir, o instinto florescer, deixe o botão do seu id no comando e se entregue ao momento, sem barreiras, moralismo e nunca se sinta constrangida ou idiota, porque esse tipo de fantasia só funciona se estiver completamente doada, nada pior que um look ofuscado pelo bloqueio.

 

Muitas pessoas acham errado, ou até mesmo ridículo, esse tipo de fantasia. Eu acho o máximo! Na cama, a criatividade é fundamental, deixar o imaginário, o improvável, o elemento surpresa invadir e entrar nos lençóis é uma ótima pedida para evitar ou tentar diminuir o desgaste de anos de relacionamento. Nada melhor que experimentar a mesma pessoa de várias formas e se deliciar com orgasmos diferentes.

 

Se a imaginação existe, por que não dividir isso com a parceira? Quem aqui nunca pensou em transar loucamente com a Tomb Raider? Atenção: esqueçam a Angelina Jolie, senão é sacanagem!  Pensem só na imagem, no que ela representa. Quem aqui nunca pensou em ser devorada por uma mulher largada, carente e safada? Quem nunca quis uma intensa pegada de Shane?”

 

Que tal ser ativa e comer com ‘10 talheres’, de todos os jeitos, uma mulher como a Carmem (também do seriado The L World) ou passar horas na cama com uma deliciosa esportista como a Dana?  Sabe aquele trecho de uma música interpretada pela Ana Carolina: fui eu quem bebi e comi a Madonna... Madonna, meu sonho de “consumo” declarado! Quem nunca teve algum pensamento erótico, despudorado com ela, a mulher camaleoa, poderosa e que exala sexualidade.

 

Quem já não quis uns momentos calientes com a Xena, jogar na parede e transar com a Lindsay Lohan, passar uma noite com a Evelyn Renée O’Connor, jogar na cama e virar e ser virada do avesso pela Natalie Portman...  Enfim, existem mulheres bem melhores que essas que citei. Não sou boa com celebridades, prefiro mulheres “reais” e fantasias tocáveis. Atitude é melhor que tela de cinema e palco de shows, com exceção da Madonna!

 

Se essas imagens existem e provocam excitação, por que então não dividir esses fetices com a companheira? Por que não curtir um momento diferente? Não estou falando para a parceira fingir ser uma dessas pessoas, estou falando de estilo e atitudes. Invista no elemento surpresa, vista algo diferente, teste limites, use a criatividade e o bom humor. Leve para o motel aquela roupa ousada, encare uma mulher de boate e faça um strip!

 

Tatuagens, por si só, causam um estrago delicioso para muitas de nós. Se você tem tatuagens e sua mulher gosta, abuse delas, encare um tipo motoqueira, roqueira. Se sabe tocar algum instrumento, como violão, “transforme-se” na cantora sapatão de MPB (o que tem tudo haver!) e a instigue.

 

Eu, particularmente, tenho teso por mulheres que tocam violão. Se tocar guitarra ou for vocalista de banda... surto!

 

Sabe aquelas fantasias secretas que você usa no seu momento íntimo de masturbação? Ponha em prática! Compartilhe com a parceira, o bom sexo também precisa de um diálogo franco, direto, sem pudor.

 

Já se olhou nua? Se olhe, se goste, se deseje, se coma, se reinvente a cada momento e tenha sempre a liberdade de ter prazer com tudo que lhe excita, sem pensar em dogmas ou valores não escolhidos por você. Gozo mental é tão bom quanto orgasmo físico. Até porque, se a mente não funcionar, o sexo não corresponde.

 

Via Dikerama



publicado por olhar para o mundo às 21:03 | link do post | comentar

Domingo, 10.01.10

Roxy, a robot sexual

 

 “Não cozinha, não aspira, mas sabe ocupar-se do resto se é que me entendem…”, assegurou o inventor da Roxxxy, uma boneca-robot que foi apresentada no salão erótico de Las Vegas.

Tem o tamanho de uma mulher, inteligência artificial e até a pele é semelhante à pele humana.
“É uma companhia e tem personalidade. Entende o que dizes, ouve e fala. Sente quando lhe tocas e dorme. Tentamos reproduzir todas as principais características humanas”, disse Douglas Hines, o engenheiro que desenvolveu a inteligência artificial da boneca.
Roxxxy mede 1,73 metros, pesa 54 quilos, usa soutien copa C e tem orgasmos artificiais. O preço parece ser o único defeito de Roxy: entre 7 mil e 9 mil euros.
A boneca está disponível em vários modelos: “Wild Wendy”, com um carácter aventureiro e extrovertido”; “Frigid Farrah”, reservada e tímida; “Mature Martha” com um encanto matriarcal e “S&M Susan”, a dominatrix.
Proximamente, a empresa True Companion pretende desenvolver um boneco-robot masculino, o qual pode ser personalizado por cada cliente.
Roxxxy pode estar ligada à net para receber actualizações ou enviar email atrevidos ao seu proprietário.

 

Via ionline



publicado por olhar para o mundo às 23:04 | link do post | comentar

Sexta-feira, 06.11.09

Quem disse que o amor é complicado?

 

A "Veja" pediu à conhecida antropóloga Helen Fisher que fizesse um teste onde as pessoas percebessem com quem têm mais afinidades. Sem medo, a americana aceitou o desafio da revista brasileira.

Segundo as pesquisas da investigadora da Universidade Rutgers, há quatro tipos de personalidade (explorador, o construtor, o director e o negociador) que são determinados pela predominância de certas hormonas e neurotransmissores no organismo. São estes elementos que determinam o tipo de parceiros com quem se tem maior afinidade ou qualidades complementares. Simples.

Confira aqui os seus resultados.

Via ionline



publicado por olhar para o mundo às 08:00 | link do post | comentar

mais sobre mim
posts recentes

Sexo e Estilo

Chegou a Roxxxy, o robot ...

Quem disse que o amor é c...

arquivos

Fevereiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Setembro 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Julho 2014

Junho 2014

Março 2014

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

tags

todas as tags

blogs SAPO
subscrever feeds
comentários recentes
Moro no Porto gosta de saber se há este tipo de cu...
Olá Boa tarde eu ultimamente não sinto prazer sexu...
Gente me ajudem nao sei oq fazer eu tenho meu mari...
joga na minha conta entaomano
Eu es tou dwsssssssssvzjxjshavsvvdvdvsvwhsjdjdkddd...
Quero fazer uma pergunta referente ao tema e é pro...
fala comigo
Essa papelaria em Queijas da muito jeito chamasse ...
ai mano to nessa como faz???
Gostaria de saber oque fazer quando a criança nega...