Segunda-feira, 28.02.11

tudo o que nunca lhe contaram sobre o pénis

Pode ser o melhor amigo do homem - e da mulher - mas ainda há muito que não sabemos sobre ele.

 - Sim, pode partir-se: apesar de não haver nenhum osso no pénis, se ouvir um estalo e um uivo de dor, leve-o já às urgências. Pormenor: acontece mais na masturbação do que numa relação sexual, pelo que raramente a culpa é das mulheres. É que eles até com eles próprios são mais brutos... De qualquer maneira, é sempre melhor ir com calma. Ou enfim. A calma possível.

- Se ele não consegue levantá-lo, isso nem sempre é sinónimo de cansaço ou desinteresse. Pode ser sintoma de um coração a precisar de ajuda. A disfunção erétil também pode ser sinal de outras doenças crónicas como diabetes ou hipertensão.

- Não é um músculo: não pode aumentá-lo com flexões ou pesos. Quando muito, seria uma tortura medieval. Talvez o levasse a confessar muita coisa, mas de certeza que não lhe tornava o pénis num XL. Comprimidos, ampolas e pomadas, idem. Mesmo o tradicional pó de chifre de rinoceronte (pobres rinocerontes!) servirá quando muito para exterminar mais alguns rinocerontes ou para vender gesso em lugar do dito pó. Mais uma vez, o pénis ficará na mesma. A cirurgia parece que funciona, mas mesmo assim é uma pequena diferença, e além disso é caríssimo.

- A melhor maneira de aumentar o tamanho do pénis? Perder barriga...

- Não se pode aumentar o pénis mas pode-se diminuí-lo. Atenção machos fumadores: está provado que o tabaco pode fazer encolher o pénis até 1 cm! A razão é simples de entender: uma ereção é feita de sangue que corre pelas artérias. O tabaco calcifica as artérias, o que faz com que a circulação se faça com mais dificuldade, o que faz com que o sangue chegue mais devagar onde é preciso, ou que faz com que... pronto, já perceberam. Por isso, se morrer novo não o assusta, pode ser que isto o convença a deixar os cigarros...

- Além disso, o grande drama à volta do tamanho parece que não faz sentido nenhum, porque, dizem os especialistas, os pénis, quando eretos, são quase todos... do mesmo tamanho. Quer se seja alto ou baixo, gordo ou magro, enorme ou pequenino, pronto, já perceberam a ideia. O tamanho do pénis não varia tanto de uns homens para outros.

- O que acontece é que há dois tipos de pénis: um parece mais pequeno mas expande quando ereto, outro já é grande e não muda muito com a ereção. Facto nº2: o primeiro tipo é de longe o mais comum.

- Ah, e já agora, de uma vez por todas, não há relação nenhuma entre o tamanho do pénis e o tamanho do nariz, do pé, da mão ou do dedo mindinho! Escusado será dizer que é igualmente inexistente a sua relação com o tamanho do carro, do ego ou da conta bancária.

- É, sim, verdade que muitos deles curvam ligeiramente para a esquerda ou para a direita, o que é normalíssimo. Mas se for mais parecido com a curva do Mónaco, leve-o ao médico.

- A masturbação é saudável porque... mantém o equipamento em bom estado. Pronto. Basicamente é isto.

- O pénis tem vida própria? Quase... Não é tão facilmente controlável como um braço ou uma perna, porque não responde ao mesmo ‘centro de comandos'. De facto, o pénis responde ao sistema nervoso simpático (isto não é uma piada), que também controla, por exemplo, o bater do coração e a circulação do sangue. E o que se passa nesta zona nem sempre é consciente: daí as ereções involuntárias.

- Claro que, como também pode crescer sem o consentimento do dono, também pode encolher sem pedir licença, como num ambiente muito frio (meninas: aquelas cenas tórridas de sexo na piscina ou no mar acontecem mais no cinema que na realidade. A não ser que a piscina seja aquecida e o mar seja em Lagos para aí a 25 de Agosto...). Da mesma maneira, o stress é um poderoso anti-ereção, e tem o mesmo efeito de um duche gelado.

- Então qual é o top 10 dos inimigos da ereção? Em primeiro lugar, a depressão. Curiosamente, muitos dos medicamentos anti-depressão são também anti-ereção... Em segundo, álcool em excesso, em terceiro alguns medicamentos bem como alguns tipos de droga como cocaína, anfetaminas e marijuana. Em quarto, o stresse, em quinto a raiva (leva o sangue a todas as partes do corpo menos a que naquela altura interessa e além disso não é muito romântica), em sexto a ansiedade, em sétimo a obesidade, em oitavo falta de autoestima (só em oitavo? Hmmm....), em nono a falta de libido (sim, a dor de cabeça também lhes calha a eles), em décimo a falta de saúde geral (dah...).

 

Via Activa



publicado por olhar para o mundo às 21:03 | link do post | comentar

Quarta-feira, 01.09.10

A dança dos pénis rasgados

Lembra-se da "tarraxinha e do "creu"? Comparadas com o "daggering" são verdadeiras brincadeiras de meninos. Venha daí conhecer a dança que anda a 'fraturar' pénis na Jamaica.

Se é homem e gosta de danças que incluam o dito "roça roça", este post é dedicado a si. Já ouviu falar do "daggering"? Aquela dança que anda a deixar os pénis dos jamaicanos literalmente rasgados? Isso mesmo, rasgados. Se não quer que lhe aconteça o mesmo venha daí descobrir o que isto é antes de ser apanhado desprevenido numa qualquer noite de loucura, algures num bar duvidoso.

 

Fui alertada para a questão do "daggering" por um homem que, ao ler a descrição das mazelas, me confessou estar a começar a ficar mal-disposto. Pus-me a ler na Web e encontrei uma notícia do jornal "Daily Caribean" que relatava o seguinte cenário: desde o ano passado, aos hospitais jamaicanos chegam todos os meses pelo menos 4 a 5 homens com pénis 'fraturados', na sequência da dança que é já apelidada de "sexo seco". O aumento gradual de casos levou mesmo o Governo da Jamaica a proibir que este género de música seja passado na televisão e na rádio.

 

A moda do "sexo seco"

Lembra-se da "tarraxinha e do "creu"? Pois bem, comparado com o "daggering" são verdadeiras brincadeiras de meninos. Em bares e festas privadas a moda pegou, com homens e mulheres a simularem movimentos sexuais enquanto dançam. Na grande maioria das vezes, a dança é violenta e as mulheres adotam uma posição submissa (humilhantemente submissa, diria eu). A própria expressão "daggering" revela muito: "dagger" significa punhal e, diria eu novamente, é mesmo à punhalada que o pénis intervém nesta dança.

Além dos choques e quedas aparatosas, uma das lesões cada vez mais comuns é o tecido do pénis ereto romper-se com o embate violento no osso pélvico da parceira. Até a mim - que não tenho o dito cujo - me dói só de pensar no rasgão.

 

Dançar, mas com glamour

Gosto de dançar e quem lê este blogue com regularidade já o sabe. Sou adepta do glamour do tango e, de vez em quando, cai-me a anca para a sensualidade do chorinho. Contudo, confesso que aqueles bares cada vez mais em voga onde dá a sensação que se pode sair de lá grávida, sem saber quem é o pai, não fazem o meu género. Isto do "daggering", muito menos. Ao ver as imagens só me ocorre uma pergunta: e que tal arranjarem uma quartinho, hein?

Nunca me considerei uma conservadora, mas parafraseando a eterna frase da minha avó Laura: "Isto é um verdadeiro p....o, senhor Alfredo!". Espero que a moda não pegue em Portugal.

 

 

 


 

Via A Vida de saltos Altos



publicado por olhar para o mundo às 21:00 | link do post | comentar

Domingo, 13.06.10

Algumas pessoas têm horror às palavras pénis e vagina. E assim nasceram o "pirilau" e a "pachachinha". Seria altura de uniformizar os nomes dos órgãos sexuais e não andarmos por aí a inventar.

 

Num hipermercado regressava de uma incursão ao corredor das bolachas quando me deparo com um pequeno ajuntamento à entrada da Parafarmácia. Dois casais novos, uma senhora de alguma idade, uma miúda de 4 ou 5 anos e uma bebé de colo.

No centro a mãe com a filha ao colo falava com a voz colocada de uma guia turística. E num tom como se tivesse por plateia um grupo de excursionistas japoneses. Mas o assunto estava longe de ser o Museu dos Coches ou o Mosteiro da Batalha, tratava-se sim do pipi da pequena que andava a dar problemas.

Falava a senhora da última ida ao pediatra com a bebé. Bebé que estou certo que se conseguisse perceber o que se estava a passar entrava no carrinho da Chico estacionado ali perto e só parava no Algarve.

Eu seguia já em direcção aos congelados quando ouvi a mãe sair-se com a sublime frase "está com uns problemazinhos nos mamilos e na pachachinha". Assim, sem mais nem menos, em alto e bom som junto aos Enos de laranja efervescentes, a vagina da pequenita transformou-se pela boca da própria mãe numa "pachachinha". Seja lá o que isso for.

Fiquei congelado e ainda estava longe das arcas onde jaziam em paz os Cornetos de chocolate à espera de serem ressuscitados pela gula alheia. Uma bebé de aproximadamente um ano e já lhe promoveram a vagina a "pachachinha". Medo.

A verdade é que muitas pessoas (onde me incluo como confirma a palavra "pipi" utilizada mais acima)  têm um problema grave quando se deparam com a necessidade de proferir as palavras pénis e vagina. Nestas ocasiões normalmente optam por um pipi, um pirilau, um bibi ou uma passarinha. Isto na versão meiguinha, porque já lhes ouvi chamar de quase tudo. E ainda há quem invente termos na altura, aumentando ainda mais a confusão.

Se entrarmos no calão profundo teremos de recorrer a uma cábula para anotar todo um rol de termos possíveis, ficam alguns exemplos - Senaita, Xereca, Crica, Amêijoa de Barba, Testa de Cabeça de Carneiro Charolês, Costas de um Sapo, Pão de Mafra Cortado ao Meio, Patareca ou Pechixa para o órgão feminino e pinto, piroca, pirolito, chouriço, mastro, carapau, sarda, cacete, membro, rolo, bilau e bráulio para o masculino.

Enfim, tudo parece servir para fugir ao pénis terrível e à vagina da vergonha.

 

Via 100 Reféns



publicado por olhar para o mundo às 21:00 | link do post | comentar | ver comentários (1)

Segunda-feira, 19.04.10

O tamanho do pénis interessa?

 

Fisiologicamente o tamanho do pênis não é o principal responsável pelo prazer da mulher durante o ato sexual. A satisfação feminina depende da capacidade de relaxar a vagina durante a relação.

 

O órgão genital da mulher tem em média dez centímetros de extensão e não precisa de algo grandioso.

 

Muitas mulheres têm mais sensibilidade no clitóris do que no interior no canal vaginal. Por isso, as trocas de carinho, a sensualidade e a intimidade são fatores muito mais importantes na hora da relação do que o tamanho do pênis do parceiro. A eficiência que poderá gerar o prazer.

 

Para a administradora de empresas Ellen Cruz, de 30 anos, o tamanho não faz diferença quando a mulher está envolvida emocionalmente com seu companheiro. “O toque, a química e a ‘pele’ contam mais. Agora, se for só para se ‘divertir’, aí o tamanho importa”, afirma ela.

 

A fisioterapeuta Bia*, de 29 anos, também não se importa com o tamanho do pênis do parceiro. Porém, “o homem de pênis pequeno fica com menos ‘sex appeal’”, declara.

 

Via 180 Graus



publicado por olhar para o mundo às 21:13 | link do post | comentar

Quinta-feira, 12.11.09

Enlarge Your penis vai deixar de ser spam..graças aos coelhos

 

Um biólogo da universidade de Wake Forest, na Carolina do Norte, acaba de descobrir como produzir artificialmente os tecidos que permitem a erecção.

O método revolucionário está descrito na PNAS (Academia Nacional de Procedimentos Científicos dos Estados Unidos) e consiste numa cultura de corpos cavernosos dispostos à volta de um molde de colagénio.

O biólogo Kuo-Liang Chende testou a experiência num coelho, devido à conhecida reputação reprodutiva do animal. Tudo correu como esperado: um mês após o enxerto, o coelho cobriu uma fêmea que ficou imediatamente grávida.

Para o cientista, segue-se agora a reconstrução de um pénis humano para ser implantado em pacientes que sofrem de deformações congénitas ou que perderam o órgão devido a alguma doença ou remoção acidental. De seguida, será possível trabalhar com aqueles que, tendo o órgão funcional, não estão satisfeitos com o seu tamanho.

A equipa da universidade de Wake Forest foi pioneira na descoberta de como se fabrica um órgão. Trinta crianças e adultos já recuperaram o normal funcionamento do seu sistema urinário devido às bexigas que estes cientistas criaram em laboratório.

 

Via Ionline



publicado por olhar para o mundo às 19:37 | link do post | comentar

Terça-feira, 20.10.09

 Normal?Quando o tema é pénis, o tamanho (comprimento, leia-se) é a questão mais debatida. E nós não queremos fugir disso! Queremos escrever, debater, comentar, retorquir, analisar... o tema!

Qual é o tamanho ideal? Se perguntarmos aos donos do dito cujo, o tamanho ideal é sempre um “bocadinho” maior do que aquilo que têm (mesmo que não o admitam). Salvo raras excepções, mesmo quando dizem que aquele que têm “nunca os deixou ficar mal”, quase todos os homens gostariam de ter mais alguns centímetros, sabe-se lá porquê! Mas o tamanho ideal, como em tudo na sexualidade, depende! Depende dos envolvidos, dos gostos de cada um e daquilo que se consegue fazer com os centímetros que se tem! “Não importa o tamanho da varinha, mas sim a magia que se faz com ela”, já dizia Allen Gomes. Mas as correlações que se fazem entre tamanho e prazer sexual ou, pior, entre tamanho e competências sexuais, além de não serem correctas, podem ter efeitos devastadores ao nível da auto-estima dos homens (sim, porque este blog também se preocupa com a vossa auto-estima!) e, consequentemente, ao nível da performance sexual. Ou seja, aquilo que depois pode mesmo fazer com que a sua performance não seja tão boa, não são os centímetros, mas a inibição causada por acharem que têm um pénis mais pequeno do que deviam e que a pessoa com quem estão se sente frustrada com essa questão (já pensaram o que é tentar ser um bom “amante” com estas ideias na cabeça?). E tudo em nome de uma ideia que veio sabe-se lá de onde, sabe-se lá porquê e que, bem vistas as coisas, não é, de perto nem de longe, o factor mais importante!


Esmiucemos, então, o factor tamanho:
Antes de mais, a maior parte de vós, caros leitores masculinos, mede mal o vosso pénis! E depois queixam-se... ou seja, medem o pénis por cima dos testículos até à glande e depois ficam deprimidos porque lêem que o pénis português médio tem 13 a 17 cm em erecção e acham que estão abaixo da média. O pénis deve ser medido desde onde REALMENTE começa (no osso do púbis) até à ponta da glande (cabeça do pénis). Ora espreitem lá atrás (sim, afastem os testículos) e vejam lá se eu não tenho razão e não há, mais coisa menos coisa, 2 ou 3 cm de pénis aí escondidos! O pénis está “agarrado” ao corpo, não nasce dos testículos! Não sabendo exactamente a idade dos leitores, devo ressalvar que o crescimento só termina por volta dos 20 anos, por isso, se ainda têm 17,18, 19 aninhos, ainda não acabou (mas também já não deve crescer muito, ok?).
Um estudo feito em Portugal sobre esta matéria (http://sol.sapo.pt/PaginaInicial/Sociedade/Interior.aspx?content_id=23735), aponta, de facto, para um tamanho médio do pénis em Portugal entre 13 e 17 cm em erecção, mas bem medidos, claro! Lá detrás das “cortinas” até à ponta da glande. Vá... agarrem-se à fita métrica, régua, etc. e redefinam-se! Today is your lucky day!
Ainda sobre o tamanho, reparem numa coisa: a vagina tem fim! Não é um buraco que não vai dar a lado nenhum. A profundidade de uma vagina ronda os 7 a 10 cm e apesar de se expandir quando excitada, não ultrapassa, em média, os 12 cm. Além disso, a maior parte das terminações nervosas e onde a maior parte das mulheres sente mais prazer, é no primeiro terço da vagina (aqueles primeiros 3 - 4 cm). Por isso, um órgão sexual masculino grande não é necessário para ter prazer nem sequer é garantia de coisa nenhuma (até porque um grande número de mulheres nem sequer atinge o orgasmo com a penetração, mas isso fica para outra vez)! Resumindo, alguém me explica qual a vantagem de ter um pénis grande que depois fica cá fora a apanhar ar?!?! Já sei que vão dizer coisas como:
-    “O pénis também serve para outras coisas, não é só para ‘fazer o amor’ com as vaginas”. Pode estar a faltar-me a imaginação, mas mesmo pensando nas outras práticas sexuais, e sem entrar em grandes pormenores, não estou a ver nenhum buraco que beneficie de um pénis grande... pensem nisso. 
-    “Mas as mulheres ficam mais excitadas com pénis grandes”. Também não é verdade, pois muitos inquéritos revelam que a maior parte das mulheres quer um pénis normal. Aliás, até consideram que os pénis muito grandes podem ser assustadores ou provocar dores.
-    Entre outras coisas que depois escreverão nos comentários...
Admito que haja algumas pessoas que acham mais excitante ver ou segurar um pénis maior, mas, mesmo assim, ter um pénis grande não dá, à partida, nenhuma vantagem a nível sexual. É preciso saber o que fazer com ele! Além disso, os mega pénis (aqueles que têm mais de 19,5 cm em erecção) têm a desvantagem de poder levar à disfunção eréctil... Agora que pensam nisso, ter um pénis muito grande já não tão divertido pois não?
Ou seja, um pénis muito grande tem vantagens nos balneários (porque os outros homens ficam com inveja!), perante um pequeno número de mulheres (pronto, temos que admitir que elas existem) ou se querem seguir uma carreira de actores pornográficos!
Não quero aqui dizer que não existem pénis pequenos! Existem e alguns podem até ser tão pequenos que não são funcionais, mas o mesmo se pode dizer de pénis que são muito grandes! Conclusão: É bom estar na média!
Aproveito para dizer que não há relação nenhuma entre outras partes do corpo e o tamanho do pénis (um homem pode ser muito narigudo ou ter um pé muito grande ou vice-versa e isso não quer dizer nada, ok? Não tirem conclusões precipitadas!).

 

E se for pequeno?.. importa?Mas o pénis não é só comprimento, certo? Na equação do prazer sexual, o perímetro parece importar mais do que o comprimento! É aquela fricção, estão a ver? Mas disso, pouco se fala! Mais uma vez, não é necessário ter-se um perímetro muito grande, a média é suficiente, até porque a vagina é bastante elástica e adapta-se à maioria das formas, tamanhos e feitios de pénis que existem. O estudo referido atrás, afirma que, em Portugal, o perímetro médio do pénis em erecção, está entre 8,5 e 10,5 cm (medidos na base do pénis). Lá estão vocês outra vez de fita métrica em punho. Compreendo!


E agora... a história das inclinaçõescurvas e afins:
O pénis não é exactamente direito. Na realidade todos os homens têm uma curvatura no pénis – uns mais do que outros, claro! Mas a verdade é que ter uma curvatura no pénis e ele “apontar” para direita ou para a esquerda é normal e comum, embora seja de realçar que, nalgumas situações, a curvatura do pénis em erecção possa ser mais acentuada e possa dificultar as relações sexuais e estas situações precisam de aconselhamento e intervenção especializada (médico Urologista). Ainda recentemente uma colega me falava de um rapaz da sua terra conhecido como “bengalinha” (entre as meninas, diga-se) e isso não pode ser bom!
Ainda antes de me despedir, “cumpre-me” avisar: cuidado com as comparações!
-    uma ilusão de óptica faz com que o pénis pareça mais pequeno visto de cima do que de frente (”por isso é que nos balneários os dos outros me parecem sempre maiores!”, respiram alguns de vós de alívio);
-    quando flácidos, as diferenças entre os pénis notam-se mais;
-    não se comparem com actores pornográficos, porque alguns deles foram escolhidos porque pertencem àquela pequena percentagem da população que tem o pénis maior, não porque representem o homem médio, que isso não vende!

 

Sei que nunca fui, nem nunca vou ser, dona de um pénis e, por isso, por mais que leia ou pergunte nunca vou entender, na sua profundidade total, a razão pela qual o pénis é tão importante para os homens, mas posso dizer-vos que o conselho feminino geral é o de que devem passar menos tempo focados em coisas como o tamanho (sim, eu sei que este post faz exactamente o contrário!) e mais tempo a aprender coisas novas, a conhecer o/a(s) vosso/a(s) parceiro/a(s) e a desfrutar daquilo que têm com quem quiserem! Have fun!
 

Via Interno Feminino

 



publicado por olhar para o mundo às 21:19 | link do post | comentar

Quinta-feira, 17.09.09

Virgem 

 

Um tipo está a jogar tênis e leva sem querer uma bolada forte no

pênis, causando um 'trauma muscular peniano'.

Em agonia, dirige-se ao médico:

- Doutor, veja o que é que pode fazer por mim... Vou casar no final da
semana; a minha noiva é virgem e não posso decepcioná-la.

- Não se preocupe, vou tratar de ti de maneira que esteja tudo em
ordem para o dia do seu casamento.

Então, pega 4 pauzinhos, que habitualmente são usados para examinar a
garganta dos pacientes e, com fita adesiva, consegue prendê-los ao
redor do pênis, de forma a recuperar a rigidez do mesmo.

O tipo não conta nada à noiva, casam-se, e na noite de núpcias, já na
privacidade do quarto, a noiva fogosa arranca os botões da blusa e
mostra-lhe os peitos, exclamando:

- És o primeiro! Nunca nenhum homem tocou estes seios!

Para não ficar atrás, o noivo abre a braguilha, baixa as calças e exclama:

- Olha, estás a ver? Ainda está encaixotado !!!

 

Via Trabalhos de Larose



publicado por olhar para o mundo às 22:57 | link do post | comentar

Sexta-feira, 17.04.09

Ouvi dizer que o governo fez contas no Magalhães e, para ajudar asuperar a crise, vai criar o Imposto do Pénis.

 

Até agora o pénis tinha escapado ao IRS. As razões eram estar 99% do tempo pendurado sem emprego, 0,2% do tempo trabalhar às mijinhas, 0,5% do tempo ter trabalho duro e 0,3% do tempo estar metido num buraco.

 

Além disso, não ajuda nada ter dois dependentes que não arranjamtrabalho em lado algum e não têm onde se meter.

 

A taxa do imposto variará conforme o tamanho, com os escalões seguintes:

25 a 30 cm - imposto sobre bens de luxo...........€ 30.00

20 a 24 cm - imposto sobre postes................. € 25.00

14 a 19 cm - imposto sobre a classe média.........€ 15.00

10 a 13 cm - imposto sobre a maçada............... € 3.00

 

Machos que excedam os 30 cm terão que declarar mais-valias de capital.

Qualquer macho abaixo dos 10 cm tem direito a um crédito de imposto.

É obrigatório pagar dentro do prazo. Não serão concedidos prolongamentos!

 

PDP (Perguntas Do Pénis):

- Haverá multas para levantamentos antecipados?

- O que acontece quando um pénis trabalha por conta própria?

- Quem tiver vários(as) parceiros(as) conta como sociedade?

- As despesas com preservativos são dedutíveis como roupa de trabalho?

- Haverá um agravamento da taxa de imposto para quem não for circuncidado?

 

Direcção de Serviços do IRS

 

Via Mieepe Koud

 

nananana... não digo!

 



publicado por olhar para o mundo às 08:53 | link do post | comentar | ver comentários (2)

mais sobre mim
posts recentes

Pénis: tudo o que nunca l...

A dança que deixa os jama...

O Pirilau e a "Pachachinh...

Grande ou pequeno?, o tam...

"Enlarge your penis" deix...

O tema é o Pénis... o seu...

'Trauma muscular peniano'...

Afinal.. o tamanho import...

arquivos

Fevereiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Setembro 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Julho 2014

Junho 2014

Março 2014

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

tags

todas as tags

Related Posts with Thumbnails
blogs SAPO
subscrever feeds
comentários recentes
Moro no Porto gosta de saber se há este tipo de cu...
Olá Boa tarde eu ultimamente não sinto prazer sexu...
Gente me ajudem nao sei oq fazer eu tenho meu mari...
joga na minha conta entaomano
Eu es tou dwsssssssssvzjxjshavsvvdvdvsvwhsjdjdkddd...
Quero fazer uma pergunta referente ao tema e é pro...
fala comigo
Essa papelaria em Queijas da muito jeito chamasse ...
ai mano to nessa como faz???
Gostaria de saber oque fazer quando a criança nega...
Posts mais comentados