Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Um olhar sobre o Mundo

Porque há muito para ver... e claro, muito para contar

Porque há muito para ver... e claro, muito para contar

Um olhar sobre o Mundo

16
Nov10

Nuas para combater o analfabetismo

olhar para o mundo

Nuas para combater o analfabetismo

 

"Estão mesmo nuas. Não estava nada à espera." A reacção é dos participantes de uma sessão de leitura de contos infantis, poesia e ficção científica quando se deparam com uma fila de mulheres sem roupa a declamar. É que quando pensamos numa sessão de leitura nunca a visualizamos tão arejada. O que nos vem à cabeça é uma biblioteca enorme, com um silêncio sepulcral e pessoas com óculos na ponta do nariz e voz de rádio. Nada mais longe da realidade. Quem vai assistir a uma sessão das Naked Girls Reading (Raparigas Nuas a Ler) encontra um grupo de raparigas de livros na mão, saltos altos e mais nada. Mesmo mais nada. Roupa? Nem vê-la. 

"Quem nos vem ver adora. Não sabem muito bem o que esperar, mas recebem um espectáculo à altura do que pagam [cerca de 20 euros], o que é gratificante. Eles ficam entusiasmados com a literatura e com mais vontade de ler", explica-nos por email a fundadora do grupo, Michelle L''Amour. Será este o melhor remédio para quem não tem paciência para ler?

Burlesco

O objectivo do clube era muito simples: "Criar um salão para estimular as pessoas em muitos níveis, com mulheres bonitas, literatura bonita e uma atmosfera bonita", diz Michelle ao i. A ideia da stripper do burlesco e do escritor e fotógrafo Frank Vivid tornou-se realidade há um ano e meio, em Chicago, nos EUA.

A primeira sessão foi no "Studio L''amour", de Michelle, mas o clube literário já chegou ao Canadá e está espalhado por várias cidades norte-americanas, como Los Angeles, Nova Iorque ou Dallas. "Estamos a tentar chegar ao Reino Unido, mas há alguns problemas legais." Provavelmente por estarem nuas num local público, acrescentamos nós.

No menu literário das cinco meninas - além de Michelle, fazem parte do clube veterinárias, designers e bibliotecárias - estão livros como "O Estranho Caso do Dr. Jekyll e Mr. Hyde", de Robert Louis Stevenson, "Diário de Anne Frank", "Lolita", de Vladimir Nabokov, "Onze Minutos", de Paulo Coelho e os livros de D. H. Lawrence e Anaïs Nin. As sessões são abertas ao público, mas têm o limite de 120 pessoas. Coisa pouca. Mas se por acaso está a pensar em inscrever-se para ser uma das jovens a ler sem roupa, não é fácil. "Nem toda a gente pode ler. Temos ensaios e muitas reuniões antes da sessão. Mas as mulheres adoram. Durante a sessão sentem-se livres e mágicas. É uma óptima experiência partilhar algo de que gostamos de forma apaixonada com uma audiência atenta", explica Michelle. 

Mas a dúvida persiste. Quem vai a uma sessão destas liga alguma coisa à literatura? "Acho que as pessoas estão atentas às duas coisas. A minha reacção preferida no público é quando as pessoas ficam espantadas por estarmos mesmo nuas. Rimo-nos imenso. É que está no título." O fenómeno já foi baptizado de genial e a "Time Out" nova-iorquina profetizou que a moda ia pegar. Michelle deixa o aviso: "Sabemos que os italianos gostam. Se calhar um dia destes ainda vamos a Portugal."

 

Via Ionline

22
Out10

Sessões de literatura feitas por... mulheres nuas

olhar para o mundo

Totalmente nuas, de pernas cruzadas e em ambiente burlesco. É assim que o atrevido grupo literário Naked Girls Reading tem conquistado fãs entre os EUA e o Canadá, provando que aleitura não tem de ser uma coisa chata.

 

 

Quantas vezes entre o mundo dos saltos rasos que me rodeia ouvi a frase: "Não tenho paciência para ler. Odeio livros!". Para quem, como eu, ler é atividade sagrada nos tempos livres, esta falta de apreço pela leitura é um verdadeiro sacrilégio. Contudo, meus queridos amigos que acham os livros chatos, deixo-vos uma pergunta: e se uma mulher, totalmente nua, vos lesse um livro, continuavam a achar a leitura algo aborrecido?

 

Michele L'Amour é a autora da iniciativa literária sem roupa
Michele L'Amour é a autora da iniciativa literária sem roupa
Naked Girls Reading

Nos Estados Unidos e Canadá a ideia provocante ganhou forma (eu diria mesmo "formas") com o grupo literário Naked Girls Reading (Mulheres Nuas a Ler). Muito resumidamente, estas senhoras despem-se de preconceitos e sentam-se em frente à plateia - de pernas cruzadas! - para ler, desde os grandes clássicos a livros de terror e suspense. Para terem noção da variedade literária destas senhoras, pelas suas sessões já passaram trechos de obras tão distintas como o célebre "Diário de Anne Frank", "Lolita", de Vladimir Nabokov, e até mesmo "Onze Minutos", de Paulo Coelho.

E assim se criam novos hábitos de leitura

 

Criadas em parceria pela showgirl Michelle L'Amour e o pelo escritor e fotógrafo Frank Vivid, as Naked Girls Reading apresentam-se sempre num cenário burlesco, envoltas em glamour e boa disposição. Desenganem-se as mentes mais rebuscadas: a pornografia, essa ali não tem lugar.

Procuradas tanto por público masculino como também por feminino, as meninas da leitura sem roupa já passaram por mais de dez cidades entre os Estados Unidos e o Canadá. Numa altura em que a Internet ganha terreno e os hábitos de leitura estão cada vez mais baixos, este estímulo é de louvar. Contudo, fica-me uma pergunta na cabeça: será que nestas sessões alguém consegue realmente prestar atenção à história?

 

Ver os vídeos aqui

 

Via A Vida de saltos Altos

04
Jul10

Avianova: a companhia aérea onde as hospedeiras se despem para lavar aviões – vídeo

olhar para o mundo

Avianova, onde as hospedeiras lavam os aviões nuas

 

A campanha de publicidade da Avianova, uma companhia aérea russa low cost, é, no mínimo, original.
Quatro russas, com pernas que nunca mais acabam e corpos esculturais – saem do avião vestidas de hospedeiras, despem-se até ficarem em biquíni e depois, munidas de detergentes, baldes e esponjas, passam mais de um minuto a “lavar” o avião da companhia. 
Avianova foi fundada em Agosto do ano passado, com o objectivo de “fazer voar os russos que não viam o interior de um avião há mais de 20 anos”. Até agora já transportou quase meio milhão de passageiros em voos domésticos.
O vídeo da nova campanha já é um sucesso na internet, contando com mais de 40 mil visualizações.
Não é a primeira vez que as companhias aéreas usam imagens de hospedeiras sexy para promover a empresa. Nos últimos três anos a Ryanair tem lançado calendários onde as hospedeiras aparecem despidas. Às críticas de sexismo, respondem os responsáveis da companhia com o destino dos lucros: a caridade. O modelo foi já “copiado” pela maior companhia aérea russa, a Aeroflot, que fez também um calendário com hospedeiras nuas.

 

 

19
Fev10

Madonna, Paris Hilton e muita nudez no Carnaval no Rio

olhar para o mundo

 Na Avenida Marquês de Sapucaí, o famosíssimo Sambódromo, domingo e segunda-feira são os dias fortes, com o desfile das escolas de samba do Grupo Especial, uma espécie de primeira liga com as escolas mais competitivas e os desfiles mais sumptuosos.

As celebridades internacionais também marcaram presença no Sambódromo. Madonna apareceu acompanhada pelo namorado brasileiro, Jesus Luz, e a filha Lourdes Maria. A imprensa canarinha noticiou que a rainha da pop recebeu um milhão de dólares para fazer uma aparição de um minuto no famoso espaço Brahma, onde decorrem espectáculos nos intervalos dos desfiles. A soma destina-se à Sucess for Kids, a ONG que dirige. Madonna foi ainda fotografada com os actores Gerard Butler e Rodrigo Santoro.

Paris Hilton foi a estrela de uma festa privada, patrocinada por uma marca de cerveja de quem é cara de campanha. Chegou com o namorado, Doug Reinhardt e teve direito a espaço e empregado de mesa exclusivos. O seu sensual e transparente vestido roxo de um só ombro revelava bem mais do que as esculturais formas, diz o site brasileiro R7, que noticia ainda como Paris, "embriagada, se empolgou na dança, acabando por cair na frente de todos".

 

CLIQUE AQUI E VEJA IMAGENS DOS DESFILES!

11
Dez09

Nuas na sala de aula

olhar para o mundo

Professoras Nuas na sala de aula

 

 A escola é a James Madison, em Nova Iorque, as professoras são de linguas e a roupa que tinham vestida é nenhuma. O flagrante aconteceu há duas semanas, no dia 20 de Novembro, enquanto decorria um concurso de talentos na escola.

Ainda não se conseguiu apurar que talento estariam as professoras a praticar quando foram supreendidas pelo continuo Robert Colantuoni, mas os alunos têm várias teorias que fazem questão de defender num fórum de discussão no Facebook que criaram para o efeito. 
Fora das redes sociais, as professoras Alini Brito e Cindy Mauro estão a ser submetidas a um processo disciplinar por atentado ao pudor.

Entretanto, a imprensa americana noticia que outra professora está a ser investigada po ter mantido conversas impróprias com um aluno.

Via Ionline

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D