Sábado, 19.02.11

Modelismo

 

A lista de espera para os cursos de modelismo de arqueologia naval no Seixal já vai em 60 alunos. Aqui não se fazem barquinhos com fósforos. É um hobby à séria, com rigor e história

 

Não há lugares suficientes para a quantidade de carros que estão no Núcleo Naval do Ecomuseu Municipal do Seixal, na Arrentela. Procuramos bloquear o menor número de automóveis e respiramos de alívio porque a EMEL não ataca aqui. Terminamos a tarefa entalando apenas três carros. Pelas janelas da casa de madeira vemos um grupo de pessoas concentradas a lixar madeira e a colar com precisão pequenas peças. O avô do Pinóquio ia roer-se de inveja desta oficina. Mas aqui não se fazem brinquedos de miúdo. Tudo é feito à escala matemática e dois mundos distintos, o modelismo e a arqueologia naval, demonstram que os casamentos são possíveis. 

Alunos com batas, outros com lápis atrás da orelha, estão em pé à volta da mesa de trabalho repleta de objectos de carpintaria. O professor Carlos Montalvão anda pela sala a esclarecer dúvidas. No meio do grupo destaca-se uma senhora elegante, de cabelos claros e mãos finas. Margarida Gaia é a única mulher do curso de modelismo de arqueologia naval e está tão concentrada que mal dá pela nossa chegada. Na outra ponta da sala, está o ex-ministro da comunicação social do V Governo Constitucional, João António Figueiredo. Reformado, com 74 anos, gosta tanto do curso que em casa está a fazer outro barco. "Isto é viciante. Construir uma obra destas a partir de uma tábua de madeira, é fascinante. Comecei a fazer um bacalhoeiro quando era novo. Depois deu-se a guerra, fui para Angola e nunca mais voltei a isto." 

Desde 2009 que se realizam os cursos de modelismo de arqueologia naval no Ecomuseu Municipal do Seixal. Todos com lista de espera. Este é o terceiro e ficaram de fora 60 alunos. Jorge Raposo, chefe de Divisão do Património Histórico e Natural da câmara, explica-nos que ali funcionava um antigo estaleiro e que os cursos são um aposta do município. "É importante manter o museu como um espaço dinâmico. As pessoas aderiram muito bem." 



http://modelismo-e-arqueologia.blogspot.com/ e www.cm-seixal.pt/ecomuseu

 

Via Ionline



publicado por olhar para o mundo às 09:57 | link do post | comentar

mais sobre mim
posts recentes

Modelismo: brincar aos ba...

arquivos

Fevereiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Setembro 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Julho 2014

Junho 2014

Março 2014

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

tags

todas as tags

blogs SAPO
subscrever feeds
comentários recentes
Moro no Porto gosta de saber se há este tipo de cu...
Olá Boa tarde eu ultimamente não sinto prazer sexu...
Gente me ajudem nao sei oq fazer eu tenho meu mari...
joga na minha conta entaomano
Eu es tou dwsssssssssvzjxjshavsvvdvdvsvwhsjdjdkddd...
Quero fazer uma pergunta referente ao tema e é pro...
fala comigo
Essa papelaria em Queijas da muito jeito chamasse ...
ai mano to nessa como faz???
Gostaria de saber oque fazer quando a criança nega...