Terça-feira, 25.05.10

Letra

Não me resta nada, sinto não ter forças para lutar
É como morrer de sede no meio do mar e afogar
Sinto-me isolado com tanta gente à minha volta
Vocês não ouvem o grito da minha revolta
Choro a rir, isto é mais forte do que pensei
Por dentro sou um mendigo que aparenta ser um rei
Não sei do que fujo, a esperança pouca me resta
É triste ser tão novo e já achar que a vida não presta
As pernas tremem, o tempo passa, sinto cansaço
O vento sopra, ao espelho vejo o fracasso
O dia amanhece, algo me diz para ter cuidado
Vagueio sem destino nem sei se estou acordado
O sorriso escasseia, hoje a tristeza é rainha
Não sei se a alma existe mas sei que alguém feriu a minha
Às vezes penso se algum dia serei feliz
Enquanto oiço uma voz dentro de mim que diz…

 

Chorei
Mas não sei se alguém me ouviu
Enão sei se quem me viu
Sabe a dor que em mim carrego e a angústia que se esconde
Vou ser forte e vou-me erguer
E ter coragem de querer
Não ceder, nem desistir eu prometo


Busquei
Nas palavras o conforto
Dancei no silêncio morto
E o escuro revelou que em mim a Luz se esconde
Vou ser forte e vou-me erguer
E ter coragem de querer
Não ceder, nem desistir eu prometo


Não há dia que não pergunte a Deus porque nasci
Eu não pedi, alguém me diga o que faço aqui
Se dependesse de mim teria ficado onde estava
Onde não pensava, não existia e não chorava
Sou prisioneiro de mim próprio, o meu pior inimigo
Às vezes penso que passo tempo demais comigo
Olho para os lados, não vejo ninguém para me ajudar
Um ombro para me apoiar, um sorriso para me animar
Quem sou eu? Para onde vou? De onde vim?
Alguém me diga porque me sinto assim
Sinto que a culpa é minha mas não sei bem porquê
Sinto lágrimas nos meus olhos mas ninguém as vê
Estou farto de mim, farto daquilo que sou, farto daquilo que penso
Mostrem-me a saída deste abismo imenso
Pergunto-me se algum dia serei feliz
Enquanto oiço uma voz dentro de mim que me diz…

 

Chorei
Mas não sei se alguém me ouviu
Enão sei se quem me viu
Sabe a dor que em mim carrego e a angústia que se esconde
Vou ser forte e vou-me erguer
E ter coragem de querer
Não ceder, nem desistir eu prometo


Busquei
Nas palavras o conforto
Dancei no silêncio morto
E o escuro revelou que em mim a Luz se esconde
Vou ser forte e vou-me erguer
E ter coragem de querer
Não ceder, nem desistir eu prometo



publicado por olhar para o mundo às 12:00 | link do post | comentar | ver comentários (1)

Sexta-feira, 21.05.10

Letra
Todos te querem bem
mas tu não, mas tu não
todos te querem também
mas tu não,mas tu não
eu vou estar aqui, vou estar aqui
para quando tu 
não quiseres ouvir
vou estar aqui, por ti...

Quando não tens ninguém
eu estou cá, eu estou cá
e quero-te também
tu não vês, tu não vês
eu vou estar aqui, vou estar aqui
para quando tu, não quiseres ouvir 
vou estar aqui, por ti

(Refrão)
Eu não quero
eu não quero, ver o mundo inteiro
pronto a esquecer que tem alguém 
que não tem tratado bem

E quando me vejo ao espelho
e pergunto-me
quando é que esse espelho vai sorrir, porque

(Refrão)
Eu não quero
eu não quero, ver o mundo inteiro
pronto a esquecer que tem alguém 
que não tem tratado bem

E quando me vejo ao espelho
e pergunto-me
quando é que esse espelho vai sorrir,

Pra mim, pra mim
e pergunto-me
quando é que esse espelho vai sorrir
para mim

(Refrão)
Eu não quero
eu não quero, ver o mundo inteiro
pronto a esquecer que tem alguém 
que não tem tratado bem
e...

(Refrão)
Eu não quero
eu não quero, ver o mundo inteiro
pronto a esquecer que tem alguém 
que não tem tratado bem

(Refrão)
Eu não quero
eu não quero, ver o mundo inteiro

(Refrão)
Eu não quero
eu não quero, ver o mundo inteiro
pronto a esquecer que tem alguém 
que não tem tratado bem...



publicado por olhar para o mundo às 12:12 | link do post | comentar

Segunda-feira, 17.05.10

 

Letra
Andando, cantando
Tenho o sol à minha frente
Tão quente, brilhante
Sinto fogo à flor-da-pele
Tão quente
Beijando como se fosses tu

Ao longe, distante
Fica o mar no horizonte
Ele por certo
Onde a tua alma se esconde
Tão quente, esperando
Esse mar és tu

Pode a noite ter outra cor
Pode o vento ser mais frio

Pode a lua subir no céu
Eu já vou descendo o rio

Na voz, revolta

Fecho os olhos, penso em ti

Tão perto, que desperto

Há uma alma à minha frente
Tão quente
Beijando, por certo que és tu

[Instrumental]

Pode a lua subir no céu
E as nuvens a noite toldar
Pode o escuro ser como breu
Acabei por te encontrar

Vou andando, cantando

Tive o sol à minha frente

Tão quente

Brilhando

E a saudade me deixou
Para sempre
Por certo

Meu amor és tu

 



publicado por olhar para o mundo às 12:00 | link do post | comentar

Terça-feira, 09.02.10

 

Letra

 

São loucas... são loucas... loucas!

Eu sei, meu amor, que nem chegaste a partir,
pois tudo em meu redor me diz que estás sempre comigo.
Eu sei, meu amor, que nem chegaste a partir,
pois tudo em meu redor me diz que estás sempre comigo.

De manhã, que medo que me achasses feia,
acordei tremendo deitada na areia.
Mas logo os teus olhos disseram que não!
E o sol penetrou no meu coração.
Mas logo os teus olhos disseram que não!
E o sol penetrou no meu coração.


Vi depois numa rocha uma cruz
e o teu barco negro dançava na luz...
Vi teu braço acenando entre as velas já soltas...
Dizem as velhas da praia que não voltas.

São loucas... são loucas... loucas!

Eu sei, meu amor, que nem chegaste a partir,
pois tudo em meu redor me diz que estás sempre comigo.
Eu sei, meu amor, que nem chegaste a partir,
pois tudo em meu redor me diz que estás sempre comigo.

No vento que lança areia nos vidros,
na água que canta no fogo mortiço,
no calor do leito dos bancos vazios,
dentro do meu peito estás sempre comigo.
no calor do leito dos bancos vazios,
dentro do meu peito estás sempre comigo.

Eu sei, meu amor, que nem chegaste a partir,
pois tudo em meu redor me diz que estás sempre comigo.
Eu sei, meu amor, que nem chegaste a partir,
pois tudo em meu redor me diz que estás sempre comigo.



publicado por olhar para o mundo às 12:00 | link do post | comentar

Domingo, 07.02.10

 

Foi por vontade de Deus
Que vivo nesta ansiedade,
Que todos os ais são meus,
Que é toda minha a saudade!
Foi por vontade de Deus!

Que estranha forma de vida
Tem este meu coração!
Vive de vida perdida!
Quem lhe daria o condão?
Que estranha forma de vida!

Coração independente
Coração que não comando
Vives perdido entre a gente,
Teimosamente sangrando,
Coração independente!

Eu não te acompanho mais!
Pára, deixa de bater!
Se não sabes onde vais,
Por que teimas em correr?

Eu não te acompanho mais! 



publicado por olhar para o mundo às 12:00 | link do post | comentar

Sábado, 06.02.10

 

Letra

 

Todo o amor que nos prendera
Como se fora de cera
Se quebrava e desfazia
Ai funesta primavera
Quem me dera, quem nos dera
Ter morrido nesse dia

E condenaram-me a tanto
Viver comigo meu pranto
Viver, viver e sem ti
Vivendo sem no entanto
Eu me esquecer desse encanto
Que nesse dia perdi

Pão duro da solidão
É somente o que nos dão
O que nos dão a comer
Que importa que o coração
Diga que sim ou que não
Se continua a viver

Todo o amor que nos prendera
Se quebrara e desfizera
Em pavor se convertia
Ninguém fale em primavera
Quem me dera, quem nos dera

Ter morrido nesse dia 



publicado por olhar para o mundo às 12:00 | link do post | comentar

Quinta-feira, 04.02.10

 

 

Letra

 

Sou do fado

Como sei

Vivo um poema cantado

De um fado que eu inventei

A falar

Não posso dar-me

Mas ponho a alma a cantar

E as almas sabem escutar-me

 

Chorai, chorai

Poetas do meu país

Troncos da mesma raíz

Da vida que nos juntou

E se vocês não estivessem a meu lado

Então não havia fado

Nem fadistas como eu sou

 

Nesta voz tão dolorida

É culpa de todos vós

Poetas da minha vida

A loucura, ouço dizer

Mas bendita esta loucura de cantar e sofrer

 

Chorai, chorai

Poetas do meu país

Troncos da mesma raíz

Da vida que nos juntou

E se vocês não estivessem a meu lado

Então não havia fado

Nem fadistas como eu sou

 

E se vocês não estivessem a meu lado

Então não havia fado

Nem fadistas como eu sou



publicado por olhar para o mundo às 12:00 | link do post | comentar

Quarta-feira, 03.02.10

 

Letra

 

 

As coisas vulgares que há na vida

Não deixam saudades

Só as lembranças que doem

Ou fazem sorrir

 

Há gente que fica na história

da história da gente

e outras de quem nem o nome

lembramos ouvir

 

São emoções que dão vida

à saudade que trago

Aquelas que tive contigo

e acabei por perder

 

Há dias que marcam a alma

e a vida da gente

e aquele em que tu me deixaste

não posso esquecer

 

A chuva molhava-me o rosto

Gelado e cansado

As ruas que a cidade tinha

Já eu percorrera

 

Ai... meu choro de moça perdida

gritava à cidade

que o fogo do amor sob chuva

há instantes morrera

 

A chuva ouviu e calou

meu segredo à cidade

E eis que ela bate no vidro

Trazendo a saudade 



publicado por olhar para o mundo às 12:00 | link do post | comentar

Terça-feira, 02.02.10

 



publicado por olhar para o mundo às 12:00 | link do post | comentar

Segunda-feira, 01.02.10

 

 

Como a água da nascente

Minha mão é transparente

Aos olhos da minha avó.

 

Entre a terra e o divino 

Minha avó negra sabia

Essas coisas do destino. 

Desagua o mar que vejo 

Nos rios desse desejo

De quem nasceu para cantar.

 

Um Zambéze feito Tejo 

De tão cantado q'invejo 

Lisboa, por lá morar.

 

Vejo um cabelo entrançado 

E o canto morno do fado 

Num xaile de caracóis.

 

Como num conto de fadas 

Os batuques são guitarras 

E os coqueiros, girassóis. 

 

Minha avó negra sabia

Ler as coisas do destino

Na palma de cada olhar. 

 

Queira a vida ou que não queira

Disse deus à feiticeira 

Que nasci para cantar.



publicado por olhar para o mundo às 12:00 | link do post | comentar

Quarta-feira, 30.09.09



Letra

 

 

Não queiras saber de mim

Rui Veloso

 

Não queiras saber de mim

Esta noite não estou cá

Quando a tristeza bate

Pior do que eu não há

Fico fora de combate

Como se chegasse ao fim

Fico abaixo do tapete

Afundado no serrim

 

Não queiras saber de mim

Porque eu estou que não me entendo

Dança tu que eu fico assim

Hoje não me recomendo

 

Mas tu pões esse vestido

E voas até ao topo

E fumas do meu cigarro

E bebes do meu copo

Mas nem isso faz sentido

Só agrava o meu estado

Quanto mais brilha a tua luz

Mais eu fico apagado

 

Dança tu que eu fico assim

Porque eu estou que não me entendo

Não queiras saber de mim

Hoje não me recomendo

 

Amanhã eu sei já passa

Mas agora estou assim

Hoje perdi toda a graça

Não queiras saber de mim

 

 



publicado por olhar para o mundo às 12:00 | link do post | comentar

Sexta-feira, 17.07.09



Letra

 

São loucas... são loucas... loucas!

Eu sei, meu amor, que nem chegaste a partir,
pois tudo em meu redor me diz que estás sempre comigo.
Eu sei, meu amor, que nem chegaste a partir,
pois tudo em meu redor me diz que estás sempre comigo.

De manhã, que medo que me achasses feia,
acordei tremendo deitada na areia.
Mas logo os teus olhos disseram que não!
E o sol penetrou no meu coração.
Mas logo os teus olhos disseram que não!
E o sol penetrou no meu coração.


Vi depois numa rocha uma cruz
e o teu barco negro dançava na luz...
Vi teu braço acenando entre as velas já soltas...
Dizem as velhas da praia que não voltas.

São loucas... são loucas... loucas!

Eu sei, meu amor, que nem chegaste a partir,
pois tudo em meu redor me diz que estás sempre comigo.
Eu sei, meu amor, que nem chegaste a partir,
pois tudo em meu redor me diz que estás sempre comigo.

No vento que lança areia nos vidros,
na água que canta no fogo mortiço,
no calor do leito dos bancos vazios,
dentro do meu peito estás sempre comigo.
no calor do leito dos bancos vazios,
dentro do meu peito estás sempre comigo.

Eu sei, meu amor, que nem chegaste a partir,
pois tudo em meu redor me diz que estás sempre comigo.
Eu sei, meu amor, que nem chegaste a partir,
pois tudo em meu redor me diz que estás sempre comigo.



publicado por olhar para o mundo às 12:01 | link do post | comentar

Quinta-feira, 16.07.09



Letra

 

ó gente da minha terra

mariza

Composição: Amália Rodrigues

É meu e vosso este fado
Destino que nos amarra
Por mais que seja negado
Às cordas de uma guitarra

Sempre que se ouve o gemido
De uma guitarra a cantar
Fica-se logo perdido
Com vontade de chorar

Ó gente da minha terra
Agora é que eu percebi
Esta tristeza que trago
Foi de vós que recebi

E pareceria ternura
Se eu me deixasse embalar
Era maior a amargura
Menos triste o meu cantar 

Ó gente da minha terra
Agora é que eu percebi
Esta tristeza que trago
Foi de vós que recebi

(SOLO)


Ó gente da minha terra
Agora é que eu percebi
Esta tristeza que trago
Foi de vós que recebi



publicado por olhar para o mundo às 11:59 | link do post | comentar

mais sobre mim
posts recentes

Música Portuguesa do dia:...

Música Portuguesa do dia ...

Música Portuguesa do dia ...

Música Portuguesa do dia:...

Música Portuguesa do dia:...

Música Portuguesa do dia:...

Música Portuguesa do dia:...

Música Portuguesa do dia:...

Música Portuguesa do dia:...

Música Portuguesa do dia:...

arquivos

Fevereiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Setembro 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Julho 2014

Junho 2014

Março 2014

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

tags

todas as tags

Related Posts with Thumbnails
blogs SAPO
subscrever feeds
comentários recentes
Moro no Porto gosta de saber se há este tipo de cu...
Olá Boa tarde eu ultimamente não sinto prazer sexu...
Gente me ajudem nao sei oq fazer eu tenho meu mari...
joga na minha conta entaomano
Eu es tou dwsssssssssvzjxjshavsvvdvdvsvwhsjdjdkddd...
Quero fazer uma pergunta referente ao tema e é pro...
fala comigo
Essa papelaria em Queijas da muito jeito chamasse ...
ai mano to nessa como faz???
Gostaria de saber oque fazer quando a criança nega...
Posts mais comentados