Terça-feira, 28.09.10

Eco sexo .. sexo ecológico!

Já pensou na energia que poupa se desligar a luz cada vez que fizer sexo à noite? Ou nos efeitos nocivos dos brinquedos eróticos feitos com PVC no meio ambiente? Descubra como tornar a sua vida sexual mais ecológica. Veja o vídeo e leia a Revista Única de sábado dia 2 de Outubro.

Fazer separação do lixo, usar materiais reciclados ou evitar alimentos geneticamente modificados são conceitos que estão cada vez mais enraizados nas nossas escolhas diárias. Mas e no que diz respeito à vida sexual... alguma vez você pensou se estava a ser amigo do ambiente?

 

Se não pensou, não se preocupe: a escritora norte-americana Stefanie Iris Weiss pensou por si e condensou todas as dicas para sexo mais ecológico no livro "Eco-Sex: Go Green Between the Sheets" ("Eco-Sex: Seja Verde Entre os Lençóis"). Desde lingerie feita de material orgânico a lubrificantes sem químicos, a autora quer mostrar aos leitores que se pode ter prazer ao mesmo tempo que se reduz a pegada de carbono.

Comecemos por um objeto essencial na vida sexual de qualquer casal: a cama. Escolha um colchão de látex natural e uma estrutura de madeira certificada. Quanto à lingerie, tente usar a que é feita de algodão e evite materiais inimigos do ambiente. Já no que diz respeito aos preservativos, procure os biodegradáveis e quanto a lubrificantes recorra aos que são feitos à base de água ou óleo de noz, em vez dos que são produzidos com petróleo.

Se é dado a encontros românticos, porque não um "eco passeio" a dois de bicicleta? Vai certamente contribuir para reduzir as emissões de carbono, já para não falar que terá a desculpa ideal para a seguir pedir uma sensual massagem nas pernas à pessoa amada. Caso presenteie a sua cara-metade com um jantar afrodisíaco, lembre-se de evitar cozinhar espécies em vias de extinção, como as ostras e mariscos, e opte, por exemplo, por frutas que não sejam geneticamente modificadas. Uns morangos (biológicos!) podem fazer milagres na "hora H"...

Embora Stefanie Iris Weiss assegure que o "Eco-Sex" é o primeiro livro sobre "sexo verde" a ser escrito, a verdade é que já em 2002 a Greenpeace tinha abordado o mesmo tema com uma lista de conselhos que "oito anos depois ainda continua a dar origem a muitas mensagens com pedidos de esclarecimento", contou a associação ambientalista ao Expresso.

Banho a dois e sexo ao ar livre

 

Uma das dicas mais simples dadas tanto por Stefanie Iris Weiss como pela Greenpeace consiste em, nada mais, nada menos, que desligar a luz. Já imaginou a eletricidade que poupa com um simples clique num interruptor antes de se dedicar a horas de prazer noturno? O banho a dois também é aconselhado por ambos. "A água é um bem precioso. No mundo existe mais de um bilião de pessoas que não a têm, pelo que vale a pena partilhar".

Se gosta de brinquedos eróticos, evite os que exigem o uso de pilhas. Mas se tiver de as usar, opte pelas recarregáveis. Quanto aos materiais de que são feitos, a Greenpeace deixa o alerta: "O PVC é dos compostos nocivos mais comuns nestes objetos, estando não só associado à libertação de químicos para o meio ambiente mas também a problemas no sistema reprodutivo humano e malformação de fetos". Por isso mesmo, "já foram vários os Governos que baniram o PVC de brinquedos infantis. Devíamos também evitá-lo no ato sexual", conclui o grupo ambientalista.

Já se é adepto de sexo ao ar livre, a Greenpeace também tem um conselho que pode ser útil: "Pedimos que se assegurem de que o jardim é seguro. E não estamos com isto a falar dos vizinhos mirones, mas sim dos pesticidas e herbicidas que possam aparecer na relva. Estes químicos não são positivos nem para o ambiente, nem para o corpo humano".

Se tem dúvidas quanto à possibilidade de pôr em prática os conselhos ambientalistas na sua vida sexual, Stefanie Iris Weiss garante: "Experimentei todas as dicas pessoalmente e posso assegurar que na pesquisa para este livro me diverti. Não imaginam quanto".

 

Via Expresso



publicado por olhar para o mundo às 21:00 | link do post | comentar | ver comentários (1)

Quinta-feira, 10.12.09

 No, no es que Isabella Rossellini se haya pasado al porno. Lo digo ya deIsabel Rosselini e a mosca entrada, porque ya vi en el foro del 'post' de la muñeca de Hitler que a muchos os sienta como un tiro descubrir la verdad al final del artículo. Aunque a veces lo parezca, no me gusta herir sensibilidades.

De hecho, muy pocos famosos han terminado su carrera adentrándose en el mundo de la pornografía, al menos la sexual. Cuando llegan las vacas flacas, algunos se reconvierten en protagonistas de 'realities' o se hacen tertulianos, pero eso sí, vestidos. En este estupendo artículopodéis ver una lista de actores, actrices o personajes populares que han acabado mostrando sus miserias sexuales al mundo.

Todos son artistas norteamericanos, por lo que no encontramos ejemplos más 'nuestros' como los del exboxeador Poli Díaz, La Veneno o Carmen de Mairena, protagonistas de películas más propias del género de terror que otra cosa. Al elenco se ha añadido recientemente Dani López, un exconcursante de Gran Hermano que pretende coger el testigo (y es sólo un eufemismo) de Nacho Vidal.

El 'porno verde' de Isabella Rossellini es otra cosa. Harta de trabajar sólo poniendo caritas en anuncios de perfume o productos de belleza, al menos en los últimos años, la hija de Ingrid Bergman ha decidido realizar y protagonizar una serie de cortometrajes en los que explica cómo es la vida sexual de muchos animalitos. En lugar de vestirse de Coronel Tapioca y adentrarse en la selva, como hacen otros famosos en algunos documentales, en los que se les ve llorando desconsoladamente después de abrazar a un orangután o tocar un delfín, Isabella se disfraza e interpreta a los propios animales.

Isabella en plan ballena.

Isabella en plan ballena.

 

El resultado final es un tanto inquietante. El vestuario y la escenografía le dan a los cortos un aire como de fiesta de final de curso y me han traído a la memoria momentos estelares de mi infancia, como cuando tuve que hacer de árbol en una obra que hicimos en el cole en primero de EGB. Sólo movía los bracitos porque hacía viento. No tenía ni una triste línea de texto. La profe me tenía manía, supongo.

Si al toque naïf visual añadimos el acento un tanto extraño de Isabella y lo raras y estrambóticas que son las costumbres sexuales de muchas especies, la conclusión final es que el porno verde que propone la actriz italiana es francamente raro. Eso sí, ella se lo tuvo pasar en grande rodando los cortos y haciendo de araña, mosca o insecto palo. Se la ve muy feliz. Eso, o que definitivamente se le ha ido la olla.

De momento ha presentado sus cortometrajes en el festival de Sundance y los ha colgado en Youtube. Vamos, lo que haría cualquier persona normal. Aquí podéis ver el episodio dedicado al caracol la araña , dos de los videos educativos más perturbadores de la actriz, realizados con el asesoramiento del biólogo Claudio Campagna. Vamos, que la información que se da es correcta y contrastada. En este caso, Isabella sólo pone su arte.

 

Via Cama redonda

 



publicado por olhar para o mundo às 04:00 | link do post | comentar

Terça-feira, 08.12.09

Uma cimeira ecológica com 1200 limusinas

 

Num dia normal, Majken Friss Jorgensen, director da maior empresa de aluguer de limousines deCopenhaga, tem doze veículos na estrada. Durante a cimeira, o número sobe para os 200. No total das empresas, espera-se que sejam alugadas 1200 limousines durante a CIimeira de Copenhaga.

aeroporto de Copenhaga garantiu que esperam cerca de 140 jactos privados extra durante a cimeira.
Os hotéis, preparados para receber 15 mil funcionários, 5 mil jornalistas e 98 líderes mundiais, estão igualmente preparados para servir as melhores iguarias, foie gras e caviar, servido com o melhor champagne. Dispensando o voo em classe executiva e o passeio de bicicleta, preferem viajar nos seus próprios aviões e passear em limousines que lançam gases tóxicos.
Estes são pequenos pontos que diferem do objectivo principal da Cimeira de Copenhaga que começou hoje. 
Além destes aspectos menos positivos para a imagem da cimeira, o chamado Climategate veio lançar ainda mais suspeitas. Mais de mil emails foram postos a circular na internet com conversas entre cientistas de renome, como Phil Jones, director da Unidade de Investigação Climática da Universidade de East Anglia ou Michael Mann, climatologista americano, autor de mais de 80 artigos científicos. Nos documentos lêem-se críticas a trabalhos de cientistas rotulados como "cépticos", que põem em causa a actual tese sobre as alterações climáticas.
 



publicado por olhar para o mundo às 10:07 | link do post | comentar

Quinta-feira, 26.11.09

Macdonalds vira verde

 

 O símbolo da McDonald’s vai mudar de vermelho para verde na Alemanha.  Até final do ano, cerca de cem lojas alemãs vão alterar a cor do símbolo para dar uma imagem de “amiga do ambiente”.

No Reino Unido e em França, algumas lojas também vão mudar de visual nas próximas semanas. O resto da Europa também deverá mudar a imagem mais tarde, explicou o porta-voz da McDonald’s na Alemanha. 
A rede de restaurante tem sido acusada por ambientalistas de ser “inimiga do ambiente”. Como resposta, já decidiu converter o óleo usado nos restaurantes em biodiesel

 

Via Ionline



publicado por olhar para o mundo às 08:00 | link do post | comentar

Quinta-feira, 01.10.09

Green sex

 

Chicotes sim, de cabedal é que não. Os acessórios sexuais não têm de pôr em causa ao ambiente, defendem os propulsores de uma indústria sexual "verde". Vibradores energeticamente eficientes, preservativos sustentáveis, lubrificantes naturais e chicotes feitos de borracha reciclada são algumas das propostas alternativas às tradicionais sex-shop.

Nos Estados Unidos, os fabricantes deste tipo de produtos manifestaram-se já contra a presença de ftalatos, compostos químicos nocivos para a saúde e ambiente, nos acessórios sexuais. Em 2004 foram proibidos nos brinquedos para crianças.

"Os brinquedos para adultos são um produto básico em milhões de quartos. Acho que está na hora de se começar a pensar nos seus efeitos no corpo e no meio ambiente", disse Alliyah Mirza ao programa da rádio espanhola Ya era Hora.

A fundadora da empresa Earth Erotics dá o exemplo. No site oficial do projecto norte-americano vendem-se desde óleos da massagem a disfarces livres de cabedal e químicos. Ensina-se também a dar festas eróticas verdes.

Via ionline



publicado por olhar para o mundo às 13:58 | link do post | comentar

mais sobre mim
posts recentes

Eco -sexo .... seja verde...

El porno verde de Isabell...

Cimeira (pouco) ecológica...

McDonald’s vira verde... ...

Green sex: Chicotes sim, ...

arquivos

Fevereiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Setembro 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Julho 2014

Junho 2014

Março 2014

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

tags

todas as tags

blogs SAPO
subscrever feeds
comentários recentes
Moro no Porto gosta de saber se há este tipo de cu...
Olá Boa tarde eu ultimamente não sinto prazer sexu...
Gente me ajudem nao sei oq fazer eu tenho meu mari...
joga na minha conta entaomano
Eu es tou dwsssssssssvzjxjshavsvvdvdvsvwhsjdjdkddd...
Quero fazer uma pergunta referente ao tema e é pro...
fala comigo
Essa papelaria em Queijas da muito jeito chamasse ...
ai mano to nessa como faz???
Gostaria de saber oque fazer quando a criança nega...
Posts mais comentados