Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Um olhar sobre o Mundo

Porque há muito para ver... e claro, muito para contar

Porque há muito para ver... e claro, muito para contar

Um olhar sobre o Mundo

16
Mar10

Disfunção eréctil é um assunto do coração

olhar para o mundo

Disfunção eréctil é um assunto do coração

 

A probabilidade dos portadores de disfunção eréctil sofrerem um derrame cerebral é 10% maiordo que a dos restantes doentes cardíacos, enquanto a possibilidade de precisarem de ser internados, por insuficiência cardíaca, é 20% superior

Cientistas alemães acompanharam 1519 homens de 13 países diferentes com doenças cardíacas. No início da investigação, dois anos depois e cinco anos após, os homens foram questionados sobre uma possível disfunção eréctil. O estudo levado a cabo pela Universidade do Sarre, na Alemanha, concluiu que entre os homens portadores de doenças cardíacas, aqueles que também apresentam quadros deimpotência sexual têm o dobro de hipóteses de sofrerem um ataque cardíaco.
O grupo concluiu que a disfunção eréctil é "um forte indicador" de mortes relacionadas comproblemas cardíacos, como o "enfarte do miocárdio, derrame cerebral, e insuficiência cardíaca".
Para os autores do estudo, homens que estão a tratar problemas de disfunção eréctil deveriam fazer exames para saber se sofrem de problemas cardíacos. "Há que homens que estão a ser tratados pela disfunção eréctil, mas não pela doença cardiovascular fundamental. Um grupo inteiro de homens está em risco", afirmou Michael Böhm, um dos autores do estudo, à BBC.
A pesquisa explica que a impotência sexual está ligada ao fluxo inadequado de sangue nas artérias do pénis. Portanto, para muitos homens, a dificuldade constante em atingir uma erecção pode ser um sinal prévio de que suas artérias se estão a tornar mais estreitas.
Com base nisso, os autores da pesquisa defendem que os médicos deveriam questionar seus pacientes sobre sua vida sexual, já que os homens dificilmente tomam a iniciativa de falar sobre este problema.

 

Via Ionline

30
Jun09

A disfunção eréctil afinal é uma bênção para os homens

olhar para o mundo

 Disfunção erectil pode ser uyma benção?

 

Disfunção eréctil. Basta juntar as duas palavras para a maioria dos homens entrar em pânico. Haverá poucas doenças que ameaçam tanto a identidade masculina. Mas o que parece ser uma humilhação é, afinal, uma bênção que previne diabetes, arteriosclerose e enfartes. É um facto comprovado, garante o professor de Urologia da Universidade de Colômbia, em Nova Iorque, Ridwan Shabsigh.


"No dia em que um homem tiver uma disfunção eréctil, isso significa que, se mantiver os seus hábitos, terá um ataque cardíaco no espaço de três anos", explica o especialista perante uma plateia de médicos de todo o mundo, reunidos recentemente em Gotemburgo (Suécia) num seminário sobre perturbações sexuais masculinas.

A disfunção eréctil resulta igualmente do baixo nível de testosterona, um indicador que revela outra doença no intervalo de oito anos: a diabetes. Aquilo que é encarado como uma vergonha, funciona, afinal, como uma espécie de máquina para calcular os males que podem surgir a médio prazo. "É uma oportunidade de ouro para intervir." Homens de todas as idades ficam agora a saber que têm alguns anos pela frente para combater as doenças que nem sequer desconfiavam poder vir a ter. E também de recuperar a forma física na intimidade - já que a disfunção eréctil não é um mal irreversível. "Durante anos ensinei que esta era uma condição progressiva." O mal-entendido acabou no início desta década, quando se descobriu que um terço dos homens em todo o mundo viu a doença simplesmente regredir, depois de adoptar um estilo de vida saudável. 

O recuo, conta Shabsigh, é avaliado através da massa corporal: quanto maior for este índice, mais baixo é o nível de testosterona. Como saber, então, se a doença está a regredir? A resposta está na barriga. "A obesidade abdominal mostra que há muito pouca quantidade de hormonas sexuais." E essa ausência está associada à alta taxa de mortalidade da população masculina. "A testosterona afecta tudo, desde a saúde óssea, à circulação sanguínea, músculos, massa gorda, etc."

Disfunção eréctil antecipa danos que avançam em silêncio: "Quando alguém sofre um ataque cardíaco hoje, quer dizer que o enfarte começou há 25 anos." Doenças cardiovasculares são processos lentos que evoluem sem alertas. "Os males crescem sem ruído e, por isso, continuamos indiferentes à hipertensão, ao colesterol ou à obesidade."Até ao dia em que é demasiado tarde. Mas não tem de ser assim. "Hoje sabemos que a disfunção eréctil é o primeiro aviso de que perturbações graves estão a caminho." É caso para dizer que um mau desempenho sexual pode salvar um homem.

 

Via ionline

 

Humm, aposto que isto foi escrito por uma mulher

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D