Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Um olhar sobre o Mundo

Porque há muito para ver... e claro, muito para contar

Porque há muito para ver... e claro, muito para contar

Um olhar sobre o Mundo

02
Jan11

Bordel de bonecas insufláveis

olhar para o mundo

No Japão, construir uma boneca “do amor” é uma verdadeira arte – bem diferente das bonecas infláveis que se vendem em sex shops Brasil afora.

Acredite ou não, por lá as pessoas não compram as bonecas, mas pagam pelo horário com a “moça”. As primeiras bonecas do amor japonesas foram criadas a 30 anos atrás, para pessoas com deficiências que, de outra forma, não poderiam aproveitar a companhia feminina. Mas, com o passar do tempo, alguns homens passaram a se sentir mais confortáveis na companhia das bonecas do que na companhia de mulheres de verdade – elas não reclamam e não traem, de acordo com os usuários das moças artificiais.

Atualmente, elas são feitas de silicone e seguem o “modelo” de garotas de mangás e animes, para os fãs.

Como elas não são baratas, especialmente se você está atrás de bonecas realistas (custam cerca de seis mil dólares), certos estabelecimentos que “alugam” as bonecas por um tempo foram abertos.

Mas porque os freqüentadores desses estabelecimentos não pagam para ficarem com mulheres de verdade que oferecem os mesmos serviços? Normalmente, esses caras são tímidos e se sentem mais confortáveis com um ser inanimado do que com uma boneca de verdade.

A maioria dos bordéis oferece roupinhas especiais e vários modelos de bonecas, mas alguns clientes preferem levar seus próprios acessórios. Segundo os donos dos estabelecimentos, a clientela é grande.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Via HypeScience

25
Jan10

120 mil euros para ter 20 namoradas de plástico

olhar para o mundo

 Um engenheiro japonês de 45 anos, Ta-Bo, montou um harém, não de mulheres mas de bonecas insufláveis. Estes brinquedos sexuais, que têm muita popularidade no país do sol nascente, custaram-lhe cerca de 120 mil euros. Ta-Bo, que não revela o apelido nem dá a cara aos jornalistas, diz que as bonecas são de alta qualidade. 

“Uma mulher a sério dá muitas dores de cabeça. Zangam-se, têm TPM, reclamam, traem. As bonecas pertencem-me totalmente”, justifica-se o engenheiro. Ta-Bo afirma que vive com elas como se fossem namoradas a sério. Cada boneca tem um nome, que Ta-Bo decorou, e mudam de roupa todos os dias. 
Ta-Bo diz ainda que perdeu a virgindade aos 30 anos com uma mulher real, mas que agora só quer as insufláveis. 
Veja o vídeo da Reuters sobre este harém de plástico:
 

 

 

Via ionline

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D