Quarta-feira, 24.03.10

Para quem tem um automóvel que gaste 6 litros de combustível por cada 100 quilómetros realizados e percorra cerca de 50 quilómetros por dia, escolher o posto de abastecimento mais económico para atestar o depósito do carro, pode significar uma poupança anual de centenas de euros.

Segundo os números compilados pela Direcção Geral de Energia e Geologia (DGEG), algumas capitais de distrito de Portugal Continental, apresentam disparidades de preços que significam pagar quase mais 200 euros por ano com a "alimentação" do veículo. É o caso do município de Santarém que oferece um preço mais baixo de € 0,999 por cada litro degasóleo, face aos € 1,174 do posto de abastecimento mais caro. A diferença para um perfil semelhante ao traçado corresponde a € 189 anuais para os condutores.

Em Castelo Branco a diferença entre o preço mais alto e mais económico para a gasolina 95 ronda o mesmo valor, € 188, numa lista nacional liderada quase sempre pelas grandes superfícies comerciais que oferecem quase sempre os combustíveis mais em conta.

 

 

Mapa da gasolina mais barata

 

Via Expresso



publicado por olhar para o mundo às 13:52 | link do post | comentar

Sábado, 28.11.09

 Os melhores outlets de Lisboa

 

Não são bonitos, não são fáceis de encontrar, mas não dão hipóteses nos preços – têm produtos de marca com os melhores descontos. Em tempo de de Natal, apresentamos-lhe os outlets onde deve fazer compras (sem ser o Freeport e o Campera)

 

Lanidor Loft

Assim que se espreita pela montra percebe-se que “Loft” é um nome simpático e pomposo para armazém, no caso do outlet da Lanidor de Telheiras. Paredes cremes, roupa pendurada em cabides enfileirados e pouco mais fazem a decoração do espaço, que para além das peças não tem qualquer semelhança com as lojas da marca portuguesa, sempre cheias de glamour. Se há algo que se percebe rapidamente no mundo dos outlets, é que a decoração é o menos. O que interessa são os preços, e neste caso compensam e muito. Para além dos descontos que chegam aos 70%, há peças bastante recentes ao lado de colecções antigas e é possível encontrar os tamanhos ditos normais.


Rua Padre Américo, 14 A, Lisboa. Tel. 217 120 299. Segunda a sábado das 10h00 às 19h00. Também disponível no Foz Plaza, Figueira da Foz, e no Fórum Viseu.  

Factory Store Telheiras: 
Fica em frente ao Lanidor Loft e é mais conhecida como o outlet da Levi’s, apesar de também vender marcas como a Wrangler, a Pepe Jeans e a Lee. Há quase oito anos que se instalou numa rua residencial de Telheiras e que contraria o ar normalmente desarrumado e mortiço dos outlets. Na verdade, para além de vender roupa antiga com desconto, a Factory Store também vende roupa nova a preço normal e por isso é preciso procurar bem até descobrir calças de ganga a 25 ou a 40 euros. Atenção às peças que estão marcadas com um autocolante a dizer “irregular” porque isso significa que têm defeito (por mais insignificante que ele seja).

Rua Padre Américo 15 B, Lisboa. Tel. 217 110 820. Segunda a sábado das 10h00 às 20h00.

 


Stock Killer
Quando baptizou o seu outlet de Stock Killer, a Athlet’s Foot não estava a brincar. Este armazém situado para os lados da Matinha, em Lisboa, conhecido dos jornalistas da TSF e pouco mais (a sede é mesmo ao lado), existe para liquidar o stock da marca sem dó nem piedade. Para além de ténis da Nike, Reebok, Merrel, Cat e Rockport, a preços que vão dos 20 aos 50 euros, também há camisolas de várias equipas (ou vai havendo, porque neste caso a oferta é desigual) e fatos de treino.

Urbanização da Matinha, Rua 2, Armazém 2. Tel. 218 610 940. Segunda a sexta das 10h00 às 19h00, Sábado das 10h00 às 15h00 (durante o período de Natal, a loja abre até às 19h00).

Stock Shop Stivali
Ao contrário do que muitos pensavam, outlet é uma palavra que também pode rimar com luxo. Pelo menos se estivermos a falar do Stock Shop Stivali, onde os descontos se aplicam às grandes marcas como Jimmy Choo, Dolce & Gabbana, Prada, Pucci, Givenchy, Gucci e Ralph Lauren. Durante muito tempo localizado na rotunda do Areeiro, num espaço onde era preciso tocar à campainha e era uma incógnita se alguém aparecia para abrir, o outlet da Stivali mudou-se recentemente para a Rua Rodrigues Sampaio, em Lisboa, para uma loja de porta aberta e que tem horário e tudo. Se procurar pela Stivali nas páginas amarelas só vai aparecer a loja da Rua Castilho e a da João XXI, mas este espaço existe mesmo, não é só bom demais para ser verdade. Estamos a falar de marcas cujos preços continuam na casa das centenas de euros, mas há descontos bastante simpáticos de 900 para 200 euros, por exemplo, ou de cinco mil para 2500, em sapatos, malas, roupa e acessórios.

Rua Rodrigues Sampaio, 19 C, Lisboa. Tel. 218 487 421. Segunda a sábado das 10h00 às 19h00.

 

Chicco
Agora que o outlet da Ovo Estrelado fechou em Campo de Ourique, por falência da marca, resta-nos o outlet da Chicco. Aqui os mais novos também são as estrelas, e também há babygrows a 13 euros, sapatinhos a dez, calças, t-shirts e chapéus. Na verdade, há todo um mundo infantil em promoção, de brinquedos a cadeiras para o carro e roupa de grávida. Nos brinquedos, quantos mais levar mais desconto tem. E nos produtos de puericultura há descontos inacreditáveis só porque as embalagens estão danificadas. 

Estr. das Palmeiras, Queluz de Baixo. Tel. 214 347 997. Segunda a sábado das 10h00 às 18h30. Av D. Nuno Álvares Pereira, 40 D, Almada. Tel. 212 746 669. Segunda a sábado das 10h00 às 19h00.

 

Siterja
Tal como no futebol, há uma distinção entre os electrodomésticos de lista A e os de lista B. Os da Siterja, à venda num armazém que não recebe oficialmente a designação de outlet mas que na verdade vai dar ao mesmo, são os de lista B. E o que é um electrodoméstico de lista B? É um que apesar de novo já correu meio mundo e esteve exposto em demonstrações ou em showrooms. Em marcas como a Bosch, a Siemens e a Ufesa, há descontos que chegam aos 300 euros. E se há peças onde as amolgadelas e os riscos saltam à vista, há outras que parecem novas. 


Quinta dos Estrangeiros, Rua C, Pavilhão 64, Venda do Pinheiro. Tel. 219 663 400. Segunda a sexta das 10h30 às 13h00 e das 14h00 às 18h00, sábado das 9h00 às 13h00.www.electrodomesticos.siterja.pt


 

Centro de Oportunidades El Corte Inglés
Quem tinha por hábito explorar os pisos subterrâneos do El Corte Inglés já conhecia o Centro de Oportunidades da marca, onde os preços caíam como o número dos andares. Com a inauguração do Dolce Vita Tejo, o outlet do El Corte Inglés mudou-se para os lados da Amadora, para um espaço desafogado de quatro mil metros quadrados onde as colecções antigas das marcas do grupo atingem descontos cuja margem mínima começa nos 50%. A oferta vai desde roupa a frigideiras.

Av. José Garcês, 32, Casal da Mira, Amadora. 211 545 500. Segunda a sábado das 10h00 às 24h00, domingo das 10h00 às 13h00. 

Stockmarket
Para um consumista prevenido, no calendário não se marcam aniversários, marcam-se as datas em que acontece o Stockmarket. Porque o Stockmarket é o melhor dos outlets concentrado num só sítio e em três dias. Preços baixos e marcas que se julgavam inatingíveis ao preço da chuva fazem desta iniciativa um sucesso há cinco anos. A 14ª edição arranja já hoje, às 17h00, no Centro de Congressos de Lisboa (antiga FIL). 
É como se fosse uma feira chique: dentro de um pavilhão, e depois de pagar um bilhete, estão à disposição dezenas de stands de várias marcas com descontos até 70%. No total são mais de cem marcas que vão da Prada à Armani, passando pela Lancôme e a Hugo Boss, com artigos que correspondem a colecções passadas, e que por isso estão tão mais baratos. A grande novidade deste ano é o Rentagallery, onde alguns artistas plásticos convidados vão tentar escoar o seu stock, mas a maior oferta continua a ser mesmo o vestuário e os acessórios, sendo que também há produtos para a casa e artigos infantis. Em todos a regra é a mesma: é preciso paciência para inspeccionar tudo até encontrar as pechinchas que valem mesmo a pena. Para quem quer ter a certeza de que as peças vão estar o menos escolhidas possível, o melhor é optar pelo primeiro dia da feira, o preview day, cuja entrada é mais cara (€20), mas que garante uma selecção em primeira mão e uma enchente mais controlada.


Centro de Congressos de Lisboa, Pavilhão do Rio, Praça das Indústrias. Hoje das 17h00 às 22h00 (Preview day, €20 a entrada), amanhã das 10h00 às 20h00 (€5) e domingo das 12h00 às 20h00 (também €5).

Via ionline

 



publicado por olhar para o mundo às 15:20 | link do post | comentar | ver comentários (1)

Em Hong Kong, o restaurante de luxo mais barato do mundo

 

 restaurante Tim Ho Wan, em Hong Kong, recentemente galardoado com uma estrela no Guia Michelin, oferece pratos da sua ementa por 10 dólares locais (86 cêntimos de euro), noticia o diário The Standard.

O mais barato restaurante do mundo com uma estrela Michelin é especializado em 'dim sum' (acepipes quentes chineses), abriu as portas há apenas oito meses, em Março, pelo que o seu reconhecimento tão rápido causou surpresa.

"Os meus 'dim sum' são todos frescos, feitos à mão e é isso que os faz deliciosos", garantiu Mak Kwai-pui, chefe da cozinha e gerente do restaurante Lung King Heen, premiado em anos anteriores com três estrelas Michelin.

"Mantenho os meus princípios em qualquer lado", disse o cozinheiro, de 46 anos e com três décadas de experiência em hotelaria, tendo começado como ajudante num restaurante familiar. "O facto de vender coisas a baixo preço não me leva a pôr menos coração no que faço."

Os novos guias de viagem começaram a fazer-se eco do local, onde a especialidade são os majares típicos de Hong Kong como os ravioli de arroz com gambas cozidos no vapor ou os pãezinhos, igualmente de arroz, recheados com carne de porco.

Servindo cerca de dois mil pratos tradicionais por dia, Mak assegurou que não tenciona expandir o negócio e que prefere manter a qualidade em vez de ceder à quantidade.

"A decoração do lugar é simples e temos apenas 29 lugares", explicou Mak, referindo-se ao seu discreto restaurante no bairro de Mong Kok e que apenas se destaca pela imensa fila de clientes na rua à espera de vez.

A edição de 2010 do Guia Michelin refere um total de 205 restaurantes e 40 hotéis em Hong Kong, 78 estabelecimentos mais do que no ano passado.



publicado por olhar para o mundo às 10:18 | link do post | comentar

Sábado, 12.09.09

Férias em Setembro, barats e sem multidões

 

 Se é daquelas pessoas que preferem tirar férias em Julho e Agosto, então este texto é para si. Não sabe o que anda a perder: férias descansadas, sem multidões, preços mais baixos e pouco trânsito. Não acredita? Então continue a ler. O i foi à procura de pessoas que escolhem Setembro para fazer uma pausa e pelo caminho encontrou promoções para o último mês do Verão. Se está de férias no preciso instante em que folheia o jornal, este texto também é para si. Quem sabe não encontra novas possibilidades e lugares para ir? Por outro lado, pode sempre abanar a cabeça em jeito de concordância e comparar as suas experiências com as destes turistas que conhecem os segredo das melhores férias.

 

New York, New York Andreia Xavier tem 29 anos e é assistente de produção. Gosta de ter férias em Setembro - Agosto, nem pensar: "Odeio multidões além disso, é tudo caríssimo." 

 

Mas os preços não são tudo e a verdade é que nesta altura a vida é mais calma: "As praias têm menos gente, os restaurantes e esplanadas também. Nota- -se uma melhoria no serviço: em Agosto é impossível ir a um restaurante à beira da praia, os empregados andam a mil à hora, não dão atenção suficiente a ninguém. Agora o ambiente é melhor e até há mesas! É tudo muito mais tranquilo, não há filas para a praia, nem o stresse do trânsito do regresso das férias!"

 

Andreia vai entrar de férias dia 18, com uma viagem a Nova Iorque, numa promoção da US Airways, pesquisada com afinco no início do Verão: "Em Agosto o preço do voo para duas pessoas passava dos dois mil euros. Em Setembro pagámos 1100 euros pelos dois. Ao todo, com a estadia, ficou em 1600 euros." 

 

Sevilha, olé! Este é o primeiro ano em que Nuno Teixeira, um bancário de 28 anos, vai de férias em Setembro, mas as expectativas são as melhores: "Acho que nesta altura há mais sossego, mais atenção nos restaurantes e nos hotéis. Como há menos gente, os empregados não têm de se dividir tanto, proporcionando um atendimento mais personalizado. Não há multidões, não há trânsito, é muito melhor. "

 

Foi também com alguma satisfação e sensação de dever cumprido que percebeu que nesta altura os preços são bastante mais baixos, até no país vizinho: "Por cinco dias em Espanha - três em Sevilha e dois em Cádis - eu e a minha mulher pagámos 250 euros por estadia em dois hotéis, ambos de quatro estrelas e com pequeno almoço incluído, bem como dois bilhetes para o parque de diversões Isla Mágica. Em Julho, por exemplo, os mesmos hotéis pediam 190 euros por noite em Sevilha e 200 em Cádis. Em Setembro conseguimos por 69 euros por noite. É uma grande diferença."

 

Setembro, claro "Começou por ser uma cedência aos colegas que têm miúdos na escola e que por razões familiares preferem coordenar as férias em Agosto. Para nós, como não fazia diferença, acabavam por ficar apenas os dias de Setembro. A primeira vez foi em 2006 e desde então não falha." 

 

Pilar Luz, uma arquitecta de 33 anos, é fã inveterada desta altura do ano e explica porquê: "Em Agosto, as cidades ficam supercalmas, sem trânsito, posso ir a um restaurante da moda sem ter de fazer reserva ou ficar à espera; os dias de trabalho são mais calmos e dá para aproveitar para organizar coisas para as quais não há tempo noutras alturas. Tem também um sabor especial por poder aproveitar o Verão até ao fim enquanto o resto do pessoal já está de volta à rotina."

 

Pilar escolheu Biarritz e Madeira como destino de férias, a preços bem mais baixos: "O preço de alojamento em Biarritz desceu cerca de 15% na primeira semana de Setembro e nas semanas seguintes desceria ainda mais. A viagem para a Madeira custou 210 e em Agosto teria ficado por volta de 400 Euros, a não ser que se consiga planear e comprar com alguns meses de antecedência, o que nem sempre é possível."

 

Algarve, sempre Para Cláudio Delicado, jornalista, 28 anos, "trabalhar em Agosto é uma maravilha, porque há menos trânsito, não se paga portagem na ponte, está tudo mais relaxado e o telefone toca muito menos vezes". Como se não bastasse, "férias em Setembro são bastante mais baratas, além de, regra geral ainda estar um tempo óptimo".

 

Este ano, Cláudio vai de férias de 14 a 25 de Setembro e os primeiros dias vão ser passados em Tavira: "A estadia de uma semana no Algarve ficou por 300 euros para duas pessoas num aldeamento que custa cerca de 600 euros em Agosto e cerca de 450 a 500 em Julho. Já para não falar de algo que não tem preço: haver muito menos gente nestes locais." 

 

Além da temporada no Sul do país, está também pensada uma viagem a Itália e, apesar de não ter ainda bilhete de avião, não está preocupado: "A partir de Setembro, em especial de dia 15, há descontos muito bons, quer em voos, quer em hotéis."

 

5 promoções de Setembro

 

Costa Vicentina

Monte Novo, Odeceixe

Rume à costa alentejana, mesmo a chegar ao Algarve e ligue a José Gomes Almeida (917 762 466), o dono da casa. Quarto duplo, com pequeno-almoço: €100 fim-de-semana, €90 durante a semana.

www.casasbrancas.pt

 

Varadero

Hotel Playa Caleta

Cuba tem praias e cultura e salsa e mojitos e daiquiris e música e calor. Quer melhor argumento? Por 636 euros por pessoa, já com taxas incluídas e transfers, passe sete noites quentes em Cuba.

www.topatlantico.com

 

Hotel Memmo Baleeira, Sagres

Sítio da Baleeira, Sagres 

Este hotel de design tem uma promoção especial para Setembro: 100 euros por noite, por pessoa, com direito a pequeno-almoço buffet e uso ilimitado do memmo spa. Do que é que está à espera?

www.memmohotels.com

 

Praias do mar Vermelho, Egipto

Hotel Serenity Makadi Heights 

Por 830 euros (por pessoa com tudo incluído) pode finalmente ir ao Egipto, mas só de 15 de Setembro a 31 de Outubro. Durante seis dias nade no mar Vermelho e deite--se ao sol em África.

www.abreu.pt

 

Ilha do Sal, Cabo Verde

Hotel Belorizonte (4 estrelas)

Por 632 euros por pessoa (taxas e transfers incluídos) vai a Cabo-Verde, apanha sol e dança uma morna. Com um hotel mais modesto, de três estrelas, pode viajar com 532 euros. Mas só até Outubro.

www.netviagens.sapo.pt

 

 

Via Ionline

 



publicado por olhar para o mundo às 19:14 | link do post | comentar

mais sobre mim
posts recentes

Onde encontrar a gasolina...

Os melhores (e mais secre...

O restaurante de luxo mai...

Férias em Setembro. Fácil...

arquivos

Fevereiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Setembro 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Julho 2014

Junho 2014

Março 2014

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

tags

todas as tags

blogs SAPO
subscrever feeds
comentários recentes
Moro no Porto gosta de saber se há este tipo de cu...
Olá Boa tarde eu ultimamente não sinto prazer sexu...
Gente me ajudem nao sei oq fazer eu tenho meu mari...
joga na minha conta entaomano
Eu es tou dwsssssssssvzjxjshavsvvdvdvsvwhsjdjdkddd...
Quero fazer uma pergunta referente ao tema e é pro...
fala comigo
Essa papelaria em Queijas da muito jeito chamasse ...
ai mano to nessa como faz???
Gostaria de saber oque fazer quando a criança nega...
Posts mais comentados