Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Um olhar sobre o Mundo

Porque há muito para ver... e claro, muito para contar

Porque há muito para ver... e claro, muito para contar

Um olhar sobre o Mundo

06
Mar10

Bebé sul-coreano morre à fome enquanto os pais criam uma criança virtual

olhar para o mundo

Casal deixa morrer filho enquanto jogava online

 

Um casal de sul-coreanos deixou morrer à fome o seu bebé prematuro enquanto criava uma filha virtual num jogo online.

 

 O casal alimentava o bebé apenas de 12 em 12 horas, interrompendo por escassos momentos o jogo Prius Online, que jogavam num cibercafé, indicou a agência noticiosa Yonhap, citada pela BBC.


Um agente policial explicou à Yonhap que o casal tinha “perdido a capacidade de viver uma vida normal desde que tinham perdido os empregos”, passando todo o tempo agarrados ao jogo em questão, como forma de fugirem à realidade.

O pai, de 41 anos, e a mãe, de 25, foram detidos na cidade de Suweon, a sul de Seul, no início da semana de hoje, cinco meses depois de terem reportado a morte da filha, relata a BBC.

A autópsia revelou que a morte do bebé foi causada por um longo período de malnutrição.

O casal estava obcecado com a educação de uma criança virtual, chamada Anima, no popular jogo de desempenho de papéis Prius Online, indicou hoje a polícia. À medida que vai havendo interacção com a criança virtual, ela vai desenvolvendo as suas emoções.

 

Via Público

03
Dez09

O windows e o ecrã preto da morte

olhar para o mundo

Ecrã preto da morte

 

A Microsoft está a investigar uma falha técnica, descrita como a "ecrã preto da morte", no sistema operacional Windows 7, avança hoje a BBC. O erro sujeita os utilizadores do sistema operacional a ver um ecrã totalmente preto após fazer o login.

De acordo com a Microsoft, a última actualização de segurança, a 10 de Novembro, estará na origem do problema, que também poderá estar a afectar o Windows Vista, XP, 2000 e outros sistemas.

A empresa responsável por reparar o problema, a Prevx, avançou que "milhões" de pessoas poderão ver o ecrã do computador a tingir-se de negro. A Microsoft aconselha as pessoas afectadas pelo problema a contactar a linha de atendimento ao cliente.

Via ionline

 

22
Set09

Quanto vale uma vida para a justiça?

olhar para o mundo

 Quanto vale uma vida?

 

Será difícil escapar ao lugar comum. Quanto vale uma vida humana? Em teoria, não tem preço. O que não evita que todos os dias os tribunais se vejam obrigados a traduzi-la em euros. Se se tiver de apresentar uma referência comum, situa-se actualmente na casa dos 60 mil euros, embora a jurisprudência aponte para uma tendência de subida das indemnizações pelo direito à vida. Mas a frieza das tabelas e números extraídos de acórdãos não traduz a complexidade que se esconde atrás de cada caso. 


"É sempre difícil encontrar uma justificação para valores imateriais", sublinha o juiz desembargador Alexandre Baptista Coelho. Actualmente na área laboral, já passou pela cível e criminal e explica que a questão do valor da vida "atravessa todas as áreas do Direito". A maioria dos casos, ainda assim, diz respeito a acidentes de viação. Eurico Reis, juiz desembargador na Relação de Lisboa, considera importante que os montantes das indemnizações tenham vindo a crescer. Porque significa "o reconhecimento pela comunidade de que a vida é o valor supremo". E a partir do momento em que esse princípio é inquestionável, é "mais fácil conseguir um ponto comum de entendimento" entre o poder judicial e obter valores relativamente uniformes. 

 

Ver resto da noticia no ionline

16
Set09

Matança Irracional

olhar para o mundo

 

 

image0022Existem coisas, que o ser humano faz, que me deixam sem qualquer outra alternativa se não gritar de indignação, com toda a força dos meus pulmões.

Se eu acho a tourada um espectáculo bárbaro, onde os touros não pediram para ali estar e no entanto, o seu sofrimento é o ponto alto de um espectáculo de massas, imaginem o que eu sinto quando vejo estas imagens num documentário e mais tarde num e-mail que me foi enviado.

Sempre tive em conta que os países nórdicos eram países civilizados e muito racionais. Que evoluíram do Vikings e se tornaram nas civilizações mais pacíficas e organizadas do planeta, mas quando me identificam este local como sendo a Dinamarca, tenho logo que pensar, que algo vai muito podre naquele reino.

image0011Numa determinada altura do ano, o mar,  numa pequena aldeia piscatória na Dinamarca,  mais precisamente na Ilha Faroé, fica vermelho. No entanto não é devido a efeitos especiais, ou a qualquer outro fenómeno climatérico estranho e sem explicação. Deve-se à crueldade com que os seres humanos (supostamente seres racionais e civilizados) matam centenas dos famosos e inteligentíssimos Golfinhos Calderon, também conhecidos comoGrampus Griseus e Golfinho-de-Risso.  

image0033Isto acontece ano após ano e participam deste massacre, maioritariamente,  jovens homens. Por quê? Porque supostamente, através deste acto irracional, os mancebos demonstram que  atingiram a idade adulta e que não podem mais ser considerados crianças.

 

 

 

A verdade é que todos participam deste triste espectáculo: os que image0066vão lá para assistir; os que vão para matar; os que organizam; os que incitam; nós que nada fazemos para terminar com este bárbaro costume.

O golfinho Calderon, como quase todas as outras espécies de golfinhos, aproxima-se do homem, com o exclusivo objectivo de interagir e brincar. Os golfinhos são uma espécie que mesmo em liberdade, tal como os animais domesticados, gostam de brincar e travar amizade com os humanos.  

image01010Mas o que mais me repugna é a forma lenta e cruel com que ele são mortos. A forma como o fazem, não os mata instantaneamente. Estes cetáceos são cortados diversas vezes, com ganchos grossos. Segundo parece, o som que os golfinhos lançam no ar, nesse momento é estridente e, confiando em relatos de pessoas que já observaram tal barbárie, assemelha-se muito ao choro de um recém-nascido. 

image0077O processo repete-se as vezes necessárias e, durante todo esse tempo de tentativas, o golfinho sofre e não existe qualquer tipo de compaixão. Este dócil ser, sangra, lentamente, e sofre com as dores provocadas pelas feridas enormes, até perder a consciência e morrer no seu próprio sangue.  

No fim da matança, os  Heróis, passam, finalmente, a ser adultos. image0099Homens racionais e prontos para as adversidades do dia a dia, uma vez que a sua maturidade, ficou, inequivocamente comprovada, através desta exaustiva demonstração.

Creio que já existe demasiada violência no Mundo, para que seja necessário continuar a compactuar com este espectáculo triste e deplorável.

Está na hora de fazermos algo, a mais não seja, denunciando este filme de terror a todos aqueles que ainda não tenham conhecimento.

Talvez assim, seja possível criar uma onda de indignação que comova o governo Dinamarquês e o demova de continuar a tolerar image0055este genocídio (sim utilizei a palavra genocídio para a morte de uma espécie animal, porque para mim, todos os que habitam o planeta merecem ser tratados de igual forma: todos merecem respeito, todos merecem viver em paz)

 

 

 

 

 

 

Nota: caso queiram saber as características científicas deste lindo animal, aquiestão:

Nome Cientifico: Grampus griseus

Características: É relativamente fácil identificar golfinhos de Risso no mar, em particular quando são mais velhos. Parece que foram "atacados pela artilharia"., com cicatrizes corporais extensivas causadas pelos dentes de outros golfinhos de Risso e, em menor escala, por confrontações com lulas.

A sua cabeça é arredondada e não possui bico. Este golfinho pode medir entre 3,60 a 4m de comprimento.

O corpo tem tendência  a clarear com a idade, se bem que haja grandes variantes entre indivíduos: os adultos podem ser quase tão brancos como golfinhos-brancos ou tão escuros como baleias-piloto.

À distância, a barbatana dorsal alta pode induzir momentaneamente à confusão com orcas fêmeas ou jovens ou roazes-corvineiros.

O golfinho de Risso tem um sulco frontal no centro da testa, correndo do espiráculo ao "lábio" superior; é visível de perto e é peculiar a esta espécie.

Por vezes vêem-se golfinhos de Risso agrupados com outras espécies de golfinhos e com baleias-piloto.

Barbatana Caudal

Cabeça de Animal Velho

Comportamento: Sabe-se que os animais jovens saltam; os animais mais velhos têm tendência para dar meio-salto, batendo depois com o lado da cabeça na superfície.

Por vezes eleva bem a cabeça para "espiar", ficando as barbatanas peitorais expostas.

Pode dar "batimentos caudais e peitorais" e faz surf nas vagas.

É raro "acompanhar à proa", mas pode nadar ao lado de um navio ou no seu rasto.

É típico mergulhar durante 1 a 2 minutos, depois sobe e respira uma dúzia de vezes com intervalos entre 15 e 20 segundos; pode ficar debaixo de água até 30 minutos.

Barbatana caudal pode aparecer acima da superfície quando mergulha.

Às vezes nada "saltitando".

Pode emergir para respirar num ângulo de 45º.

Quando caçam, os grupos estendem-se por vezes numa longa linha. Alguns são grupos muito tímidos, mas outros deixam-se aproximar.

Distribuição: Bastante abundante, a distribuição é ampla. Prefere as águas profundas do largo, mas pode ser visto perto da costa em volta de ilhas oceânicas e onde haja uma estreita plataforma continental.

Na Grã-Bretanha e Irlanda, maioria dos registos dentro dos 8 km costeiros. Nos EUA, encontrado sobretudo perto do extremo da plataforma.

Presente durante todo o ano na maior parte da área, apesar de poder haver um movimento sazonal costa/largo em algumas áreas.

Encontrado por vezes em regiões mais frias durante os meses de Verão.

Alimentação: cefalópodes, por vezes peixes.

http://www.golfinhos.net/pt/portal/especies/familia-dos-golfinhos/golfinho-de-risso.html

 

Via 30 Dias para

 

26
Jun09

Morreu Michael Jackson

olhar para o mundo

Michael Jackson, o Rei da Pop

 

 

Michael Jackson, o “Rei da Pop”, morreu aos 50 anos, vítima de uma paragem cardíaca. Ao início da tarde de ontem (horário da Califórnia) os serviços de emergência médica foram chamados à sua residência para socorrer o cantor, aparentemente em paragem respiratória — poucas horas mais tarde, já a partir do hospital universitário UCLA, para onde foi transportado, surgia a confirmação da morte.


Aparentemente, o músico terá sofrido um colapso em casa. Foi socorrido por uma equipa de paramédicos, que o encontraram sem pulso e não lograram reanimá-lo. Segundo as autoridades, chegou ao hospital em estado de coma profundo e foi pronunciado morto. Desconhece-se qual seria o seu estado de saúde antes do episódio fatal. Uma autópsia foi já marcada e deverá ocorrer ainda na sexta-feira.

A música de Michael Jackson marcou de forma indelével os anos 80 e influenciou toda uma geração de músicos. O seu álbum “Thriller”, lançado em 1982, é um ícone da música pop e continua a ser o disco mais vendido da história da música. E os vídeos que acompanharam os seus sucessos transformaram a indústria, abrindo a porta ao sucesso dos canais televisivos musicais como a MTV.

A carreira de Michael começou precocemente, acompanhando os seus irmãos no bem sucedido grupo “Jackson 5” logo aos cinco anos de idade. A sua canção “I want you back” está entre as melhores melodias da pop. Aos treze anos, e enquanto ainda actuava com os irmãos, iniciou a carreira a solo. 
Depois de se rebelar contra a Motown, aos 17 anos, Michael enveredou para um som disco. Era a transição para a idade adulta e para a independência — com Quincy Jones como produtor, “Don’t Stop ‘Til You Get Enough” projectou Jackson para o topo das tabelas.

Com “Thriller” — o disco mais vendido da tabela americana durante 37 semanas consecutivas — e “Bad” tornou-se o músico mais famoso do mundo.

Michael Jackson foi por duas vezes reconhecido no “Rock’n Roll Hall of Fame” e venceu 13 Grammys. O seu trabalho humanitário — foi o responsável pelo “single” de ajuda a África “We Are the World” — foi reconhecido pelo Presidente Ronald Reagan.

Tão espectacular como o seu fulgurante sucesso foi o seu colapso: há doze anos que Jackson se mantinha afastado dos palcos.

A sua vida quotidiana, misteriosa e excêntrica, foi motivo de especulação durante décadas — alegadamente, Jackson dormia numa câmara de oxigénio, tratava o chimpanzee Bubbles como seu filho e queria transformar o seu rosto numa cópia do de Diana Ross, que idolatrava. O músico morava em reclusão num rancho chamado “Neverland”, uma propriedade de dez quilómetros quadrados que mais parecia um parque de diversões — e que esteve recentemente em hasta pública.

A sexualidade de Jackson também sempre foi motivo de especulação. O músico casou por duas vezes: a primeira das quais com Lisa Marie Presley, a filha de Elvis, o “Rei do Rock n’ Roll”, e depois com a sua enfermeira Deborah Rowe, mãe dos seus dois filhos mais velhos. A identidade da mãe do seu terceiro filho não é conhecida.

Os filhos, sempre escondidos das objectivas dos paparazzi por densos véus de cores escuras têm 12, 11 e seis anos e nomes bizarros: Prince Michael Joseph Jackson Jr, Paris Michael Katherine Jackson e Prince Blanket Michael Jackson II.

Michael Jackson admitiu publicamente ter-se submetido a várias cirurgias plásticas e ter lutado contra dependências de comprimidos e estupefacientes. Um controverso documentário realizado pela britânica Granada Television, em 2003, deixava implícitos vários casos de abuso sexual de meninos que Jackson acolhia no seu rancho e dormiam na sua cama.

 

Ver o resto da noticia no Publico

04
Jun09

A morte passou ao lado

olhar para o mundo

 A morte passou ao lado

Acho que ninguém que estava naquele voo vai esquecer a cara do piloto", diz Maria Stuart (nome fictício), com os olhos a nublarem-se de lágrimas. "Sei que sem querer driblei a morte num combate desigual. Não canto vitória porque é uma alegria triste. Duzentas e tal pessoas morreram num voo que podia ter sido o meu", diz António Barroso, entre o peso e o alívio de quem escapou à morte.


António Barroso, jornalista, 39 anos, e Maria Stuart, advogada de São Francisco, com 55, não se conheciam até anteontem. Encontraram-se numa mercearia do Bairro Alto e descobriram a mais inesperada coincidência: são ambos sobreviventes de desastres de avião. Estão unidos por duas datas de calendário: 31 de Maio de 2009 e 15 de Janeiro de 2009. Ela estava no voo da U.S. Airways que amarou nas águas gélidas do rio Hudson, ao largo de Manhattan. Ele entrou no voo da Air France que fazia a ligação entre o Rio de Janeiro e Paris às 16h20, hora do Rio. Duas horas e quarenta minutos separaram-no do fatídico voo 447 que desapareceu no Atlântico.

Quando chegou ao aeroporto Charles de Gaulle, António Barroso tomou o pequeno-almoço e leu o "L'Équipe" para saber quem tinha vencido a Taça de Portugal. Pouco depois, recebeu o telefonema: "Estás bem, estás vivo?" Franziu as sobrancelhas. Estava bem e à sua volta tudo parecia normal. "Estão aqui a dizer na televisão que o avião da Air France desapareceu dos radares", explicaram do outro lado da linha. António, que fala sem parar, ficou sem fala. "Então eu fiz a carreira da morte, no autocarro anterior? Porra! Podia ter sido eu?" 

Só então começou a perceber os sinais. Os assistentes da Air France não largavam os walkie-talkies, os sorrisos tinham desaparecido. Horas antes, no aeroporto António Carlos Jobim, olhara para o ecrã com as informações de embarque e concluíra que podia ter desfrutado de mais duas horas de praia em Ipanema: havia outro voo duas horas mais tarde. Depois do telefonema, arrependeu-se do que pensara. 

SILÊNCIO Maria Stuart soube logo que um dos motores tinha deixado de funcionar. "Houve um estrondo. E depois silêncio. Esmagador..." Lembra-se de olhar para o relógio por cinco longos minutos. Depois vieram as palavras do piloto, que ainda consegue reproduzir de cor. "Preparem-se, vamos despenhar-nos. Descalcem-se, vistam os coletes e mantenham a calma que vou tentar salvar a vida de todos nós." O avião começou a descer aos solavancos, "como se houvesse poços de ar muito fortes" e "as coisas começaram a cair. Depois, um bum e um splash enorme."

Maria Stuart conseguiu nacionalidade americana por serviços prestados à justiça e naquele voo usava passaporte americano. Por isso não se soube que havia uma portuguesa a bordo do A320. Meses depois, afirma com frieza: "Passei a acreditar que quando chega a nossa hora não importa onde estamos." 

Ainda se corresponde com passageiros daquele avião. "Criou--se uma relação muito forte, apesar de ter sido um encontro breve." Tal como Maria, António vai guardar religiosamente o bilhete do lugar 16-A, junto à janela, junto a outras relíquias - fotos com entrevistados, autógrafos dos seus heróis. E não é tudo o que guarda daquele dia: "O som dos 20 sms quando ligo o telemóvel, em Portugal, vai comigo para o túmulo."

OS ÚLTIMOS MINUTOS Segundo informações avançadas ontem pela imprensa brasileira, nos minutos que antecederam a queda no Atlântico, o avião da Air France terá emitido vários sinais de alerta de problemas técnicos. As mensagens terão sido enviadas durante quatro minutos e apontam para que o avião tenha entrado em queda livre até ao mar. Mas a confirmação desta teoria só poderá ser feita quando forem descobertas as duas caixas negras do Airbus. A operação de resgate está, no entanto, a ser encarada pelas autoridades brasileiras como bastante complicada, devido à pro- fundidade a que deverão estar. 

 

Via Ionline

22
Mar09

Morreu Jade Goody

olhar para o mundo


Jade Goody morreu esta madrugada, depois de uma vida sem sentido, depois de uma fama feita pelo voyeurismo da sociedade em que vivemos, morreu. Não sei se um destes dias iremos encontrar algures por aí o vídeo da sua morte, mas o certo é que a sua morte serviu para chamar a atenção para o cancro e fez com que muitas mulheres tenham feito o rastreio, depois de uma vida sem sentido... uma morte com sentido? Paz à sua alma

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D