Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Um olhar sobre o Mundo

Porque há muito para ver... e claro, muito para contar

Porque há muito para ver... e claro, muito para contar

Um olhar sobre o Mundo

10
Dez09

A vida sexual na Grécia Antiga

olhar para o mundo

A vida sexual na grécia

 

"Os gregos eram tudo menos hipócritas", a frase é de Nikolaos Stampolidis, director do Museu de Arte Cicládica, na Grécia, e foi dita ao "The Guardian" durante a inauguração de uma exposição que reúne perto de 300 objectos de arte clássica que têm em comum apenas um tema: o sexo na Grécia antiga.

“ [Os gregos] tinham uma sociedade de grande tolerância e ausência de culpa", explica o  responsável pela exposição. "Tinham aquilo que eu chamo de equilíbrio." 
A exposição monumental junta 272 objectos de mais de 50 museus internacionais que datam desde o século sexto antes de Cristo, até ao século quarto depois de Cristo.
"O conceito de Eros - o amor - era muito amplo nos tempos antigos", disse o arqueólogo ao jornal britânico. "O desejo sexual, naturalmente, fazia parte, mas Eros era mais do que isso, era uma força unificadora que englobava o desejo de alguém, ou mesmo de nada."
A exposição surge, assim, como uma tentativa de definir a evolução do conceito de Eros. Dividida em nove partes, a exposição percorre a época em que Eros era visto como um Deus poderoso, até à época do Império Romano, quando, "menos poderoso, e sob o nome de Cupido, se tornou uma mera companhia de Venus", escreve o "The Guardian".

 

Via ionline

23
Nov09

"The Art of Tim Burton" revela "as páginas privadas" do realizador

olhar para o mundo

Os desenhos de Tim Burton

 

No universo particular de Tim Burton, os palhaços são assustadores e muitos dos monstros só precisam, como dizia a banda Ornatos Violeta, de amigos. Desde miúdo que o realizador vive obcecado pelas criaturas que se escondem debaixo da cama da maior parte das crianças e pelos extraterrestres que pairavam nos céus das séries de ficção científica dos anos 60. Muitas destas personagens passaram para filmes como "Eduardo Mãos de Tesoura" e "Marte Ataca". A sua fama, diz a mulher, a actriz Helena Bonham Carter, representa "o triunfo da criança solitária e incompreendida que em tempos sentiu que era". 


A poucos dias da inauguração da maior retrospectiva da obra do californiano de 51 anos, no MoMA (Museum of Modern Art), em Nova Iorque, chega ao mercado o livro "The Art of Tim Burton". O calhamaço de 434 páginas contém mais de mil desenhos e rabiscos produzidos ao longo de 40 anos, acompanhados de comentários de pessoas que trabalharam com ele, como os actores Johnny Depp, Winona Ryder e Danny DeVito.

O livro está disponível no site da editora, a Steeles Publishing, e na loja do MoMA, em duas versões. Uma delas, limitada a um milhar de exemplares assinados pelo próprio, inclui uma litografia original.

"Grande parte do que aqui está não foi criado para ser publicado", avançou Burton. Uma equipa de colaboradores mergulhou num monte de blocos, folhas soltas e guardanapos de papel e resgatou uma selecção que permite aos fãs, diz a editora Leah Gallo, espreitarem para dentro das páginas privadas do génio.

Tim Burton é um rabiscador compulsivo, seja em casa, no trabalho ou em viagem. Os cadernos são autênticos diários de bordo, cheios de caricaturas, bonecos semi-humanos como os que vemos em "O Estranho Mundo de Jack" e estudos para personagens de filmes. Lá estão os esboços do Joker, de "Batman", o Chapeleiro Maluco e a Rainha de Copas, ambos figuras de "Alice no País das Maravilhas", uma das estreias mais aguardadas de 2010. "Regra geral, diz ele, "tens de ser tu a representá-la porque foi a ti que eu desenhei'", conta Bonham Carter. "No caso da Rainha de Copas, ele desenhou uma rainha muito zangada, com a cara vermelha e uma cabeça enorme. Com as minhas sobrancelhas."

 

Via Ionline

06
Nov09

As imagens eróticas de Picasso

olhar para o mundo

Imagens eróticas de Picasso

 

 A inspiração erótica do autor de Guernica pode ter vindo de ocidente. O Museu Picasso, em Barcelona, tem em exibição desde hoje uma exposição de 19 imagens eróticas japonesas que Pablo Picasso coleccionou ao longo da vida. E há coincidências curiosas com algumas obras mais excitantes do espanhol. Como curiosa é a forma como a exposição nasceu.

 

O director do Museu Picasso, Josep Serra, explica que tudo começou com uma visita a uma exposição em Londres sobre arte erotica. No final da visita, Serra ficou com uma impressão que não conseguia esquecer. "Ainda que distantes, em algumas gravuras japonesas eróticas havia algo de familiar com Picasso", disse o director ao "El País".

 

No regresso a Barcelona, Josep Serra começou a procurar e encontrou uma nota no catálogo de uma exposição onde era referido que o pintor tinha acumulado 61 gravuras japonesas ao longo da vida. Depois, foi só conversar com os herdeiros, confirmar as coincidências, seleccionar algumas imagens e montar a exposição que chamou "Imagens Secretas".

Via Ionline

14
Out09

Descoberto novo quadro de Leonardo da Vinci

olhar para o mundo

Novo quadro do Leonardo Da vinci

 

 Peritos de arte acreditam ter encontrado um novo quadro do pintor italiano Leonardo da Vinci, devido à descoberta de uma impressão digital com 500 anos.


O pequeno retrato, de uma jovem mulher em perfil, foi previamente considerado como um trabalho alemão do início do século XIX e encontra-se actualmente nas mãos de um particular. No entanto, um crescente número de estudiosos sobre o pintor concordam que o quadro é representativo da Renascença, pois tem a sua marca. 

A análise, por carbono e infravermelhos, das técnicas de Leonardo da Vinci apoiam as teorias de que o quadro é do pintor e que se insere no período da Renascença. Se os estudiosos estiverem correctos será o primeiro grande trabalho de Leonardo da Vinci a ser identificado em 100 anos e valerá dezenas de milhões de euros.

A impressão digital foi descoberta no topo esquerdo do quadro, por Peter Paul Biro, um perito em arte forense, através de uma câmara revolucionária multi-espectral. Biro afirma à “Antiques Trade Gazette”, uma revista sobre arte, que a marca é "altamente comparável” a uma impressão digital do pintor no quadro São Jerónimo no Vaticano.

Na revista é revelado ainda que a análise por infravermelhos mostrou um estilo parelelo ao do retrato de Da Vinci, de uma mulher em perfil, que se encontra no castelo de Windsor, em Inglaterra.

Desenhados a tinta e giz o vestuário da bela jovem e o penteado reflectem a Moda de Milão dos finais do século XV e, a análise a carbono é consistente com a data, refere a revista.

A última vez que esteve à venda, em finais dos anos 90 na Christie's de Nova Iorque, o quadro foi comprado por um coleccionador canadiano por 19 mil dólares. O retrato deverá estar em exibição no próximo ano, na Suécia.

Se o quadro for mesmo de Leonardo da Vinci será a sua única obra feita sobre o pergaminho.

 

Via Publico

13
Ago09

Uns vendem o corpo, outros vendem arte. E são todos prostitutos

olhar para o mundo

O espectáculo "Velocidade Máxima"

 

 

O espectáculo "Velocidade Máxima" põe garotos de programa brasileiros a contar a sua vida.

 

"Dois são homossexuais, um é heterossexual. São prostitutos brasileiros ilegais e vivem em Lisboa." O esclarecimento é dado por John Romão no início da peça "Velocidade Máxima", que passou este fim-de-semana pelo Citemor, Festival de Teatro e Cinema de Montemor-o-Velho (que decorre até sábado, dia 15). Depois o encenador diz que "nenhum dos prostitutos está aqui para foder". O objectivo é outro: mostrar, com mais ou menos demagogia, que na vida real os trabalhadores do sexo são exactamente iguais aos artistas portugueses. Como? John Romão explica que os prostitutos se vendem o melhor que podem e inventam esquemas para sobreviver. Os artistas também: "Tomam cafés no Chiado e copos no Bairro Alto com os programadores de teatro, fazem amizade com jornalistas que lhes podem dar protagonismo e, se são velhos na área, sentam-se à sombra dos subsídios do Estado."


Com a mesma falta de pudor com que diz isto, John Romão revela em palco quanto recebeu para fazer a peça: 10 mil euros da Direcção-Geral das Artes, 3 mil do Citemor e 7 mil do Teatro La Laboral de Gijón, Espanha (onde a peça vai ser apresentada em Dezembro). E cada prostituto recebeu 1500 euros para ser actor. "Quero falar de dinheiro e arte, tal como se fala de dinheiro e putas. Recuso o tabu cristão do dinheiro", explica o autor e encenador da peça. Os textos e a dramaturgia são de Mickael de Oliveira.

As ideias de John Romão e as histórias de vida de dois dos prostitutos são relatadas na primeira pessoa, a partir de uma entrevista ao i.

A peça esteve em Montemor. Não viu? A 4 e 5 de Dezembro repetem a dose em Gijón, no Teatro La Laboral; a 12 e 13 Dezembro vão ao Teatro Helena Sá e Costa, no Porto. Marque na agenda. Já agora, os feriados de 1 e 8 de Dezembro são a terças-feiras. Também convém saber para marcar as pontes.

 Veja o resto da noticia no ionline

04
Ago09

Sexo no altar, arte ou blasfémia?

olhar para o mundo

Sexo no altar, arte ou blasfémia?

 

Mulheres jovens seminuas em poses provocantes não causariam espanto, não fosse o facto de terem como cenário igrejas e símbolos do Cristianismo como bíblias, crucifixos e altares. Embora este género de trabalho seja a imagem de marca de Andy Craddock há cinco anos, o fotográfo britânico acaba de ser processado pela primeira vez por responsáveis religiosos anglicanos da paróquia de St. Michael Penkivel, em Cornualha (sul de Inglaterra).

O porta-voz da diocese - o padre Andrew Yates -  acusa Craddock de blasfémia e de ferir a sensiblidade de "pessoas que tinham ligações com a igreja, por terem casado aqui ou por ter entes queridos enterrados nos jardins à volta". Além disso, acrescenta no comunicado divulgado pelo seu advogado, não pediu autorização para fotografar na igreja da paróquia, que data do século XIII. "A Igreja lamenta o uso de elementos sagrados para estes fins", conclui o padre.

O fotográfo de 43 anos, que garantiu à BBC não ter intenção de ofender ninguém, está agora a braços com um processo judicial por blasfémia e violação de propriedade privada. "Esse trabalho foi feito como arte e mostra a beleza das mulheres", defendeu-se Craddock.

 

Via ionline

21
Jul09

Sexo no museo

olhar para o mundo

Sexo no museo

 

São mais de 120 peças para todos os géneros, orientações e perspectivas. "Lágrimas de Eros" é uma exposição que aborda o lado obscuro do Deus do amor e que constrói uma ligação entre o sexo... e a morte. E há obras para todos os gostos, desde o surrealismo, a mestres do século XIX, até a artistas contemporâneos. Se a pintura não lhe agrada, não se preocupe: a exposição também engloba fotografias de vários artistas, em poses sensuais. São salas e salas repletas de erotismo, mais ou menos explícito, à espera de serem descobertas.

 

Via ionline

03
Jul09

Madonna Nua

olhar para o mundo

Uma sosia da madonna posa antes a original

 

A multimilionária artista norte-americana Madonna tinha 20 anos quando posou nua em frente da objectiva do fotógrafo Martin Schreiber. Foi em 1979. Uma sessão artística, a preto e branco, que rendeu à cantora 30 dólares. Dinheiro usado para financiar as aulas de dança, daquela que é, provavelmente, a Rainha da Pop, dancarina exímia e cantora mundialmente reconhecida.

Quando a jovem Madonna saltou para o estrela to, nos anos 80, com o polémico "Like a Virgin", o fotógrafo nova-iorquino vendeu as fotos à Playboy. A revista, fundada por Hugg Hefner, publicou a sessão, em 1985.

"Na verdade, ela era manequim na altura. Foi paga por uma sessão de fotos que Martin usou nas aulas para os seus estudantes. Na altura, ela era desconhecida", disse a organizadora da exposição, Jamie McCartney.

"Tratam-se, por isso, das últimas fotos que tirou numa altura em que ainda não tinha controlo total sobre a sua imagem", observou Jamie McCartney. "Foi durante este período que ela deve ter aprendido como podia tirar verdadeiramente rendimento da sua sexualidade", acrescentou a organizadora da exposição.

A exposição, que já passou por cidades como Praga, na República Checa, e Amesterdão, na Holanda, chega a Londres pouco antes de uma série de concerto de Madonna no Reino Unido, no quadro da tournée mundial "Sticky and Sweet", em tradução literal, "Doce e pegajoso".

 

Via JN

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D