Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Um olhar sobre o Mundo

Porque há muito para ver... e claro, muito para contar

Porque há muito para ver... e claro, muito para contar

Um olhar sobre o Mundo

21
Mar09

Sexting

olhar para o mundo

Sexting

 

 

As autoridades estão a investigar mais de duas dezenas de jovens, em pelo menos seis estados dos EUA, por enviarem imagens de nudez de si próprios através de mensagens de texto, o que pode significar um aumento na distribuição de pornografia infantil. Normalmente, as autoridades são alertadas pelos pais e escolas sobre as denominadas «sexting».

De acordo com o USA Today, esta semana, em Spotsylvania, dois adolescentes de 15 e 18 anos, foram acusados de angariação e de posse de pornografia infantil, com a intenção de a distribuir, depois de um inquérito ter revelado que detinham fotografias de três jovens nus.

«Está a tornar-se um problema maior», afirma Michelle Collins, do National Center for Missing & Exploited Children. Das 2100 crianças, que o centro identificou como vítimas de pornografia online uma quarta parte terá, inicialmente, enviado imagens próprias, revela. Segundo explica, algumas fazem-no por divertimento, outras porque foram enganadas, através da Internet, por adultos.

«Os jovens podem não perceber o perigo a que estão expostos», alerta William Shaw, procurador do distrito de Clearfield. «Quando colocam as imagens online, perdem o controlo sobre elas».

Entretanto, legisladores estão a debater as sanções a aplicar em casos de «sexting».

 

Via Sol

17
Mar09

O valor da partilha

olhar para o mundo
O valor da partilha
 
A Partilha é um conceito que se aprende desde cedo, ou que assim deveria ser. Vai ganhando contornos diferentes e mais musculados à medida que nos vamos desenvolvendo e que as nossas experiências transformam as coisas que possuimos para partilharmos numa objecto a uma escala mais macro-existencial. O conceito de partilha e o de felicidade esbarram-se de forma clara e imperetrível . Sentimo-nos mais felizes quando partilhamos. O racio do que damos e do que recebemos é superior ao nivel de satisfação que revelamos quando possuimos algo que consideramos cumulativamente nosso. Porque nada é cumulativamente nosso e tudo o que há no mundo ou é partilhado e sentido como detenção universal e comunitária, ou embarca-se em mares fundos e inóspitos e tudo perde o sentido. A experiência de partilhar acaba por desmultiplicar o que damos, mas por potenciar o que recebemos. Partilhem nem que seja seguindo uma linha de pensamento pseudo-capitalista, de receberem algo em troca: partilhem sorrisos, bom-disposição, pensamentos, meios, fins, projectos, sonhos, amor. O mundo pode ser um lugar melhor.
 
 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D