Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Um olhar sobre o Mundo

Porque há muito para ver... e claro, muito para contar

Porque há muito para ver... e claro, muito para contar

Um olhar sobre o Mundo

14
Nov10

Vem aí o email do Facebook

olhar para o mundo

O email do Facebook

 

Project Titan deverá arrancar na próxima segunda-feira. A informação foi avançada, esta sexta-feira, pela TechCrunch, que define o serviço de e-mail do Facebook como o rival que vai destruir oGmail.

Muitos dos utilizadores da rede social utilizam-na preferivelmente ao e-mail considerado comum. O site Business Insider considera que, se o “@facebook.com” resultar numa plataforma de correio electrónico mais fácil que as já existentes, tendo em conta que a página principal da rede social é já a primeira página de browser e ponto de partida para toda a navegação, a nova competência do Facebook pode destronar o Gmail, YahooHotmail como os serviços preferenciais de e-mail.

Em termos financeiros, poderá significar uma queda abrupta nas receitas da Yahoo e da AOL, que geram um número muito grande de visitas diárias reflectidas na quantidade de publicidade colocada no site. Se os utilizadores deixarem os serviços de correio electrónico destes dois servidores, as empresas que neles publicitam podem ter de pensar duas vezes antes de o fazer.

 

Via Ionline

20
Out10

Enfermeira diagnostica cancro através do Facebook

olhar para o mundo

Enfermeira diagnostica cancro através do Facebook

 

O Facebook é, sem dúvida, uma das maiores redes sociais do mundo, com milhões de utilizadores em todo o mundo, e já foi responsável por várias histórias curiosas que se tornaram notícia.

Desta vez, o "Daily Mail " publicou a história de Grace, uma menina de dois anos a quem foi diagnosticado um cancro raro através de uma fotografia publicada no perfil da mãe.

Nicola Sharp é enfermeira pediátrica há 20 anos. Enquanto visitava as fotografias da sua amiga Michele Freeman no Facebook detetou algo estranho numa delas, em que Michelle aparecia com Grace, a sua filha de dois anos.

É que a menina tinha o olho direito com um reflexo vermelho, mas o outro estava branco. "Normalmente os olhos ganham um tom avermelhado nas fotografias, mas quando o olho está branco, pode significar que algo está errado", explicou a enfermeira ao jornal. Nicola alertou de imediato a amiga, para que Grace fizesse exames médicos.

Diagnóstico confirmou cancro na retina

 

Acabou por se descobrir que a criança tinha um retinoblastoma, um cancro na retina, bastante raro. Dois tumores estavam alojados no olho esquerdo, do qual Grace já tinha perdido totalmente a visão.

A cegueira não tinha sido detetada uma vez que a criança tem apenas dois anos, e se não fosse o alerta de Nicola, provavelmente a doença não teria sido diagnosticada a tempo.

A mãe, Michelle, afirmou em declarações ao "Daily Mail", que acredita que Nicola terá salvo a vida da sua filha. "Não há dúvidas para mim de que Nicola salvou a vida a Grace. Não havia quaisquer indícios de que Grace tinha um problema nos olhos e nunca teríamos sabido sem a ajuda de Nicola."

A menina de dois anos tem agora que viajar de Heywood, onde habita, para Birmingham, de quatro em quatro semanas, para fazer um tratamento com laser. Terá sempre de fazer exames para monitorizar o seu estado de saúde, mas deverá sobreviver.

Este tipo de cancro apenas afeta crianças mais pequenas, adianta a notícia do jornal britânico, e quando diagnosticado cedo, como aconteceu com Grace, há uma grande probabilidade de cura.

 

Via Expresso

01
Set10

Tem Facebook? Cuidado com os ataques de phishing

olhar para o mundo

Pishing no Facebook

 

Facebook é o quarto site mais afectado com ataques de phishing logo a seguir ao PayPaleBayHSBC, segundo o relatório da empresa de segurança BitDefender para a primeira metade de 2010.

Segundo a empresa, assistiu-se a um aumento considerável de “malware” (software malicioso), com oMundial de Futebol e com as inundações da Guatemala, uma vez que, estes foram os principais alvos para lançar os ataques.

O Trojan.AutorunINF.Gen (11%) foi considerado o vírus mais activo, neste primeiro semestre, já que se espalha rapidamente e de forma muito eficaz através dos discos e dispositivos de armazenamento removíveis, executando ficheiros maliciosos.

De acordo com os mesmos dados, o  spam, (mensagens não solicitadas “enganosas”) também sofreu um aumento, representando cerca de 86% de todas as ameaças, devido sobretudo ao spamfarmacêutico que aumentou de 51% para 66%.

Rússia e a China estão no topo da lista dos países que albergam mais software malicioso com 22% e 31% respectivamente.

relatório concluiu ainda que o Facebook - a superar os 400 milhões de utilizadores – irá ser alvo de mais ataques, já que a maioria dos autores de malware irá seguramente centrar-se nasplataformas de redes sociais para lançar as suas novas criações.

 

Via Ionline

30
Jul10

Facebook: Dados pessoais à solta na Net

olhar para o mundo

 

Perito em segurança quis apenas mostrar que o Facebook não protege devidamente os seus500 milhões de utilizadores ao tornar públicos dados pessoais de mais de 100 mil.(Veja como defender-se em vídeos no final do artigo)

 

 

Facebook,dados pessoais à solta na net

Dados pessoais de mais de 100 mil utilizadores do Facebook circulam livremente pela Internet, constituindo uma nova arma de arremesso para todos aqueles acusam a popular rede social de não proteger devidamente as informações inseridas pelos utilizadores.

 

Os dados foram compilados por Ron Bowes, um perito em segurança, que desenvolveu uma pequena aplicação que, saltando de perfil em perfil, recolhe as informações que os utilizadores do Facebook não protegeram de olhares indesejados.

Note-se que este site permite colocar as informações constantes dos perfis acessíveis apenas aos amigos ou aos amigos dos amigos, mas muitos utilizadores não procedem a este tipo de configurações. Ora, sempre alguém se regista no Facebook, algumas destas informações ficam acessíveis a qualquer pessoa.

 

Ataque iminente

 

Os dados agora tornados públicos incluem apenas o endereço (URL), nome e identificador único de cada utilizador, mas em declarações à BBC, Simon Davies da Privacy Internacional, garante que seria possível recolher, da mesma forma, informações tais como o endereço de correio eletrónico, números de telefone e até moradas.

 

A mesma fonte recordou ainda que o Facebook foi alertado por diversas vezes para a possibilidade de um ataque deste tipo, mas que nada terá feito.

"É inconcebível que uma empresa com centenas de engenheiros não tenha conseguido evitar um ataque com esta magnitude, podendo concluir-se que o Facebook foi negligente", afirmou Simon Davies.


O que diz o Facebook

 

Numa declaração enviada para a BBC, o Facebook assegura que os dados agora divulgados desta forma já podiam ser livremente acedidos online.

"As pessoas que usam o Facebook são donas da sua informação e têm o direito de partilhar o que querem, com quem querem e quando querem", pode ler-se na declaração.

"Neste caso, informações que os utilizadores concordaram tornar públicas e que foram compiladas por um perito, já estão disponíveis no Google, Bing e noutros motores de pesquisa, tal como no Facebook", afirmam os responsáveis pela rede social do momento frequentada por mais de 500 milhões de internautas.

"Não foram tornados públicos dados privados", garantem as mesmas fontes.

 

 

 

 

Via Expresso

03
Jul10

Adolescentes começam a ficar cansados do Facebook

olhar para o mundo

O facebook começa a cansar

 

Um em cada cinco adolescentes está farto do Facebook, revela um inquérito feito pelo site de jogos roiworld.com a 600 adolescentes entre os 13 e os 17 anos de idade. Esta faixa etária começa a demonstrar sinais de fadiga, e diz já não utilizar o serviço ou estar a perder o interesse.
Do grupo que decidiu abandonar o Facebook, 45% diz ter perdido o interesse, 16% desiste porque os pais também têm conta, 14% diz que há demasiados adultos na rede e 13% estão preocupados com a privacidade da sua informação pessoal.
Apesar destes dados o inquérito revela que o Facebook ainda é a rede social mais popular entre os adolescentes - 78% tem um perfil criado e 69% acede regularmente ao serviço. O YouTube vem em segundo com 64%, seguindo-se o Myspace e o Twitter, com 41% e 20% respectivamente. 
O estudo também demonstrou que os jogos no Facebook são uma das principais razões pela qual os adolescentes se mantêm nesta rede social – jogam durante metade do tempo que passam nesta rede social. 43% afirma já ter gasto dinheiro com estes jogos, seja na compra de moeda virtual, ou num dos mais variados produtos ou serviços que é possível adquirir hoje em dia.

 

Consulte o estudo completo aqui

 

Via ionline

14
Jun10

O poder do facebook também vale nos tribunais

olhar para o mundo

O facebook e as provas para o divórcio

 

“O facebook é uma grande fonte de provas”, afirmou Ken Altshuler, advogado especializado em divórcios e que utiliza a rede social para descobrir provas sobre traições entre casais.
Uma mulher contratou o célebre advogado para que tomasse conta do seu processo de divórcio. A razão para se querer divorciar relacionava-se com o problema de alcoolismo do marido, problema esse que era negado pelo próprio.

Era a palavra de um contra o outro, até o Ken Altshuler intervir no caso e descobrir fotografias do marido, no facebook, a beber cerveja. Foi a prova suficiente para que ganhasse o caso em tribunal.
Lee Rosen é também advogado e defende que é cada vez mais difícil resguardar a informação pessoal e que cerca de um quarto dos seus casos de divórcio baseiam-se em dados disponíveis em redes sociais.
Os especialistas em divórcios alertam as pessoas que estão em situação de separação, para que tenham mais atenção com as informações que publicam na rede.

25
Mai10

O Facebook vai voltar a mudar os critérios de privacidade

olhar para o mundo

O criador do Facebook em cartoon

A chuva de críticas que se abateu sobre as definições de privacidade do Facebook vai ter resultados já esta semana, quando a maior rede social da net revelar novas modificações na protecção dos utilizadores. Uma das principais diferenças será a concentração das definições num único sítio, uma espécie de página mestra de controlo, com o objectivo de simplificar o processo. Foi isto que disse ao Finacial Times Simon Davies, do grupo lobista Privacy International, que tem estado em contacto com o Facebook nos últimos dias. 

"Está a ser feita uma revisão fundamental na forma como a empresa aborda a privacidade", garante Davies, que indica alguns detalhes do novo sistema: o utilizador poderá escolher se partilha o conteúdo apenas com amigos, amigos de amigos ou todos. Actualmente, é preciso escolher uma destas definições para dezenas de categorias (informações pessoais, de contacto, ligações, vídeos, fotos, etc). 

A simplificação poderá responder às queixas de que é demasiado complexo proteger um perfil na rede, mas claramente os grupos defensores da privacidade e os reguladores que estão a pressionar o Facebook querem mais. Muito mais. É que a grande polémica está centrada na funcionalidade de "personalização instantânea", que partilha automaticamente informações dos perfis com sites fora do Universo do Facebook. Por exemplo, uma rádio online saberá de imediato que o perfil X ou Y gosta de certa banda (até agora, os parceiros confirmados são a rádio Pandora, o site de reviews Yelp e Microsoft Docs) . Segundo explica Davies, o Facebook tentará tornar mais fácil sair desta personalização instantânea. O problema, como sempre, é que a esmagadora maioria dos utilizadores nunca mexe nas definições que vêm por defeito nas redes. E ao contrário dos grandes rivais, o Facebook tem sido acusado de ser demasiado permissivo nesse aspecto. 

As críticas já vêm de antes, mas nunca como agora a rede fundada pelo então quase adolescente Mark Zuckerberg esteve sob tanta pressão, com escrutínio do congresso norte-americano, Fedetal Trade Commission e até de grupos ligados à Comissão Europeia. 

E não se trata apenas de uma exposição exagerada dos perfis, da política de privacidade que é mais longa que a constitução dos Estados Unidos ou da complexa tarefa de proteger todos os aspectos do perfil. Há também acusações de que o Facebook "facilita" informações dos seus utilizadores a sites terceiros e principalmente a anunciantes. Isto mesmo constou de uma denúncia enviada há dias à FTC pelo professor de Harvard Benjamin Edelman, segundo a qual clicar num anúncio alojado no Facebook revela ao anunciante o nome ou ID de utilizador de quem clicou. 

O desafio de Zuckerberg é encontrar o equilíbrio entre a satisfação dos seus utilizadores, que estão perto dos 500 milhões em todo o mundo, e o apetite dos anunciantes e das empresas que se querem associar ao fenómeno (com aplicações, jogos, ligações directas...). Na semana passada, o jovem de 26 anos assinou um acordo histórico com a Zynga,empresa que inventou o jogo FarmVille e que tinha ameaçado tirá-lo do Facebook caso Zuckerberg se tornasse demasiado ganancioso. 

Por outro lado, o Facebook tem provado ser muito mais capaz de transformar notoriedade em receitas que o Twitter, mas menos tacto com os utilizadores. O MySpace, destronado pelo Facebook em 2008, já aproveitou esta onda de protestos simplificando as definições de privacidade e piscando o olho aos milhares de cibernautas que ameaçam desistir do Facebook nas próximas semanas.

 

Via ionline

19
Mai10

Jovem é atraída para a morte através do Facebook

olhar para o mundo

Jovem atraída para a morte através do facebook

 

Nona Belomessoff, de 18 anos, foi atraída para a morte sob o pretexto de encontrar o trabalho dos seus sonhos. Na rede social Facebook conheceu Christopher James Dannevig, de 20 anos, que num perfil falso dizia trabalhar numa associação de protecção dos animais, perto de Campbelltown. Sem hesitar, a jovem australiana resolveu ir acampar numa reserva natural onde ajudaria animais feridos. 

Na sexta-feira, dois dias depois de ter iniciado a viagem com o rapaz, o corpo de Nona foi encontrado numa zona isolada, a oeste de Sydney. Gary, o irmão de Nona, afirmou: " Ela amava animais e viu isso como uma oportunidade para realizar o seu sonho". Acrescentando que "se ela não fosse iria perder este trabalho que era um sonho tornado realidade". A família nunca mais a viu. Segundo o detective, Russell Oxford, que está a investigar o crime, foi "tudo uma armadilha para enganá-la e poder chegar a ela".

Desde que se soube da morte de Nona, têm-se multiplicado no Facebook as páginas e grupos que prestam homenagem a Belomessoff. Entre milhares de comentários, os amigos têm expressado choque e tristeza pela morte de Nona. "Infelizmente nunca poderás viver os teus sonhos, és a rapariga mais bonita de sempre e os teus pais devem estar muito orgulhosos de ti", escreveu Sellie Gibbons. 

Dado o trágico desfecho, as autoridades reforçaram o alerta para os perigos de confiar em estranhos nas redes sociais. "É um espaço onde abundam pessoas sem escrúpulos, sendo que grande parte das vezes não sabemos com quem estamos a falar realmente", sublinhou Russel Oxford.

 

Via ionline

21
Abr10

Câmara de Coimbra corta acesso dos funcionários ao Facebook

olhar para o mundo

O farmville

 

A Câmara de Coimbra cortou o acesso dos computadores da autarquia à rede social na internet Facebook, justificando que são para trabalhar e "não para satisfazer os interesses ou desejos dos funcionários", disse ontem o presidente da autarquia.

 

"Os computadores da Câmara Municipal de Coimbra estão ao serviço público que é exercido pelos funcionários enquanto estão a trabalhar", disse à agência Lusa Carlos Encarnação. 

Carlos Encarnação sustenta que fora da autarquia os funcionários "podem fazer o que quiserem para satisfazer os seus interesses ou desejos", mas "enquanto estão ao serviço da Câmara, os computadores são para trabalhar". 

O autarca social democrata frisou ainda que "já há uns anos a Câmara suprimiu a ligação aos blogues". 

A decisão de cortar o acesso ao Facebook foi tomada pelo Departamento de Administração Geral e Recursos Humanos da autarquia, disse Carlos Encarnação, remetendo mais pormenores para o vice-presidente, João Barbosa de Melo. 

Segundo noticiou ontem a Rádio Renascença, na base da decisão esteve uma funcionária que foi apanhada a jogar Farmville, um popular jogo que incentiva os utilizadores a cuidar de uma quinta.

 

Via Público

04
Abr10

O mundo voyeur do Facebook

olhar para o mundo

Ela: Já reparaste naquele giraço que ultimamente tem aparecido por cá?
Eu:
Sim, já tinha visto. Simpático?
Ela:
Se é simpático não sei. Mas chama-se Vasco, tem 37 anos, trabalha como consultor, gosta de equitação e vê lá bem: também esteve no Peru o ano passado como eu. Tem fotos fabulosas!
Eu:
Mas já saíste com ele?
Ela:
Não. Mas já lhe cusquei o Facebook todo, é claro!

É oficial: as mulheres que me rodeiam (e pelos seus relatos, também as que as rodeiam a elas) andam armadas em Sherlock Holmes da Internet. Antes de qualquer encontro, usam o Google como arma de pesquisa. Basta um nome... et voila! Chega-se ao perfil no Facebook, à página do Twitter, ao currículo no Linked In, ao blogue das confissões pessoais, a documentos profissionais em formato PDF que acabam invariavelmente escarrapachados na Internet.

 

Guerra emocional online
Guerra emocional online

Instala-se a paranóia e vejo mulheres que sempre tive como inteligentes e maduras a caírem nas malhas das redes sociais, numa busca fria e calculista por informações. Profissões, idades, grupos de amigos, signos astrológicos (obviamente!): Um mar infindável de informação à distância de um clique... e das curiosidades mais aguçadas. Para quê um primeiro encontro de descoberta, quando se pode não correr riscos, sabendo tudo por antecipação em frente a um computador? "Ridículo", diria eu. "Também o fazes", diriam os que me conhecem.

 

Tudo se descobre... mesmo o que preferiamos não saber

 

Muito se critica o voyeurismo... mas a palavra privacidade parece estar a perder o sentido rapidamente. Nem mesmo os que protegem os seus perfis com as opções de anonimato escapam ilesos. Enfim, no mundo virtual tudo se acaba por descobrir... mesmo aquilo que preferíamos não saber.

Na "guerra emocional online" deixam-se comentários com duplo sentido. Músicas com recadinhos escondidos. Fotografias que, propositadamente, poderão provocar ciúmes. Há, claro, também a solidariedade entre amigas: "descobri com quem é que ele anda a sair... fizeram-lhe um tag numa foto em que ele estava com ela", já ouvi eu umas quantas vezes. Ou melhor ainda: "Ele mentiu-te! Não viste que o amigo comentou que afinal tinham estado a ver a bola em casa do não sei quantos naquela noite?".

Será um sinal da profunda insegurança das mulheres? Simplesmente curiosidade? Ou quem sabe... pura futilidade? Perguntei a um homem o que achava disto e resposta apanhou-me desprevenida: "Não te preocupes... Nós fazemos exactamente o mesmo". E esta, hein?

 

Via A Vida de saltos altos

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D