Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Um olhar sobre o Mundo

Porque há muito para ver... e claro, muito para contar

Porque há muito para ver... e claro, muito para contar

Um olhar sobre o Mundo

07
Jul09

As histórias não contadas ....

olhar para o mundo

 As viagens oficiais ou de férias dos políticos são sempre  motivo de curiosidade. Que fazem eles, que lhes acontece à margem? Há sempre pequenas histórias que rodeiam cada viagem. As que os media captam e as que os politicos depois revelam. Relatamos algumas delas. E abrimos também o apetite para.. histórias não contadas.

 

Será que vamos ter, ainda este Verão, a 'aventura exótica' de os candidatos a primeiro-ministro escalarem a montanha da ilha do Pico, nos Açores? A crer no quer se desenha para as legislativas, esse 'exotismo' poderia ser de bom augúrio para José Sócrates ou talvez ajudasse Manuela Ferreira Leite, se tiver fôlego para isso. A brisa fria do cume do Pico empurrou Guterres e Durão Barroso para S. Bento. Mas foram aventuras breves e de fim menos prazenteiro: nenhum deles levou os seus mandatos até ao fim. De qualquer modo, histórias não contadas hoje. Nem haverá outras para o futuro - não está prevista essa escalada na agenda dos actuais pretendentes.

Pela sua personalidade e peculiar jeito de estar, nisto de histórias exóticas Mário Soares ganha a todos. Há mesmo uma galeria de fotos com os inúmeros chapéus que ele colocou na cabeça, em viagens oficiais ou particulares. O exotismo está estampado em cada foto - uma imagem vale mil palavras e esconde uma história. Recorde-se a foto (página ao lado) de Soares e sua mulher, durante a visita à Índia, e como o laranja dos turbantes ilumina de exotismo a viagem. E Soares montado na carapaça de uma tartaruga ou sentado na cadeira da 'Emanuelle', nas Seychelles . Que 'aventuras exóticas' passariam pela imaginação do nosso mais famoso político?.

Também não consta desta súmula de histórias a forma 'exótico-desportiva' como o então primeiro-ministro Cavaco Silva trepou a um coqueiro, em S. Tomé, ou saltou sobre um obstáculo de rua, no Rio de Janeiro. Nem a divertida aventura que era, para Alberto João Jardim, desfilar, com uma escola de samba, nos carnavais da Madeira.

Talvez o mais interessante fosse poder relatar histórias não conhecidas. Mas o jornalista é um ser limitado. Além respeitar regras, quanto ao que sabe, nunca sabe tanto quanto o leitor desejaria que ele soubesse... Mas vale a pena ler as histórias que temos.

Do actual Presidente da República não se conhece o gosto por viagens exóticas. Talvez a imagem mais excêntrica de Aníbal Cavaco Silva tenha sido recolhida em São Tomé e Príncipe, ainda era primeiro-ministro, quando decidiu subir a um coqueiro, tal qual um nativo. De resto apenas foi apanhado em 1994, numa curta visita a Cabo Verde para inaugurar as emissões da RTP e da RDP para aquele antiga colónia, a tomar banhos de sol na praia do Tarrafal. Ainda assim estava acompanhado pelo então primeiro-ministro de Cabo Verde, Carlos Veiga. Em 1998 retorna a África, a Moçambique, o "lugar especial" onde então alferes passou os dois primeiros anos de casado com Maria. Nessa viagem deu lastro à memória e deixou-se fotografar para o expresso nos locais onde foi feliz. Ni Verão de 2005, já estando em pré-campanha (embora não assumida) para as eleições presidenciais, levou a família toda ao Brasil. A família bem como, de forma muito autorizada, um repórter da revista "Sábado", que relatou todos os pormenores da viagem. Uma família feliz, foi o retrato que se viu.

Em Abril de 2005, após quase três anos como ministro da Defesa e número 2 dos governos de Durão Barroso e Santana Lopes, Paulo Portas optou por uma semana de férias num local exótico e sibarítico: o Dubai, nos Emirados Árabes Unidos.

P líder do CDS-PP instalou-se num dos melhores hotéis da região, o Palace of the Royal Mirage - luxuoso resort junto à praia onde uma noite podia então chegar aos 4000 euros. Os relatos dessa semana divergem, conforme feitos pela imprensa - "Os 1001 luxos de Portas nas Arábias", escreveu o 24 Horas - ou pelo próprio Paulo Portas: "Não tenho à minha disposição qualquer casa com dois quartos, sala de estar e jantar, casa de banho, escritório e até kitchnete (...) tão pouco aluguei qualquer piscina privada ou jardim privativo" ou sequer seguranças privados. Mas foi numa dessas "Garden Villa" que o jornal o contactou.

 

Via DN

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D