Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Um olhar sobre o Mundo

Porque há muito para ver... e claro, muito para contar

Porque há muito para ver... e claro, muito para contar

Um olhar sobre o Mundo

09
Jun09

Aluna com paralisia cerebral é a mais jovem finalista ....

olhar para o mundo

 Rosa Carreira, por todos carinhosamente tratada por Rosinha, tem 20 anos, nunca chumbou e está no último ano do curso de Tecnologia de Computação Gráfica e Multimédia.

 

«Sou a mais nova finalista da área da engenharia mas não sou a melhor. A minha média é de 14 ou 15. Não é má, mas podia ser melhor», refere.

 

Com o curso no fim, sonha agora encontrar um emprego na área da criação de páginas web, já que, como confessa, os computadores são a sua grande paixão.

 

«Tenho computador desde os 10 anos. É claro que ainda não sei tudo sobre computadores, deve haver ainda muitos segredos para descobrir, porque este é um mundo que está sempre a evoluir. Mas já me sinto muito à vontade com eles», afirma.

 

A garra e a força de vontade são, segundo João Nunes, professor da cadeira de Animação 3D, alguns dos segredos para o sucesso escolar de Rosinha.

 

«É um caso típico de quem encarou a doença não como uma fatalidade mas sim como um desafio», afirma o docente, elogiando ainda a pontualidade, o empenho e a organização que aquela aluna põe no seu dia-a-dia escolar.

 

Rosa vive em Fonte Boa, Esposende, a uns 35 quilómetros da escola.

 

É o pai, agricultor, quem a transporta todos os dias, fazendo quatro viagens diárias.

 

«Tem sido sempre assim nos últimos três anos. Vou levá-la de manhã e volto para casa. À tarde, vou buscá-la. Por dia, faço 140 quilómetros. Mas faço isto com gosto e com amor, a pensar no futuro da minha filha», diz, à Lusa, José Carreira, 53 anos.

 

«É um grande pai», reconhece a filha.

 

Rosinha quer poupar este «trabalho» ao pai e está já a tratar de tirar a carta de condução, um processo que tem conhecido algum atraso por causa da burocracia relacionada com a sua doença.

 

«Estou há nove meses à espera que me chamem para uma Junta Médica e, sem isso, nada feito», queixa-se.

 

Enquanto não pode andar na estrada, farta-se de «conduzir» pelo mundo virtual, reconhecendo que, se calhar, passa na Net «mais horas do que devia».

 

«Vejo vídeos no Youtube, faço trabalhos para a escola e, claro, falo com os meus amigos no Messenger. Mas só falo com quem conheço pessoalmente, gosto de saber com quem estou a falar», atira, de pronto.

 

Com o curso no fim, Rosinha sabe que vai sentir saudades da escola, dos alunos, professores e funcionários, mas, como gosta de ver sempre as coisas pela positiva, sublinha que, pelo menos, se vai «livrar» do arroz à valenciana que integra a ementa do estabelecimento de ensino.

 

«Arroz à valenciana é o prato que gosto menos, mas já o bacalhau com natas… hummm», remata, com um sorriso.

 

Via Sol

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D