Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Um olhar sobre o Mundo

Porque há muito para ver... e claro, muito para contar

Porque há muito para ver... e claro, muito para contar

Um olhar sobre o Mundo

25
Jul12

Incumprimento salarial retira pontos aos clubes

olhar para o mundo

Incumprimento salarial retira pontos aos clubes

Os clubes com ordenados em atraso podem perder pontos já esta temporada, segundo um acordo de parceria celebrado entre a Liga e o Sindicato dos Jogadores, que estabeleceram um novo Fundo de Garantia Salarial no valor de meio milhão de euros.


O acordo assinado entre as duas entidades foi apresentada esta quarta-feira, na sede da Liga, no Porto, e prevê, entre outras medidas, a revisão do Contrato Colectivo de Trabalho dos jogadores profissionais, através de uma intervenção ao nível das remunerações mínimas.

Já na presente época, a título excepcional, os atletas que competem na II Liga poderão receber 1,75 vezes a remuneração mínima nacional estabelecida para os trabalhadores em geral, em vez dos 2,5 anteriormente em vigor. Em compensação, os atletas abrangidos por esta medida de redução salarial e que venham a ser alvo de uma transferência, da qual resultem mais-valias para os clubes que representam, terão direito a 12% do valor líquido da mesma.

O acordo permite ainda que os jogadores até aos 23 anos, formados localmente e que celebrem o primeiro contrato de trabalho nesta época, passem a ter direito a auferir uma remuneração base mínima estabelecida pelo governo para os trabalhadores em geral durante os dois primeiros anos de contrato. Uma medida que pretende servir de incentivo à contratação de jogadores jovens e formados em Portugal.

Mas uma das principais medidas do acordo será o novo Fundo de Garantia Salarial para a temporada 2012-13, com um valor global de meio milhão de euros, mais 200 mil euros do que o anterior. A Liga assume a responsabilidade pela maior fracção deste montante, segundo revela um comunicado assinado pelos dois organismos intervenientes.

"Este fundo poderá ser accionado pelos jogadores a partir dos 60 dias de incumprimento por parte do empregador e o valor mensal equivalerá ao valor do salário mínimo mensal previsto no Contrato Colectivo de Trabalho dos jogadores, para a categoria onde o jogador se enquadre", revela o documento.

E para impedir futuras situações de incumprimento por parte dos clubes, como tem sido verificado nos últimos anos, estão previstos ingualmente mecanismos de sanção para os futuso prevaricadores: "Entre outros, um clube poderá perder pontos se, num prazo de dez dias, não responder à notificação de incumprimento e não regularizar a situação para com o atleta."


Noticia do Público

1 comentário

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D