Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Um olhar sobre o Mundo

Porque há muito para ver... e claro, muito para contar

Porque há muito para ver... e claro, muito para contar

Um olhar sobre o Mundo

15
Out10

Portugal candidata dieta mediterrânica à Unesco

olhar para o mundo

Dieta mediterrânica é óptima para a saúde

 

A Fundação Portuguesa de Cardiologia lançou hoje uma campanha de candidatura da dieta mediterrânica à UNESCO, por ser uma alimentação que reduz o risco de acidentes cardíacos e simultaneamente promove internacionalmente o país.

Manuel Carrageta, presidente da Fundação Portuguesa de Cardiologia (FPC), destaca que Portugal tem uma população de origem mediterrânica e tem um clima mediterrânico, que condiciona a agricultura.

“Temos o azeite, temos o vinho, muita hortaliça, muita fruta mediterrânica, muito peixe da costa portuguesa, que é de água fria. Temos uma alimentação considerada por muitos países como a mais saudável, mas que em Portugal está em retração devido à invasão da fast food”, alertou.

Por isso, o presidente da FPC considera importante que a dieta mediterrânica seja reconhecida pela Unesco, para lhe dar mais visibilidade.

“Como somos produtores de alimentos mediterrânicos, isso vai valorizar os nossos produtos, os nossos restaurantes, o turismo, e podemos ser melhores vendedores da alimentação mediterrânica”, disse, acrescentando que atualmente há uma “recetividade muito grande a esta dieta nos Estados Unidos da América e no norte da Europa, de que iríamos beneficiar”.

Para a campanha de candidatura, a FPC contou com o apoio de um grupo de “Mulheres de Vermelho” apoiantes da dieta mediterrânica na prevenção de doenças cardiovasculares.

Trata-se de uma série de figuras públicas que decidiram dar a cara por esta causa, chamando a atenção para o coração das mulheres, mais vulnerável do que se julga.

“Há uma ideia errada de que as mulheres sofrem do coração mas não morrem do coração e de que os homens não sofrem do coração mas morrem dele. É mentira. A doença cardíaca é a principal causa de morte das mulheres em Portugal e no mundo. Mata mais do que o cancro e é mais fácil de evitar do que o cancro da mama”, sublinhou Manuel Carrageta.

Maria Barroso, a ministra da Saúde, as deputadas Teresa Caeiro e Maria José Nogueira Pintoe a cantora Teresa Salgueiro são algumas destas “mulheres de vermelho”.

O objetivo é apelar ao Governo para que este adote medidas com vista à inscrição da Dieta Mediterrânica na Lista Representativa do Património Cultural Imaterial da Humanidade da Unesco.

No arranque da campanha de candidatura foi lançada também uma petição online (http://www.peticaopublica.com/?pi=P2010N3248), cujo objetivo é precisamente reunir assinaturas para a FPC apresentar à Unesco.

A candidatura da dieta mediterrânica apresentada conjuntamente pela Grécia, Itália, Espanha e Marrocos, será votada na próxima Sessão do Comité Intergovernamental para a Salvaguarda do Património Cultural Imaterial, que decorrerá de 15 a 19 de novembro de 2010, em Nairobi, Quénia.

Manuel Carrageta lembrou que em Portugal, 35 por cento da população morre de doença cardíaca.

 

Via Ionline

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D