Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Um olhar sobre o Mundo

Porque há muito para ver... e claro, muito para contar

Porque há muito para ver... e claro, muito para contar

Um olhar sobre o Mundo

08
Out10

Libertem o Nobel: dissidente chinês Liu Xiaobo vence Nobel da Paz 2010

olhar para o mundo

Libertem o Nobel da Paz

 

Era o favorito ao prémio Nobel da Paz deste ano e as suspeitas confirmaram-se. Contra as ameaças da China - que garantiu que cortaria todas as relações comerciais e diplomáticas com a Academia do Nobel caso atribuísse o prémio ao dissidente chinês, Liu Xiaobo tornou-se, esta manhã, no novo Prémio Nobel da Paz.

O crítico literário estava indicado pela defesa da democracia e dos direitos humanos na China. O activista político está actualmente preso e, também por isso, era o favorito de muitos entusiastas.

Nascido em 1955, em Changchun, Jilin, o professor universitário  licenciado em Literatura envolve-se desde cedo no trabalho de vários grupos activistas, como os Repórteres Sem Fronteiras, e em manifestações políticas pacíficas, sendo a mais famosa os protestos de 1989 na Praça de Tiananmen.

Liu tem sido, acima de tudo, um ferrenho crítico do Partido Comunista da China e alcançou fama com ao Manifesto que o levou de imediato para trás das grades: a Carta08, um documento de apoio aos direitos humanos e às reformas democráticas na China, contra a repressão do regime, que recebeu milhares de assinaturas pelo mundo fora.

Tal como a Academia do Nobel, que com a atribuição deste prémio a Xiaobo vem pressionar o regime comunista chinês a libertar o activista, também o Congresso dos EUA tem apoiado a libertação de Liu. Investigadores internacionais e activistas dos direitos humanos escreveram uma carta aberta a chamar a atenção para a figura de Xiaobo, ainda que não tenham conseguido convencer os chineses de que o professor foi preso pelo regime.

Minutos antes do anúncio do Nobel da Paz 2010, o presidente do comité Nobel veio adiantar que o vencedor deste ano teria um nome fácil de pronunciar e seria uma escolha unânime. "Temos de tentar captar o que está a acontecer no mundo, identificar o que é que queremos encorajar e penso que fomos capazes de atingir esse objectivo [com o prémio deste ano]", disse ainda Thorbjoem Jagland.

Xiaobo junta-se a uma lista longa de Nobel da Paz, entre eles o do ano passado, Barack Obama, que levou a bastante criticismo.

Este ano, o dissidente chinês competia com nomes como Bill Clinton, Bono Vox, a afegã Sima Samar, o primeiro-ministro do Zimbabué, Morgan Tsvangirai, e até o Tribunal Especial para a Serra Leoa e... a internet, pelo seu papel na ligação dos manifestantes pós-presidenciais no Irão e da oposição do país ao resto do mundo.

Depois do anúncio, Jagland respondeu a perguntas dos jornalistas e admitiu a possibilidade de Xiaobo não ter conhecimento de que é o novo Nobel da Paz durante os próximos tempos, já que na prisão vive impedido de estar a par da actualidade.

 

Via Ionline

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D