Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Um olhar sobre o Mundo

Porque há muito para ver... e claro, muito para contar

Porque há muito para ver... e claro, muito para contar

Um olhar sobre o Mundo

20
Jun10

A ejaculação feminina será um mito?

olhar para o mundo

Ejaculação feminina, é um mito?

 

Pode começar a esquecer o que você viu naquele filminho pornô da Cytherea, a rainha da ejaculação. Algumas mulheres podem, sim, ejacular (embora ainda exista uma grande discussão na área médica sobre isso), mas não se tornam um show de águas dançantes como nessas produções adultas e são poucas a realizar o feito. Segundo a ginecologista e terapeuta sexual Glene Rodrigues, aproximadamente 30% das mulheres tem a capacidade de expelir líquido pela vagina quando devidamente estimuladas, reflexo de um orgasmo.

Apesar de a literatura médica e as pesquisas científicas serem escassas e não muito conclusivas, sabe-se que a ejaculação feminina nada mais é que excreção pela uretra de líquidos produzidos pelas glândulas de Skene, também conhecida como próstata feminina ou glândulas parauretrais. Uma das coisas que é de conhecimento dos médicos é que as tais glândulas são resquícios da formação fetal. Explicando melhor: quando o feto está se formando, o desenvolvimento, por um determinado momento, é igual para meninos e meninas. Depois de um tempo é que se desenvolvem órgãos específicos para cada sexo. No caso dos homens é a próstata, e para algumas mulheres, as parauretrais.

E nessa complicação toda, entra em cena aquele que já foi considerado até lenda urbana, o ponto G. Ao ser estimulado, ele aciona as glândulas de Skene e elas podem expelir pela uretra um líquido viscoso, composta de fluídos prostáticos, PSA (o hormônio produzido pela próstata masculina), frutose e em alguns casos, um pouco de urina. Existe ainda o conceito de ejaculação retrógrada, onde muitas mulheres sofrem a estimulação, produzem o líquido, mas ele não é expelido e, sim, volta. E é jogado fora pela urina.

O que acontece realmente é que além de rara, a ejaculação sofre o preconceito de homens e mulheres por ser confundida com o ato de urinar. Assim, muitas garotas travam o processo no orgasmo achando que o clímax está provocando uma vontade absurda de correr para o banheiro. Assim, o tabu da ejaculação feminina envolve questões psicológicas, biológicas, sociais e até o grau de intimidade do casal para se permitir tentar chegar ao feito ou encará-lo como um complemento do orgasmo ao invés de algo nojento.

Mesmo sem comprovação científica e com todas as barreiras apontadas, existem alguns passos para se tentar fazer a parceira ejacular. Podem dar certo ou não, mas de qualquer maneira a experiência pode ser até interessante como um jogo de prazer a dois:

1) Tudo depende do quanto ela está confortável e segura para conseguir ejacular. Mesmo que saia um pouco de urina na história, não esquente nem faça cara de nojo. Isso só vai fazer com que ela trave ainda mais, portanto crie um clima de cumplicidade e confiança para isso.

2) A maneira mais eficiente para se chegar à ejaculação nela é através da estimulação do ponto G, com os dedos em um processo masturbatório. Existem garotas que ejaculam acionadas pelo clitóris e até mesmo pela excitação dos seios, mas isso é figurinha premiada.

3) Não parta para o ataque diretamente. Estimule-a com carinhos no corpo e sexo oral antes de penetrar com o dedo. Isso vai fazer com que o ponto G inche e fique mais proeminente e sensível.

4)A localização do ponto G varia de mulher para mulher, mas geralmente é uma saliência enrugada, oval, que se localiza abaixo do osso púbico, na parede anterior da vagina, entre sua abertura e o colo do útero.

5) Você vai notar que é uma área mais rugosa e áspera que o normal e pode ficar duro de acordo com o grau de excitação da menina.

6) Pressione com a ponta do dedo enquanto com a outra mão você pressiona gentilmente a área entre o umbigo e o monte de Vênus (também conhecido popularmente como Capô de Fusca).

7) Provavelmente ela vai lhe dizer que está com muita vontade de urinar, mas peça a ela que não segure. Lembre-se que o instinto da mulher é prender, e você deve confortá-la e deixá-la a vontade para se soltar.

8) Quando ela começar a atingir o orgasmo prepare-se para ser atingido pelo líquido e a quantidade pode variar de só um ¿sprayzinho¿ para uma torrente. É bom ter toalhas por perto.

9)Se ela ejacular como louca, provavelmente ela vai querer dar um tempo porque a vagina fica muito sensível, portanto segure a onda e seja um cavalheiro.

10) Mesmo que vocês não tenham conseguido de primeira, a ejaculação feminina precisa de um pouco de prática e as posições para a menina conseguir podem variar. De qualquer maneira é uma forma de criar mais intimidade entre os dois. Como disse a médica Glene, "mulheres que têm orgasmo vaginal necessitam, sim, de estímulo adequado para que isso ocorra, e esta é uma das técnicas. Pode ser que funcione ou não, mas se essa mulher for parte das 30% que tem facilidade para a ejaculação, vale a pena tentar".

 

Via Canal 13

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D