Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Um olhar sobre o Mundo

Porque há muito para ver... e claro, muito para contar

Porque há muito para ver... e claro, muito para contar

Um olhar sobre o Mundo

23
Nov09

Aprendi com um actor porno!

olhar para o mundo

 A pornografia não se discute, não se fala, é coisa de 'pervertidos'. Lamenta-se em público e vê-se em privado. Solitariamente. Desde as cassetes de vídeo beta aos últimos streamings online que assim é - para mencionar apenas os últimos 25 anos. Ora, os factos são estes: o porno já não é o desvio da norma e representa hoje valoresmainstream da cultura popular. Exagero? Basta ver o que se passa ao nível da net. São criados 266 sites de adultos a cada segundo. Há dois milhões de pessoas a registarem-se em sites porno a cada minuto. A maioria é vista no horário diurno. Nos EUA, os maiores consumidores de pornografia têm entre 12 e 17 anos. A geração masculina entre os 20/30 anos admite consumir regularmente e mesmo as mulheres já têm um subgénero orientado para o seu gosto visual. A banalização da cultura porno já começou há algum tempo - teorias feministas dizem que é o último santuário onde o homem é dominante - mas terá reflexos comportamentais nem que seja... na coreografia de cama. Deixemos agora o moralismo na mesa-de-cabeceira para tentar ver outros aspectos da questão.

Li há dias um artigo em que a autora - atónita - tinha descoberto ao ver um dos seus primeiros filme porno que o namorado se comportava na cama como um actor de uma grande produção do Valley. Temos assim essa possibilidade em aberto. A de que alguns dos comportamentos masculinos (logo, femininos) na cama sejam hoje predeterminados por uma performance coreográfica absorvida pelo visionamento de centenas de produções cinematográficas, com tecnicalidades impostas pela realização fílmica e incorporadas na sexualidade quotidiana como 'normais' e agora já erotizadas. Há uma formatação planetária do acto sexual pela pornografia - sendo que a mesma não é ditada por uma sexualidade realística. Isso de abrir mais uma perna para dar campo visual à lente quando se está no escurinho do quarto é capaz de não fazer sentido sem ser para o realizador.

Tanto mais que se a vida copia a pornografia, a pornografia copia a vida. Hoje a indústria está moribunda devido à pandemia do chamado 'porno Gonzo' - os clips amadores ou amadorísticos, grátis ou falsamente free, que inundaram a net e que criaram uma multiplicidade hiper-imaginativa de géneros que muitas vezes ultrapassam e banalizam os graus mais extremos de violência e crueldade - sem se perceber o grau de encenação.

A suspeita de que estamos a actuar na cama como actores porno foi-me confirmada pela leitura do recentíssimo livro de um dos grandes deste género, Adam Glasser, conhecido por Seymore Butts, intitulado "Rock Her World". Deixem-me ser gabarolas: eu já li muito manual de sexo! E este é sem dúvida o melhor, bate qualquer kama sutra rebuscado e poético. O senhor Butts é efectivamente um poço de saber, um encanto de pessoa, um conselheiro sensato, um cavalheiro e o irmão mais velho que sabe tudo, mas tudo o que nunca tivemos coragem de perguntar - ou por não termos um actor porno à mão ou por não nos ter ocorrido fazer tal pergunta.

E o objectivo do senhor Butts não é fazer do leitor um aprendiz de actor porno, au contraire... O actor reformado alerta que entre a encenação sincopada e cortada das cenas e o que se passa fora de plateau não há comparação. O que interessa é a vida 'cá fora'. Ora é a combinação de saber das suas centenas de aventuras sexuais 'reais' com a sua experiência profissional polvilhadas com relatos de histórias e que não fazem uma apologia de uma promiscuidade gratuita que tornam este manual num must. Muitos homens portugueses acham que isto do sexo não se aprende em livro: basta a prática (depois de ver porno). Uns serão tolos. Outros acabarão cornos. Palavra de Butts.

Via  Expresso

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D