Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Um olhar sobre o Mundo

Porque há muito para ver... e claro, muito para contar

Porque há muito para ver... e claro, muito para contar

Um olhar sobre o Mundo

21
Jan11

Orgasmo, porque é difícil lá chegar?

olhar para o mundo

Orgasmo, porque é difícil lá chegar

 

Atingir o orgasmo numa relação sexual não é privilégio de todas as mulheres.

 

De acordo com estudos da ProSex - Projeto de Sexualidade da USP, 50% das mulheres encontram dificuldades para atingir o clímax da relação sexual.

 

E para algumas mulheres sexualmente ativas, a penetração não costuma ser o melhor meio de se atingir o orgasmo, por isso muitas delas acabam recorrendo ao sexo ral e àmasturbação. "O orgasmo por penetração é uma questão de aprendizado da mulher", garante a terapeuta sexual Sylvia Manzano.

A falta de conhecimento do próprio corpo também pode dificultar o processo. Por isso, a mulher não pode ter vergonha ou medo de se estimular, de tocar nas próprias genitais. "Muitas mulheres, por falta de conhecimento, acham que o orgasmo acontece sem o mínimo esforço - sem conhecer o seu corpo, sem explorar suas sensações - esperando que o parceiro lhe dê esse prazer", explica Sylvia.

A terapeuta não descarta a possibilidade de o parceiro ter sua parcela de culpa. "Ele pode contribuir para que não ocorra um orgasmo vaginal. Por exemplo, um homem com ejaculação precoce não dará tempo para que a mulher, que é mais lenta na excitação, consiga atingir o clímax".

Questões psicológicas
Sylvia conta que as queixas sobre a dificuldade para atingir o orgasmo começaram a aparecer depois que a mulher entendeu que ela tinha direito ao prazer e teve coragem de reivindicar seus direitos. "Por isso, sabemos que várias delas não sabem o que é ter um orgasmo", afirma.

Diferentes fatores levam a mulher a não "chegar lá", e podem ser tanto físicos como psicológicos. "Dos físicos destacamos o uso de medicamentos para outras doenças, além de cirurgias e dores pélvicas", diz a terapeuta. "Porém, a maior causa é psicológica: desconhecimento do corpo, educação repressora, abusos ocorridos desde a infância, inadequação do casal por brigas frequentes, ciúmes, cobranças, e assim vai", completa. Mas Sylvia garante: "É muito difícil existir uma mulher anorgásmica, ou seja, que não consegue ter orgasmo de forma alguma". Ufa!

Para mudar essa situação, o ideal é procurar um terapeuta sexual. Ele poderá trabalhar os lados intrapsíquico (cognições, crenças errôneas e limitantes) e inter-psiquico (como ela se relaciona com os outros). "Há um grande trabalho de psicoterapia sexual, primeiro individual, depois com a parceria, para que a mulher se permita sentir prazer", explica Sylvia.

A falta de prazer
Apesar dessa dificuldade, a terapeuta afirma que há mulheres que vivem muito bem desfrutando do prazer da relação sexual com o parceiro, sem se importar em saber o que é orgasmo. "Mas aquelas que o buscam e não o encontram, podem passar a se "encolher" no sexo, ou seja, fazer com que o ato não seja importante e até fugir dele, alegando dor de cabeça ou falta de tempo".

O fato de a parceira se preocupar apenas com o prazer do homem também pode não facilitar o orgasmo. "Existe um grande mito de que os parceiros tenham que ter orgasmo simultaneamente. Não é assim. Ao fazer com que o outro tenha prazer, se excite e atinja o ponto alto da relação, a mulher se perde no caminho, não conseguindo chegar lá também", explica.

 

A dica mesmo é nunca fingir um orgasmo, pois além de estar enganando o parcerio, você estará se enganando também. Isso pode causar ansiedade na performance e angústia que desequilibram o relacionamento, alerta Sylvia. "O que deveria ocorrer com os parceiros é um diálogo franco de tudo que sentem", completa.

 

Via Vila dois

21
Jan11

E isto é de pessoas sérias?

olhar para o mundo

O homem sério que mentiu na escritura da casa

 

Cavaco Silva fez obras durante um ano na sua actual residência de Verão com a licença caducada e em desrespeito do processo inicialmente aprovado.

 

As obras foram concluídas em Agosto de 1999, mas o então professor de economia e ex-primeiro-ministro só obteve a licença para fazer as obras de alteração a 30 de Novembro desse ano. Onze dias antes, porém, já tinha requerido a licença de utilização da moradia, a qual foi emitida, sem a necessária vistoria camarária prévia, a 3 de Dezembro. 

As irregularidades no licenciamento da construção da sua moradia, a vivenda Gaivota Azul, na urbanização da Coelha, concelho de Albufeira, a 600 metros da praia da Coelha, não são um caso inédito. Mas o acervo documental reunido nos três volumes do processo camarário consultado pelo PÚBLICO mostra um conjunto de procedimentos marcado por sucessivas violações das normas legais em matéria urbanística. 

Numa declaração transmitida por um membro da candidatura, Cavaco Silva respondeu ontem às perguntas do PÚBLICO dizendo apenas: “Não alimento esse tipo de campanhas.” 

Das irregularidades neste processo, umas são da responsabilidade da empresa Galvana — de que era sócio e representante Teófilo Carapeto Dias, um amigo de infância e antigo assessor de Cavaco. A Galvana era a proprietária e foi ela que iniciou a construção da moradia em Outubro de 1997. Outras são da responsabilidade do actual Presidente da República, que adquiriu, em Julho de 1999, os 1891 metros quadrados da propriedade, que resultaram da junção de dois lotes da urbanização, com a estrutura de uma moradia de três pisos concluída, paredes exteriores rebocadas e telhado quase pronto. 

A construção arrancou devidamente licenciada, com um alvará emitido em nome da Galvana, válido até 25 de Junho de 1998. O projecto, do arquitecto Olavo Dias, começou por levantar alguns problemas, visto que a sua implantação incidia sobre dois lotes nos quais estavam previstas duas moradias, mas tudo se resolveu com uma alteração ao alvará de loteamento. A aprovação desta alteração, que fez com que o lote de Cavaco Silva tenha perto do dobro da área de todos os outros, deveria ter sido precedida de um parecer da antiga Comissão de Coordenação Regional do Algarve. Esse parecer, embora a câmara tenha deliberado no sentido de ele ser solicitado, não consta do processo. 

A obra licenciada, com cave, rés-do-chão e primeiro andar, incluía cinco quartos duplos e um simples, todos com casa de banho, e totalizava uma “área bruta de construção” de 620m2, sendo a chamada “área útil” de 388m2 e a “área habitável” de 242m2. O projecto previa também uma piscina de 90m2.

 

Ler resto da noticia no Público

21
Jan11

Música Portuguesa do dia : Homens temporariamente Sós - GNR

olhar para o mundo

 

 

Letra
Prometo não falar de amor de gostar e sentir
Portanto não vou rimar com dor um mentir
Joga-se pelo prazer de jogar e até perder
Invadem-se espaços trocam-se beijos sem escolher
Homens temporariamente sós / que cabeças no ar
Não retratos de solidão interior
Não há qualquer tragédia / Mas um vinho a beber
Partidas regressos conquistas a fazer
Tudo anotado numa memória que quer esquecer
Homens sempre sós preferem perder
Homens sempre sós são bolas de ténis no ar
Muito abatidos saltam e acabam por enganar
Homens sempre sós nunca conseguem casar

 

21
Jan11

Jutta Kleinschmidt, a única mulher a vencer o Dakar

olhar para o mundo

Jutta Kleinschmidt, a única mulher a vencer o Dakar

 

Os ralis não são um desporto para meninas e o Dakar é um mundo para homens de barba rija. E quanto a lugares-comuns estamos conversados, que há muito boa rapariga sem espartilhos a acossar estribilhos sobre mulheres em corridas de carros. Jutta Kleinschmidt dispensa gentilezas, jantares pagos e só espera que lhe abram a porta quando esse alguém for o tipo com o cronómetro no final de cada especial. Ela é a dama-de-ferro do deserto, a única mulher à data a conquistar o Dakar. Quando o Dakar era o Dakar. O de África.

OS AMORES A 21 de Janeiro de 2001, a alemã Jutta Kleinschmidt ganhou o Paris- Dakar. E emancipou-se. Antes de mais, a Jean-Louis Schlesser, o tipo com quem começou a andar na competição - foi navegadora dele em 1995, na estreia nos carros - e fora dela. Kleinschmidt e Schlesser, a raposa do deserto, tiveram uma relação amorosa tempestuosa. O mau feitio do francês e a teimosia de Kleinschmidt foram uma mistura explosiva de mais e o namoro implodiu. Jutta passou para a Mitsubishi, na época a equipa mais competitiva do mundo, deixando Schlesser entregue aos seus buggies. E em 2001, Kleinschmidt mostrou que era piloto para mais do que um lugar no pódio - tinha potencial para vencer.

FERIDAS E IDIOTICES A sorte bateu-lhe ao retrovisor. Duas vezes. Na penúltima etapa, a 20 de Janeiro, Schlesser tinha a coisa controlada para garantir o terceiro triunfo consecutivo no Dakar, beneficiando do azar do japonês Masuoka, que partira o eixo traseiro. Kleinschmidt estava à espreita do segundo lugar que deu em vitória porque, uma vez mais, Jean-Louis fizera asneira: o francês arrancou para a especial antes de Masuoka quando a ordem era inversa e a organização puniu-o com uma hora por "comportamento antidesportivo". Continhas feitas, com Masuoka a lamber feridas e Schlesser a somar idiotices, Jutta Kleinschmidt tinha a vitória escancarada. E nem a última etapa, de 25 km, na qual o orgulho ferido de Schlesser o fez acelerar pelo lago Rosa fora, iria pôr em causa o brilharete de Jutta Kleinschmidt.

"Isto é simplesmente inacreditável. Mas, pronto, fizemos o que tínhamos a fazer e não corremos quaisquer riscos. Para mim, isto é simples: eu queria vencer o Dakar. Ele [Masuoka, colega na Mitsubishi] perdeu-o ontem ao errar", disse, falando como a engenheira mecânica que é. "O carro estava muito sólido mas não era o mais rápido. A nossa sorte foi não nos termos enganado na rota nem na pilotagem", argumentou.

A CARREIRA Jutta Kleinschmidt entrou no Dakar em duas rodas, em 1998. Seis anos depois mudou-se para os carros e em 1997 tornou-se a primeira mulher a vencer uma etapa no mítico rali. Em 2000 foi ao pódio e em 2001 fez história no feminino.

 

Via Ionline

21
Jan11

Cosmética ginecológica, como influye en la vida sexual

olhar para o mundo

 

 

Cosmética ginecológica, como influye en la vida sexualCosmética ginecológica, como influye en la vida sexual. La cosmetología ginecológica permite que muchas mujeres puedan alcanzar su plenitud sexual, y disfrutar naturalmente con sus parejas, desterrando tabúes, y sintiéndose mucho más atractivas a la hora de mantenersexocon su compañero.

Si bien este tipo de cirugías cosmetológicas básicamente tienen un enfoque estético para mejorar algunos defectos en los genitales, influyen positivamente sin dañar la salud, pero habría que destacar que no son recomendadas para todas las mujeres, solamente en aquellas que ven afectada su sexualidad y no pueden disfrutar, deberían realizárselas.

Las cirugías cosmetológicas genitales, no tienen relación alguno con el placer sexual, pero lo que si resulta de ellas, es que al corregir las alteraciones anatómicas que mejoran el aspecto de los genitales, muchas mujeres se sienten más seguras de sí mismas y esto a consecuencia influye en su plenitud a la hora de mantener sexo.

Hay que dejar en claro que ni el deseo sexual ni los orgasmos se pueden alcanzar por colocarse colágeno en los labios o estrechar el orificio de la vagina, sino que disfrutar delsexoes una consecuencia de conocer el propio cuerpo y aquellos puntos que nos proporcionan mucho mas placer durante las relaciones sexuales.

 

Via Sexología

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D