Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Um olhar sobre o Mundo

Porque há muito para ver... e claro, muito para contar

Porque há muito para ver... e claro, muito para contar

Um olhar sobre o Mundo

29
Dez10

Ensitel enxovalhada nas redes sociais

olhar para o mundo

Ensitel enxovalhada

 

Uma cliente insatisfeita escreveu no seu blogue queixas sobre a Ensitel. Os advogados da marca intimaram a blogger a apagar os textos. Indignados, os internautas invadiram o FacebookTwitter da marca com duras críticas.

A Ensitel tentou calar uma cliente insatisfeita mas, como diria a expressão popular, o feitiço acabou por se virar contra o feiticeiro. Depois de os advogados da empresa de telecomunicações terem intimado Maria João Nogueira a apagar do seu blogue pessoal os textos com queixas contra a marca, a Ensitel vê-se agora inundada via Facebook e Twitter de comentários de clientes indignados pela situação, que dizem ser "um atentado à liberdade de expressão".

A "novela" Maria João Nogueira vs Ensitel remonta a fevereiro de 2009, quando a blogger publicou no blogue "JonasNuts" um texto onde relatava ter recebido como presente um telemóvel Nokia E71 avariado e estar a ter dificuldades em conseguir trocá-lo nas lojas Ensitel. Desde os pormenores da avaria, aos passos que deu para reclamar e às contraditórias respostas dos funcionários, a blogger explica tudo (ver caixa nom fim do texto com links para os sete posts publicados no blogue)

O caso acabou mesmo por ir parar ao Centro de Arbitragem de Conflitos de Consumo de Lisboa e ao tribunal, onde Maria João Nogueira acabou por perder a causa. Os três meses de novela foram sendo publicados no espaço online da cliente insatisfeita, tornando-se este numa das primeiras páginas a aparecer nos motores de busca com a pesquisa à palavra "Ensitel".

Críticas online vão a tribunal

 

Ontem, a blogger voltou à carga com mais um texto sobre este tema: "No passado dia 22 fui surpreendida, ao receber uma nota de citação pessoal. Parece que a Ensitel não gosta mesmo nada dos posts que aqui escrevi sobre a minha experiência enquanto cliente deles, e acha que eu não tenho o direito de partilhar, neste meu espaço, aquilo que penso e sinto acerca da empresa". Resumindo, Maria João Nogueira recebeu uma "citação pessoal, que é um documento de 31 páginas (sim, 31)", onde é "intimada pelo tribunal a constituir um advogado. E é um procedimento cautelar", revela ablogger.

Em causa estão os textos publicados no seu blogue em 2009: "Basicamente querem que o tribunal me mande apagar os posts que escrevi sobre a Ensitel". Este novo desenvolvimento naquilo que é descrito pela própria Maria João Nogueira como uma "novela" está a gerar uma onda de indignação nos seguidores da Ensitel através do Twitter e Facebook, com mensagens de apoio à cliente insatisfeita e duras críticas à empresa de telecomunicações. Os comentários começaram por ser removidos, mas os internautas não desistem e estão literalmente a invadir os dois perfis da Ensitel demonstrando o seu desagrado.

A empresa remeteu todas as explicações para um comunicado divulgado há minutos nas redes sociais. Nesse documento, a Ensitel afirma: "A Ensitel não põe minimamente em causa qualquer tipo ou forma de liberdade de expressão, mas repudia, rejeita e não aceita ser alvo de uma autêntica campanha difamatória, assente em factos absolutamente falsos que têm como único intuito denegrir a imagem e boa reputação que a "Ensitel" construiu ao longo de 21 anos, apenas porque o cliente não se conformou com uma decisão judicial que lhe foi desfavorável". Quanto aos clientes, a empresa diz "que têm sido e continuarão a ser o maior valor da Ensitel".

Em poucos segundos, as reações dos utlizadoresnão se fizeram esperar: "tenham mas é vergonha" e "com essa atitude de desrespeito por um cliente acabaram de perder milhares!", lê-se como resposta no perfil do Facebook da Ensitel.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Via Expresso

28
Dez10

Empresa enfrenta chuva de críticas por intimar ex-cliente a apagar textos de blogue

olhar para o mundo

A ensitel e a sua forma de fazer negocios

 

A Ensitel, uma cadeia de lojas portuguesa que vende aparelhos de electrónica, intimou judicialmente uma ex-cliente a apagar textos do seu blogue pessoal, que criticavam a actuação da empresa. O resultado foi uma avalancha de críticas na blogosfera, no Twitter, Facebook, YouTube e outras redes sociais.

 

A explosão de críticas começou esta segunda-feira, quando Maria João Nogueira, autora do blogue jonasnuts.com e ex-cliente da Ensitel, escreveu que a empresa lhe tinha enviado uma providência cautelar para que retirasse uma série de seis textos relativos à empresa e escritos ao longo de 2009.

Nestes textos, Maria João Nogueira narra que a empresa se recusou a trocar um telemóvel defeituoso e que, após uma série de tentativas de troca e de devolução do dinheiro, o caso acabou em tribunal, onde o juiz deu razão à Ensitel.

Maria João Nogueira, que já tinha sido contactada pelos advogados da Ensitel, escreveu no texto desta segunda-feira: “Os senhores cumpriram a ameaça, e no dia 22 recebi a tal citação pessoal, que é um documento de 31 página[s] (sim, 31) em que sou intimada pelo tribunal a constituir um advogado, e é um procedimento cautelar”. A autora do blogue tem desde a recepção do documento dez úteis para constituir advogado e contestar a providência cautelar.

A sucessão viral de reacções que se seguiu à publicação no blogue deve-se em parte ao facto de Maria João Nogueira ser responsável pela gestão da comunidade de blogues do portal Sapo e uma presença frequente nos círculos da blogosfera e das redes sociais portuguesas.

"Não estou satisfeita com nada disto, a verdade é essa", observou ao PÚBLICO Maria João Nogueira. "Para mim o tema já estava morto e enterrado. No dia em que escrevi o post a descrever o último episódio não voltei a escrever sobre o assunto. Eu não queria colocar em causa a reputação de ninguém, eu queria partilhar a minha experiência enquanto consumidora daquela empresa. Fi-lo enquanto durou essa experiência, depois passou, abandonei o tema, nunca me ocorrendo que isto pudesse resultar na actual situação."

A autora, porém, diz estar "obviamente satisfeita com as inúmeras mensagens de apoio".

O advogado Manuel Lopes Rocha, da sociedade de advogados PLMJ, explicou ao PÚBLICO que os casos que se passam na blogosfera se desenrolam “como em qualquer outra situação” deste tipo. “O juiz avaliará se há ou não difamação. Se [os textos] forem factuais, não vejo por que hão-de ser apagados”.

O PÚBLICO contactou a empresa, que remeteu todas as explicações para um comunicado, que foi entretanto distribuído na tarde desta terça-feira e que está também disponível napágina da empresa no Facebook (onde se acumulam os comentários depreciativos, bem como várias queixas de que alguns comentários anteriores foram apagados pela empresa).

No comunicado, sucinto, lê-se: “A Ensitel não põe minimamente em causa qualquer tipo ou forma de liberdade de expressão, mas repudia, rejeita e não aceita ser alvo de uma autêntica campanha difamatória, assente em factos absolutamente falsos que têm como único intuito denegrir a imagem e boa reputação que a Ensitel construiu ao longo de 21 anos, apenas porque o cliente não se conformou com uma decisão judicial que lhe foi desfavorável.”

No Facebook há ainda uma página para criada para criticar a empresa. Já no YouTube foi publicado um vídeo que parodia o caso, sob o título EnSHITel. No FourSquare (um serviço que permite aos utilizadores assinalarem os locais onde estão), um utilizador escreveu: “Esta e uma empresa que processa os seus clientes para removerem opiniões negativas sobre a empresa, nos seus blogs pessoais!!! COMPRAR NA ENSITEL?! Nao obrigado!” [SIC].

O assunto tem sido amplamente abordado no Twitter e já chegou a alguns órgãos de comunicação portugueses. A entrada da Wikipedia relativa à Ensitel também já descreve o episódio.O fenómeno de que a Ensitel está a ser alvo é chamado efeito Streisand e dá-se quando alguém tenta retirar ou minimizar a publicação de algo na Internet, obtendo com essa acção o efeito contrário e acabando por contribuir para a divulgação do material em causa. O nome vem da tentativa levada a cabo pela artista Barbra Streisand de retirar uma fotografia da sua mansão de uma colecção de fotos públicas da costa da Califórnia.

 

Via Público

28
Dez10

Sexo, quarto com vista para o romance

olhar para o mundo

Sexo, quarto com vista para o romance

 

É suposto a nossa casa reflectir quem somos. Quando idealizamos a decoração do quarto é (quase) sempre algo semelhante a uma produção que vimos nas revistas, com grandes espaços imaculados com tudo impecavelmente arrumado. Claro que na azáfama diária é fácil a melhor das intenções decorativas ficar soterrada em lenços de papel, revistas velhas e brinquedos do cão. E de que adianta o decote ousado se quando o olhar pousa na mesa-de-cabeceira esbarra com o Índice Nacional Terapêutico? E as velas aromáticas, poderão alguma vez ganhar a luta desigual com os peluches que teimam em ficar a ‘decorar' a cama? Claro que às tantas o quarto de casal passa de ninho de amor a templo da tralha. Passe-o em revista e veja o que pode estar a matar o romance.

 

PC e TV ficam à porta


O quarto é daquelas divisões onde é especialmente importante criar um ambiente relaxante e com boas associações. Além de ser o lugar onde se dorme é o local de maior intimidade do casal. Que mensagem está a passar quando monta aqui uma secretária para o computador ou televisão? Que talvez seja mais interessante acabar o relatório da empresa ou ver o concurso na TV em vez de ter uma noite de sexo escaldante. Até já há estudos que revelam que os casais que têm televisão no quarto fazem amor menos de metade das vezes, em média, do que os que abdicam da caixa mágica nesta divisão.

Mesas-de-cabeceira inspiradoras

Esta peça de mobiliário pode revelar mais do que se poderia pensar. Um lenço de papel é útil e espirrar é humano, mas não custa pôr os lenços na gaveta, juntamente com a parafernália para desentupir o nariz, as pastilhas para a garganta, inaladores da asma, pentes do cabelo, creme das mãos e dos pés e ganchos. Fotografias dos pais também devem ficar fora desta divisão, assim como objectos com teor religioso, bíblias e crucifixos, que possam instigar memórias colectivas de sentimentos de culpa, ou, pior ainda, fazer com que a meio do sexo escaldante se lembre do Padre Borga de guitarra na mão a cantar. 
Prefira colocar uma flor, um bom livro (pode até ter um título sugestivo) ou mesmo uma moldura com uma foto vossa numa atitude carinhosa e cúmplice.

 

Jogos de cama sugestivos


Passemos à cama. Ainda usa aquele conjunto de lençóis com o Cebolinha e o Cascão de que não se consegue livrar por razões sentimentais? Ou o jogo de cama cheio de rendas e rendinhas que achou no baú da sua tetravó? Para além de acordar com o rosto rendilhado (nada sexy) não combinam muito bem com uma noite romântica. Esta é daquelas coisas em que vale a pena investir um bocadinho mais e ir variando. Prefira lençóis em tons neutros mas com um toque de cor, com uma mensagem divertida ou bonita. 
O tamanho também é importante: uma cama gigantesca pode parecer apelativa mas o efeito é contraproducente se acabarem cada um a dormir num extremo. Se já comprou uma cama enorme então aproveite a sua dimensão para umas acrobacias mais audazes... já sabe que não corre o risco de cair no meio do chão só porque esticou a perna. Se o seu colchão é pequeno, não desanime, há quem diga que camas um pouco mais pequenas estimulam mais intimidade.

 

Entre 4 paredes estimulantes

 

A cor das paredes também tem impacto no estado emocional. É de louvar que num assomo de arrojo tenha pintado o quarto todo de verde-lima, mas talvez seja melhor reconsiderar e optar pelos tons quentes, mais sensuais e aconchegantes.

 

Ao lusco-fusco


E a iluminação? A luz branca, estilo cozinha, desencoraja qualquer pretensão de um show strip privado, mas mesmo a amarela se for muito forte deixa de ser intimista. No quarto a iluminação deve ser indirecta e difusa. Os abat-jours e as lâmpadas coloridas ou soft tone ajudam a criar este ambiente.

 

Diga-me o que veste...

 

A roupa que escolhe para dormir também é importante, não tem de usar sempre lingerie sexy mas pelo menos evite t-shirts tipo tenda de várias décadas e com buracos. Alguns terapeutas de casais aconselham a que se dispa com privacidade sempre que vá apenas dormir, para que o acto de despir mantenha a carga erótica.

 

Na minha cama (só) com ele


Por fim, habitue o cão e o gato a dormirem noutro lugar que não a sua cama e ensine os miúdos a bater à porta antes de entrarem (ou tranque-a, se se sentir mais segura). É preciso estabelecer uma fronteira e ensinar os filhos que o pai e a mãe têm o seu espaço e precisam de tempo só para eles. E nem é assim tão difícil de fazer. Reclame o seu espaço, reconquiste o quarto e dê largas ao romance.

 

Via Activa

27
Dez10

sexo, que tipo de traidor é o seu?

olhar para o mundo

sexo, que tipo de traidor é o seu?

 

- O Compulsivo

Pronto, este é o Traidor Clássico: de idade real até pode ter 62, mas de idade mental encalhou ali para os lados dos 19 e não há quem o arranque de lá. Para quê? A vida corre-lhe bem. Mete-se com as meninas todas que encontra até deparar com uma que lhe dá bola, e atão chuta-a (a bola) para a frente. Como as mulheres estão desesperadas e caem pelo primeiro que lhes bata a pestana e lhes gabe as botas mesmo que tenha cara de trolha, isto não é difícil de acontecer. Quando a menina deixa de lhe interessar, larga-a sem um pingo de remorsos. Aliás, costuma escolher meninas muito novas, que ainda tenham força anímica para sobreviver a um desgosto de amor. Escusado será dizer que a mulher não sabe de nada e que todos os amigos sabem. Se nenhum deles se chibar, é situação que dura para a vida. Se algum deles, acometido de remorsos, resolve contar à legítima, costuma acontecer o seguinte: há uma cena, ele jura que continua a amá-la e que nada daquilo teve importância (o que é verdade), vão a um terapeuta familiar, continuam juntos mas ela nunca lhe perdoa e nunca mais lhe sorrirá como dantes, coisa que a ele não aquece nem arrefece, nem dá por isso, desde que a família não saiba de nada e que o jantar lá esteja a tempo e horas como de costume. Escusado será dizer que por fora, continua a comer outros pratos.

 

- O Envergonhado

Nunca na vida pensou que seria o tipo de homem capaz de fazer uma daquelas à sua Sãozinha. Quando descobre que afinal é o tipo de homem capaz de fazer uma daquelas à sua Sãozinha, fica tão acabrunhado que é capaz de se atirar ao rio. Não atira, porque faria duas mulheres muito infelizes, pensa ele: a sua Sãozinha e a Maria Rita, com quem ele foi numa viagem de negócios que rapidamente passou do negócio para o prazer. Como é um totó, a Maria Rita faz tudo o que quer dele. Ou quase. Um dia qualquer, a Maria Rita perde a paciência e diz-lhe que ou sim ou sopas. Ele fica desesperado e é obrigado a contar tudo à mulher. Ela faz-lhe uma cena de um lado. A Maria Rita faz-lhe uma cena do outro. Ele chora e jura às duas que a outra não tem qualquer importância na sua vida. A mulher perdoa-lhe, embora lhe atire à cara todos os dias até à sua morte que ele a enganou. A Maria Rita vai à sua vida porque não tem paciência para totós, mas permanece desiludida com os homens até encontrar outro totó.

 

- O Básico

É estranho porque às vezes parece que faz tudo para ser apanhado: ele é sms para a Joaninha a chamar-lhe queridinha e fofinha e amorzinha, ele é portagens para Barcelos, onde ele nunca foi até então, ele é pagamentos nas scuts sem abrir o bico, ele é recibos do Íbis, ele é tudo a que tem direito, marcas de batom rosa-choque na camisa, marcas de caninos no pescoço, cabelos louros na lapela. Quando a legítima finalmente acaba por perceber que há ali qualquer coisa, ele admite que sim, claro, que outra coisa poderia ele fazer, mas diz-lhe que acha muito mal que ela ande a meter o nariz no seu telemóvel e na sua carteira e que não foi essa a educação que os seus pais lhe deram. Ela acaba por ficar um bocado baralhada e até chega a pensar que a culpa é dela. Geralmente separam-se. A Joaninha de Barcelos passa a legítima porque ele não é de meios termos. Casa com ela, que é um amor de pessoa, e leva os filhos e a mãe ao casamento e muda-se para Barcelos levando o LCD e o Antunes (o cão). Os filhos vão lá passar férias. A Joaninha faz empadão de bacalhau. A ex já se habituou (ou faz por isso). Tudo parece o melhor dos mundos. Um ano depois, está farto de Barcelos. Larga o Antunes nos braços da Joaninha e volta para casa da Ex porque lhe dá jeito, e ela aceita-o porque as mulheres têm um Grande Coração e também por vingança. Meses depois, ele dá de caras com outra jeitosa. E a história repete-se.

 

- O Honesto

Pronto, apaixonou-se. Acontece aos melhores. Ele nem soube bem como é que aquilo aconteceu. Foi assim como um daqueles tsunamis que ao longe só parecem uma ondulação sem nada de especial. Estavam os dois carentes, começaram a  tomar café os dois à saída do trabalho, primeiro era só à sexta feira, depois passou a ser todos os dias, às tantas já lhe estava a servir cafezinho na cama, e pimba: afogou-se. Como não gosta de andar a enganar ninguém, assim que se descobre afogado, desculpem, apaixonado, abre o jogo com a mulher. Cena do costume. Ele chora. Ela também. Acabam a chorar nos braços um do outro. Aqui há dois finais: ou a segunda era mesmo a mulher da vida dele, ou, passado um ano, está farto de Barcelos...

 

- O Toca e Foge

Bate a pestana à esquerda e à direita mas não quer nada com ninguém, só aquele frissonzinho de sentir que tem alguma mulher interessada nele, não importa qual, nova ou velha, magra ou gorda, gira ou um clone do Incredible Hulk, qualquer pestana para ele serve. É de pouco alimento: vive de sonhos. Se ela por acaso estende a mãozita para o agarrar, ele foge a sete pés, porque não quer chatices na vida, já basta a sua Luisinha fazer-lhe cenas por dá cá aquela pestana. Aliás não quer nada com ninguém, que casou pela Santa Madre Igreja e trair a esposa é um Grande Pecado. É inofensivo se não arrastar a asa durante muito tempo a ninguém, mas corre o risco de, qualquer dia, se apaixonar a sério e depois não saber como se deixou apanhar nem como é que há de escapar. Geralmente, não escapa. Nem tenta. Sofre horrores. Depois esquece. A mulher nunca chega a saber.

 

- O Transparente

"Olha lá aquela, que gira que é. Tem um rabo um bocado para o descaído mas tem as curvas da Jennifer Lopez. Não que eu adore a Jennifer Lopes, que pode não ter o rabo descaído mas tem todos os neurónios desativados". Este é assim: gaba às claras todas as fêmeas que lhe passam à frente, e gaba-as... à própria mulher. O que é uma boa estratégia: ela sente-se segura, sente que ele pelo menos é honesto e nunca faz nada por trás, porque o que quer que fosse, ela saberia. Na maioria das vezes não acontece mesmo nada, mas mesmo que acontecesse ela nunca ficaria a saber, porque no dia em que acontecer não há de ser por nenhuma brasa com o rabo descaído, há de ser pela sua colega de trabalho, que nem é gira, nem loura, e que nem numa reencarnação anterior chegou perto da Jennifer Lopez, mas por quem ele tem um fraquinho desde que entrou na empresa, nem ele próprio sabe porquê.

 

- O Desesperado

Casou-se porque ela quis, não que ele estivesse apaixonado de caixão à cova. Mas ela insistiu e ele foi incapaz de lhe dizer que não, porque por essa altura já ela lhe organizava a agenda, fazia o jantar, escolhia os boxers que ele ia vestir e dizia-lhe o que ele havia de dizer. Portanto, casou. Afinal, não era grave. As mulheres são todas iguais e ao menos aquela era prestável e amava-o tanto que, achou ele, a única maneira de retribuir era casar com ela. Por isso, casou por gratidão, coisa que ninguém lhe disse que nunca se fazia (estas coisas nunca ninguém nos diz). Moral da história: uns anos depois, ela continua a organizar-lhe a vida e a espiar-lhe cada movimento e a pagar-lhe o telemóvel, que, obviamente, também fiscaliza. Entretanto, ele acabou por descobrir que as mulheres não são todas iguais. Felizmente (para a mulher) e infelizmente (para ele), apaixona-se sempre pelas inacessíveis. Leva tampas a torto e a direito. Há de continuar casado até aos 98, quando conseguir envenená-la com iogurte pró-biótico fora de prazo.

 

- O Mental

Não está interessado em trair a mulher com quem quer que seja porque a adora, graças a Deus, sempre adorou e sempre há de adorar. Mas claro que um homem não é de pau, e de vez em quando fogem-lhe os olhos e a imaginação para outras paragens. Mas pronto. É só os olhos e a imaginação. Sonhar nunca fez mal a ninguém.

 

Via Activa

26
Dez10

sexo, o que eles odeiam na cama

olhar para o mundo

sexo, o que eles odeiam na cama

 

"Odeio quando uma mulher diz "apaga a luz" antes de se começar a despir. Quer dizer, acho que todos nós sabemos que Angelina Jolie há só uma e que os corpos não são perfeitos por norma. Mas isso não quer dizer que a visão de um corpo despido de uma mulher não seja menos excitante. Ouvir uma mulher dizer que deseja ter sexo às escuras é do mais desanimador que há, ainda por cima porque o homem é, por natureza, um animal exibicionista!"

Tomás, 33 anos, gestor

"Fico um pouco desiludido quando uma mulher se mostra envergonhada quando se trata de sexo oral. Por experiência própria, sei que é mais fácil terem à vontade para fazerem ao parceiro do que deixarem o parceiro fazer-lhes a ela. Mas é tão bom sentir o prazer da pessoa com quem se está! Porque é que as mulheres têm tanto pudor nisso?"

Luís, 41 anos, comerciante

""Querido, sei que estás cansado". Existe lá pior frase do que é essa. É verdade que há momentos em que demoramos mais tempo a entrar em acção, mas não quer dizer que não se atinja a meta com o estímulo certo por parte da parceira. Mas com uma frase destas não há estímulo possível."

Francisco, 39 anos, jornalista

"Cansa-me que uma mulher nunca tome a iniciativa. Tive uma namorada que nunca o fazia. Era sempre eu que mostrava desejo de ter sexo, apesar de ela depois se mostrar receptiva. Uma vez perguntei-lhe porque é que nunca me mostrava que tinha vontade de ter sexo. Ela disse que nunca pensara nisso, mas que se ia "esforçar" a partir daí. Caso para dizer que a relação não durou muito tempo."

Gonçalo, 28 anos, editor

"Que ela simplesmente... não faça nada! Fique ali, deitada, á espera que todo o trabalho recaia sobre o homem. "

Alberto, 45 anos, médico

 

Via Activa

26
Dez10

Música de Natal - João Portugal - Sempre Feliz Natal

olhar para o mundo

 

 

Letra

 

Esta noite...
Vais ter uma surpresa
Enfeitada por um simples sentimento
A magia que se vê aqui tão perto
Enfeitiça esta quadra de Natal

 

Vamos dar...
Conforto, muita coragem
Combater a tristeza e a solidão
Peço ao mundo que não esqueça esta mensagem
E gritar bem alto sempre Feliz Natal

 

Refrão:
É bom ficar ao pé de ti
Sentir cada momento a sorrir
Tu és a luz do meu olhar
Farei tudo para teres um bom Natal

 

Eu gostava de encontrar o Pai Natal
E pedir um sorriso, muitos brinquedos
Para dar às crianças do mundo inteiro
Vou cantar esta canção só para ti
E gritar bem alto sempre Feliz Natal

 

 

25
Dez10

sexo, tudo o que elas devem saber sobre eles

olhar para o mundo

sexo, tudo o que elas devem saber sobre eles

 

ELAS NÃO PERCEBEM QUE...

Os homens nunca crescem. Se em crianças queriam ter a sua colecção de berlindes, os seus carrinhos, uma bola de futebol e uma bicicleta, em adultos é a mesma coisa, os brinquedos é que mudam. É o carro topode gama, a aparelhagem xpto, a televisão e o computador última geração, a par de CDs, DVDs, livros, e outros gadgets. Alguns, mesmo estando curtos de dinheiro, preferem comprar um leitor de CDs novo, por exemplo, a ter leite no frigorífico para dar aos filhos.

Os homens precisam de espaço (onde é que já ouvimos isto?). Para ouvir a sua música, ler o seu livro ou jornal, ver os seus filmes predilectos sem interrupções. E à medida que a idade avança, esse espaço torna-se mais importante.

Não percebemos para que é que serve aquela amiga que está sempre lá caída em casa a ter sempre as mesmíssimas conversas e a passar-lhes a mão pelo pêlo. A nós, os amigos consolam-nos a levar-nos para os copos a falar do Mourinho ou da loira do 2º andar, não a ter conversas da treta.

Celulite, só notamos se for muita e mal amanhada. Porque é que elas usam aquelas calças de terylene que dá para se ver tudo tipo cordilheira dos Andes? De resto, não damos por isso. Sinceramente.

Achamos extraordinárias as mulheres desinibidas. Não temos paciência para andar a engonhar. Ou temos aquela paixão desvairada por alguém e somos capazes de estar um mês à espera que ela se decida e aí pode engonhar à vontade que isso nem nos afecta, ou então, se é só para curtir e elas não alinham, mais vale ligar o canal 18.

Achamos fantástico mandar flores mas tem de ser com um objectivo. Gostamos de mandar flores quando queremos, não com data definida. A gente até se esquece da data em que os nosso pais fazem anos. E não é por mal. É porque o importante é gostar das pessoas, não ter de andar constantemente a provar o nosso amor. Que seca.

Achamos sempre que ‘os homens' não somos nós.

Não gostamos de comprar presentes mas depois gostamos de os receber. É triste mas é verdade.

Odiamos a maldita da amiguinha, que está em todo o lado colada a ela!

Não nos chateia o papel protector, não nos chateia aquela aura quase de pai que temos em relação à mãe ou namorada, mas isso quando é uma situação pontual. Uma dependência constante é um peso e um sufoco.

Contrariamente ao que elas pensam, não nos importamos nada que elas levem o carro. Regra geral, não confiamos em ninguém a conduzir além de nós, mas se nos aparecer uma que conduza bem, não nos importamos nada. Mas é raro elas quererem conduzir. Conheço para aí 3 em 500. Até nos emocionam as mulheres que gostam de conduzir.

Adoramos comer e apreciamos uma boa cozinheira. Pronto, vocês querem, nós confessamos. Não quer dizer que o caminho para o coração ainda passe pela comida, mas uma das alamedas vai lá dar. Coisas que nós não nos importamos de fazer em casa: lavar a loiça, aspirar, fazer a cama, fazer bricolage, fazer qualquer coisa com pincel e tinta. Coisas que não fazemos: arrumar o que quer que seja (não percebemos sinceramente qual é o objectivo), mudar fraldas ao bebé (só as mães é que conseguem) e pôr a funcionar a máquina de lavar, embora depois a maioria mexa com o programa mais avançado do Windows. Provavelmente é porque não queremos aprender. Nunca sabemos se o líquido entra na gavetinha da esquerda ou da direita.

Adoramos viajar, adoramos mulheres que saibam reagir por impulso, adoramos estar a falar com alguém e de repente ir almoçar a Braga. Mas a maioria das mulheres nem quer ouvir falar nisso, ou tem de voltar a casa para fazer a mala como se fosse três semanas para a Gronelândia.

Gostamos mesmo de futebol, não estamos a fazer de propósito e a trocar-vos pelo Figo. Ir para um estádio e libertar o stress chamando nomes ao árbitro é um motivo de satisfação. E mandar umas bocas a defender o nosso clube faz parte da nossa identidade.

Odiamos mulheres que andam sempre em cima com telefonemazinhos e bilhetinhos e perguntinhas, "Então queridinho, tomaste o pequeno-almocinho, comeste a sandezinha que te deixei na mesinha?" Ou que nos façam grandes cenas porque chegámos dois minutos atrasados a casa.

Traições em pensamento para nós não são traições. Quando dizemos: "Que pernas que tem aquela" não estamos a dizer: "Quero casar com ela amanhã", mesmo que nos passe pela cabeça ir com ela para o parque de estacionamento do Íbis amanhã, mas mesmo assim isso não quer dizer que se queira casar com ela. Reparar numa bela mulher que passa na rua é uma reacção perfeitamente natural. E não precisa de ser loura. O homem é apreciador por natureza e, regra geral, não tende a comparar nem a criticar. Apenas admira.

Ter de fazer a barba todos os dias é complicado: Não sabemos como é a vossa depilação mas nós costumamos ficar com a pele da cara dorida, especialmente quando chega a sexta-feira.

Não concebemos como é possível passar uma tarde inteira num centro comercial a correr 30 lojas quando se pretende comprar um determinado produto. Os homens são mais práticos. Vão a uma loja, escolhem o produto em 5 minutos e o resto da tarde já pode ser aproveitado a beber uma boa imperial numa esplanada.

As mulheres não sabem como alguns homens lidam mal com o machismo (numa perspectiva histórica). As mulheres não sabem o quanto sofremos para as amarmos (à nossa maneira, claro). Até trocávamos alguns segredos masculinos pela partilha da fórmula mágica do ‘como e quando eu quiser', que é o maior e mais sedutor exclusivo feminino. Aqui vai um: os homens também têm sexto sentido...

Se querem alguma coisa de nós, por favor peçam! Digam-nos! Falem connosco! E por favor não façam perguntas como: "Preferes o vestido preto ou o vermelho?" se já tomaram a vossa decisão há séculos e só querem alguém que acerte magicamente na resposta certa.  E por favor ouçam-nos de verdade, e não inventem romances por cima. Geralmente, nós dizemos aquilo que queremos dizer. Não sejam demasiado subtis e não se ofendam demasiado depressa: lembrem-se que nós somos básicos!

Os quatro maiores desejos de todo o homem é encontrar uma mulher que cumpra os seguintes requisitos: 1) organize lanches-supresa com os melhores amigos (dele) nos dias de futebol e das corridas de fómula 1, com cerveja gelada e petiscos. 2) Saiba fazer o nó da gravata. 3) Desafie o seu homem para um passeio de BTT pela Serra, carregando a mochila com latas de cerveja às costas para uma paragem romântica. 4) Saiba conversar sobre novas tecnologias, DVDs, máquinas digitais, etc. (Nota: As moelas e o nó da gravata ainda vá, mas jamais nos apanharão a subir a serra com cervejas às costas.)

Não respondo. A última coisa que nós queremos é que as mulheres fiquem a saber os nossos segredos.  Era o que faltava.

 

Via Activa

25
Dez10

Música de Natal - David Fonseca - Last Christmas

olhar para o mundo

 

 

Letra
Last Christmas, I gave you my heart 
But the very next day, You gave it away 
This year, to save me from tears 
I'll give it to someone special 

Last Christmas, I gave you my heart 
But the very next day, You gave it away 
This year, to save me from tears 
I'll give it to someone special 

Once bitten and twice shy 
I keep my distance but you still catch my eye 
Tell me baby do you recognise me? 
Well it's been a year, it doesn't surprise me 

(Happy Christmas!) I wrapped it up and sent it 
With a note saying "I Love You" I meant it 
Now I know what a fool I've been 
But if you kissed me now I know you'd fool me again 

Chorus 

(Oooh. Oooh Baby) 

A crowded room, friends with tired eyes 
I'm hiding from you and your soul of ice 
My God I thought you were someone to rely on 
Me? I guess I was a shoulder to cry on 
A face on a lover with a fire in his heart 
A man undercover but you tore me apart 
Oooh Oooh 
Now I've found a real love you'll never fool me again 

Chorus 

A face on a lover with a fire in his heart 
(Gave you my heart) 
A man undercover but you tore me apart 
Next year 
I'll give it to someone, I'll give it to someone special 
special 
someone 
someone 
I'll give it to someone, I'll give it to someone special 
who'll give me something in return 
I'll give it to someone 
hold my heart and watch it burn 
I'll give it to someone, I'll give it to someone special 
I've got you here to stay 
I can love you for a day 
I thought you were someone special 
gave you my heart 
I'll give it to someone, I'll give it to someone 
last christmas I gave you my heart 
you gave it away 
I'll give it to someone, I'll give it to someone

 

 

24
Dez10

Música de Natal - David Fonseca - Silent Night

olhar para o mundo

 

 

Letra

 

Silent night, holy night! 
All is calm, All is bright 
Round yon Virgin, Mother and Child 
Holy Infant so Tender and mild, 
Sleep in heavenly peace, 
Sleep in heavenly peace. 

Silent night, holy night! 
Shepherds quake at the sight! 
Glories stream from heaven afar; 
Heavenly hosts sing Al-le-lu-ia! 
Christ the Saviour is born! 
Christ the Saviour is born! 

Silent night, holy night! 
Wondrous star, lend thy light! 
With the angels let us sing 
Alleluia to our King! 
Christ the Saviour is here, 
Jesus the Saviour is here! 

Silent night, Holy night! 
Son of God, love's pure light 
Radiant beams from Thy holy face, 
With the dawn of redeeming grace, 
Jesus Lord at thy birth; 
Jesus Lord at thy birth.

 

 

 

24
Dez10

Ciência e tecnologia made in 2010

olhar para o mundo

O ipad, uma das descobertas da década

 

Novos planetas: Um sistema solar muito parecido com o nosso

Uma equipa internacional de caçadores de planetas extra-solares (entre os quais os portugueses Alexandre Correia, da Universidade de Aveiro, e Nuno Santos, do Centro de Astrofísica da Universidade do Porto) descobriu este ano, a 127 anos-luz de nós, um sistema solar composto por sete planetas que é o mais parecido com o nosso sistema solar descoberto até agora. Um dos seus planetas é provavelmente rochoso e pouco maior do que a Terra; um outro, também rochoso, será semelhante a Saturno. Os outros cinco são gasosos como Neptuno. Todos eles giram em torno de uma estrela chamada HD 10180, na constelação da Hidra. Desde 1995 já foram detectadas centenas de planetas extra-solares e 15 sistemas solares com pelo menos três planetas. 

O primeiro planeta extra-solar de sempre foi descoberto por Michel Mayor e Didier Queloz, do Observatório de Genebra, na Suíça (que também integram esta equipa). Os resultados foram anunciados em Agosto e publicados a seguir na revista Astronomy and Astrophysics. É, porém, quase certo que o planeta mais semelhante ao nosso não alberga vida (nem passada, nem presente), uma vez que se encontra demasiado perto da sua estrela para isso ser possível. Por Ana Gerschenfeld (AG)

Vida artificial: Fabricar uma bactéria em laboratório

Este ano, Craig Venter e a sua equipa, do J. Craig Venter Institute, nos EUA, publicaram um resultado que vinham anunciando há bastante tempo: tinham conseguido criar, em pratinhos de laboratório, a primeira forma de vida artificial.

Antes disso já tinham fabricado cópias do genoma de uma bactéria natural, Mycoplasma micoides, utilizando versões sintéticas dos componentes de base do ADN, disponíveis no comércio. E também já tinham mostrado que as células de uma outra espécie bacteriana, Mycoplasma capricolum, parecida mas diferente, eram capazes, se fossem previamente privadas do seu próprio genoma, de "adoptar" e portanto de reproduzir o genoma natural de Mycoplasma micoides. Agora, os cientistas conseguiam realizar a terceira etapa do seu programa: fazer com que as células de Mycoplasma capricolum adoptassem o ADN artificial de Mycoplasma micoides, criando assim microrganismos com um património genético totalmente artificial. 

O trabalho não foi fácil: na primeira tentativa, não aconteceu nada. E, ao longo de meses, a equipa teve de eliminar os erros de código que impediam que o genoma artificial funcionasse, corrigindo literalmente letra a letra o ADN (que continha um milhão de "letras"). Exactamente como os autores de software que, para fazer funcionar um programa de computador, precisam de fazer o debugging do código informático.

Quando os resultados foram publicados, em Maio, na revista Science, houve quem dissesse que isto equivalia a fazer de Deus. Mas não é bem assim. Venter e os seus colegas não criaram vida de raiz - o que continua a ser impossível de fazer. Para reproduzirem o ADN artificial que tinham construído, recorreram à maquinaria celular, extremamente complexa, de uma bactéria já existente. 

Claro que isso não significa que não se deva reflectir sobre as implicações éticas e de segurança que as criações deste tipo podem vir a colocar. Aliás, os cientistas congratularam-se por esse aspecto do problema ter sido sempre uma das suas grandes preocupações em todo este processo.

Quanto a aplicações futuras do resultado, elas podem ir desde a invenção de algas produtoras de biocombustíveis inéditos à geração de bactérias capazes de fabricar novas vacinas e medicamentos. E talvez outras coisas que ainda ninguém imaginou. A.G.

Nova forma de vida: A bactéria que gosta de arsénio

 

Via Público

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D