Terça-feira, 14 de Julho de 2009

E se o corressem à pedrada, Fernando Ruas

 

O presidente da Câmara de Viseu e presidente da Associação Nacional de Municípios Portugueses (ANMP), Fernando Ruas, foi hoje condenado a 100 dias de multa, à taxa diária de 20 euros, por ter incitado a "correr à pedrada" os vigilantes da natureza.

Ruas foi, assim, condenado a um total de dois mil euros de multa, uma decisão da qual o seu advogado, Marçal Antunes, prometeu recorrer.

Hoje, na leitura da sentença, Fernando Ruas não esteve presente por ter sido dispensado devido a um compromisso no Brasil em representação da ANMP. 

Na sessão anterior, o Ministério Público havia pedido a condenação do autarca a uma pena de multa não inferior a 120 dias. 

No julgamento estiveram em causa declarações feitas na Assembleia Municipal de 26 de Junho de 2006, onde o presidente da Junta de Freguesia de Silgueiros fez queixas dos vigilantes da natureza, o que levou Fernando Ruas a afirmar: "Arranjem lá um grupo e corram-nos à pedrada. A sério, nós queremos gente que nos ajude e não que obstaculize o desenvolvimento. Estou a medir muito bem o que estou a dizer". 

No mesmo dia, perante a intervenção de um deputado do PS, que disse a Fernando Ruas ser "grave" o que estava a afirmar, este justificou que falava em "sentido figurado", como se pôde ouvir na gravação áudio daquela reunião levada a tribunal. 

No entanto, o procurador da República disse nas alegações finais que nunca foi explicado o sentido real da expressão "corram-nos à pedrada".

 

Via Publico

 

Ele estava a medir muito bem o que estava a dizer... mas agora diz que eram afirmações politicas, de onde podemos concluir que nas declarações politicas vale tudo.... há pessoas que só mesmo à pedrada.. alguns autarcas deste país, por exemplo.



publicado por olhar para o mundo às 11:05 | link do post | comentar | ver comentários (1)

Quiçá 

 

Via HenriCartoon



publicado por olhar para o mundo às 07:48 | link do post | comentar

Segunda-feira, 13 de Julho de 2009

Piscinas de verão

No pico do Verão uma ida à praia pode ser dolorosa. Arranjar espaço para estender a toalha é difícil e chegar ao mar pode ser como atravessar descalço o deserto escaldante. Nesta altura do ano sabe bem um mergulho na piscina. Tem a garantia de que não partilhará a água com peixes-aranha e de que, ao fim do dia, não leva um pequeno monte de areia para casa. Para quem quer evitar a confusão da praia, o i dá a conhecer as melhores piscinas do país. Com escorregas, água salgada e vista para a o mar.

01 Piscina Oceânica Arriba
Morada: Estrada do Guincho Horário: das 10h00 às 19h30
Preço: até ?17,50 (adultos e crianças a partir dos 4 anos)
Nada melhor do que um mergulho de fim de tarde na piscina do Guincho. Veja o pôr-do-sol na praia e aproveite para  acabar de ler aquele livro que não larga há meses. A água é salgada e a temperatura nem se compara à do mar: 20 graus muito mais convidativos.

02 Aquashow
Morada: EN 396, Quarteira- Loulé
Horário: das 10h00 às 18h30
Preço: ?22 adultos, ?15 crianças (dos 5 aos 10 anos) 
Para quem não se importa de boiar com centenas de pessoas à volta, tem aqui um programa para um dia de férias no Algarve. Os miúdos vão adorar: há uma piscina de ondas e até a maior montanha russa de água da Europa.

03 Piscina do Hotel Arribas 
Morada: Hotel Arribas, Praia Grande, Colares
Horário: 9h00 à 19h00
Preço: até ?9,50 adultos, ?6 crianças (dos 5 aos 9 anos)
Na Praia Grande, o Hotel Arribas orgulha-se de ter umas das maiores piscinas de água salgada da Europa (com 100 metros de comprimento). Cuidado com as ondas que às vezes invadem a piscina.

04 Piscina Oceânica de São Pedro de Moel 
Morada: R. António José Boiça
Horário: das 10h00 às 19h00
Preço: ?8 adultos, ?5 crianças As festas do Snoobar, em São Pedro de Moel acabam sempre dentro de água. De dia faz-se luz: quatro piscinas de água salgada com uma vista espectacular para o mar.

05 Piscina-Praia de Castelo Branco
Morada: Rua da Piscina
Horário: das 9h15 às 19h30
Preço: ?3,25 adultos, ?2,25 crianças (dos 5 aos 11 anos)
Há tanto espaço como numa praia: 3950 metros quadrados de água e 80 hectares para estender a toalha.

06 Aqualand
Morada: EN 125, Alcantarilha
Horário: das 10h00 às 18h00
Preço: ?19,5 adultos, ?15 crianças (dos 4 aos 12 anos) O sapo Zappy é atracção da nacional 125 e acena aos carros que passam. Dentro do parque a mascote perde o protagonismo: há um Rio Congo de 300 metros, uma piscina semi-olímpica e dezenas de escorregas para quem gosta de adrenalina.

07 Praia das Maçãs
Morada: Avenida Eugene Lévy, Colares
Horário: das 10h00 às 19h00 
Preço: até ?9,60 adultos, ?4,60 crianças (6 aos 10 anos) 
Até Setembro há duas piscinas para evitar as ondas gigantes da Praia das Maçãs: uma olímpica com zona de saltos e outra para miúdos até aos 10 anos, com três escorregas pequenos e um cogumelo que é uma cascata.

08 Piscina Oceânica de Oeiras
Morada: Estrada Marginal, Praia da Torre, Oeiras
Horário: das 10h00 às 19h30
Preço: até ?17,50 adultos e crianças a partir dos 4 anos
Nesta piscina há quatro pranchas de saltos, a maior com 7,5 metros. Além disso, tem espreguiçadeiras e 1500 m2 de água do mar.

09 Piscinas Públicas do Vimeiro
Morada: Termas do Vimeiro
Horário: Terça a Sábado, das 10h00 às 20h00
Preço: ?8 adultos, ?3,20 crianças (dos 7 aos 12 anos) 
Fique a boiar de barriga para cima e contemple as encostas verdes à sua volta. É impossível não se sentir zen. Até a água vem das termas.

10 Piscina do Hotel Palácio 
Morada: Palácio Estoril Hotel, Rua Particular, Estoril 
Horário: das 9h00 às 19h
Preço: ?30 adultos, ?15 crianças (dos 7 aos 10 anos)
Nem só os hóspedes do hotel podem dar umas braçadas nesta piscina. Há um relvado enorme ideal para uma sesta.

Via ionline



publicado por olhar para o mundo às 14:42 | link do post | comentar | ver comentários (1)

 Como se mexe a lingua num linguado?

 

O telemóvel começa a vibrar. São adolescentes anónimos a enviar perguntas sobre sexo por sms. 


"Se tomar um duche antes de fazer sexo, há menos probabilidades de engravidar?"; "Um pénis normal tem rugas?"; "O meu namorado não gosta que eu faça barulho durante o sexo, mas eu não consigo evitar, o que posso fazer?"

Cada pergunta receberá uma resposta cautelosa, sem juízos de valor, devolvida por texto directamente para os telemóveis. Quem responde é um adulto sem nome nem cara, da Campanha de Prevenção da Gravidez Juvenil, da Carolina do Norte.

Namoradeiros "Porque é que os rapazes pensam que é fixe dormir com uma rapariga e ir contar aos amigos?"

James Martin é o membro da equipa que está de serviço às mensagens de texto esta semana. Tem 31 anos, é casado e pai de um bebé de poucos meses. Envia as respostas à pergunta anterior. "Na maioria dos casos, porque acreditam que fazer sexo faz deles tipos fixes", digita, acrescentando, "a maioria dos rapazes ultrapassa essa fase".

A educação sexual nas salas de aula, dizem os especialistas americanos, é ineficaz ou simplesmente insuficiente.

Nos últimos 15 anos, responsáveis das escolas e políticos têm debatido agressivamente a questão dos programas de educação sexual. Entretanto, perante a deterioração dos comportamentos sexuais de risco dos adolescentes, têm-se procurado formas de alargar a educação e informação para além da sala de aulas americanas.

Algumas universidades e hospitais criaram páginas na internet para responder às perguntas dos adolescentes. Recentemente, os investigadores começaram a explorar formas de se chegar aos jovens através de redes sociais.

E agora, explicam-nos os especialistas em educação sexual, o último projecto é este novo serviço onde se podem difundir por telemóvel informações de natureza íntima e prática aos adolescentes.

"A tecnologia diminui a vergonha e o embaraço", diz Deb Levine, director de uma organização sem fins lucrativos que lançou vários programas de saúde assentes em tecnologia. "É indicado para jovens. Sob o ponto de vista cultural não é com prelecções de adultos que ficam a saber alguma coisa sobre o assunto."

"Gosto de raparigas" O que mais preocupa Bill Brooks, presidente do Conselho de Política Familiar da Carolina do Norte, é a falta de supervisão. "Se eu não conseguisse controlar o acesso a estas informações, desactivava o serviço de mensagens de texto", explica. "No caso da Internet, os pais são aconselhados a criarem bloqueios nos computadores e a colocarem os aparelhos num lugar central da casa. Mas os miúdos têm acesso a esse tipo de coisas através dos seus próprios telemóveis - e isso não se pode controlar."

Os membros das equipas estabeleceram directrizes. Não dar conselhos médicos - incentivar os inquiridores a falarem com um médico. Não promover o aborto. Se necessário, reencaminhar as pessoas para clínicas locais, para sites ou para números de emergência. Dar conselhos bem pensados e afectivos. Ler as respostas duas vezes antes de as enviar. Nunca usarem o sarcasmo. 

O Centro permitiu que um repórter do "New York Times" lesse alguns registos dos contactos telefónicos, depois de terem sido retiradas as indicações de números de telemóvel e de localidade. As perguntas abrangiam todo o espectro da adolescência, desde o tonto ao terrível. Aliando a capacidade que os adolescentes têm de falar sem rodeios à concisão das mensagens de texto, as perguntas eram por vezes brutalmente directas: "É dela que gosto ou do sexo?" Ou: "O que acontece quando se engole um bocado de preservativo?" 

Algumas questões poderiam ter sido enviadas a revistas para adolescentes de há 50 anos: "Porque é que as raparigas não gostam de rapazes baixos?" "Cmo se mexe a língua qdo se dá 1 linguado?" Mas muitas perguntas vão além do manual de treino básico: "Gosto de rapazes, mas também gosto de raparigas. O que devo fazer?" ("Algumas pessoas gostam de quem gostam. Só a própria pessoa pode ter a certeza e saber o que está certo para ela", foi a resposta do serviço.)

A primeira vez O que ressalta vivamente dos registos dos contactos telefónicos é o desejo dos adolescentes de se libertarem de um peso. Uma noite, quando Martin se preparava para se ir deitar, o telemóvel vibrou. Ele leu a mensagem e sentou-se de repente. "Violaram-me na infância e só fiz sexo há pouco tempo, será que tecnicamente a minha primeira vez foi a violação, ou foi há pouco, quando fiz sexo?"James Martin escreveu três rascunhos. Uma hora depois, respondeu por texto: "A primeira vez é o que cada um faz dela. Acho que a primeira vez pode ser muitas coisas (boa, má, embaraçosa, maravilhosa), mas deve ser sempre consensual. A primeira vez de uma pessoa é a primeira vez que opta por fazer sexo e não quando uma pessoa horrível a forçou."

 

Via ionline



publicado por olhar para o mundo às 13:37 | link do post | comentar



publicado por olhar para o mundo às 11:47 | link do post | comentar | ver comentários (1)

Agressivo ao volante?

 

Sabe quais são os sinais que identificam a condução agressiva, violenta ou criminosa? 

O Instituto Norte-americano de Segurança Pública elaborou um quadro onde é possível saber que tipo de condutor é, tendo em conta os comportamentos ao volante.

Faça o teste

Via ionline



publicado por olhar para o mundo às 07:49 | link do post | comentar

Domingo, 12 de Julho de 2009

Duas sem tirar

 

Vamos partir do princípio de que você está feliz com sua vida sexual. Seu amigão responde 100% a seu comando (tudo bem, ele às vezes é que comanda você) e seus orgasmos são espetaculares. Mas confesse: você - como quase todo homem - já sentiu uma ponta de vontade de encarnar um ator pornô e dar duas, três ou mais numa só noite. "Dar duas sem tirar" é uma das maiores fantasias masculinas em relação a desempenho, segundo os especialistas em sexualidade. E o melhor é que você pode conseguir.

 

"Qualquer homem tem potencial para transar quantas vezes quiser na sequência. Não há nenhuma limitação orgânica para o número de ereções. Se existe, geralmente é psicológica", explica Sidney Glina, urologista do Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo. Querer se tornar esse super-homem para ter prazer e satisfazer ainda mais a sua parceira é lícito e bem-vindo. Faz bem à autoestima se sentir viril, ardente e ouvir as palavras mágicas: "Você acabou comigo!" Entretanto, querer atingir esse desempenho só por autoafirmação para contar vantagem para os amigos na mesa do bar é babaquice.

 

Via Men's Health

 

Gostei da parte do, "Qualquer homem tem potencial para transar quantas vezes quiser na sequência." .... de certeza que me vou lembrar disto ....



publicado por olhar para o mundo às 22:09 | link do post | comentar

Manual de sobrevivência para Lisboa

 

Primeiro, foram os óculos escuros: "bons e baratos", diz-me o vendedor de rua, de aspecto asiático. O sol de Julho está impiedoso, mas bastaria um olhar (des)atento para perceber que não preciso: acabei de comprar uns numa loja chinesa. E trago-os no rosto. Não são bons, mas são baratos. E servem perfeitamente o meu propósito: passar incógnito e vestir a pele de um turista em Lisboa. Antes de me virar as costas, o homem ainda investe num último negócio. "Haxixe? Good stuff, from Morroco. Do you want?" Bem-vindo a Lisboa.


É o grande lugar comum dos portugueses: se nos perguntam que tipo de povo somos, saltam-nos à boca frases feitas como "país de brandos costumes", ou "povo hospitaleiro". Os adjectivos são muitos, principalmente quando somos nós a enunciá-los. Mas será que correspondem à realidade? Encontrámos algumas respostas nos fóruns online sobre turismo, onde abundam dicas para quem quer visitar o nosso país. Portugal tem óptimos predicados para umas férias bem passadas. Mas tem também o outro lado, que leva os estrangeiros a fazerem fila à porta da esquadra de turismo, nos restauradores. O i seguiu o roteiro dos cuidados a ter em Lisboa.

Chico-espertos 10h30. Aeroporto da Portela. A esta hora não há muito movimento, por isso apanho o primeiro táxi da longa fila de tédio que consome os motoristas. Calha-me um homem diligente, que sai do carro assim que me vê, para abrir a bagageira. Tenho apenas uma pequena mochila às costas, insuflada por duas almofadas no interior. "Posso levá-la lá dentro?", pergunto num inglês trapalhão. "Pode levar onde quiser, mas aqui é melhor", responde em português, enquanto pisca o olho ao suplemento de €1,60 que se prepara para cobrar. "Hotel Roma, please."

O incidente da bagagem fica ultrapassado na rotunda do relógio, logo à saída. O motorista é simpático e esforçado. Não aprendeu inglês, mas consegue manter um diálogo. "O táxi é uma boa escola", brinca, enquanto acelera em direcção ao Areeiro, onde supostamente deveríamos virar à direita. Supostamente, porque não foi isso que aconteceu. Resultado: a corrida fica quase em 10 euros. E não ficámos à porta do hotel. "É só atravessar esta avenida, fica do outro lado", indica-nos. "Se quiser posso ir dar a volta lá à frente, mas fica-lhe mais caro." 

O dia de turista em Lisboa ainda mal começou, e é cedo para tirar conclusões. "O metro?", responde-me uma mulher, na casa dos 30, perante a minha desorientação, em plena Avenida de Roma. "Eu vou para a Baixa, se quiser venha comigo", convida-me, simpática, em inglês. Pode ter sido sorte de principiante, mas fiquei com a agradável sensação de que a hospitalidade apregoada aos sete ventos não é apenas um adjectivo vazio. Pelo caminho arrisquei uma conversa de circunstância: expliquei que era um Sérvio de férias em Portugal e que... "Sérvio?", interrompeu-me, com alguma condescendência. "Sim, Sérvio. Não faz parte da fauna da UE, eu sei. E sim, tivemos umas chatices com os americanos, mas isso já foi há mais de dez anos..."

 

 

Ler resto da noticia no ionline



publicado por olhar para o mundo às 16:47 | link do post | comentar

Sábado, 11 de Julho de 2009

Como levala ao orgasmo!

 

O morango não é a unica fruta para Midori. A educadora sexual nipo-americana ganha a vida transformando homens comuns em máquinas sexuais com suas aulas no empório Coco de Mer, em Londres (na Inglaterra). Ela não somente usa ameixas para as demonstrações com seus alunos como também já experimentou alguns pêssegos. Graduada pela Universidade da Califórnia (EUA), Midori escreve e ministra palestras sobre sexo pelo mundo inteiro. "Durante a aula, eu mostro aos alunos como é fácil dar um orgasmo a uma mulher com demonstração ao vivo de sexo oral em minha assistente- e isso é o que torna único meu método de ensino. De classes iniciantes a avançadas, sempre há algo novo a aprender. Os alunos ficam ligados e tomam muitas notas - eles conseguem imaginar os orgasmos que virão como resultado do tempo investido. Fazer uma mulher gozar com pouco esforço e muita habilidade faz de um homem um bem valioso. Qualquer um pode conseguir isso freqüentando minhas aulas", explica Midori. Portanto, atenção. A aula dela começou.

1 - A melhor maneira de levá-la ao orgasmo rapidamente é ir devagar
Pode parecer contraditório, mas usar o tempo para preparar a mulher pode fazer com que você ganhe horas mais tarde. De fato, eu diria até que o tempo que você leva para iniciar o sexo oral é inversamente proporcional ao tempo que você vai ter de permanecer nele. Se ela estiver demorando a alcançar o clímax, vai ficar constrangida, provavelmente fingindo um orgasmo para poupar seu ego. Considere esta sugestão e você também não vai cansar as mandíbulas. Uma boa maneira de preparar sua parceira é os dois tomarem banho juntos. Isso não só garante que você vai ter prazer ao devorá-la como também faz com que ela fique mais relaxada, sem pensar no trabalho e em outras preocupações. Além disso, ela vai ficar muito mais tranqüila ao estar limpa o suficiente para aproveitar quando você estiver lá embaixo.

2 - Faça-a gemer 
Você deve provocar os genitais dela, não invadi-los. Enquanto estiver beijando-a (na boca), pressione uma coxa entre as pernas dela com força. Esfregue para cima e para baixo. É o mesmo princípio da máquina de lavar no ciclo de centrifugação - a vibração total tem efeito muito maior do que um ou dois dedos. Esse tipo de contato indireto com o clitóris e a vagina é um ótimo aquecimento. Depois disso, morda- a por cima da saia, como um prelúdio provocante, até que ela comece a pressionar seu rosto - e em breve ela estará só de calcinha.
É quando você vai, então, respirar e lamber sua vagina por cima da calcinha. Essa forma de excitação garante uma reação explosiva quando você chega ao clitóris.

Via 45 Graus



publicado por olhar para o mundo às 22:30 | link do post | comentar

Vender a mãe, ...nua

 

Um jovem neozelandês tentou leiloar na Internet fotos da mãe em lingerie. A falta de dinheiro e uma discussão entre ambos foram os motivos apresentados por Michael, de 18 anos, para tal atitude.

"Cinco fotos da minha mãe nua". Foi este o título dado pelo jovem ao material que pôs em leilão no site "TradeMe" . Devido ao conteúdo "inadequado" das imagens, o site retirou o leilão mas o jovem voltou à carga e fez uma segunda tentativa, com as fotos da mãe em lingerie e poses provocantes.

Ao todo as imagens receberam onze mil acessos antes de voltarem a ser retiradas do ar.

A mãe do adolescente, identificada como Jennifer, 44 anos, revelou ao jornal "New Zealend Herald " que, no início, ficou "chocada e irritada", mas depois até acabou por "se divertir com a situação".

Segundo o jovem, o dinheiro conseguido com a venda das fotos iria ajudar o orçamento doméstico. "Não somos ricos", explica Michael. "Só queria um dinheiro extra".

 

Via expresso



publicado por olhar para o mundo às 18:18 | link do post | comentar

O caso de amor da formiga Argentina

 

Uma formiga americana, uma japonesa e uma europeia encontram-se e esfregam as antenas umas nas outras. O encontro não é casual. Um grupo de cientistas japoneses juntou-as na mesma sala para confirmar uma suspeita. Todas descendem da formiga argentina que um dia saiu do seu país e invadiu o mundo. Esse laço mantém-se e, mesmo com origens geográficas tão distintas, quando se encontram reconhecem as colegas graças _ao cheiro semelhante que todas elas _exalam. A experiência foi realizada por investigadores da Universidade de Tóquio e o resultado do trabalho foi publicado a semana passada na revista científica “Insectes sociaux”. 

Ao contrário do que se pensava, os milhões de Linepithema humile – conhecida como formiga argentina – espalhados pelos três continentes pertencem a uma mesma família. Juntas, formam a maior supercolónia alguma vez registada entre todos os tipos de insectos. “A enorme extensão desta população de formigas só encontra paralelo na sociedade humana”, escrevem os investigadores no artigo.
A história desta invasão começou no século 19. Foi no final de 1800 que um grupo de navegadores espanhóis partiu da terra do tango com alguns tripulantes clandestinos nos navios. O professor José Carlos Franco, do Instituto Superior de Agronomia (ISA), conta que “não são precisas muitas formigas, desde que acompanhadas por uma rainha, para dar início a uma nova colónia”. 

Segundo o mesmo professor, “a primeira paragem destas formigas fora da América do Sul  foi o arquipélago da Madeira”. Atravessado o oceano, as formigas adaptaram-se com muita facilidade ao clima europeu e depressa se espalharam por todos os continentes à excepção da Antárctida. “Tornaram-se uma espécie invasora.” Os motivos deste sucesso não são segredo.

“Há várias características que justificam o sucesso da espécie”, explica José Carlos Franco. “Uma das respostas é que, ao contrário de outras espécies, estas formigas podem ter várias rainhas. Isso aumenta muito a sua capacidade de reprodução. Outra justificação é a ausência de competição intra-específica.” Traduzindo: “Quando existe um recurso alimentar extenso, estas formigas toleram o recrutamento de indivíduos de outras colónias para o explorar sem qualquer agressividade.” Trabalhadoras incansáveis, as formigas argentinas conseguem transportar até 14 vezes o seu peso. 

Praga A conquista do palco mundial  por estes seres minúsculos (2,5 mm) não é uma questão pacífica. A formiga argentina é considerada uma praga no campo e nas cidades. Os formigueiros que escavam em volta das plantas isolam as raízes e provocam a sua morte. Além disso, “as relações mutualistas que estabelecem com outras espécies, como as cochonilhas e os pulgões, facilitam a luta destas espécies com os seus concorrentes naturais e possibilita a sua propagação”, explica o professor do ISA. Destroem plantações, atacam borboletas, besouros e reduzem a quantidade de pólen das flores de árvores de fruto ao passear sobre as suas pétalas.

Nas cidades, é o facto de serem omnívoras que as transforma numa praga urbana. “Alimentam-se de qualquer tipo de matéria orgânica. Quem tem um ninho destas formigas em casa não pode ter comida desprotegida porque elas contaminam tudo.” Não são, contudo, os seres humanos que mais as devem temer. Esta espécie dominante já causou a extinção de outras espécies de formigas no Havai, na África do Sul e até na ilha da Páscoa.



publicado por olhar para o mundo às 10:51 | link do post | comentar

Sexta-feira, 10 de Julho de 2009

Como acabar com as dores de cabeça

 

 "Uma mulher chegou em casa e disse ao marido:


       - Lembra as enxaquecas que eu costumava ter toda vez que íamos fazer amor? Estou curada! Não tenho  mais dor de cabeça! Minha amiga Margaret me indicou um terapeuta que me  hipnotizou! O médico me disse para ir para frente do espelho, me olhar  bem e repetir para mim mesma:

       Não tenho dor de cabeça!
       Não tenho dor de cabeça!
       Não tenho dor de cabeça!

Fiz isso e a dor de cabeça parece que sumiu!

 O marido respondeu.
       - Que maravilha!

       Então a esposa disse:

       - Nos últimos anos você  não anda muito interessado em sexo! Por que você não vai a esse terapeuta e tenta ver se ele te ajuda a ter interesse por sexo  novamente?

       0 marido concordou, marcou uma consulta e alguns dias depois estava  todo fogoso para uma noite de amor com a esposa.

       Então foi correndo para a casa e entrou arrancando as roupas e arrastando a esposa para o quarto.

Colocou a mulher na cama e disse a ela:
       - Não se mova que já volto!

       Foi ao banheiro e voltou logo depois pulou na cama e fez amor de maneira muito apaixonado como nunca tinha feito com a esposa antes.

A  esposa falou:

      - Juca, foi maravilhoso!
       Você nunca me deu tal prazer!

O marido disse novamente à esposa:
       - Não saia daí que eu volto logo!
 

-Foi ao banheiro e a segunda vez foi muito melhor que a primeira.
A  mulher sentou-se na cama a cabeça girando em êxtase com a experiência.

O marido disse outra vez:
        - Não saia que eu volto logo!
Foi ao banheiro.

       Desta vez a esposa foi silenciosamente atrás dele e quando chegou lá o marido olhava para o espelho e dizia:

      - Não é minha esposa!
      - Não é minha esposa!
      - Não é minha esposa!

 

 


      
 O velório de Juca será amanhã na capela do  cemitério do Santo Amaro, ás 16 horas."


 

P.S. humor brasileiro

 

Via INFIEL

 



publicado por olhar para o mundo às 21:28 | link do post | comentar

Vibrador, o melhor amigo de uma mulher

 

De acordo com o primeiro estudo norte-americano sobre o uso de vibradores, o brinquedo sexual é hoje tão comum nos lares quanto qualquer eletrodoméstico. Segundo a pesquisa, feita na Universidade de Indiana e publicada no Jornal de Medicina Sexual, 53% das mulheres e cerca de 50% dos homens já utilizou um vibrador. 

E o aparelhinho originalmente destinado à masturbação feminina está sendo muito mais aproveitado a dois: 81% das mulheres e 91% dos homens que responderam à pesquisa disseram ter experimentado o vibrador durante uma transa – 93% dos entrevistados eram heterossexuais.

Os pesquisadores acreditam que as principal razão para tais resultados é o fácil acesso ao produto, que hoje é vendido pela internet, em sites voltados a pessoas de meia-idade ou a casais tradicionais e até em supermercados, como a rede Wal-Mart.

 

Via Abril.com



publicado por olhar para o mundo às 13:50 | link do post | comentar | ver comentários (1)



publicado por olhar para o mundo às 12:01 | link do post | comentar

A bolha, o jogo

 

"Fui sem saber no que ia dar, mas confiei e ganhei." Quando C. começou a jogar, em Fevereiro de 2008, a bolha tinha acabado de chegar ao Porto, importada de Lisboa. Um amigo - "um dos fundadores" do popular esquema no Norte - convenceu-a a entrar. Na altura havia poucos jogadores. "Era gente ligada à noite, mas também havia empresários e médicos. Dizia-se que havia gente do Futebol Clube do Porto envolvida", recorda. 


A perspectiva de obter dinheiro fácil "foi aliciante" e pouco tempo depois C. já estava numa das primeiras reuniões, que aconteciam sempre à terça-feira num hotel da Maia. "Eram encontros que não tinham mais de 30 pessoas." Mesmo assim, encontrou pessoas conhecidas: "No início foi estranho, porque dei de caras com pessoas que nunca imaginei." 
As regras eram simples: a sala de reuniões devia ser reservada e paga pelos jogadores da semana - aqueles que recebiam. No espaço havia sempre uma demonstração de produtos de emagrecimento. "Eram dispostos em mesas e à entrada distribuíam panfletos promocionais." No entanto, C. garante que "nunca se falava nesses produtos, era só para disfarçar". Nos encontros também não se falava no jogo da bolha: "Era o curso." Quando chegava a altura de receber o dinheiro, os jogadores eram convidados a dirigir-se ao centro da sala "para serem graduados" ou, no caso de irem investir, para "pagar as propinas". 

Passadas três semanas, as reuniões juntavam 300 pessoas e realizavam-se "numa discoteca desactivada na zona industrial do Porto". Eram frequentadas por todo o tipo de pessoas. "Desde a elite da cidade a gente que não tinha muito dinheiro." No início, conta, era "gente mais velha". Só mais tarde é que a bolha começou a chegar às camadas jovens.

C. investiu 250 euros e em menos de três semanas conseguiu dois mil. Voltou a investir em três bolhas, mas só ganhou em duas. Feitas as contas, o esquema (que durou meio ano) rendeu-lhe perto de cinco mil euros. Para conseguir reaver o investimento, C. introduziu quase 40 pessoas no esquema. "Nunca enganei ninguém, explicava logo que não podia garantir que desse certo." Entretanto, o jogo tornou-se demasiado popular." Era cada vez mais difícil arranjar novos jogadores e "começaram a aparecer reportagens na comunicação social que deixaram as pessoas em pânico". Por isso, C. deixou de jogar. Porque, conta, "é dinheiro fácil, mas não tão fácil como se pensa". Depois, usou o dinheiro que ganhou para estudar no estrangeiro. Saiu de Portugal em Agosto do ano passado. 

Alguém tem de perder Em menos de cinco meses, R., na altura com 20 anos, ganhou 31 mil euros. Primeiro quis assistir a uma reunião. Sem compromisso. "Nem levei dinheiro porque estava de pé atrás." Terminado o encontro, só se arrependeu de uma coisa: "Não ter ido prevenido." 

Jogou logo na semana seguinte. Entrou com dois mil euros e recrutou tanta gente que se tornou "numa referência na zona". Propuseram-lhe bolhas de 10 mil euros, mas não aceitou. "Quanto maior era o investimento inicial menos pessoas se conseguia recrutar, por isso desisti", conta. 

No entanto, foi aliciado de várias formas: "Disseram-me que nem precisava de meter as oito pessoas, que metiam quatro por mim, porque já havia bolhas paradas." As reuniões duravam "uma ou duas horas" e eram convocadas 30 minutos antes, por SMS. Nos hotéis, encontrava-se "gente de todo o tipo" unidas pelo mesmo objectivo: ganhar dinheiro fácil. "Sei de muitas histórias de pessoas que venderam carros e pediram empréstimos para poder jogar." Até, porque, admite, "no meio daquilo tudo, alguém tem de perder".

 

Via ionline



publicado por olhar para o mundo às 07:58 | link do post | comentar

Quinta-feira, 9 de Julho de 2009

Erotismo mediaval

 

Apimentar as relações amorosas dos portugueses e contribuir para uma mudança de mentalidade são alguns dos objectivos do I Festival Erótico Medieval, disse hoje à Lusa o responsável da organização, Luís Almeida.

O salão erótico, que começa quinta-feira em Gaia, funde os conceitos de um salão erótico e de uma feira medieval, porque “na época medieval existia uma forte componente erótica”, esclareceu Luís Almeida.

“As senhoras da nobreza demoravam quatro horas para se vestir e precisavam da ajuda de aias para colocar os corpetes para evidenciar os seios”, nota o responsável.

Lutas na lama protagonizadas por bailarinas exóticas, saltimbancos que recriam contos eróticos e striptease a cavalo são alguns dos espectáculos a que vai ser possível assistir até domingo, às 22:00.

Com esta fusão, a organização quer mudar mentalidades e contribuir para que os portugueses encarem o erotismo com mais naturalidade.

“Estamos numa fase evolutiva da mentalidade erótica em Portugal e queremos ser mais um contributo para uma nova visão e uma nova mentalidade”, afirma Luís Almeida.

Para cumprir esta missão, o organizador espera conseguir cativar um elevado número de visitantes do sexo feminino.

“Estamos interessados em atrair o maior número possível de casais e, por isso, o preço normal de um bilhete será 15 euros, mas o preço de dois fica em 20 euros se for um casal”, adianta, esperando que os casais visitantes aproveitem para “apimentar a relação”.

Outro dos contributos para atrair o público feminino será a realização de espectáculos de striptease masculino programados para o I Festival Erótico Medieval.

Luís Almeida avisa que Portugal tem “os melhores stripers masculinos da Europa”.

“Participamos regularmente em campeonatos de strip dance e somos bons, realmente”, assegura.

A animação “típica medieval”, como os cuspidores de fogo e as lutas de varapaus, também está prevista, sempre com a componente erótica presente, tal como o espaço destinado à gastronomia e o museu de tortura medieval.

O organizador sublinha, ainda, que o evento conta com 66 expositores e três palcos, onde as cabeças de cartaz do salão serão a acrobata erótica Sónia Baby e Lesly Kiss.

São esperados 30 mil visitantes, mas Luís Almeida considera que o número pode até ser ultrapassado, “porque as pessoas estão muito curiosas para ver esta fusão”.

O evento decorre em Perosinho, Gaia, na zona do parque de estacionamento do restaurante erótico The Lingerie.

Via ionline



publicado por olhar para o mundo às 13:19 | link do post | comentar



Letra

 

Olhos bem abertos, percorro a paisagem
E guardo o que vejo, para sempre, uma clara imagem
Um manto imenso de água, um pingo move o mundo,
Corrente forte exacta, de um azul quase profundo,

Um sopro de ar, faz girar, o mundo melhor,
Raio de sol, luz maior, para partilhar,
O espelho nunca mente, fiel como ninguém,
Faz da vida, paixão energia, que toca sempre mais
alguém,

Refrão

Vai, espelho de água, trata e guarda, o que é nosso afinal,
Em nós, vive a arte, de ser parte, de um mundo melhor,
Eu sei, que gestos banais, parecem pouco, mas talvez sejam fundamentais,

Vai, espelho de água, trata e guarda, o que é nosso afinal,

Em nós, vive a arte, de ser parte, de um mundo melhor,
Vai, espelho de água, trata e guarda, o que é nosso
afinal,
Em nós,vive a arte, de ser parte, de um mundo melhor, vai.


 



publicado por olhar para o mundo às 12:01 | link do post | comentar

Gripe A, como proteger as crianças

 

O alarmismo em torno de uma eventual epidemia de Gripe A pode gerar muitas dúvidas e ansiedade nas crianças. E nos pais também.

A melhor técnica para lidar com o assunto é responder às perguntas de forma simples, se possível exemplificando. " As crianças entendem perfeitamente, especialmente se os pais derem o exemplo", sustenta o pediatra Mário Cordeiro. Por isso, o melhor é deixá-las expressar-se sobre o assunto, levando--as a sentir que estão seguras.

Além disso, há que transmitir as regras de higiene necessárias para evitar o contágio. Lavar muitas vezes as mãos e evitar levá-las aos olhos, à boca e ao nariz devem ser princípios incutidos na rotina. Dormir bem e reforçar os cuidados na alimentação também pode fazer a diferença.

No caso de existir suspeita de gripe, "a criança deve sempre ficar em casa e ser observada por um pediatra", recomenda o especialista Paulo Oom. "Ir para a escola não é boa ideia para não haver o perigo de contagiar outras crianças e adultos", acrescenta. A febre deve ser atenuada com o uso de medicamentos contendo paracetamol ou ibuprofeno, porque "às crianças não devem ser dados medicamentos à base de ácido acetilsalicilico (aspirina)". A ingestão de líquidos "deve ser reforçada para evitar a desidratação e o apetite da criança deve ser respeitado".

Outra das dúvidas dos pais diz respeito à vacinação. "As crianças que normalmente tomam a vacina contra a gripe sazonal também devem ser vacinadas contra a Gripe A em Dezembro", defende a pediatra Arlete Crisóstomo. "É importante perceber que uma vacina não substitui a outra, já que são estirpes de gripe diferentes", justifica.

As crianças que tenham nascido prematuras ou que sejam portadoras de doenças crónicas apresentam maior risco e, por isso, devem merecer uma atenção especial.

 

Escolas: Isolamento aos primeiros sintomas

Todas as atenções estão viradas para Setembro, altura mais previsível para o vírus atingir em força o hemisfério norte. As previsões apontam para um contágio de 10% a 25% da população portuguesa, mas continua a haver grande incerteza quanto ao comportamento do vírus daqui a dois meses. Setembro é também o início do ano lectivo. As escolas e outros estabelecimentos de ensino assumem um papel importante na prevenção de uma pandemia. Devido à possibilidade de contágio e rápida propagação da doença entre alunos, tem de estar preparadas. Aos docentes cabe a tarefa de explicar às crianças as regras que devem ter em conta para evitar o contágio. A Direcção-Geral de Saúde emitiu uma série de recomendações específicas para estabelecimentos de ensino: sempre que um aluno apresente febre durante a permanência na escola, “deve promover-se o seu afastamento das restantes crianças e deve contactar-se os pais”, para que a criança seja observada por um profissional de saúde. Contudo, antes deve sempre ligar--se para a Linha Saúde 24.
 

 

Ver o resto da noticia em ionline



publicado por olhar para o mundo às 07:43 | link do post | comentar

Quarta-feira, 8 de Julho de 2009

 Orgasmo, Um êxtase de prazer infindável

 

Um êxtase de prazer infindável e muito mais intenso que um orgasmo comum. Isto é o hiperorgasmo, um estado quase sobrenatural de nossa sexualidade que se pode alcançar através do sexo tântrico.

Sem pressa 


O hiperorgasmo não é um espasmo de alguns poucos segundos, mas um estado de êxtase iluminado. Mas é possível a qualquer pessoa alcançá-lo?

Não é preciso ser nenhum atleta sexual para atingir o hiperorgasmo. Mas algumas condições básicas são necessárias. Sensibilidade, sutileza, desinibição, concentração, capacidade de se esquecer do tempo e das obrigações são indispensáveis. Além disso, é preciso renunciar à pressa, às comidas gordurosas, às bebidas alcoólicas, ao fumo e, em especial, não focalizar no orgasmo como único foco importante do sexo.

Além dos limites físicos
O sexo tântrico é uma filosofia de comportamento. É preciso um mínimo de três horas para cumprir com sucesso as diversas etapas e alcançar um estado tal de hiperestesia erógena (alta sensibilidade), que se transforme no tão desejado hiperorgasmo. É como ultrapassar o prazer físico até uma dimensão que supere exatamente os limites físicos.

O hiperorgasmo não é um espasmo físico, mas sim o ponto mais alto do prazer, com uma duração bastante acima do comum. Quem já experimentou garante que dura horas, embora provavelmente seja mais certo falar de minutos. O estado de prazer é tal que pode incluir a perda de consciência.

Um maremoto de prazer
Os defensores do sexo tântrico descrevem assim o orgasmo comum: "os simples mortais imaginam que o máximo do prazer é alcançar um orgasmo comum. A verdade é que experimentaram apenas um espasmo nervoso acompanhado de um pequeno prazer durante um curtíssimo espaço de tempo". E eles mesmos definem o hiperorgasmo como "um maremoto de prazer indescritivelmente melhor do que um orgasmo comum, que mantém o êxtase por tempo ilimitado".

Quem já experimentou as carícias tântricas, o sexo tântrico e o hiperorgasmo, diz que essas práticas mudaram suas vidas. A vida fica mais alegre, a produtividade aumenta. Os praticantes também argumentam que se tornam mais sábios, porque alcançaram uma nova dimensão do ser humano.

O hiperorgasmo depende exclusivamente da vontade de cada um, mas há algumas condições básicas que devem ser cumpridas para chegar a esse estado superior do prazer.

O importante é o caminho
A primeira condição é romper com a idéia ocidental contemporânea de praticar sexo. Essa é uma idéia primária e instintiva, com foco na reprodução. A finalidade do sexo no Ocidente é chegar ao orgasmo. O sexo tântrico, ao contrário, tem como objetivo o prazer da prática em si mesma, sem objetivo final. Se a relação dura menos de uma hora, o tantrismo a considera ejaculação precoce.

Sem pressa
O carinho mútuo e a sensibilidade compartilhada são fundamentais nessa prática. A pressa está proibida e, nas várias horas que deve durar a relação, é preciso esquecer-se do mundo. É importante sentir-se leve, ágil e livre. Por isso, é preciso alimentar-se de maneira saudável, sem nenhum excesso, sem álcool, fumo, carnes vermelhas, gorduras ou doces. O ambiente precisa ser tranqüilo, acolhedor, com música suave. Deve-se dar importância a todos os rituais.

A prática tântrica precisa ser compartilhada pelo casal. Deve ser uma oferenda vital, a ser realizada com os olhos e o coração bem abertos. As várias horas de atividade devem ser alternadas com períodos de descanso, para relaxar os sentidos e alcançar mais prazer. O tantrismo crê que a ejaculação é um desperdício de energia vital, por isso ensina o homem a controlá-la e adiá-la.

Calma, paciência, doçura, olhos nos olhos, sem pressa... condições básicas para passar das carícias tântricas ao sexo tântrico e deste ao hiperorgasmo, o auge do prazer sexual.

Via 45 graus

 



publicado por olhar para o mundo às 19:36 | link do post | comentar

No teu deserto - Miguel Sousa Tavares 

 

Não escreve para bater recordes mas os seus livros atingem números de vendas que nenhum outro escritor português alcançou em vida. O novo livro de Miguel Sousa Tavares (MST), que chega hoje às estantes, não tem o peso de um romance histórico, mas pode considerar-se inédito: "No Teu Deserto" é uma peça autobiográfica que relata uma viagem pelo deserto do Sahara, acompanhado por Cláudia, a jovem com quem partilhou o jipe ao longo de cinco semanas, e que viria a morrer. Além disso, é a história que está por trás do famoso roubo do computador, há um ano, onde o escritor guardava a única versão do texto. O assunto virou caso de polícia, mas foi MST que o resolveu: pagou 500 euros a quem comprou o aparelho roubado.


"Precisei de dois ou três meses para recuperar o meu portátil. Apareceu uma pessoa que o tinha comprado e que ficou muito assustada ao ver que era o meu computador", recorda o jornalista. Depois, foram necessários três intermediários para que a transacção fosse feita, sem que MST chegasse a saber quem o tinha. "Fazia parte do acordo."

Em "No Teu Deserto" MST assume pela primeira vez a narração de duas vozes, a masculina e feminina, num registo mais poético e arriscado do que nas mais de 500 páginas de Equador ou Rio das Flores. A história da viagem pelo deserto não representa apenas o atravessar das dunas gigantescas do Sahara: é o cruzar de duas vidas em pouco mais do que um mês. Com toda a intensidade do deserto.

Mas porquê esse fascínio pelo deserto? "Não lhe sei dar essa resposta. Quando digo que é precisamente por não haver nada, as pessoas ficam baralhadas. Não faz sentido. Mas o deserto é um grande revelador de carácter, é o melhor sítio para conhecer alguém." "No Teu Deserto" - que tem como pós-título "Quase Romance" - pode ser lido como um romance de amor, um diário de bordo, mas a sua classificação é pouco definida. "É o resgate de uma dívida de gratidão", atalha o autor, que 20 anos depois da viagem encontrou uma fotografia perdida numa gaveta, que lhe fez começar uma carta. "Tu morres, eu escrevo. Ficamos de contas saldadas." Assim começava a carta, que deu origem ao décimo livro do autor. 

Outsider Em tempos, MST ia com frequência ao deserto. Há nove anos que não o faz: hoje, vai para o Alentejo, onde passa boa parte do seu tempo. "Não é bem um deserto, mas é o mais parecido com África. É o meu refúgio português."

 

Veja o resto da noticia no ionline



publicado por olhar para o mundo às 14:43 | link do post | comentar



Letra

 

é a duvida que resta,
que me leva a perguntar...
qual papel será o meu? 
o de quem nada faz?

embora doa, nada fiz para mudar.
embora doa, nada vai mudar.

e revemos nas imagens que não passa de um esboço...
escolhem os senhores da guerra os motivos a seu
gosto...

embora doa, nada fiz para mudar.
embora doa, nada vai mudar.

porque nada surpreende.
já vivemos com o medo.
quem nos chama á razão?
ao som de armas adormeço...

embora doa, não me faz perder o sono.
embora doa...

escorre sangue pelo ombro em directo na tv
explode a carne em mãos de quem nada fez

embora doa, não me sujo desse sangue 
embora doa, há sempre outro canal
embora doa...
embora doa, não me sujo desse sangue
embora doa, há sempre outro canal.

é a duvida que resta que me leva a perguntar...



publicado por olhar para o mundo às 12:07 | link do post | comentar

P*ara que serve um magalhães?

 

Via HenriCartoon 

 

Atendendo ao que se diz neste post:O Magalhães: depois de um ano, qual o balanço?, se calhar não vai servir para muito mais que isto.



publicado por olhar para o mundo às 08:37 | link do post | comentar

Terça-feira, 7 de Julho de 2009

 Sugestões criativas para um bom orgasmo

 

A masturbação ainda é o caminho mais curto para sentir prazer e atingir o orgasmo. A edição de julho da revista NOVA selecionou algumas maneiras curiosas de praticar essa modalidade solitária de sexo, confira algumas: 


Massageadores musculares com raios infravermelhos são ótimos para brincar na hora de dormir. Coloque uma camisola bem levinha e ligue o aparelho na velocidade fraca. Use-o no pescoço, ombros e lombar. Quando relaxar, passe um pouco de lubrificante na vagina e o encoste ali.

 

Prepare-se: após dez segundos, o calor e a vibração vão deixá-la pedindo mais. Então, deslize o massageador pelas coxas e volte à vagina. Quando sentir seu clitóris intumescido, aumente a velocidade e pressione com firmeza, fazendo movimentos circulares. 

Para uma rapidinha, posicione seu dedão e o dedo indicador no clitóris e esfregue um no outro como se fizesse um rolinho no seu ponto de excitação. Comece devagar e aumente a velocidade até achar o ritmo prazeroso. Quando estiver prestes a ter um orgasmo, introduza o dedo médio no ânus ou na vagina. 

Se tiver um alto-falante, amplificador ou subwoofer potente, esta técnica será lúdica. Sente-se nua com as pernas abertas na caixa de som. Coloque uma música sexy, como Love Sex Magic, de Ciara e Justin Timberlake, baixinho. Sinta as ondas de vibração e aumente o volume. Quando estiver excitada, ponha no máximo: seu mundo vai tremer!

 

Via Abril.com



publicado por olhar para o mundo às 21:36 | link do post | comentar

Dieta do humor

 

A nutricionista Sonia Tucunduva Philippi, autora do livro "A Dieta do Bom Humor", dá algumas dicas sobre comida. Saiba que alimentos podem melhorar ou piorar o seu humor e o que deve comer quando estiver stressado

 

 -O que beber quando estiver com sede, em vez de refrigerantes?

Recomenda-se a ingestão de oito copos de água por dia.  
-O que comer quando se sentir triste ou deprimido, em vez de uma caixa de bombons?

Podemos comer chocolates desde que em pequenas quantidades. Se não conseguir resistir, mastigue lentamente e aprecie o sabor. Dê preferência aos chocolates amargos e sem recheio. A actividade física ajuda a libertar serotonina, uma substância comparável à transmitida pelo chocolate. Alimentos como bróculos, espinafres, pimenta, aveia, leite, banana, manga, melão, frutos secos, laranja, maracujá, alface e peixe também podem ser consumidos para ajudar a diminuir a necessidade de chocolate e para melhorar o humor.

 -O que comer quando precisa de trabalhar e produzir intensamente, em vez de café?

Quando houver necessidade de aumentar a intensidade de trabalho, o seu corpo gastará mais energia. Por isso, deve aumentar o consumo de todos os alimentos da dieta, mas de forma harmoniosa. O café é uma bebida estimulante e não deve ser ingerido em excesso.
 -O que comer quando estiver mal humorado?

Para reduzir o mau humor, alimentos como bróculos e aveia, que contêm triptofano, podem ajudar. Outros alimentos, como os espinafres, têm uma acção antidepressiva. O leite produz um efeito relaxante e a banana estimula a produção de serotonina.

Via Ionline

 



publicado por olhar para o mundo às 19:32 | link do post | comentar | ver comentários (1)



Letra

 

a noite vinha fria
negras sombras a rondavam
era meia-noite
e o meu amor tardava

a nossa casa, a nossa vida
foi de novo revirada
à meia-noite
o meu amor não estava 

ai, eu não sei aonde ele está
se à nossa casa voltará
foi esse o nosso compromisso

e acaso nos tocar o azar 
o combinado é não esperar
que o nosso amor é clandestino 

com o bebé, escondida,
quis lá eu saber, esperei
era meia-noite
e o meu amor tardava 

e arranhada pelas silvas
sei lá eu o que desejei:
não voltar nunca...
amantes, outra casa...

e quando ele por fim chegou
trazia flores que apanhou
e um brinquedo pró menino

e quando a guarda apontou
fui eu quem o abraçou
o nosso amor é clandestino

 
Composição: Pedro da Silva Martins


publicado por olhar para o mundo às 11:57 | link do post | comentar | ver comentários (1)

 

Pila ou pilinha?

 Uma engenheira de informática estava ajudando um colega da empresa a configurar o computador e perguntou-lhe que senha ele queria utilizar.

O homem, tentando seduzi-la, disse: Pénis.
Ela, sem dizer uma palavra e sem rir ou se irritar,  introduziu 
a senha.
Mas não conseguiu resistir e caiu num acesso de riso quando o computador deu a resposta:

" SENHA REJEITADA: TAMANHO INSUFICIENTE ".

 

Via Fazer Humor



publicado por olhar para o mundo às 10:10 | link do post | comentar

 As viagens oficiais ou de férias dos políticos são sempre  motivo de curiosidade. Que fazem eles, que lhes acontece à margem? Há sempre pequenas histórias que rodeiam cada viagem. As que os media captam e as que os politicos depois revelam. Relatamos algumas delas. E abrimos também o apetite para.. histórias não contadas.

 

Será que vamos ter, ainda este Verão, a 'aventura exótica' de os candidatos a primeiro-ministro escalarem a montanha da ilha do Pico, nos Açores? A crer no quer se desenha para as legislativas, esse 'exotismo' poderia ser de bom augúrio para José Sócrates ou talvez ajudasse Manuela Ferreira Leite, se tiver fôlego para isso. A brisa fria do cume do Pico empurrou Guterres e Durão Barroso para S. Bento. Mas foram aventuras breves e de fim menos prazenteiro: nenhum deles levou os seus mandatos até ao fim. De qualquer modo, histórias não contadas hoje. Nem haverá outras para o futuro - não está prevista essa escalada na agenda dos actuais pretendentes.

Pela sua personalidade e peculiar jeito de estar, nisto de histórias exóticas Mário Soares ganha a todos. Há mesmo uma galeria de fotos com os inúmeros chapéus que ele colocou na cabeça, em viagens oficiais ou particulares. O exotismo está estampado em cada foto - uma imagem vale mil palavras e esconde uma história. Recorde-se a foto (página ao lado) de Soares e sua mulher, durante a visita à Índia, e como o laranja dos turbantes ilumina de exotismo a viagem. E Soares montado na carapaça de uma tartaruga ou sentado na cadeira da 'Emanuelle', nas Seychelles . Que 'aventuras exóticas' passariam pela imaginação do nosso mais famoso político?.

Também não consta desta súmula de histórias a forma 'exótico-desportiva' como o então primeiro-ministro Cavaco Silva trepou a um coqueiro, em S. Tomé, ou saltou sobre um obstáculo de rua, no Rio de Janeiro. Nem a divertida aventura que era, para Alberto João Jardim, desfilar, com uma escola de samba, nos carnavais da Madeira.

Talvez o mais interessante fosse poder relatar histórias não conhecidas. Mas o jornalista é um ser limitado. Além respeitar regras, quanto ao que sabe, nunca sabe tanto quanto o leitor desejaria que ele soubesse... Mas vale a pena ler as histórias que temos.

Do actual Presidente da República não se conhece o gosto por viagens exóticas. Talvez a imagem mais excêntrica de Aníbal Cavaco Silva tenha sido recolhida em São Tomé e Príncipe, ainda era primeiro-ministro, quando decidiu subir a um coqueiro, tal qual um nativo. De resto apenas foi apanhado em 1994, numa curta visita a Cabo Verde para inaugurar as emissões da RTP e da RDP para aquele antiga colónia, a tomar banhos de sol na praia do Tarrafal. Ainda assim estava acompanhado pelo então primeiro-ministro de Cabo Verde, Carlos Veiga. Em 1998 retorna a África, a Moçambique, o "lugar especial" onde então alferes passou os dois primeiros anos de casado com Maria. Nessa viagem deu lastro à memória e deixou-se fotografar para o expresso nos locais onde foi feliz. Ni Verão de 2005, já estando em pré-campanha (embora não assumida) para as eleições presidenciais, levou a família toda ao Brasil. A família bem como, de forma muito autorizada, um repórter da revista "Sábado", que relatou todos os pormenores da viagem. Uma família feliz, foi o retrato que se viu.

Em Abril de 2005, após quase três anos como ministro da Defesa e número 2 dos governos de Durão Barroso e Santana Lopes, Paulo Portas optou por uma semana de férias num local exótico e sibarítico: o Dubai, nos Emirados Árabes Unidos.

P líder do CDS-PP instalou-se num dos melhores hotéis da região, o Palace of the Royal Mirage - luxuoso resort junto à praia onde uma noite podia então chegar aos 4000 euros. Os relatos dessa semana divergem, conforme feitos pela imprensa - "Os 1001 luxos de Portas nas Arábias", escreveu o 24 Horas - ou pelo próprio Paulo Portas: "Não tenho à minha disposição qualquer casa com dois quartos, sala de estar e jantar, casa de banho, escritório e até kitchnete (...) tão pouco aluguei qualquer piscina privada ou jardim privativo" ou sequer seguranças privados. Mas foi numa dessas "Garden Villa" que o jornal o contactou.

 

Via DN



publicado por olhar para o mundo às 08:04 | link do post | comentar

Segunda-feira, 6 de Julho de 2009

 O tamanho Importa?



publicado por olhar para o mundo às 23:45 | link do post | comentar

 Cristiano Ronaldo chegou a Madrid

 

Via HenriCartoon



publicado por olhar para o mundo às 15:40 | link do post | comentar

 

 

Ponto de Luz ( Sara Tavares)

 

Escutando no vento
Tua voz secreta
Que me sopra por dentro
Deixe-me ser só ser

No teu colo eu me entrego
Para que me nutras
E me envolvas
Deixa-me ser só ser

Um ponto de luz
Que me seduz
Aceso na alma

Um ponto de luz
Que me conduz
Aceso na alma

Por trás dessa nuvem
Ardendo no céu
O fogo do sol rai
Eternamente quente
Liberta-me a mente
Liberta-me a mente

Um ponto de luz
Que me seduz
Aceso na alma

Um ponto de luz
Que me seduz
Aceso na alma



publicado por olhar para o mundo às 12:04 | link do post | comentar

mais sobre mim
posts recentes

DEOLINDA - Novo disco ac...

Orq. Gulbenkian & Orq. Ge...

UHF no Cineteatro Munici...

Bar ACERT - Café-Concerto...

Tsunamiz - I Don't Buy It

Biruta - DATAS em JULHO -...

Itinerário do Sal - ópera...

Junho traz concerto de Pe...

Sarah Nery edita EP homón...

Candeio apresentam novo s...

arquivos

Fevereiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Setembro 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Julho 2014

Junho 2014

Março 2014

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

tags

todas as tags

blogs SAPO
subscrever feeds
comentários recentes
Moro no Porto gosta de saber se há este tipo de cu...
Olá Boa tarde eu ultimamente não sinto prazer sexu...
Gente me ajudem nao sei oq fazer eu tenho meu mari...
joga na minha conta entaomano
Eu es tou dwsssssssssvzjxjshavsvvdvdvsvwhsjdjdkddd...
Quero fazer uma pergunta referente ao tema e é pro...
fala comigo
Essa papelaria em Queijas da muito jeito chamasse ...
ai mano to nessa como faz???
Gostaria de saber oque fazer quando a criança nega...
Posts mais comentados