Segunda-feira, 17.01.11

 

Mensagem aos jornalistas

 

Bom dia,

 

O meu nome é Rui Cruz, e sou um blogger, assumo-me a partir de hoje como bloggerjornalista, uma palavra nova que inventei há coisa de 15 minutos. Nunca fui à Universidade, acho que é uma patetice aprender coisas que não me interessam para fazer uma coisa que gosto. E quando se gosta, não precisamos de aprender, precisamos de usar a paixão que temos pelo que fazemos.

Há uns anos comecei mal a querer a transparência da informação, exactamente neste blog. Comecei com a crítica. Mas não é com críticas que vou lá. Tenho que explorar as matérias, dar a informação e deixar que as pessoas a interpretem como pretenderem. Parece simples, mas na verdade é bem complicado. É o que faço agora.

A maioria dos Jornalistas não têm artigos de “Copyright” nem deles, nem do grupo de media para o qual trabalham. Tem antes artigos de “copy right”. E por vezes, nem o “copy paste” sabem fazer correctamente. Deixo-vos o seguinte pensamento, se uma grande empresa resolver comprar publicidade em todos os Jornais, irá a mesma nunca ser alvo de notícias “más”? Parece que não.
O Jornalismo que vejo em Portugal é em mais de metade um atentado a uma incorrecta informação sobre os factos. Acho até que deviam contratar bloggers e despedir o Jornalistas, porque hoje a verdadeira informação está nas pessoas que as deixam escrever. Acham que isto é uma crítica? Nem sonhem, porque eu tenho provas, para variar.

  • Vejam este artigo na visão, O zodíaco mudou. E agora, qual é o seu signo?. Este artigo foi escrito sem qualquer conhecimento de causa, sem qualquer apuramento da verdade e sem noção de como criar uma noticia que prenda o leitor até ao fim.
  • Para não dizerem que pode ser um artigo ao acaso, vejam a quantidade de media que falou de eu alojar um mirror da wikileaks. Quantos falaram do Tugaleaks? Quantos falaram da investigação que fiz com a ZON? Ora, e porque é que não falaram? Porque não lhes convém. Será que convém a algum media encostar à parede um grande ISP Português? Duvido.
  • Vejam também o caso da ACAPOR, esta notícia com o grande titulo ACAPOR vai denunciar mil piratas portugueses por mês, é surreal. Pior ainda quando entramos e vemos uma caveira e duas espadas. Acho que toda a gente goza da qualidade de inocente até prova em contrário, e apelida-los de piratas sem provas é estranho. Depois, o resto da notícia fala por si.

Serei só eu a ficar exigente? Acho que não. Eu pelo meu lado irei continuar a publicar informação verifica, com fontes confirmadas e com consciência do que estou a dizer. Não sou Jornalista. Apenas fundamento a informação que dou.

 

Rui

 

Via Rui Cruz



publicado por olhar para o mundo às 14:32 | link do post | comentar | ver comentários (1)

Sábado, 08.05.10

Afinal não há Messias 3D

 

Fomos alertados pelos nossos leitores sobre a veracidade desta notícia. Foram usadas várias fontes, não só brasileiras, como também inglesas. Depois de investigarmos, concluímos que os vários sites tiveram como base um jornal brasileiro que publica notícias falsas. A notícia gerou bastantes comentários nas redes sociais. Agradecemos, desde já, a atenção e alerta dos leitores.

 

Depois de um ano numa base militar no Iraque, Erick Jhonson chegou a casa e teve a surpresa da sua vida: a mulher, Jennifer Stweart, deu à luz um bebé durante a sua ausência. Mas o insólito não termina aqui. O casal de raça branca deu à luz um bebé negro. Mas Jennifer rapidamente encontrou uma explicação para o sucedido. A mulher de 38 anos garantiu ao marido que a criança foi concebida enquanto assistia a um filme pornográfico em três dimensões.
“Não vejo porque desconfiar dela. Os filmes em 3D são muito reais. Com a tecnologia de hoje tudo é possível”, disse Erick, que assumiu a criança.
Jennifer explicou que foi ver um filme porno em 3D com as amigas. “Um mês depois de ver o filme comecei a sentir enjoos e o resultado está aí. Vou processar o cinema e os produtores”, afirmou. “Ainda bem que o meu marido acredita em mim e sabe que eu sou fiel”, acrescentou.

 

Via Ionline



publicado por olhar para o mundo às 10:00 | link do post | comentar

Quinta-feira, 19.11.09

Britanica que tem 300 orgasmos por dia

 

Michelle Thompson tem o Síndrome da Excitação Sexual Permanente e garante ter 300 orgasmos por dia. Devido a este problema, a britânica achava que nunca encontraria um homem que pudesse satisfazê-la, mas segundo contou ao "News of the world", o parceiro ideal estava mais perto do que ela imaginava: o vizinho Andrew Carr. Agora, o casal afirma que pratica sexo 10 vezes por dia.

“O Andrew mudou a minha vida. Já não estou à procura de uma cura para o meu problema com os orgasmos. Já o descobri!”, garantiu Michelle, que contou que o primeiro namorado a deixou porque não aguentava a sua pedalada sexual.

É que a vida da britânica nem sempre foi fácil: Michelle teve de despedir-se de um emprego numa fábrica de biscoitos porque ficava excitada com as máquinas. “Sei que tenho sorte de ter tantosorgasmos quando há mulheres que nunca tiveram um. Mas esta situação arruinou a minha vida amorosa”, afirmou. Agora, Michelle pensa morar com Andrew, o "homem de seus sonhos".

 

Via ionline



publicado por olhar para o mundo às 20:02 | link do post | comentar

Quarta-feira, 14.10.09

Novo quadro do Leonardo Da vinci

 

 Peritos de arte acreditam ter encontrado um novo quadro do pintor italiano Leonardo da Vinci, devido à descoberta de uma impressão digital com 500 anos.


O pequeno retrato, de uma jovem mulher em perfil, foi previamente considerado como um trabalho alemão do início do século XIX e encontra-se actualmente nas mãos de um particular. No entanto, um crescente número de estudiosos sobre o pintor concordam que o quadro é representativo da Renascença, pois tem a sua marca. 

A análise, por carbono e infravermelhos, das técnicas de Leonardo da Vinci apoiam as teorias de que o quadro é do pintor e que se insere no período da Renascença. Se os estudiosos estiverem correctos será o primeiro grande trabalho de Leonardo da Vinci a ser identificado em 100 anos e valerá dezenas de milhões de euros.

A impressão digital foi descoberta no topo esquerdo do quadro, por Peter Paul Biro, um perito em arte forense, através de uma câmara revolucionária multi-espectral. Biro afirma à “Antiques Trade Gazette”, uma revista sobre arte, que a marca é "altamente comparável” a uma impressão digital do pintor no quadro São Jerónimo no Vaticano.

Na revista é revelado ainda que a análise por infravermelhos mostrou um estilo parelelo ao do retrato de Da Vinci, de uma mulher em perfil, que se encontra no castelo de Windsor, em Inglaterra.

Desenhados a tinta e giz o vestuário da bela jovem e o penteado reflectem a Moda de Milão dos finais do século XV e, a análise a carbono é consistente com a data, refere a revista.

A última vez que esteve à venda, em finais dos anos 90 na Christie's de Nova Iorque, o quadro foi comprado por um coleccionador canadiano por 19 mil dólares. O retrato deverá estar em exibição no próximo ano, na Suécia.

Se o quadro for mesmo de Leonardo da Vinci será a sua única obra feita sobre o pergaminho.

 

Via Publico



publicado por olhar para o mundo às 10:11 | link do post | comentar

Terça-feira, 29.09.09

Governo autoriza associação de mediação de adopção

 

 Associação Emergência Social

Governo dá luz verde a associação que vai mediar adopção no estrangeiro 
28.09.2009 - 21h31 Andreia Sanches
Chama-se Associação Emergência Social e é a primeira entidade a receber luz verde do Governo para exercer actividade mediadora em adopção internacional. Promete ajudar candidatos a pais e mães adoptivos a receber crianças de Angola, Brasil, Bulgária, Etiópia, Índia, Polónia e Perú.

A adopção internacional é incipiente no país. No ano passado, apenas 12 menores (11 de Cabo Verde e um do Brasil) foram adoptados por candidatos a residir em Portugal. Já em Espanha, por exemplo, são adoptadas, por ano, cerca de cinco mil crianças de nacionalidade estrangeira, diz Luís Villas-Boas, que presidiu à Comissão de Acompanhamento da Execução da Lei de Adopção. 

Villas-Boas não comenta a decisão do Governo, hoje publicada em Diário da República, porque desconhece a associação a quem foi atribuída a tarefa de mediação. Limita-se a dizer que há muito que as regras da adopção internacional deviam ter sido revistas e que essa devia ser a prioridade. “Em Portugal não há praticamente crianças a vir de fora, o que é uma pena. E é assim porque a lei está ultrapassada.” 

Ainda assim, para muitas famílias portuguesas, o facto de ter nascido uma entidade que poderá abrir canais que facilitarão a adopção noutros países “é uma boa notícia”, diz o advogado José Esteves Aguiar, da associação de pais adoptivos Colo. Segundo o Instituto de Segurança Social (ISS) das “listas nacionais de adopção” faziam parte, em Agosto, 2377 candidatos que aguardavam que lhes fosse proposta uma criança e 548 meninos que reuniam os requisitos para serem adoptados não tinham qualquer família atribuída ou em vista (muitos têm problemas de saúde ou idades acima do desejado pelos candidatos). 

Esteves Aguiar acredita que para estas crianças, e para algumas das que vivem em instituições de acolhimento (perto de dez mil), a notícia da nova agência já não é tão boa. Afinal, se mais famílias adoptarem no estrangeiro haverá menos a fazê-lo em Portugal, isto quando se sabe que “muitas crianças que vivem em instituições só não vêem decretada a sua adoptabilidade por razões burocráticas absurdas”. Dá um exemplo: basta que os pais biológicos as visitem regularmente nos lares, mesmo que essas visitas não tenham qualidade. 

Javier Calderon, presidente da Associação Emergência Social – uma instituição particular de solidariedade social que trabalha em Portugal “na área do combate à pobreza e à exclusão social” – está consciente dos “problemas da adopção” no país. E porque acredita que em qualquer parte do mundo “cada criança tem direito a uma família”, decidiu actuar. Segundo o ISS, a associação terá agora que pedir autorização aos países onde se propõe ir buscar as crianças para que possa passar de facto a mediar os processos. 

Via Público



publicado por olhar para o mundo às 07:34 | link do post | comentar

Sexta-feira, 25.09.09

 Julia Grovenburg e o marido sabiam que iam ter um filho, mas quando, esta semana, foram à sua primeira consulta no médico, o que descobriram deixou-os - e aos médicos - espantados.

 

O casal norte-americano vai ter dois bebés, mas não são gémeos. Um está claramente mais desenvolvido do que outro, isto porque um foi concebido num dia e o segundo duas semanas e meia depois. Os médicos suspeitam que este seja um caso raro de superfetação, ou seja, um caso em que uma mulher engravida já estando grávida.
"Sentimo-nos abençoados por nos acontecer algo tão raro e até agora estão os dois perfeitamente saudáveis", disse Julia aos media.
Apesar de tudo, os médicos não excluem a hipótese de serem gémeos. "É difícil dizer ao certo às vezes, porque uma mulher pode estar grávida de gémeos, que são marcadamente diferentes em termos de tamanho desde a concepção", explicou Patrcik O'Brien, o obstreta de Julia.
As dúvidas só serão dissipadas quando os bebés nascerem, e se puder testar se são ou não gémeos.

 

 

Via Ionline



publicado por olhar para o mundo às 18:35 | link do post | comentar

Quinta-feira, 24.09.09

 Tinha 17 anos quando se casou no final dos anos 50. Chama-se Antónia, vive nas Terras de Basto. Pediram-lhe para recordar a noite de núpcias. E ela contou: “Na noite do casamento, quando me deitei ele disse-me: ‘Então porque não te vens deitar? Não te faço mal… Sabes como é… se me casei foi para ter relações contigo’… E eu: ‘Não, que eu não quero!’ E ele: ‘Não é assim, tu não queres… tem de ser.’ Depois aconteceu.” Antónia sobreviveu. “Não morri, graças a Deus.”


Berta, filha de Antónia, tem 42 anos, casou-se nos anos 80. Era virgem e sentia vergonha do sexo. “Ele disse-me: ‘Não faz mal, depois eu explico-te. Tu não tenhas medo. Porque vai correr tudo bem. Tens de te pôr apta, porque tu sabes como é, eu não te faço mal.’”

Carla, neta de Antónia, filha de Berta, tem 25 anos. Teve a primeira relação sexual aos 18, antes de casar-se. “Qualquer pessoa tem direito a sentir prazer e a ter a sua própria sexualidade, acho que uma pessoa que tem namorado não tem de estar virgem.” Agora que é casada gostava de experimentar o swing (troca de casais). “Era uma coisa de que eu gostava.”

As três mulheres da mesma família fazem parte das 60 pessoas entrevistadas por investigadores do Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa num projecto inédito em Portugal, explica a socióloga Sofia Aboim. O estudo tem o financiamento da Fundação para a Ciência e Tecnologia e da Comissão para a Igualdade e Cidadania. E é apresentado hoje num seminário, em Lisboa.

Abarca três gerações de 20 famílias. “Tentámos perceber o que é que mudou em Portugal através das narrativas de vida de homens e mulheres, avós, pais e netos.” E comparando com estudos semelhantes feitos nos EUA ou em Inglaterra, diz, a distância geracional “é enorme”. Na área da sexualidade, a investigadora fala mesmo de uma “mudança radical”.

Regresse-se à noite de núpcias: “O discurso da avó e da mãe sobre a sexualidade é o discurso da vergonha. Mesmo quando esconde uma verdade que não era relatada [Belmira, por exemplo, acabou por contar que, na verdade, estava grávida quando se casou], revela algo que é real: que existia uma opressão muito grande da sexualidade feminina.”

E entre os homens? De novo uma família entrevistada: Tiago nasceu em 1922, teve a sua primeira relação sexual com uma prostituta. O filho, Raúl, nasceu em 1949. Aos 17 anos foi com os amigos a uma casa de prostituição e começou a sua vida sexual da mesma forma que o pai. Já o seu filho, Victor, nasceu em 1983. Começou a namorar aos 15 anos e foi com a namorada que perdeu a virgindade.

Ao contrário do pai e do avô, Victor defende que homens e mulheres devem dormir com quem acharem por bem, “desde que não façam mal a ninguém”. Depois, contradiz-se: “não é possível olhar com amor” para as raparigas que dormem com vários rapazes. O que mostram relatos como este? Que o recurso à prostituição era institucionalizado e hoje quase não existe. Mas também que, havendo um discurso de paridade sexual, “é sistemática a diferenciação que os rapazes fazem entre as raparigas fáceis e as não fáceis”, diz Aboim. “É um discurso que só emerge se aprofundamos as entrevistas, que é herdado dos avós, mas muito mais matizado.”

Em suma, ao contrário do que se passou a outros níveis, “no campo da sexualidade, a mudança foi mais ambígua”, remata. “Há imensa sensibilização para a igualdade de género, mas depois há questões mais profundas que não têm a ver com o conseguirmos levar mais os homens para a cozinha. Há, de facto, concepções de diferenciação e de poder: uma rapariga simplesmente não pode ter o mesmo comportamento que um rapaz.”

 

Via Publico



publicado por olhar para o mundo às 23:38 | link do post | comentar

Quinta-feira, 10.09.09

 

 

Peça com vibrador censurada

A designer Catarina Pestana não vai alterar a peça que criou para uma das exposiçõesda bienal ExperimentaDesign 2009 e que foi retirada por imposição da Coca-Cola por incluir um vibrador. “Não vou destruir a minha peça”, disse ontem ao P2. Guta Moura Guedes, directora da bienal, explicou por seu lado que “a peça que Catarina propôs não correspondia ao briefing”, e que “isso só foi verificado no dia em que a exposição abriu”, quarta-feira à noite.


No centro da polémica está um manequim feminino dourado, com um vibrador, que deveria fazer parte de uma exposição, organizada com a Coca-Cola, no Lounging Space da bienal, no Palácio Braamcamp, em Lisboa.

O que, segundo Guta, ficou acordado entre a Experimenta e a designer foi que “a peça não poderia integrar a exposição” e que os dois lados iriam “discutir em conjunto o briefing – como é hábito num processo criativo entre um designer ou arquitecto e o cliente ou, neste caso, o curador – e rever o trabalho proposto”. Existe “uma diferença substantiva entre design, arquitectura e artes plásticas”, sublinha Guta, e o que era proposto no âmbito deste projecto Coca-Cola Light era um trabalho de design.

Catarina Pestana garante que no briefing não lhe foi dito que teria que fazer um objecto funcional e “não existia qualquer regra de conduta”. O que fez foi “uma peça de comunicação”, num exemplo daquilo a que chama “design emocional”. Para a directora do estúdio DASEIN o que aconteceu é a que o seu trabalho foi censurado pela Coca-Cola, o que “acontece pela primeira vez na Experimenta”.

A peça, disse, será transportada para o Museu do Design e da Moda (MUDE), em Lisboa, em frente ao qual se realiza hoje à noite um leilão da DASEIN. “Há já pessoas interessadas nela.” 

Bárbara Coutinho, directora do MUDE, confirma que o trabalho ficará guardado no museu, com outras peças da DASEIN, que aí organizou a instalação Waste of Time, mas diz que a decisão sobre o que acontecerá à peça cabe à autora.

 

Via Publico



publicado por olhar para o mundo às 19:14 | link do post | comentar

Terça-feira, 08.09.09

 Mulheres fazem sexo para combater o tédio

 

Depois de entrevistar cerca de 1000 mulheres, os autores do livro, Cindy Meston e David Buss, conseguiram apontar 200 razões que as levam a fazer sexo. Para combater o tédio e «porque ele me pagou o jantar» são algumas das razões.

Aproximadamente 84% das inquiridas admitiram ter sexo em troca de tarefas domésticas ou simplesmente para ter uma vida tranquila.

Outras fazem-no para curar a dor de cabeça, como desculpa para evitar saídas para jantar ou até para provocar ciúmes no parceiro através da traição.

Via Destak

 



publicado por olhar para o mundo às 22:17 | link do post | comentar | ver comentários (1)

Queixou-se À policia e pagou a multa

 

Um homem de 28 anos teve de pagar uma multa de cerca de 950 euros depois de se ter queixado à polícia de uma prostituta que o enganou, refere o G1.

O norueguês contou às autoridades que pagou a uma prostituta russa, mas ela fugiu com o dinheiro.

Uma vez que a lei proíbe o pagamento de serviços sexuais, o homem foi multado em oito mil coroas norueguesas.

 

Via Tvi24



publicado por olhar para o mundo às 15:47 | link do post | comentar

Gripe A

 

 A ministra da Saúde esclareceu hoje que as vacinas da Gripe A (H1N1) e da gripe sazonal poderão ser tomadas em simultâneo em caso de necessidade, garantindo que não há qualquer incompatibilidade entre as duas.


"Não há nenhuma incompatibilidade entre as duas vacinas nem elas são o mesmo, portanto quem fizer a vacina pela gripe sazonal pode, se tiver indicação, ser também vacinado para a Gripe A", adiantou Ana Jorge, em declarações aos jornalistas, durante uma pausa nos trabalhos sobre o Plano Estratégico de Cooperação em Saúde da Comunidade dos Países de Língua Oficial Portuguesa (CPLP), que decorrem hoje em Lisboa.

A ministra da Saúde apontou que a vacinação da gripe sazonal só deverá arrancar a partir do dia 15 de Setembro, altura em que o medicamento chegará às farmácias, e sublinhou que a forma de vacinação continua a ser a mesma dos anos anteriores. Sobre a possibilidade de a vacina para a Gripe A vir a ser dada em apenas uma toma e, dessa forma, poder ser rentabilizada e chegar a mais pessoas, a ministra da Saúde adiantou que ainda não há indicações nesse sentido e que Portugal continua à espera das vacinas encomendadas.

"Sabemos que vai chegar uma pequena quantidade e não aquela que é necessária porque há dificuldades na sua feitura e teremos de analisar essa situação porque ainda não há confirmação se é uma dose ou se são duas doses e teremos de receber as indicações da Organização Mundial de Saúde e da Agência Europeia para o Medicamento", explicou Ana Jorge. No entanto, garantiu que se essas condições se concretizarem e for apenas necessária uma toma, há "vacinas para mais pessoas, podendo alargar-se os grupos de risco".

Relativamente ao estado clínico dos três pacientes infectadas com gripe A em estado crítico, a ministra da Saúde revelou que o jovem de 29 anos internado no Hospital de Faro permanece ventilado e nos Cuidados Intensivos, apesar de estar a "apresentar sinais de melhoria". "Ele estava numa situação muito crítica, muito gravemente doente, envolvendo não só a parte respiratória como também a função renal e todos esses parâmetros estão a melhorar", garantiu a governante.

Em relação aos outros dois doentes, uma mulher jovem e um homem de 50 anos, ambos internados no Hospital Curry Cabral, em Lisboa, a actual situação é de alguma estabilidade. "Mantêm-se em estado crítico, não houve grandes sinais de melhoria, mas também não houve agravamento", adiantou.

 

Via Público



publicado por olhar para o mundo às 14:05 | link do post | comentar

Vai um coctail de coca?

 

Deve beber-se fresca, de um trago, depois de uma dentada num gomo de lima. Se preferir long drinks, pode misturá-la em cocktails mais complexos. Diz quem percebe disso que não se deve misturar com sumos de fruta, com risco de arruinar o sabor original, já que a Agwa de Bolívia contém frutose suficiente. 

É verde, a fazer lembrar o velhinho Pisang Ambom, mas tem mais álcool: 30% - menos dez do que a vodka e do que a tequilla. Mas nada disso se compara ao ingrediente chave que faz desta bebida uma coisa única: é que a Agwa de Bolívia é feita a partir de folhas de coca... da Bolívia. E antes que arregale os olhos de admiração, nós explicamos. 

O quê? Como? Para cada garrafa são necessárias 40 gramas de folha de coca e mais 36 plantas, entre as quais ginseng e guaraná. Por esta altura já deve ter percebido a filosofia energética da coisa. Mas nada tema, as folhas de coca vão limpas de cocaína, mantendo apenas as substâncias alcaloides da própria folha, dando a este licor o selo de 100% legal. Excepto em Singapura e Taiwan. As autoridades destas duas ilhas ainda desconfiam do ingrediente folha de coca.

Depois de serem "descocaínadas", em Amesterdão, as folhas são colocadas numa infusão com álcool e as restantes ervas. Daqui, a bebida é distribuída para o resto do mundo e são já 38 os países onde se pode beber licor de folhas de coca. 

Em Portugal Afonso Vieira, de 23 anos e Miguel Tojal, de 24, são os representantes exclusivos da Agwa de Bolívia em Portugal. Encontraram a beberagem na internet, por acaso. O facto de ser feita de folhas de coca da Bolívia chamou-lhes a atenção e como jovens empreendedores dados ao álcool (para que não haja confusão: são ambos donos e senhores de formações na área das bebidas - cocktails, wiskys e afins e experiência enquanto barmen) decidiram "enviar um mail a propor a representação da única marca a produzir a bebida por terras lusas. Depois de três meses de espera, o negócio concretizou-se". O objectivo é "acabar com o reinado das caipirinhas e da cachaça, já que este licor também pode, e deve, ser bebido com lima". A Agwa de Bolívia chegou a semana passada à noite lisboeta e já pode ser pedida no Lux, na Bica do Sapato e no Delidelux. Um shot pode custar seis euros, uma long drink oito e uma garrafa inteira chega aos 30 euros. 

Efeitos "Dá uma moca de oxigénio", diz Afonso, à falta de melhor expressão. "Dá energia", diz Miguel. Mas não pense, por isso, que ficará com disposição para escalar o Evereste duma assentada. Apesar dos Incas (há milhares de anos) terem o costume de mastigar a folha de coca para alcançar um estado de euforia prolongada, o consumo exagerado de shots deste licor só irá proporcionar-lhe uma valente bebedeira.

 

Via ionline



publicado por olhar para o mundo às 10:46 | link do post | comentar

Segunda-feira, 07.09.09

Angelina Jolie Nua

 

 Primeiro foi o beijo na boca numa mulher. Agora aparece como chegou ao mundo. Assim está Jolie em “Gio”  

Depois da imagem do beijo na boca entre Angelina Jolie e Elizabeth Mitchell,  Juliet de "Lost", mais cenas do filme "Gia" apareceram na interpreta.

 Nas fotos publicadas pelo tabloide inglês "The Sun" Angelina aparece nua, no papel de uma modelo que contraiu sida ao usar uma seringa com sangue contaminado, tendo morrido aos 26 anos, em 1986. O filme foi censurado em 1998 e, só agora está a ser exibido.

 

Via DN



publicado por olhar para o mundo às 21:08 | link do post | comentar

 

 

segundo noticia do Público:

 

Ferreira Leite usa carro do Estado em campanha eleitoral na Madeira 

 

Isto depois de dizer que a Madeira é um exemplo da boa gestão democrática... e pronto.. já sabemos o que ela entende por boa gestão e por democracia.



publicado por olhar para o mundo às 16:40 | link do post | comentar

Topless com menos adeptas em portugal

 

 O direito ao tronco nu em locais públicos foi exigido recentemente por mulheres norte-americanas, devidamente despidas. Em Portugal, não há estudos nem polémicas e não há queixas. Mas nas praias há quem note menos adeptas do topless.

Enquanto o nudismo tem enquadramento legal nas praias portuguesas, o tronco nu das mulheres só tem consequências quando há queixas.

A Polícia Marítima (PM) explica que só intervém se existir uma queixa "alegando que a pessoa praticante de topless assume uma atitude de carácter exibicionista perante o queixoso".

 "No entanto, a prática de topless está de tal forma generalizada nas praias que não há registos [recentes] de queixas apresentadas em seu resultado", acrescenta a PM.

Para a socióloga Ana Cristina Santos, o vazio legal é "elucidativo e ilustra a falta de centralidade do tema, que não é considerado problemático".

Mas em alguns países gera controvérsia. No início do mês, a BBC noticiou reacções de feministas à proibição de topless nas praias artificiais de Paris.

O grupo Les Tumultueuses (As tumultuosas) distribuiu panfletos em manifestações com o slogan "Meu corpo, se eu quiser, quando eu quiser, assim como é".

A jornalista Regan Kramer, do grupo Les Chiennes de Garde (Cadelas de Guarda), considera que o topless está "demodé" devido às preocupações com a exposição ao sol, porque a sida foi um "balde de água fria na revolução sexual em geral" e porque a publicidade explora o "porno-chic".

"Fazer topless gradualmente tornou-se numa obrigação e, no fim, a perspectiva feminista passou de festejar uma liberdade recém-adquirida a rejeitar a pressão sem fim de exibir o 'corpo perfeito'", analisa.

O recente inquérito Les femmes et la nudité (as mulheres e a nudez), feito a mil francesas, referia que 31 por cento das mulheres entre os 18 e os 35 diziam-se desconfortáveis ao ver topless na praia e 20 por cento das mulheres com mais de 35 anos eram da mesma opinião.

Um dos autores do estudo lembrava, por outro lado, que as mulheres com mais de 50 anos são de uma geração que "favorece um liberalismo cultural".

Ana Cristina Santos lembra que em Portugal é "muito recente o debate da cidadania sexual, reprodutiva e íntima" mas o topless nunca foi um tema controverso e há uma "naturalização da prática".

Raquel, 35 anos, é filha de pais naturistas e mãe de duas filhas que usam todas as partes do fato de banho. Mas ela é adepta do topless "desde sempre".

Amamentar durante dois anos alterou-lhe o corpo, mas a certeza de que se sente bem fê-la continuar, ao contrário das amigas, que já não o praticam. "Sinto-me bem e se tenho as mamas descaídas, azar", diz, pragmática.

Dois nomes portugueses surgem numa petição do movimento sueco Bara Brost (Peitos à mostra), que tal como o movimento norte-americano Go Topless, defende o direito ao tronco nu feminino em locais públicos, do qual já usufruem os homens.

Uma das signatárias, Cláudia Borralho, 29 anos, explica que o movimento surgiu após a expulsão de uma piscina de duas raparigas que faziam topless.

"Os seios femininos são imediatamente associados à sexualidade. As mulheres que criaram esse movimento sabem que o direito a expor livremente as partes do corpo que os homens expõem são parte da conquista pela igualdade de género. A provocação está nos olhos de quem as observa como provocadoras e isso sim é perverso", argumenta.

Esta professora nota que, "estranhamente, as gerações mais novas têm aderido pouco ao topless" e entre o seu círculo de amigas "contam-se pelos dedos as que o fazem".

"A geração da minha mãe e da minha tia parece bem mais descomplexada no que toca aos limites da nudez e creio que este retrocesso não sucede só em Portugal", acredita.

 

Via DN

 



publicado por olhar para o mundo às 07:48 | link do post | comentar

Domingo, 06.09.09

 

Via Ionline

 

 

A  escolha é sua, tem assim tanta vontade de morrer..e de matar?

 

Sejamos conscientes!

 

 



publicado por olhar para o mundo às 09:03 | link do post | comentar

Sexta-feira, 04.09.09

Encontrou 100000 euros e entregou-os ao dono

 

O gerente de uma loja nos arredores de Lille, no norte de França, encontrou uma caixa de metal com 100 mil euros no caixote de lixo da empresa.

Yvon Wonterghem conseguiu localizar os donos do dinheiro, um casal de idosos, e devolveu o dinheiro.

O gerente da loja afirmou que encontrou essa caixa quando inspeccionava o contentor do lixo, que muitas vezes é utilizado pelos moradores da rua.

"Os maços estavam minuciosamente organizados com pequenos bilhetes a indicar o total. Foi fácil contar, havia 100 mil euros", referiu o responsável, acrescentando ainda que, na mesma caixa estava um envelope com nome e endereço do casal de idosos.

 

Via ionline

 

É caso para dizer:Ainda há esperança para o mundo



publicado por olhar para o mundo às 19:28 | link do post | comentar

Quinta-feira, 03.09.09

Ponha os putos na rua 

 

Pião

Os miúdos de hoje só conhecem a versão moderna: os Beyblade, por causa da série de animação japonesa com o mesmo nome. Na TV os piões são dominados por criaturas místicas; na realidade são de plástico, tal como a arena onde se encenam os combates. Ganha quem expulsar o adversário. As diferenças para os clássicos: não há mãos sujas de terra, nem aquele gozo especial de conseguir lançar o pião pela primeira vez – os novos caem sempre de pé.

Corredor da Morte
Também conhecido como “Estátua” é um dos jogos mais violentos dos recreios. Um dos miúdos – a vítima - tem de atravessar um corredor formado pelos colegas - as estátuas – enquanto estes tentam bater-lhe sem dar nas vistas. Se vir um deles a mexer-se trocam de posição. Se não, tem de voltar a passar pelo corredor. Uma lição de vida.
Berlinde
Havia os abafadores, as esferas, as vacas leiteiras, os olhos de boi e muitos outros especímenes, que se compravam noutra instituição em vias de extinção, a drogaria. Na versão mais popular, ganhava quem conseguia acabar primeiro o percurso formado por três covinhas escavadas na terra. O truque era ir desviando os berlindes dos adversários e, claro, ter pontaria.

Palminhas
Ainda se vêm em alguns recreios das escolas. Duas meninas ou mais entoam uma cantilena enquanto fazem uma coreografia, muitas vezes a velocidades estonteantes. Tal como no jogo do elástico, a coordenação e delicadeza exigidas afastam os rapazes. Desenvolve a memória e o método.

Lá vai alho!
Tudo terá começado com o jogo do eixo. Os miúdos transformaram-no num exercício de força e equilibrismo. Um jogador começa por saltar para cima de uma cadeia formada por outros jogadores e tenta chegar o mais à frente possível. De seguida, salta outro. E outro. E outro. Até a cadeia rebentar. Os riscos de acidente tornam-no desaconselhável, na opinião da pediatra Guiomar Oliveira.

Sirumba
Também conhecido por “Sete” e “Polícias e Ladrões”. Os ladrões tentam chegar ao outro extremo de um campo desenhado no chão, saltando de quadrado para quadrado. A missão dos polícias é apanhá-los, mas com movimentos restringidos: só podem andar nos corredores. Os jogos infantis, dizem os especialistas, mimetizam a vida real.
Pontapé ou beijinho
É daqueles casos em que ouvir os pediatras dizerem que os jogos imitam a vida real dá que pensar. Os rapazes correm atrás das raparigas. Quando apanham uma, dão-lhe a escolher: pontapé ou beijinho? O lima-limão é uma versão mais suave, uma das opções significa o tal beijinho, mas a outra dá direito à liberdade. Dentro do género, o Bate Pé é um clássico da iniciação sexual.

Cabra Cega
Um dos jogos mais desequilibrados de que há memória: um miúdo vendado tenta apanhar um grupo de miúdos com uma visão perfeita, enquanto estes o vão provocando. Regra geral, a “cabra-cega” fica tanto tempo sem apanhar ninguém, que uma das crianças acaba por ter pena e sacrificar-se. Um truque memorável é espreitar pela parte de baixo da venda. Neste caso, as raparigas levam vantagem: não precisam de se esforçar para memorizar que tipo de sapatos usa cada um

 

“O jogo é uma preparação para a vida”

 

Os jogos são importantes para o desenvolvimento da criança?
Muito. Aumentam as capacidades de "vivência em grupo, conversação, aplicação de conhecimentos morais, memorização, atenção e socialização", assegura Guiomar Oliveira, pediatra do desenvolvimento da Sociedade Portuguesa de Pediatria. Parecem jogos simples, mas exigem várias funções cerebrais: aplicar estratégias cognitivas, fazer uma leitura global da cena, aprender a ler as intenções dos outros e a disfarçar as suas. 

Os jogos de vídeo e a televisão substituem-nos?
Não. Os jogos tradicionais obrigam a uma aprendizagem activa, explica Guiomar Oliveira. Ver televisão é uma actividade passiva. "Os resultados do 'active learning' [no desenvolvimento] são superiores." Nos jogos de vídeo, diz o pediatra Paulo Oom, manteve-se o prazer associado à brincadeira, mas sem a componente social. "O maior perigo é o jogo solitário substituir por completo o jogo em grupo." 

Por que razão têm muitas vezes um lado violento e/ou erótico? 
"Numa idade de descoberta, muitos dos jogos, como brincar aos médicos, são carregados de algum erotismo e estimulação. "Faz parte", explica o pediatra Gomes-Pedro. "O jogo é uma preparação para a vida." Compete aos pais e educadores canalizarem essa criatividade e carga emotiva. 

É preocupante haver miúdos quase sempre dominantes ou numa posição de inferioridade?
Pelo contrário. Ensina-os a serem bons chefes, correctos e respeitadores, explica Paulo Oom. Ter de obedecer a regras de outros ajuda-os a lidarem melhor com as adversidades. "Vai ser assim a vida", reforça Guiomar Oliveira.

Quais são os melhores jogos?
Os que podem ser "jogados em grupo, com regras bem definidas e aceites por todos, que envolvam actividade física, de preferência ao ar livre", diz Paulo Oom. Guiomar Oliveira acrescenta: todos os que impliquem regras, memória e atenção (como as repetições), que imponham estratégias cognitivas para atingir objectivos.

Há jogos desaconselhados?
Os mais violentos. Os tempos em que a luta corpo a corpo era fundamental para a sobrevivência já lá vão, prossegue Guiomar Oliveira.

Brincar até quando?
Até sempre. "Não se pretende que um adulto volte a brincar à cabra-cega", fundamenta Gomes-Pedro. "Mas o humor é fundamental."

Via ionline



publicado por olhar para o mundo às 13:55 | link do post | comentar

A gripe a é uma doença fantasma? há quem acredite que sim!

 

 O presidente da Ordem dos Médicos de Espanha, Juan José Rodríguez Sendín, denunciou hoje que existem interesses económicos por detrás da criação de "uma epidemia de medo" causada por uma "doença fantasma", noticiou o diário espanhol "El País".

Já ontem, o conselho-geral da Ordem dos Médicos de Espanha tinha advertido, num comunicado de imprensa, que se está a criar "um alarme e uma angústia exagerada à volta da gripe A". Mas esta manhã Rodríguez Sendín foi mais duro nas críticas que proferiu durante uma conferência de imprensa. "Existem interesses económicos, que são evidentes, e inclusive políticos", acusou o responsável.

"Com os dados à frente" confirma-se que o vírus da gripe A regista taxas de mortalidade e complicações "bastante mais leves e toleráveis" do que as que a gripe sazonal manifesta todos os anos, acrescentou Rodríguez Sendín. Assim, "95% dos pacientes irá passar pela doença sem problemas" e "não há razão para serem mais vacinados" do que já são para resistir a uma gripe normal, tranquilizou o responsável.

Após ouvir as críticas dos médicos, a ministra espanhola da Saúde,Trinidad Jimenez, teve de admitir um alarmismo exagerado e desproporcionado à volta do vírus H1N1. "Talvez estejamos a exagerar um pouco à volta de uma doença que, segundo as informações que dispomos, não tem efeitos muito maiores do que a gripe sazonal", reconheceu a responsável. Jimenez até elogiou os médicos que tomaram a iniciativa de transmitir "uma mensagem de tranquilidade" "muito razoável".

Via Ionline



publicado por olhar para o mundo às 08:00 | link do post | comentar

Quarta-feira, 02.09.09

 sexo na igreja

 

A Igreja Católica está a incentivar os casais, unidos pelo matrimónio, a rezarem antes de terem relações sexuais. Para o efeito, foi publicado um livro onde um conjunto de orações convida os casais a «purificarem as suas intenções».

O livro chama-se «Prayer Book for Spouses» («Livro de Oração para os Cônjuges», em português) e pretende transmitir aos casais a necessidade de renovar constantemente os votos do matrimónio.

A principal oração para o casal implora a Deus para que lhes seja concedido o verdadeiro amor, ternura que una verdadeiramente, dar tudo sem esperar nada em troca, dizer a verdade e não enganar, perdoar, e que seja bem-vinda a união física do amor.

Acrescenta ainda: «Abra os nossos corações, para si, entre nós e para a bondade da vossa vontade», num apelo à bênção de Deus, noticia o «Daily Mail».

Orações para todas as fases

O livro foi publicado pela «Truth Society» da Igreja Católica de Londres.

As 64 páginas do «Prayer Book for Spouses» contêm orações para todas as fases da vida matrimonial e familiar, incluindo o compromisso, o planeamento familiar, a gravidez e o cuidado com os filhos e com os pais idosos.

As orações, escritas por vários autores, estão ainda intercaladas com a doutrina católica sobre o significado do casamento e da família.

Livro é um acto «corajoso mas bom»

O reverendo Paul Hendricks, bispo auxiliar de Southwark, em Londres, considera a atitude como um acto «corajoso mas bom».

«Suponho que seja um pouco idealista mas é do conhecimento de todos que Deus está no coração da relação entre marido e mulher», defendeu.

«É importante para a Igreja vincar o valor do casamento e da vida familiar e suponho que esta seja uma forma particular de o fazer», acrescentou o reverendo.

O livro aviva a mensagem de que o casamento deve ser uma união para toda a vida e transmite ainda uma mensagem de condenação do aborto.

«Prayer Book for Spouses» também critica aqueles que não acreditam em uniões para toda a vida. «É um dever fundamental da Igreja reafirmar fortemente a doutrina da indissolubilidade do matrimónio», disse o reverendo Paul Hendricks.

A partir desta publicação, a Igreja Católica Romana incentiva os casais a rezarem antes do sexo para se lembrarem que a relação sexual é um acto altruísta, não conduzido pelo hedonismo.

 

Via TVI24



publicado por olhar para o mundo às 21:40 | link do post | comentar | ver comentários (1)

Segunda-feira, 31.08.09

Marte nunca se verá com o tamanho da Lua

 

 

Em Agosto de 2003, começou a circular um e-mail dizendo que Marte estaria tão perto da Terra que o seu tamanho, visto do nosso planeta, seria igual ao da Lua. Carlos Oliveira, professor de astrobiologia da Universidade de Austin, chama-lhe “a história fantasiosa das duas luas no céu em Agosto”.


A data de 27 de Agosto tem sido referenciada, desde 2003, como o dia em que Marte e Lua parecem ter o mesmo tamanho. Carlos Oliveira, da Universidade de Austin, é pragmático na explicação deste mito. “Alguém em perfeita consciência poderá pensar que no dia 26 Marte estaria pequeno, tal como no dia 28, e subitamente no dia 27 é que se aproximaria rapidamente da Terra tornando-se o tal “monstro” no céu?”. “Não há revoluções no Universo – tudo acontece de forma gradual”, afirma, num artigo publicado no blogue astroPT.

Por outro lado, refere o investigador, “se Marte viesse para tão perto da Terra de modo a ficar tão grande no nosso céu (quanto mais perto, maior o tamanho aparente dos objectos), as forças gravitacionais envolvidas levariam a que a vida humana na Terra se tornasse no mínimo bastante difícil.”

A explicação para o surgimento deste mito relaciona-se directamente com as órbitas dos dois planetas. “Devido às órbitas de Marte e da Terra à volta do Sol, a cada 2 anos e 2 meses (em média é a cada 780 dias), Marte encontra-se novamente mais próximo da Terra – não tão próximo como em 2003, mas no “mesmo lado da órbita” e consequentemente relativamente próximo da Terra”, afirma Carlos Oliveira. 

Por isso, alerta o investigador, têm surgido nesta altura do ano, desde 2003, e-mails que divulgam a informação falsa de que Marte estará do tamanho da Lua. O que “é impossível

 

Via Público

 

Pois é, mais um daqueles mails!



publicado por olhar para o mundo às 08:00 | link do post | comentar

Quinta-feira, 20.08.09

A Pamela Anderson e o Fetiche do fato de banho

 

 Pamela Anderson revelou à revista «Elle» que ainda usa o fato-de-banho vermelho, imagem de marca da série «Marés Vivas», para fazer sexo com o namorado.

 

«De vez em quando, vou para debaixo do chuveiro e depois vou socorrer o meu namorado», brinca a actriz que namora com o electricista Jamie Padgett.

«Já tive bons momentos com esse fato-de-banho».

sex symbol acrescenta que na adolescência não dava muita importância à maquilhagem e a outras coisas de mulher, mas era louca por sexo. «Nunca usei maquilhagem nem era muito feminina. Eu era uma ninfomaníaca», diz a actriz conhecida pelas suas atitudes ousadas.

 

Via IOL Diario



publicado por olhar para o mundo às 20:38 | link do post | comentar

Quarta-feira, 12.08.09

Carlos Lopes 25 anos depois, um campeãeo e um exemplo

Imagem do Público

 

Já passaram 25 anos, muito tempo e mais algumas medalhas, mas nenhuma foi tão significativa como aquela, pela sua humildade, pelo seu caracter, pela sua força, Carlos Lopes foi um campeão a sério e um exemplo para muitos dos grandes atletas que lhe seguiram.

 


A 12 de Agosto de 1984, em Los Angeles, Carlos Lopes ganhava de forma fulgurante a "prova rainha" do atletismo, com 2h09m21s, deixando o irlandês John Tracy a mais de meio minuto depois de uma arrancada demolidora a 5 km do fim da maratona.

Vencido, mas não convencido: Carlos Lopes saiu do Estádio Olímpico de Montreal, nos Jogos Olímpicos de 1976, com a medalha de prata na prova dos 10 000 metros, perdendo nos metros finais para o finlandês Lasse Viren, mas com o "sonho" a continuar vivo. 

Prometeu voltar, à procura do ouro olímpico que então "deixou escapar" nos metros finais para Viren - não o fez em Moscovo'80, por lesão, mas em 1984, em Los Angeles, ganhou a maratona de forma fantástica, com grande avanço e estabelecendo um recorde olímpico que perdurou por 24 anos, até Pequim2008. 

Há 25 anos, o dia 12 de Agosto (madrugada do dia 13, em Lisboa), entrava para a história do Desporto português como a data da primeira medalha de ouro em Jogos Olímpicos, um feito que só mais três igualaram: Rosa Mota, Fernanda Ribeiro e Nélson Évora. 

Tudo ficou claro, recorda hoje Carlos Lopes, a partir dessa derrota de 1976, que lhe deu alento e motivação acrescida. "Essa derrota ensinou-me imenso, deu-me outras garantias para o futuro, tirei proveito dela. Vencido mas não convencido, e ainda hoje não estou convencido". 

"Oito anos depois consegui ser medalha de ouro olímpico, entretanto fiz uma 'travessia no deserto', por causa das lesões nos tendões de Aquiles, quando me deram quase como com a carreira terminada", relembra o primeiro campeão português, que entre 1978 e 1982 praticamente não correu a alto nível, acometido por sucessivas lesões. 


Via Público



publicado por olhar para o mundo às 14:05 | link do post | comentar

Terça-feira, 11.08.09

Hoje à hora de almoço, no noticiário da RTP1, falava-se sobre a exploração de mão-de-obra asiática no Alentejo.

O exemplo que ilustrou a reportagem foi o de uma imigrante romena.

Sendo a Roménia um país asiático, e se a geografia não me atraiçoa, Portugal será, mais coisa menos coisa, um país da Europa de Leste.

O que, de repente, explica tanta - mas tanta... - coisa.

 

Via Isto é como tudo



publicado por olhar para o mundo às 15:15 | link do post | comentar

Terça-feira, 04.08.09

Sexo no altar, arte ou blasfémia?

 

Mulheres jovens seminuas em poses provocantes não causariam espanto, não fosse o facto de terem como cenário igrejas e símbolos do Cristianismo como bíblias, crucifixos e altares. Embora este género de trabalho seja a imagem de marca de Andy Craddock há cinco anos, o fotográfo britânico acaba de ser processado pela primeira vez por responsáveis religiosos anglicanos da paróquia de St. Michael Penkivel, em Cornualha (sul de Inglaterra).

O porta-voz da diocese - o padre Andrew Yates -  acusa Craddock de blasfémia e de ferir a sensiblidade de "pessoas que tinham ligações com a igreja, por terem casado aqui ou por ter entes queridos enterrados nos jardins à volta". Além disso, acrescenta no comunicado divulgado pelo seu advogado, não pediu autorização para fotografar na igreja da paróquia, que data do século XIII. "A Igreja lamenta o uso de elementos sagrados para estes fins", conclui o padre.

O fotográfo de 43 anos, que garantiu à BBC não ter intenção de ofender ninguém, está agora a braços com um processo judicial por blasfémia e violação de propriedade privada. "Esse trabalho foi feito como arte e mostra a beleza das mulheres", defendeu-se Craddock.

 

Via ionline



publicado por olhar para o mundo às 16:30 | link do post | comentar

Quinta-feira, 30.07.09

Vai haver mais radares em Portugal em 2010

 

A Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR) vai abrir um concurso internacional ainda este ano para a instalação de um sistema de radares que deve ficar pronto em 2011. Está prevista a instalação de 300 caixas de radar sobretudo em itinerários principais (IP) e estradas nacionais, das quais apenas 100 vão ter (aleatoriamente) um radar instalado. Este sistema resulta em parte dos critérios definidos num estudo do Laboratório Nacional de Engenharia Civil (LNEC), recentemente entregue. 


O estudo, entre outras abordagens, incidiu sobre os critérios que conjugaram variáveis como a relação entre a velocidade e o número de acidentes em determinadas zonas. A opção por IP tem a ver, segundo o presidente da ANSR, Paulo Marques, com o facto de as auto-estradas serem mais seguras.

A GNR confirmou ao i não possuir nenhum radar fixo em todo o país - a não ser que se contem aqueles que estão fixos por um período limitado, os radares montados pela GNR num determinado local ou automóveis que no interior têm um radar. No entanto, em ambos os casos, são retirados no final das operações.

Para já, o único radar fixo nas estradas portuguesas é operado pela ANSR e está instalado na A25, que liga Aveiro a Vilar Formoso, numa curva de 240 graus, conhecida por "bossa do camelo", na zona do Caçador em Viseu. Isto para além dos municipais no Porto e em Lisboa.

A Estratégia Nacional de Segurança Rodoviária, recentemente publicada em Diário da República, prevê outras medidas de controlo da velocidade. Uma delas é a obrigatoriedade de passar a ser elaborado todos os anos um plano nacional de fiscalização com estratégias em três vertentes - velocidade, consumo de álcool ou drogas e sistemas de retenção (cinto e cadeiras infantis).

correio pouco fiável Todos os anos circulam na internet informações sobre radares, locais de operações stop conhecidos, automóveis utilizados pelas forças de segurança, matrículas e modelos e até cilindrada e potência das supostas viaturas da GNR, e outras informações, mas a maioria delas não corresponde à verdade. Por exemplo, num desses textos que circulam por correio electrónico, uma das matrículas atribuída a um carro descaracterizado da GNR veio a revelar-se a matrícula de um automóvel particular de um oficial da corporação. A GNR adiantou que apenas algumas informações são verdadeiras. No entanto, não têm nada contra a proliferação desta informação na rede, sobretudo se ela servir para prevenção ou inspirar cuidados especiais.

Paulo Flor, porta-voz da PSP, explicou ao i que "estão a ser preparadas várias operações [de trânsito] para o Verão", mas que "neste momento" não é conveniente "divulgar pormenores". Já a GNR não quis adiantar quais as estratégias que vai usar para solucionar os problemas do tráfego no período estival.

 

Via Ionline



publicado por olhar para o mundo às 08:04 | link do post | comentar

Segunda-feira, 27.07.09

 Miguel Vale de Almeida, gay assumido no parlamento português

 

O antropólogo  já pensava no coming out, mas foi o caso Candal o impulso decisivo que o levou a escrever no jornal "Público", onde era cronista: "Graças a esta homofobia salazarenga posso assumir em público que eu, lisboeta, cronista, gay, e nos antípodas políticos de Paulo Portas, decidi não votar no PS." Estávamos em 27 de Setembro de 1995, o dia em que o professor no ISCTE assumiu que era gay e que, três anos antes de fundar o Bloco de Esquerda, tencionava votar PS.


Agora Vale de Almeida protagoniza um facto histórico: candidato no 7.o lugar na lista de Lisboa do PS, tornar-se-á o primeiro homossexual assumido a entrar no Parlamento português - pela mão do PS e não do Bloco de Esquerda, apesar de o mesmo Miguel Vale de Almeida, fundador e antigo dirigente do Bloco, de onde saiu em 2006, ter pedido sempre para não ser posto em lugar elegível. Aliás, o Bloco nunca fez eleger, nem isso vai acontecer nas listas deste ano, nenhum deputado activista gay.

Integrado no mais moderado dos movimentos que fundaram o Bloco de Esquerda (Política XXI, de Miguel Portas), Vale de Almeida afastou-se em 2006 por se sentir "saturado de uma organização partidária". Agora confessa que "estava em afastamento ideológico". "Sempre tive uma grande dificuldade em lidar com aqueles aspectos da esquerda radical. E vivia num impasse: ou ficava a bater-me para fazer vingar as minhas ideias ou saía." 

Concorre como independente nas listas do PS - "não tenho nenhum interesse em juntar- -me a um partido e em fazer carreira política". "Continuo a achar que estas pessoas todas que estão entre o Bloco de Esquerda e o PS gostavam de ver um BE mais moderado e um PS mais à esquerda", diz.

Quando chegar ao Parlamento, a primeira das suas tarefas será protagonizar o combate pelo casamento entre homossexuais, caso o PS tenha maioria.

"É natural que o PS espere que eu tenha um papel nisso. É uma luta importantíssima, para arregaçar as mangas", diz Vale de Almeida, que, no entanto, não quer ser acantonado exclusivamente a essa questão. "Gostava de me dedicar às questões de direitos, liberdades e garantias, da discriminação em geral." 

Inês de Medeiros foi a outra surpresa das listas do PS, indicada para terceira em Lisboa, uma lista encabeçada por Jaime Gama e Vera Jardim.

Os nomes foram ontem aprovados pela comissão política, que só começou depois de fechada esta edição. Havia conflitos no Porto - onde Pedro Baptista, representante da minoria derrotada, ameaçava interpor uma providência cautelar contra a lista aprovada na distrital - e em Coimbra, onde a insistência de Sócrates em colocar Paulo Campos, secretário de Estado adjunto e das Obras Públicas, no terceiro lugar, estava a incendiar os ânimos. A distrital queixa-se de que, se Paulo Campos ficar com o terceiro lugar, os três primeiros candidatos não são de Coimbra, o que se torna aborrecido para combater o PSD liderado por um Paulo Mota Pinto nascido e criado na cidade. A número 1 da lista do PS de Coimbra é Ana Jorge e a número 2 é a actual deputada Antónia Almeida Santos.

No Porto ficou Alberto Martins, o líder parlamentar, em primeiro lugar, com Teixeira dos Santos, o ministro das Finanças, em segundo. Foi o caso mais polémico da feitura das listas, porque a distrital pretendia que Teixeira dos Santos fosse o número 1. A hipótese de o ministro liderar Aveiro também ficou afastada: será Maria de Belém Roseira a número 1 por Aveiro.

Em Setúbal, para um distrito mais obreirista, foi o ministro do Trabalho e da Solidariedade. Em Beja previa-se que repetisse Pita Ameixa, o líder distrital que já tinha sido cabeça em 2005. O mesmo em Bragança, onde Mota Andrade deverá ser novamente o número 1. Em Vila Real é Pedro Silva Pereira a liderar e em Santarém Jorge Lacão. Para Leiria foi enviado Luís Amado, o ministro dos Negócios Estrangeiros, que foi rejeitado pela anterior distrital pela qual se candidatou, Viana do Castelo. Em Viana, os dirigentes locais exigiram ser eles a indicar o número 1 - que será a actual deputada Rosalina Martins. 

António José Seguro deverá repetir a eleição pelo distrito de Braga. Na Guarda é o presidente da federação local, José Albano. Em Évora e Portalegre estava previsto que repetissem Carlos Zorrinho e Miranda Calha, assim como José Junqueiro em Viseu. Nos Açores lidera Ricardo Rodrigues e na Madeira Bernardo Trindade. Mas Sócrates ainda pode mudar de ideias.

 

Via Ionline



publicado por olhar para o mundo às 16:28 | link do post | comentar

Segunda-feira, 20.07.09

 

Cristiano Ronaldo discreto na estreia com o Real Madrid

 

Cristiano Ronaldo discreto na estreia pelo Real Madrid

 

O internacional português jogou nesta segunda-feira os primeiros minutos com a camisola do Real Madrid, no jogo particular frente aos irlandeses do Shamrock Rovers. O golo da vitória só chegou perto do fim, por Karim Benzema.

Um mundo de diferenças separa o Real Madrid do Shamrock Rovers, mas isso não se notou hoje em campo, no primeiro jogo particular da pré-época da milionária equipa espanhola. Os jogadores da formação irlandesa venderam cara a derrota e não se deixaram atemorizar pelas individualidades que defrontaram.

Cristiano Ronaldo jogou 45 minutos na estreia com a camisola branca. Pela frente teve Craig Sives, defesa escocês de 23 anos contratado pelo Shamrock Rovers em Junho. A expectativa era grande, mas o internacional português esteve, à imagem do resto da equipa, algo discreto. Dois livres (21’, ao lado, e 35’, contra a barreira) e um bom passe, aos 41’, para Raúl, foram as principais notas de destaque da actuação do senhor 94 milhões.

“Foi um bom treino”, disse Cristiano Ronaldo no final da partida, desvalorizando a fraca produção atacante do Real Madrid. “Foi um jogo particular, para ganhar ritmo”, acrescentou. O internacional português, que jogou no lado direito do ataque, disse que jogar na “direita ou esquerda é igual": "Quero é ajudar a equipa”.

Ainda sem jogadores como Kaká, Casillas, Sérgio Ramos ou Albiol, o treinador dos "merengues", Manuel Pellegrini, optou por duas equipas distintas em cada uma das partes. Benzema, cuja entrada apenas ao intervalo causou surpresa, esteve bem no jogo e protagonizou a primeira ocasião flagrante de golo, com um remate ao poste, aos 57’. Com uma estreia feliz, o avançado francês marcou o golo da vitória do Real Madrid já perto do apito final do árbitro.

 

Via Público

 



publicado por olhar para o mundo às 23:32 | link do post | comentar

Domingo, 19.07.09

Bermeja, a ilha perdida

 

Bermeja é nome de mistério. Durante séculos, a palavra apareceu escrita nos mapas e cartas de navegação do golfo do México junto a uma ilha pequena, estreita e comprida, ao largo de Yucatán. Mas desde há 12 anos ninguém a consegue encontrar.

Uma expedição científica da Universidade Nacional Autónoma do México passou semanas a vasculhar o mar onde, no início do século XVI, foi avistado um rochedo cor de fogo, ao qual puseram o nome de Vermeja (Vermelha).

Os técnicos mexicanos usaram aviões e navios com sondas para fotografar o fundo do mar a uma profundidade de mais de 1500 metros, mas o seu veredicto foi inquietante: não há nenhuma ilha ou vestígios dela nos 223 quilómetros quadrados da área analisada. E não parece ter existido alguma nos últimos de cinco mil e trezentos anos.

O mistério, por si, bastaria para fazer crescer a curiosidade. Mas, para o Governo mexicano, aquela ilha desaparecida tem um valor mais palpável. Bermeja permitiria ao México reclamar a soberania sobre mais 30 milhas (55 quilómetros) de mar e ficar, quase em exclusivo, com os direitos de exploração dos Hoyos de Dona, uma das reservas de petróleo mais importantes do mundo.

Em Junho de 2000, México e EUA assinaram um tratado em que se comprometiam a manter fechada a torneira do ouro negro naquela zona que é alvo de diferendo entre os dois países. Mas essa moratória termina em 2010. Sem a ilha Bermeja, o último posto de fronteira do México são as ilhas de Alacranes, e os Hoyos de Dona, onde estarão 22,5 mil milhões de barris de crude por retirar, ficam sob a bandeira americana.

As teorias da conspiração sobre o desaparecimento da ilha não tardaram a surgir. Há quem diga que os EUA fizeram Bermeja desaparecer da Terra para depois a apagarem do mapa. A seu favor usam o argumento de que a ilha aparece em relatórios da poderosa agência secreta americana (CIA), em pleno século XX.

A expedição científica à ilha desaparecida foi ordenada em Março - 12 anos depois de uma primeira tentativa - pela própria Câmara dos Deputados do México depois de ouvir uma comissão de especialistas dizer que há muitos documentos históricos a provar a sua existência.

Recuando no tempo, Bermeja foi pela primeira vez referida na carta "El Yucatán e islas adyacentes, Islario general de todas las islas del mundo", de Alonso de Santa Cruz, impressa em Madrid, no ano de 1539, quase meio século depois de Cristóvão Colombo ter descoberto a América.

No ano seguinte, Alonso Chaves fez a primeira referência explícita à ilha em Espejo de Navegantes: "Bermeja, ilha ao largo de Yucatán está a 23 graus (de latitute norte). Dista 14 léguas a noroeste do cabo de San Antón e 55 léguas das Alacranes. Dista 118 léguas a nordeste de Villa Rica. É uma ilha pequena que de longe parece vermelha."

Nos séculos seguintes, Bermeja continuou a ser desenhada em mapas franceses, holandeses e ingleses elaborados pelos melhores cartógrafos da época. Mas, a partir de metade de oitocentos, deixam de ser feitas referências directas à sua existência. Curiosamente, foi também nessa altura que se começou a falar na exploração de hidrocarbonetos.

De acordo com o historiador Michel Antochiw Kolpa, em 1844, cartas inglesas falam no afundamento de uma ilha naquela zona. Bermeja teria sido engolida durante um processo geológico que alterou o fundo do mar.

Antes da expedição havia no México quem argumentasse que a ilha foi coberta pelo mar. Não como na célebre história ou mito da Atlântida, arrasada por uma onda gigante, mas pela subida do nível das águas causada pelo aquecimento do planeta.

No entanto, a explicação mais verosímil, segundo os técnicos da Universidade Nacional Autónoma do México, é que a ilha exista realmente, mas as coordenadas 22º 33' de latitude norte e 91º 22' de longitude oeste estejam erradas.

Enquanto dura o mistério, o popular Google Earth mantém sobre o lugar onde deveria estar a ilha um ponto de interrogação e a dúvida: "Ilha perdida?"

 

Via DN



publicado por olhar para o mundo às 12:08 | link do post | comentar

Quarta-feira, 15.07.09

Vi a reportagem da Rita Marrafa de Carvalho antes de ir para o “ar” no Telejornal. Não me contive.

 

Ao fim de 19 guerras já pouco me impressiona., apenas o sofrimento de uma criança me solta as lágrimas.

Vejam o sorriso desta mãe e ajudem, se vos for possível.

Obrigado.

 

O sorriso da Carolina

Reportagem do Telejornal:

http://tv1.rtp.pt/noticias/?t=Carolina-precisa-de-ajuda-para-aprender-a-andar.rtp&headline=20&visual=9&tm=8&article=232745

 

Site da Carolina:

http://www.carolinalucas.com/cuba.asp

 

 

Via Cheiro a Polvora 

 

 



publicado por olhar para o mundo às 23:01 | link do post | comentar

mais sobre mim
posts recentes

Mensagem aos Jornalistas ...

Grávida americana do 3D f...

Britânica que tem 300 org...

Descoberto novo quadro de...

Governo dá luz verde a as...

O estranho caso da mulher...

A avó foi virgem para o c...

Peça com vibrador censura...

Mulheres:Sexo para combat...

Queixou-se à polícia de u...

arquivos

Fevereiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Setembro 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Julho 2014

Junho 2014

Março 2014

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

tags

todas as tags

Related Posts with Thumbnails
blogs SAPO
subscrever feeds
comentários recentes
Moro no Porto gosta de saber se há este tipo de cu...
Olá Boa tarde eu ultimamente não sinto prazer sexu...
Gente me ajudem nao sei oq fazer eu tenho meu mari...
joga na minha conta entaomano
Eu es tou dwsssssssssvzjxjshavsvvdvdvsvwhsjdjdkddd...
Quero fazer uma pergunta referente ao tema e é pro...
fala comigo
Essa papelaria em Queijas da muito jeito chamasse ...
ai mano to nessa como faz???
Gostaria de saber oque fazer quando a criança nega...
Posts mais comentados