Quinta-feira, 31 de Março de 2011
Sexo e sedentarismo: uma parceria perigosa para o coração
 
Pessoas que não se exercitavam regularmente são três vezes mais propensas a sofrer um ataque cardíaco quando fazem exercícios ou sexo
Pessoas que não se exercitam regularmente correm mais riscos de sofrer um ataque cardíaco quando praticam alguma atividade física repentina, como correr ou fazer sexo. É o que afirmam pesquisadores do Tufts Medical Center, em Boston, nos Estados Unidos. 

A pesquisa foi publicada na Associação Médica Americana. A equipe analisou dados de 14 estudos que examinavam a ligação entre sexo e o risco de problemas cardíacos e descobriu que as pessoas que não se exercitavam regularmente são três vezes mais propensas a sofrer um ataque cardíaco ou uma morte cardíaca súbita quando fazem exercícios repentinos, incluisive sexo. 

No caso do sexo, os pesquisadores comprovaram que essas pessoas têm 2,7 vezes mais chances de sofrer um ataque cardíaco durante o sexo ou imediatamente após, em comparação com os que não fazem. Essas descobertas não valem para morte cardíaca súbita. 

Os estudiosos afirmam que os riscos aumentam somente por uma ou duas horas durante e depois da atividade física súbita ou prática sexual. 

Eles declararam ainda, que é importante equilibrar as descobertas com outros estudos, por exemplos os que mostram que atividade física regular reduz em 30% os riscos de ataques cardíacos e morte cardíaca súbita. 

O estudo reforça a tese de que os indivíduos que não fazem exercícios regularmente não podem começar uma atividade física moderada ou pesada de forma repentina. A intensidade dos exercícios deve ser lenta e gradual. 

Exercícios aeróbicos dão resistência 

Caminhar, correr, nadar, pedalar, dançar ou realizar outras atividades aeróbicas é essencial para garantir boa forma e saúde. 

Esses exercícios aceleram o metabolismo contribuindo para o emagrecimento e melhoram o condicionamento físico, fazendo com que ações cotidianas como subir escadas, correr até o banco e carregar sacolas de supermercado sejam realizadas com menos esforço. 

Além disso, diminuem a chance de doenças cardiovasculares e aumentam a expectativa de vida. Por isso, pessoas de todas as idades devem incluir exercícios aeróbicos em seus treinos levando em consideração, claro, seu preparo físico. 

Antes de começar qualquer tipo de atividade, porém, o professor da academia Bio Ritmo Alécio Sales recomenda procurar um médico para realizar uma avaliação física e um profissional de educação física para obter uma orientação sobre as opções mais adequadas para você e os limites que deve respeitar. 

Providenciar roupas confortáveis para a prática de exercícios e uma garrafa de água para manter o corpo hidratado também são essenciais. O personal trainer Júnior Brandão garante que 30 minutos de exercícios três vezes por semana são suficientes para que os resultados sejam notados a partir dos primeiros 45 dias. 

Segundo ele, iniciantes devem procurar mesclar modalidades, até para não perderem a motivação por acharem que a atividade está monótona. Assim, aliar dois dias de caminhada com um de pedalada, por exemplo, é perfeito.
 
Via Bonde


publicado por olhar para o mundo às 21:12 | link do post | comentar

Rihanna polémica na capa da Rolling Stone
 
 

Capa da edição de abril da revista Rolling Stone , Rihannasurge num ensaio sensual. No entanto, a polémica não está relacionada com as formas esculturais da cantora, mas com a entrevista concedida à revista.  

A cantora dos Barbados disse que gosta "de levar umas palmadas e de ser amarrada". As declarações, por si só controversas, revelam-se inoportunas, uma vez que Chris Brown, ex-namorado de Rihanna, foi condenado, em 2009, por maus tratos à cantora.

"Gosto de levar palmadas e acho divertido que me amarrem, mas prefiro que seja espontâneo. Às vezes, usar chicotes e algemas é muito planeado... Prefiro que usem as mãos", conta Rihanna na entrevista.

A justificação para estas preferências está relacionada com a infância da cantora. Rihanna foi criada por um pai toxicodependente e alcoólico. "Creio que sou um pouco masoquista. Não conhecia este meu lado até há pouco tempo. Acho que este tipo de comportamento é comum em crianças que sofreram maus tratos na infância", explica a cantora.

Rihanna revela ainda que, na cama, gosta de ser submissa. "Na minha vida profissional trabalho bastante e tomo muitas decisões, portanto na intimidade prefiro sentir-me como a menina de alguém."

 



publicado por olhar para o mundo às 17:08 | link do post | comentar

Mad Men vai regressar para quinta temporada
 
A série Mad Men vai regressar para uma quinta temporada no ano que vem. Segundo a AMC, a cadeia televisiva que transmite a série nos Estados Unidos, explicou que o atraso se deve a uma discórdia com o criador, Matthew Weinwe, sobre a hora da estreia televisiva.

Porém, tendo em conta o sucesso da série, a AMC ofereceu a Weinwe um contrato de mais três temporadas no valor de 30 milhões de dólares.

Por seu lado, o criador do programa, não está de acordo com algumas das propostas da cadeia sobretudo a ideia de reduzir o tempo de cada episódio em dois minutos para juntar publicidade. Weiner defende que isto fará da série de publicitário dos anos 60 um espectáculo «totalmente diferente».

Os fãs da série já inundaram as redes sociais com queixas sobre o atraso no regresso da série.

 

Via Sol



publicado por olhar para o mundo às 08:04 | link do post | comentar

Quarta-feira, 30 de Março de 2011

Hipnose e prazer sexual

 

Hipnose do prazer

 

Uma técnica conhecida como hipnose erótica parece estar se popularizando na Argentina, como ferramenta para induzir experiências sensuais e ajudar pessoas com disfunções sexuais.

Sem o uso de clichês, como um relógio balançando ou alguém dizendo "você está se sentindo cansado", a técnica é utilizada para obter algo próximo de uma experiência sexual sem contato físico.

"A hipnose erótica está na moda agora, e vemos isso pelo interesse que vem despertando em publicações especializadas ou na mídia", afirmou à BBC o psicólogo clínico Carlos Malvezzi Taboada, do Instituto Gubel, de Buenos Aires.

Hipnose por palavras

O terapeuta explica que o famoso relógio usado para hipnotizar nada mais é que ficção.

Na verdade, a técnica é uma modalidade comunicacional em que o profissional, por meio da palavra, leva a pessoa a um estado de meditação profunda, aumentando sua capacidade de percepção.

"Mas a pessoa sabe permanentemente quem é e nunca perde a consciência", diz Malvezzi.

Para ele, na clínica onde trabalha, o uso da hipnose não tem como objetivo aumentar o estímulo erótico, mas sim ajudar a quem sofre de disfunções sexuais.

"A pessoa é guiada, e a ela é proposto que faça um relato erótico por meio de um estado de distensão em que ela está mais receptiva", diz o especialista. Segundo ele, isto faz com que a pessoa se abra mais em relação a aspectos que ficam reprimidos quando está em vigília.

 

Anorgasmia


Malvezzi diz que, quando uma paciente que sofre de anorgasmia (inibição do orgasmo) está em relaxamento profundo, ela possivelmente comentará sobre temas sem relação direta com sexo, que a permitiriam reviver as etapas do encontro sexual de maneira metafórica, levando a uma mudança no comportamento.

Já se o caso é de um homem com disfunção erétil, o especialista busca evocar momentos de satisfação e lembranças de experiências prazerosas para que, no estado de hipnose, a pessoa volte a se sentir capaz e reduza sua angústia.

 

Críticas à hipnose erótica


A técnica da hipnose erótica tem seus críticos. "Há certo exagero no uso da hipnose clínica para tratar os problemas sexuais", disse à BBC o sexólogo e professor da Universidade de Buenos Aires Juan Carlos Kusnetzoff.

"Ela pode ser usada, mas alternada com outros procedimentos que fazem parte da terapia sexual", afirmou.

"Depende muito também da habilidade do profissional e da capacidade de reação do paciente, já que nem todas as pessoas são sensíveis à hipnose. Isto apenas atinge uma percentagem pequena da população sobre a qual se atua".

À primeira vista, é difícil determinar se uma pessoa está em um estado de meditação profunda qualificada como hipnose. Para constatar isto, especialistas defendem que se faça uma tomografia de emissão de pósitrons - antipartícula do elétron - para medir os fluxos sanguíneos no córtex cerebral.

 

Existe grande oferta de livros e vídeos, principalmente nos Estados Unidos, para que a pessoa entre em hipnose erótica sozinha. Especialistas não recomendam isto, além de criticar as clínicas que operam esta técnica sem a presença de médicos.

"Na Argentina, como na maioria dos países da América Latina, somente médicos podem realizar hipnose", diz Malvezzi.

 

Perigos da hipnose


Entre os principais riscos apontados por especialistas, está a possibilidade do paciente entrar em um estado tão profundo de hipnose que não consiga sair, como se fosse uma hibernação.

Outro motivo de preocupação é que o indivíduo comece a preferir a experiência sexual com hipnose e não a realizada com outra pessoa. "Se vejo que a pessoa tem fortes rasgos de narcisismo, o mais provável é que adquira um vício, como se fosse uma droga", diz o psicólogo.

Os médicos também advertem para o perigo do abuso que pode ocorrer em uma situação de hipnose erótica com alguém sem experiência, que possa se deixar levar pela situação que esteja recriando.

 

Via Diário da saúde



publicado por olhar para o mundo às 21:01 | link do post | comentar

Outra revelação surpreendente é a de que Ghandi seria racista
 
Está à venda uma nova biografia de Mahatma Gandhi, onde se afirma que o histórico líder indiano era racista e bissexual.

O livro - “Great Soul” [Grande Alma] -, escrito pelo antigo editor-executivo do jornal “The New York Times”, tece um conjunto de novas revelações acerca do homem que conduziu a Índia à independência através de um movimento de “resistência passiva” contra a potência colonizadora britânica.

O livro descreve as “carícias nocturnas” com diversas adolescentes que habitavam consigo, incluindo uma das suas sobrinhas e sugere ainda que Mahatma Gandhi manteve um caso amoroso com um arquitecto e desportista alemão (judeu) chamado Hermann Kallenbach, que deixou a sua mulher em 1908 por causa do amante indiano, indica o "The Telegraph".

Ghandi escreveu a Kallenbach explicando-lhe o quanto ele tinha ‘tomado conta’ do seu ‘corpo’. “Isto é escravatura com uma vingança”, indica o livro, citando Ghandi. A obra adianta ainda que os dois tinham nomes de código: “Upper House” para Ghandi e “Lower House” para Kallenbach. Ghandi terá obrigado Kallenbach a prometer que nunca tornaria a olhar com luxúria para outra mulher e ambos trocaram juras de amor eterno.

Outra revelação surpreendente é a de que Ghandi seria racista. Estando na África do Sul - onde trabalhou como advogado - o líder indiano terá dito: “Fomos mandados para uma prisão destinada a ‘kaffirs’ [pessoas de raça negra]. “Entendemos que não nos classifiquem como brancos, mas porem-nos ao mesmo nível dos nativos parece-me demasiado. Os ‘kaffirs’ não são civilizados”.

A crítica do “The Wall Street Journal” ao livro descreve este “novo” Ghandi como “um tarado sexual, politicamente incompetente, louco fanático, racista implacável e um incessante auto-propagandista, professando o seu amor pela Humanidade enquanto conceito mas desprezando as pessoas como indivíduos”.

 

Via Público



publicado por olhar para o mundo às 08:00 | link do post | comentar

Terça-feira, 29 de Março de 2011

Liberte-se: os sex toys estão aí para isso!

 

Mas não se tratam de amigos de carne e osso, mas de todos os acessórios que podem ajudar a criar um clima de maior erotismo

 

Sim, é verdade: não vão sozinhos para a cama! Levem por companhia as centenas de acessórios que apimentam o sexo. Falamos da tradicional venda, das algemas, dos vibradores, das bolinhas chinesas, que se adquirem em sex shops. Bem, não se assuste! Não tem de os levar consigo para a cama todos ao mesmo tempo, além de que só o deve fazer caso se sinta confortável e sempre com o pressuposto de que vai experimentar: se não gostar, pára de imediato.

E não parta do pressuposto que os brinquedos sexuais podem substituir a relação física entre si o seu companheiro - eles constituem mais uma forma de explorar o vosso prazer – ou que estão associados a qualquer tipo de ‘desvio’ – os estudos comprovam que são as pessoas com relações estáveis que mais recorrem a eles.

 

Via Activa



publicado por olhar para o mundo às 23:53 | link do post | comentar

 
Guerra colonial tende a ser descrita como uma guerrilha sem propósito
 
Os manuais de História do 3º ciclo do ensino básico continuam a perpetuar "muitos dos discursos do Estado Novo". São apresentados de um modo "mais subtil e suavizado", mas constituem "um corpo ideológico" que continua a condicionar o modo como se fala do racismo, do nacionalismo e da "história dos outros". As constatações são da investigadora do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra Marta Araújo e têm como base uma análise dos cinco manuais de História mais vendidos, em 2008/2009, no 7º, 8º e 9º anos de escolaridade.
 

Esta análise constituiu o ponto de partida para a investigação Raça e África em Portugal, que Marta Araújo lidera no CES. No âmbito deste projecto, que ficará concluído em Agosto, estão a ser realizadas também entrevistas a historiadores, estudantes universitários, professores e alunos do 3º ciclo.

"Tentámos ir mais além da identificação das representações dominantes. Sabemos que são estereotipadas, existem imensos estudos que o mostram. Em vez de fazermos mais um, assumimo-los como ponto de partida e fomos antes tentar explorar a ideologia que lhes subjaz e o modo como através desta se naturalizam as relações de poder", explica a investigadora.

Como se conta o mundo então? "Garantindo a presença da Europa no seu centro." "Este eurocentrismo exprime uma pretensão universalizante, através da qual o modelo de desenvolvimento europeu ocidental é adoptado como padrão para avaliar todas as outras sociedades", explica Marta Araújo.

Clara Serrano, investigadora dos Centros de Estudos Interdisciplinares do Século XX da Universidade de Coimbra, também tem andado à volta dos manuais de História do ensino básico e à semelhança de Marta Araújo constatou que nestes livros " a história universal é estruturada e apresentada a partir de uma perspectiva marcadamente eurocentrista". "A história dos outros continentes é muito pouco leccionada - e, quando é, é-o como efeito secundário do conhecimento de actividades de descobrimento e colonização protagonizadas por povos europeus", explicita. Não é um exclusivo: "É curioso verificar que os próprios manuais dos países não europeus não conseguiram escapar a esta linha europeísta."

Para Marta Araújo, o eurocentrismo como ideologia ganha eficácia "através da despolitização". Por exemplo, a guerra colonial tende a ser descrita "não como uma guerra de libertação, mas sim como uma guerra de guerrilha sem um propósito". Há livros em que as únicas imagens reproduzidas são a de soldados portugueses mortos, uma forma, segundo a investigadora, de reforçar uma narrativa recorrente. "Também a encontramos, por exemplo, nos capítulos da Reconquista da Península Ibérica. E a imagem que se faz passar é que nós, portugueses, fomos forçados a sermos violentos, enquanto eles, sejam angolanos ou mouros, são naturalmente violentos e bárbaros."

É o que está patente nestes trechos apresentados em manuais do 7º e 9º ano e que são reproduzidos pela investigadora num artigo publicado na revista Estudos de Sociologia.

Sobre a Reconquista: "No século VIII, os Cristãos viram a sua vida quotidiana - em si bastante instável - ameaçada pela chegada dos Muçulmanos. Em consequência os Cristãos estabeleceram contacto com os Cruzados de outros reinos Cristãos Europeus com os quais reuniram esforços para recuperaram os territórios perdidos(...)."

Sobre a guerra colonial: "Um sentimento generalizado de medo entre os colonos levou-os a matar muitos indígenas enquanto outros fugiram, indo juntar-se aos guerrilheiros. Posteriormente, tribos do Norte de Angola assassinaram centenas de colonos."

"Há sempre um jogo que naturaliza a nossa violência e que esvazia o lado político da luta deles", frisa Marta Araújo.

"Ranking dos colonialismos"

Num manual do 8º ano explica-se que os portugueses foram para África, porque queriam fazer comércio. O modo como se narra o que aconteceu então e depois acaba por dar corpo a uma espécie de "ranking dos colonialismos". "O racismo é sempre tido como um fenómeno circunscrito e associado aos impérios francês e britânico." As atrocidades ficam sobretudo por conta dos espanhóis. E a nós atribuem-nos uma espécie de "colonialismo suave", uma leitura que, segundo Marta Araújo, voltou a ganhar força nos últimos dez anos.

Com a ênfase europeia no multiculturalismo, Portugal volta a apresentar-se como tendo um papel pioneiro, ressuscitando "o discurso lusotropicalista que foi apropriado pelo Estado Novo" - essa ideia de que os portugueses sempre tiveram melhor capacidade de adaptação a outros povos e culturas. "Nunca se discute o fenómeno do racismo. Ou é tido como um fenómeno circunscrito a outros, ou como uma atitude individual, ou como ligado a situações extremas, como o nazismo", frisa.Não por acaso, acrescenta, na maioria dos manuais não existe uma única referência aos ciganos: "É uma parte da população que desapareceu." Os manuais escolares, sendo um dos principais recursos utilizados nas salas de aulas, "dizem bastante sobre o modo como se ensina a História nas escolas", afirma Clara Serrano.

Existe uma "simplificação" que é potenciada pela extensão dos programas em vigor e a carga horária reduzida atribuída à disciplina. E esta simplificação contribui para o êxito de um propósito, adverte: "Não nos podemos esquecer que os manuais são transmissores de valores que a instituição escolar e, em última análise, o poder instituído pretendem transmitir. Por isso, a escolha da linguagem, do estilo, a selecção dos assuntos e dos textos, a organização e hierarquização dos conteúdos não será de todo inocente."

 

Via Público

 



publicado por olhar para o mundo às 08:05 | link do post | comentar | ver comentários (1)

Segunda-feira, 28 de Março de 2011

 

História dos vibradores

 

Você conhece ou já usou um vibrador? Não! Muita curiosidade e pudor giram em torno do seu uso. Mas você sabia que eles foram idealizados com fins médicos? O invento surgiu em meados do século XIX, a partir de um massageador a vapor, para tratar da histeria, distúrbio feminino causado pela ansiedade e irritabilidade.

 

Percebendo que esses estímulos também poderiam ser reproduzidos com impulsos elétricos, em 1969 surgem os primeiros vibradores elétricos. Com o tempo, passaram a funcionar com baterias, tornando-se aparelhos mais portáteis. Relacionados à saúde e bem-estar, esses aparelhos foram elevados a uma categoria bem importante para a época.

Em 1920, passam a aparecer em filmes pornôs e o uso dos vibradores com função sexual passa a ser publicamente reconhecido. Com isso, alguns tabus surgem e esses objetos começam a ser recriminados pela sociedade e seus usuários tidos como doentes e depravados.

Com a revolução sexual, em 1960 as mulheres se viram mais livres para usar esses brinquedinhos, conquistando assim, mais autonomia na sua vida sexual. Em 1998, eles começam a ocupar um espaço tão expressivo na vida das mulheres que, até a mídia passa a dar lugar de destaque ao acessório, como na série Sex and the City, quando suas protagonistas adquirem algum desses produtos.

Hoje, apesar do termo vibrador constranger muita gente, podemos encontrar inúmeros modelos, tamanho e funções para esses aparelhos. Eles podem ser a reprodução fiel de um pênis, ter o formato de bolinhas coloridas que você pode carregar na bolsa ou o formato de um batom. Há até modelos com dispositivos interativos, como os que são ativados com mensagens enviadas pelo celular ou conectados ao ipod, que reproduzem vibrações de acordo com a música que está sendo reproduzida.


Dica:
Sempre aplique um gel ou uma pomada lubrificante para usar o aparelho. Isso facilitará a penetração do vibrador, prevenindo possíveis irritações.

 

Via Vila Mulher



publicado por olhar para o mundo às 21:01 | link do post | comentar

Crónicas de uma Muçulmana - Crise política e crise de género. Onde estão as mulheres?

 

O poder político tem de ser verdadeiramente democrático, e as mulheres têm, por razões sociológicas e culturais, um campo de visão muito mais alargado, em virtude das suas inúmeras valências e potencialidadesIsto faria a diferença. E será que podemos? Eu digo: "YES, WE CAN". 

Já percebemos que vamos mesmo ter de pagar a crise e que vai sair de nossos bolsos. Erros cometidos desde o tempo de António Guterres, Ferro Rodrigues, Manuel Barroso, Santana Lopes, e finalmente, Sócrates.

Governos de maioria, governos de coligação, governos de pouca justiça, muita corrupção e gastos inadmissíveis. Auto-estradas e mais auto-estradas, rotundas a mais com esculturas de péssimo gosto, estádios de futebol de luxo, abandonados. Ah, e os amigos que acabam por ser colocados em lugares de topo de empresas a ganhar vergonhosas fortunas num país que corre com as cuecas na mão a pedir ajuda internacional.

Há descrédito sobre os políticos, na política; com efeito, no Estado Português. Novamente eleições. Que candidatos temos? Os mesmos de sempre. Os mesmos mentirosos, ladrões, corruptos, imorais, e com aspirações eminentemente napoleónicas. Paulo Portas preconiza bem essa imagem que deixou sair no seu discurso eloquentemente vazio de propostas para um Portugal renovado.

Não me importo de fazer mais sacrifícios. Sou até defensora de que nos piores momentos da vida, o ser humano tem uma capacidade de criatividade positiva tal, que dá a volta como nunca pensaria poder. Sou filha de diásporas de imigrações sucessivas e a comunidade e família de que faço parte tem tido sucesso, viveu inúmeras crises.

O problema é que não me revejo representada em nenhum dos potenciais candidatos a chefe de governo. Já todos mostraram ou que não prestam bem o serviço, ou que estão rodeados de abutres velhos da politica, ou são mentores de ideologias de regimes obsoletos e ultrapassados.

O mais grave disto tudo é que não vejo mulheres! Não há mulheres a dar a cara! Não aparecem como potenciais candidatas? Não há? Claro que há! E com muitas capacidades e competências de profissionalismo, carácter ético e sentido de moral social, do dever para a causa pública. Mais indiferentes aos jogos de poder e de favores a "amigos"; acima de tudo, preocupadas com o amanhã das novas gerações que elas mesmas reproduzem, cuidam e são, regra geral, por isso mesmo, as que mais se preocupam e sofrem as discriminações de inferioridade no papel e nas remunerações. Não é invenção. Inúmeros estudos já o provaram.

Numa verdadeira democracia, metade dessa demos está subalterna, detrás de "napoleões". Apagadas das luzes do mediatismo. Se me aparecesse uma Maria de Belém como candidata, entre mulheres de outras cores políticas, ou mesmo mulheres da sociedade civil, que soubessem escolher bem os seus consultores políticos e económicos, o nosso cenário de opções seria muito diferente. E tenho a certeza, o debate e a vontade de votar muito maior.

Porque o poder político tem de ser verdadeiramente democrático, e as mulheres têm, por razões sociológicas e culturais, um campo de visão muito mais alargado, em virtude das suas inúmeras valências e potencialidades. E isto faria a diferença. E será que podemos? Eu digo: "YES, WE CAN".

 

Via Crónicas de uma Muçulmana



publicado por olhar para o mundo às 08:01 | link do post | comentar

Domingo, 27 de Março de 2011

Parafílias

 

Sabem aqueles caras insuportáveis que entram em ônibus e vagão de trem/metrô lotados e estacionam atrás da gente prá ficar se roçando? Pois é. Pode ser apenas um cara que merece uns tabefes, como pode ser um cara que tem na verdade um transtorno psiquiátrico.

 

Imagine que o seu companheiro comece a insistir para que você se vista sempre de colegial, ou outras roupinhas de adolescente na hora da transa? Pode ser uma fantasia, algo para apimentar a relação, mas se ele começar a se comportar também como adolescente... hummm...

Ou então que comece a lhe assediar justamente na época da menstruação, e você perceba que a freqüência e intensidade das relações sexuais é maior justamente nessa época...

 

A linha entre o normal e o anormal é tênue, e vai naquilo que pode ou não interferir na vida da pessoa para além das quatro paredes, que interfere na vida social, nos relacionamentos em geral, no que ele sente, em como ela age, etc.

 

Em linhas gerais, podemos dizer que as parafilias ou transtornos de preferência sexual são distúrbios diretamente relacionados à "escolha" do objeto sexual. Não é uma situação esporádica : é uma necessidade para se chegar a uma determinada resposta sexual. A maioria dos praticantes da parafilia são os homens.

 

Uma pessoa que sofre de uma parafilia só consegue ter prazer sexual mesmo fazendo aquela prática específica, então ela cria situações onde aquilo ocorrerá. Não é apenas a ejaculação que conta, mas o real prazer, a satisfação.

Por isso existem sádicos que espancam de verdade, e fazem o inferno da vida da esposa, e masoquistas (tem muita mulher), que fica em relacionamentos ruins, por necessidade de sofrimento, acreditem, é de fundo sexual! Há uma troca mórbida em que uma pessoa doente pode induzir a doença no outro!!!!

 

Nas comunidades de internet podem haver doentes que agem como predadores, criando situações para satisfazer sua necessidade de satisfação. O consenso é tudo, é verdade, mas há de se ter cuidado com o limite da doença, da destruição da personalidade, dos limites, e até da lei!

 

Há vários tipos de parafilia. Muitas são aceitas pela sociedade pois não ferem os costumes nem outras pessoas.
Mostraremos aqui as características das mais conhecidas:

 

Fetichismo


Uso, ou fantasias de uso, de objetos inanimados com a finalidade de estímulo para a realização sexual; muitas vezes os objetos são extensões do corpo humano, como por exemplo, meias ou luvas. Mas cuidado, alguns podem ferir.

 

Exibicionismo


Exposição da genitália a estranhos, com o intuito de chocar. Geralmente é um homem heterossexual, muitas vezes casado e com uma vida sexual ativa. Pode gerar ações por atentado ao pudor.

 

Pedofilia


Preferência sexual por crianças pré-puberes ou no início da puberdade. Alguns autores estabelecem uma idade máxima de treze anos para a caracterização de pedofilia. O interesse pode ser por meninas, meninos, ou ambos. Se o comportamento é estabelecido por outra criança, ou um adolescente, deve-se tomar muito cuidado para estabelecer este diagnóstico, pois pode se tratar de um acontecimento isolado. As vezes este quadro também pode ser caracterizado como incestuoso.

 

Sadomasoquismo


Alguns autores dividem em quadro separados, sadismo e masoquismo, outros não. Envolve submissão e/ou inflição de dor, humilhação ou sofrimento. O sufocamento como forma de aumentar o prazer pode ser incluído como um comportamento sadomasoquista. O sufocamento se chama auto-asfixia erótica, e pode levar à morte não intencional; infelizmente já aconteceu algumas vezes... na alemanha uma mulher foi condenada por homicídio culposo de seu namorado.

 

Tranvestismo fetichista


Uso de roupas do sexo oposto para a obtenção de prazer sexual. Geralmente é um homem heterossexual, que após a masturbação ou o ato sexual desvencilha-se das roupas. Não deve ser confundido com o que popularmente chamamos de travesti, que é um homossexual que se veste de mulher com o intuito de atrair outros homens. Nem deve ser confundido, também, com transexual

 

Voyeurismo


Ato de observar, sem a anuência ou consentimento, uma pessoa despir-se, ou em atividade sexual. Geralmente é acompanhada de masturbação. Atitudes esparsas de voyeurismo na adolescência é comum e não deve ser considerada anormal. O uso de filmes ou revistas pornográficas para a excitação sexual, também não deve ser considerado patológico ou voyeur, tendo em vista que são confeccionados para esta finalidade. Existem pessoas que gostam de ser olhadas por voyeurs, em potencial, não verem quem as olha, mas permitir o olhar. É uma modalidade de parceria múltipla no ato sexual.

 

Zoofilia


Praticar sexo com animais é o que dá prazer aos praticantes da zoofilia. Assistir cópulas de animais também pode ser fator de excitação para eles. Em algumas regiões, principalmente nas rurais, é comum pessoas que mantém relacionamento com animais. A prática desaparece quando o indivíduo inicia um relacionamento com humanos. Existem clubes, legalizados, de zoofilia nos EUA. Já houve morte por danos aos órgãos internos, quando os auxiliares perderam o controle do animal (literalmente) que sodomizava um dos sócios.

 

Necrofilia


Os necrófilos são tidos, quase sempre, como psicóticos e sofrem desse distúrbio considerado grave. Eles só alcançam o prazer ao manter relações sexuais com cadáveres. As relações sexuais normais não interessam a eles. No Brasil existem relatos de aluguel de corpos em necrotérios e IMLs. Se é verdade, eu não sei...

 

Frotteurismo


Excitação advinda do ato de encostar os órgãos sexuais ou esfregá-los no corpo de pessoas desconhecidas em meio à multidão. Ocupa o 4º lugar na lista de incidência de pacientes em tratamento. Os safados dos ônibus e trens lotados, shows, etc...

 

Coprofilia


O indivíduo excita-se e obtém prazer através do contato com excrementos ou inalação de seu cheiro. Quando a estimulação erótica se dá através do cheiro da urina, pode ser chamada de renifleurismo; se a urina for ingerida, chama-se urofilia. Mais comum do que se pensa.

 

Acrotomofilia


Preferência por pessoas que tenham alguma parte de seus corpos amputada, pois a excitação é proporcionada justamente pela falta daquela parte. Quando a excitação acontece quando um membro do próprio corpo é amputado, chama-se apotemnofilia ou amelotatista. Existem revistas só com amputados e membros amputados para esse público, é algo que pode chegar ao crime ao se associar ao sadismo.

 

Agalmatofilia


Excitação provocada pela observação de estátua ou modelo representativo de pessoa nua. Se a excitação acontece não apenas com a observação, mas com o uso da estátua, pode ser chamado de pigmalionismo.

 

Autonepiofilia


A pessoa se excita ao fingir que é um bebê de fraldas e seu parceiro a trata como tal. Outras variações neste estilo são o infantilismo parafílico, quando a pessoa finge ser uma criança, de qualquer idade, ou juvenilismo parafílico, quando se finge ser um adolescente. Já vi um documentário de uma prostituta especializada em algumas parafilias que tinha clientes só dessa classe. Usam fraldas, pedem para ser amamentados, tomar palmadinhas...

 

Misofilia


O indivíduo se sente excitado se cheirar, mastigar ou realizar outra ação com roupas sujas, suadas ou com artigos de higiene menstrual (absorventes, toalhas higiências etc).

 

Via Vila Mulher



publicado por olhar para o mundo às 21:01 | link do post | comentar

Facebook elimina diariamente 20 mil crianças da rede social

 

Apesar de a idade mínima para criar um perfil no Facebook ser 13 anos, mais de metade das crianças norte-americanas, de 12 anos, utiliza as redes sociais.


A equipa de segurança do Facebook elimina diariamente cerca de 20 mil perfis, todos relativos a menores de 13 anos. “Temos um mecanismo que detecta este tipo de fraude, mas não é perfeito”, explica Mozelle Thompson, responsável pela privacidade da rede social.
O senador Al Franken tinha já chamado a atenção dos responsáveis pelo Facebook sobre os utilizadores mais jovens. “Os jovens são mais vulneráveis aos predadores e precisam de ser alertados para a não cedência de dados pessoais”.

 

Via Ionline



publicado por olhar para o mundo às 09:56 | link do post | comentar

Sábado, 26 de Março de 2011

Masturbação: vença o último tabu

 

 

Rodeada ainda de preconceitos, a masturbação feminina é também uma forma de quebrar a rotina sexual do casal

  

Não, não faz mal à saúde. Não, não é viciante. Não, não substitui o prazer a dois. A masturbação no feminino é, acima de tudo, uma forma da mulher conhecer melhor o seu corpo e os seus pontos erógenos. Por outro lado, não tem de ser um acto solitário, mas tem espaço no âmbito da vida do casal.


A visão do corpo feminino desperta nos homens o desejo e a volúpia. E, apesar de alguns terem pudor em reconhecer, o facto de verem a mulher que amam a acariciar-se a si mesma é uma imagem que os excita mais ainda. Por isso, proporcione-lhe essa pequena prenda, atingindo o prazer sem a sua ajuda. Além disso, é uma forma de combater a rotina, bem como uma 'ajuda' extra quando o seu parceiro está muito 'cansado'. Porque não se atreve a experimentar?

 

Via Activa



publicado por olhar para o mundo às 21:01 | link do post | comentar

Filme de Manoel de Oliveira no primeiro Festival Internacional de Pequim
 
O último filme de Manoel de Oliveira, O Estranho Caso de Angélica será exibido na China em Abril, durante o primeiro Festival Internacional de Cinema de Pequim, disse hoje fonte da organização do certame. 

Co-produção envolvendo quatro países (Portugal, Brasil, França e Espanha), O Estranho Caso de Angélica, realizado em 2010, é também o único filme de um autor português incluído na programação do festival de Pequim, indicou a mesma fonte.

Cerca de 100 filmes estrangeiros - cinco vezes mais do que a quota anual de importação em vigor na China - vão ser exibidos no certame, entre 23 e 28 de Abril.

É «um festival sem prémios» e, alem de exibir filmes que provavelmente não chegarão às salas chinesas, pretende servir como «plataforma de cooperação» entre produtores, académicos e animadores de certames idênticos.

Entre os filmes já anunciados, e por ora só disponíveis em DVD piratas, figuram Cisne NegroA Rede Social127 Horas e O Indomável.

O Festival, organizado pela Administração Estatal da Rádio, Cinema e Televisão e o governo municipal de Pequim, assume-se como uma iniciativa «inovadora, aberta e orientada para o mercado».

Desde 2003, as receitas de bilheteira dos cinemas chineses subiram em média 35 por cento ao ano e em 2010 ultrapassaram os 1.086 milhões de euros, mais de 10 por cento dos quais facturados pelo filme de James Cameron, Avatar.

 

Via Sol



publicado por olhar para o mundo às 10:32 | link do post | comentar

Sexta-feira, 25 de Março de 2011

5 rituais de cortejo bizarros

 

As coisas evoluíram (ou simplesmente se apressaram), e hoje não é mais necessário escolher sua esposa durante a sua adolescência, passar anos pegando apenas em sua mão, ou casar-se com quem seus pais querem que você case. Ainda assim, a maneira de falar a alguém que ela é a escolhida continua sendo um momento embaraçoso para todo mundo. Não se importe se você acha que não sabe “xavecar” ninguém; como você ver a partir dessa lista, existe coisa pior.

 

1) MAÇÃS COM SUOR

 

Esqueça os bombons, as flores, o coração de pelúcia. Na Áustria rural, o caminho para o coração de um amor são maçãs mergulhadas no suor de axilas. As mulheres jovens praticam uma dança tradicional com fatias de maçã em suas axilas. Após a dança, elas dão uma fatia para o homem de sua escolha, e ele come. Ainda bem que a gente não mora na Áustria rural

 

2) CABANA DO AMOR

 

Na tribo Kreung, de uma região remota do Camboja, os pais constroem uma “cabana do amor” para suas filhas quando elas avançam na adolescência. Diferentes meninos passam a noite na cabana com a garota, às vezes mais de um na mesma noite, até que ela descubra com quem quer se casar. O divórcio não existe entre os Kreung; por esse motivo, os casais devem escolher a pessoa certa para passar o resto da vida. Deve ter gente que adoraria morar nessa tribo.

 

3)LIXAR OS DENTES

 

Quando atingem a puberdade, homens e mulheres jovens da sociedade hindu tradicional balinesa devem lixar os dentes. Em uma cerimônia supervisionada por um sacerdote brâmane, os caninos superiores dos jovens são lixados até o nível dos seus incisivos, um doloroso ritual destinado a livrá-los dos maus sentimentos ou tendências como cobiça, luxúria, ira, inveja e intoxicação. Só então os jovens são considerados prontos para casar.

 

4) “EMPACOTAR”

 

 

Ao invés de se sentar num sofá para ver um filme, uma prática comum de namoro no noroeste da Europa e da América Colonial era “empacotarem-se” e dormirem juntos. Com a supervisão dos pais, o casal passa a noite juntos na mesma cama, mas embrulhados em cobertores separados, às vezes com uma “placa” colocada entre eles. A situação permitia intimidade, mas definitivamente não relação sexual. Imagine se daria certo por aqui.

 

5) SERENATA E COBERTOR

 

 

O povo Dai da China pratica um ritual anual chamado “visitar as meninas”. Ele começa com jovens mulheres sentadas juntas em torno de uma fogueira, girando rodas. Um grupo de homens envolto em cobertores vermelhos e tocando instrumentos musicais aproxima-se delas, e cada homem escolhe uma mulher para fazer uma serenata. Se a mulher de sua escolha também gosta dele, ela tira um banquinho debaixo de sua saia e o convida para sentar-se. O homem então a envolve em seu cobertor vermelho, e eles passam a noite juntos, fazendo o que os casais fazem em todo o mundo: se encher de mimos e trocar juras de amor no pé dos ouvidos

 

Via HypeScience



publicado por olhar para o mundo às 21:01 | link do post | comentar

As novas regras de segurança dos brinquedos foram hoje publicadas em Diário da República e os fabricantes, importadores ou distribuidores que não as cumprirem arriscam-se a pagar uma coima de três mil a 45 mil euros.

 

O decreto-lei hoje publicado entra em vigor a 20 de Julho e introduz na legislação portuguesa a directiva europeia 2009/48/CE sobre segurança dos brinquedos disponíveis no mercado europeu. Passa a ser considerado brinquedo qualquer produto destinado a ser usado por menores de 14 anos para brincar, mesmo que tenha outras utilizações.

 

Contudo, há produtos que podem ser usados para brincar mas aos quais estas regras de segurança não se aplicam, como brinquedos com máquinas a vapor, máquinas de jogos de utilização pública, fisgas, brinquedos para coleccionadores, computadores pessoais, etc.

O diploma estabelece que os brinquedos não devem pôr em perigo a saúde e a segurança dos utilizadores, devem ser adequados à idade das crianças e conter informação sobre os potenciais riscos e como evitá-los.

 

São também actualizadas as regras que o brinquedo e a sua embalagem devem respeitar para minimizar os riscos de estrangulamento, asfixia, queimadura, esmagamento, queda, afogamento, infeção, doença ou contaminação e outros danos para a saúde, nomeadamente devido a substâncias químicas que causam alergias. Há outros riscos que devem ser minimizados como choque elétrico, incêndio ou explosão e níveis excessivos de radiação.

 

As embalagens devem dar mais informação aos consumidores, indicando a quem se destinam os brinquedos e se apenas podem ser utilizados sob vigilância de um adulto. Alguns brinquedos - por exemplo, os destinados a menores de três anos ou para usar na água - têm de ser acompanhados de avisos de segurança específicos.

 

Via DN



publicado por olhar para o mundo às 15:10 | link do post | comentar

«Possessão», uma das obras de Paula Rego expostas em Serralves
«Possessão», uma das obras de Paula Rego expostas em Serralves

 

 

Museu do Porto recorre aos seus próprios fundos para organizar exposição com obras deAntónio ArealJorge Queiroz e Paula Rego.

Algumas obras de Paula Rego nunca antes expostas poderão ser vistas a partir de amanhã no Museu de Arte Contemporânea de Serralves, no Porto.

Trata-se da mostra "Recordações da Casa Rosa", patente ao público até 12 de junho, na qual se reúnem ainda trabalhos de António Areal e Jorge Queiroz.

Para organizar esta exposição o museu recorreu à sua própria coleção e organizou-a de modo a poder colocar em confronto os universos de três artistas que, em comum, têm, pelo menos, o recurso à figura e à narrativa.

As obras agora em exposição, dizem os responsáveis pela mostra, "podem facilmente ser associáveis a uma 'biblioteca' surrealista, transportando-nos para uma dimensão onírica, transgressora dos limites da representação". Resistem, no entanto, a essa possibilidade "pela sua singularidade, fugindo a uma identificação com um paradigma".

As ficções de Paula

Embora as histórias sejam uma componente fundamental da pintura de Paula Rego (1935), a artista, como diz João Fernandes, diretor do Museu de Serralves e comissário da exposição, "nunca se dedica a uma mera ilustração dos acontecimentos ou das situações suscitados pelo seu ponto de partida. Os livros e as histórias que lhe servem de referência funcionam como um intertexto da ficção que cada trabalho seu constitui".

António Areal (Porto, 1934 - Lisboa, 1978), a par da produção visual manteve uma produção ativa no domínio da teoria e da crítica de arte e, como se diz na apresentação da exposição, "foi sempre uma referência importante para outros artistas, entre os quais Paula Rego".

Na sua obra constata-se o recurso a soluções formais oriundas do universo da banda desenhada e da arte gráfica. Em Serralves, serão apresentadas duas séries de desenhos, datadas de 1968 e 1972.

Ecos do surrealismo

A primeira corresponde a trabalhos que, "revelando ainda ecos do surrealismo, traduzem já influências da arte op e da pop, assim como o recurso a composições formais associáveis às artes gráficas", refere o texto de apresentação.

Na série de 1972, já afastado do contexto artístico devido a problemas de saúde, António Areal dedica-se quase em exclusivo ao desenho.

Jorge Queiroz, nascido em Lisboa em 1966, recorre a meios de registo diversificados, como a grafite, o lápis de cor, o pastel de óleo, o acrílico ou o guache.

Produz desenhos "que apresentam uma profusão de elementos figurativos e abstratos que se justapõem, fundem e transformam e que, através de processos análogos à livre associação, constituem exuberantes ficções, alheias a qualquer narrativa ou guião".

Nos dias 16 e 28 de abril, às 15h30 e às 18h30, respetivamente, e a 2 de junho, às 18h30, serão feitas visitas guiadas à exposição. A visita do dia 16 é exclusiva para Amigos de Serralves.

 
Via Expresso


publicado por olhar para o mundo às 08:00 | link do post | comentar

Quinta-feira, 24 de Março de 2011

Falta de sexo atrapalha relacionamentos longos

 

Os australianos heterossexuais, que estão em um relacionamento longo, não andam muito satisfeitos com sua vida sexual. Cientistas entrevistaram 3.420 homens e 3.304 mulheres que eram casados, que viviam com seus parceiros ou que já estavam há um bom tempo num relacionamento, sobre a vida sexual deles. Além de acharem que não estão fazendo sexo suficiente, eles também estão descontentes com seus relacionamentos.

 

A maioria dos homens, 54%, e 42% das mulheres responderam que eles não estavam contentes com a frequência com que faziam sexo. Para os homens, a reclamação principal era que eles não estavam fazendo sexo tanto quanto gostariam. Entre as mulheres insatisfeitas com a frequência das relações sexuais, dois terços responderam que não estavam fazendo sexo o suficiente, enquanto um terço reclamou que estava fazendo demais.

 

Das pessoas que participaram do estudo, 73% eram casados e 60% estava com seu companheiro a mais de 10 anos. Homens com idade entre 35 e 44 anos, que estavam a mais de seis anos ou mais com a mesma mulher eram os mais insatisfeitos. Além disso, os homens e as mulheres que não estavam contentes com o número de relações sexuais também não estavam felizes com o relacionamento de maneira geral.

 

“A maioria das pessoas nos estudos queriam fazer mais sexo do que estão fazendo”, disse o professor da Universidade de Melbourne, Anthony Smith. “Percebemos que há uma distância entre a frequência que as pessoas definem como ideal e o número real de vezes que elas fazem sexo dentro de um relacionamento”. E o problema não está ligado ao gênero, ambos sexos estão tendo que dividir seu tempo entre o relacionamento, o sexo e as obrigações do dia-a-dia. Quem sai perdendo é o casal.

 

“Eu acho que os casais não estão encontrando tempo para fazer sexo. Não é possível forçar cada vez mais atividades no cotidiano das pessoas e acreditar que elas vão ter tempo para fazer sexo com qualidade”, acredita o Smith.

 

O co-autor do estudo, Anthony Lyons, acredita que os casais precisam aprender a se comunicar melhor sobre sua vida sexual. “Eles precisam conversar frequentemente e abertamente sobre sexo para achar um meio termo sobre a quantidade de relações. Isto pode trazer muita satisfação”, opina Lyons.

 

Para Smith, uma saída seria marcar um tempinho para o sexo como fazemos com as nossas refeições e atividades em família. “Os casais precisam se perguntar entre si: ‘quanto tempo nós queremos gastar fazendo sexo e o que a gente pode eliminar da nossa rotina para ter este tempo livre?’. Se as pessoas valorizarem o sexo como algo importante em suas vidas a dois, e a maioria o faz, eles devem empurrar as atividades sexuais para o topo da lista de prioridades”, conclui.

 

Via HypeScience



publicado por olhar para o mundo às 21:01 | link do post | comentar

Uma pessoa que é capaz de lançar de um viaduto em plena auto-estrada um saco cheio de pedras para atingir veículos em movimento não vale muito mais dos que as próprias pedras que atira. O QI de um espécime deste calibre será semelhante, ou inferior, ao material rochoso que lança sem ter a consciência que a morte poderá ir dentro do saco a acompanhar as pedras. Não há nada mais perigoso que um calhau com uma pedra na mão.


O que se passou com a comitiva do Benfica no regresso a Lisboa após o jogo com o Paços de Ferreira é a todos os títulos lamentável. Mas não me fico por aqui. Um bicho cretino, sim porque alguém capaz de ter uma atitude destas não poderá ser racional nem tratado como tal, que é capaz de cometer algo deste género não é adepto de um clube, não é anti ou pró seja o que for, não tem sequer provavelmente capacidade de raciocínio que vá para além da capacidade de apertar os próprios sapatos, abrir uma lata de cerveja ou arremessar seja o que for sem pensar nas consequências. É no fundo uma besta. E as bestas não têm cor. São de todas as cores e feitios. Têm apenas a imbecilidade, ignorância e estupidez em comum.


O cérebro de uma pessoa assim é pouco mais do que um bocado de pedra-pomes que normalmente se usa para esfregar as plantas dos pés. Cavalgaduras que deveriam ser apanhadas pelas autoridades e imediatamente julgadas sem contemplações por tentativa de homicídio. Sim, quem lança uma pedra nestas condições não pode prever o efeito de tal acto cobarde. E nada de soltar os energúmenos depois de irem ao juiz e comerem uma refeição quente, porque meia hora depois vão andar a recolher pedras à beira da estrada.

 

Mas não se pense que este tipo de ataques criminosos é exclusivo às viaturas dos Presidentes de clubes e autocarros das equipas de futebol. No ano passado o meu próprio pai seguia na A1 sentido Sul-Norte, entre Leiria e Pombal, quando uma pedra do tamanho de uma bola de andebol entrou pelo vidro da frente do carro. A pedra, lançada de uma das pontes, entrou com tal violência no automóvel que partiu completamente os apoios do banco do passageiro, que por um mero e feliz acaso ia desocupado.

 

As autoridades disseram na altura, e passo a citar: "já é a décima vez só este mês". Conclusão: há gente que não merece o ar que respira.

 

Via 100 Reféns



publicado por olhar para o mundo às 14:58 | link do post | comentar

UE foi alvo de ataque cibernauta

 

 

A União Europeia (UE) revelou esta quarta-feira que foi alvo de um ataque virtual à Comissão e ao seu Serviço de Acção e Serviço Externo (SASE), na véspera da realização da cimeira de Bruxelas.
 

De acordo com a BBC, a comissão europeia está a avaliar as consequências e riscos do ataque em termos de fugas de informação.

O site euobserver.com revelou que foram encontradas «provas que a Comissão e o SASE estão a ser alvos de um ataque virtual de larga escala».

 

Segundo uma fonte da EU, o objectivo primordial será prevenir «a transmissão desautorizada de informação», pois apesar da UE«ser regularmente atacada, este é um ataque de grande escala».

 

A mesma fonte adiantou que a UE já procedeu ao encerramento do acesso externo de e-mail e do acesso à Intranet.

 

O ataque surge na véspera da cimeira em Bruxelas, onde vai ser debatida a futura estrutura da UE e a estratégia económica a adoptar face ao conflito na Líbia.

 

Em Dezembro de 2009 o Ministério das Finanças Francês foi igualmente alvo de um ataque cibernauta, que na altura almejava retirar informações relacionadas com o G20 e assuntos da economia internacional.

 

O ataque afectou mais de 150 computadores do Ministério, entre os 170 mil existentes.

 

Via SOL



publicado por olhar para o mundo às 08:03 | link do post | comentar

Quarta-feira, 23 de Março de 2011

Orgasmo feminino não está ligado somente ao ato físico

 

A pa­la­vra ‘‘­prazer’’ é com­pos­ta de mui­to ­mais do que sim­ples­men­te se­xo. Ca­da pes­soa pre­ci­sa des­co­brir o que lhe dá pra­zer, o que lhe dei­xa bem, o que re­põe ­suas ener­gias. 

Gos­to de com­pa­rar a pes­soa com um au­to­mó­vel. O car­ro, pa­ra an­dar, pre­ci­sa es­tar mi­ni­ma­men­te equi­pa­do e, é cla­ro, com com­bus­tí­vel! Há pes­soas que vi­vem com o ‘‘car­ro na ­reserva’’ e sem­pre quan­do abas­te­cem co­lo­cam o su­fi­cien­te pa­ra o car­ro ­sair da re­ser­va. Es­sas são aque­las que ao in­vés de vi­ver a vi­da ape­nas so­bre­vi­vem a ela. Ci­to Os­car Wil­de: ‘‘Vi­ver é a coi­sa ­mais ra­ra do mun­do, a maio­ria das pes­soas ape­nas ­existe’’. 

É pre­ci­so des­co­brir o que te abas­te­ce, e é pre­ci­so pra­ti­car es­sas coi­sas pa­ra que es­te­ja abas­te­ci­do pa­ra vi­ver. Eu dis­se, VI­VER e não so­bre­vi­ver! Po­de­mos, en­tão, ser ­mais di­re­tos no te­ma pra­zer e fa­lar­mos do or­gas­mo fe­mi­ni­no pro­pria­men­te di­to. 

Exis­tem al­gu­mas teo­rias, re­gras e téc­ni­cas pa­ra que uma mu­lher atin­ja o or­gas­mo. Mas não é so­bre is­so que es­te tex­to tra­ta­rá. Ca­da mu­lher é úni­ca, tem sua sin­gu­la­ri­da­de. É cla­ro que há coi­sas em co­mum, por exem­plo: no pe­río­do pré-mens­trual a gran­de maio­ria ado­ra ‘‘ata­car um ­chocolate’’. 

O ato se­xual em si co­me­ça no ama­nhe­cer, ao di­zer ‘‘bom ­dia’’. As pre­li­mi­na­res tam­bém con­tam mui­to. As mu­lhe­res ado­ram um ges­to sim­ples, co­mo um elo­gio ver­da­dei­ro, uma lem­bran­ci­nha (men­sa­gem pe­lo ce­lu­lar, uma ­flor em um dia qual­quer, etc). 

Mas o que que­ro di­zer é que, ­além de to­dos os pon­tos co­muns, ca­da mu­lher é di­fe­ren­te, é real­men­te úni­ca uma das ou­tras e pre­ci­sa ser vis­ta e sen­ti­da as­sim. Pon­de­ran­do tu­do is­so, aí vão al­gu­mas di­cas. Mui­tas ve­zes o que ser­vi­rá pa­ra vo­cê não ser­vi­rá pa­ra seu(ua) me­lhor ami­go(a). 

Mu­lher: des­cu­bra-se. O au­to­co­nhe­ci­men­to é fun­da­men­tal pa­ra se ter su­ces­so nas ­mais di­ver­sas ­áreas da vi­da, in­clu­si­ve na ­área se­xual. Ques­tio­ne-se: ‘‘o que me agra­da, o que eu gos­to, o que eu es­pe­ro que meu par­cei­ro fa­ça an­tes, du­ran­te e ­após o ato se­xual; o que me ex­ci­ta, ­etc’’. 

Par­cei­ro: des­cu­bra sua mu­lher, ela com cer­te­za te dá vá­rias di­cas so­bre o que ela gos­ta e es­pe­ra. Fi­que aten­to a ­elas! E fa­ça-as. 

Ca­sal: Use sua cria­ti­vi­da­de, a ro­ti­na ten­de a ser en­te­dian­te. Use lin­ge­rie di­fe­ren­te, ló­gi­co que res­pei­tan­do seu jei­to de ser; e que es­sa lin­ge­rie te dei­xe con­for­tá­vel e não preo­cu­pa­da(o) se es­tá exa­ge­ran­do. Se vo­cê es­ti­ver se sen­tin­do bem, pas­sa­rá is­so ao ou­tro, e os ­dois sen­tir-se-ão bem. Pre­pa­re o am­bien­te, use aro­ma­ti­zan­tes (al­go sua­ve), co­lo­que uma mú­si­ca (­quem sa­be, uma tri­lha so­no­ra ex­clu­si­va do ca­sal). 

E, por úl­ti­mo, co­me­ce sem­pre do me­nos pa­ra o ­mais. Se des­cu­bra, se sol­te, cur­ta ca­da mo­men­to co­mo se fos­se o úl­ti­mo da sua vi­da! Vi­va e não so­bre­vi­va! 

Gis­le­ne Re­gi­na Is­quier­do - psi­có­lo­ga clí­ni­ca e or­ga­ni­za­cio­nal es­pe­cia­lis­ta em Psi­co­te­ra­pia Com­por­ta­men­tal (Lon­dri­na)

 

Via Bonde



publicado por olhar para o mundo às 21:01 | link do post | comentar

Hackers conseguiram aceder ao iPhone de Scarlett e roubar-lhe uma fotografia em que ela aparece totalmente nua
 
 
O FBI está a investigar uma série de roubos de fotografias comprometedoras de estrelas de Hollywood. Depois de terem sido divulgadas através da Internet imagens da jovem Vanessa Hudgens sem roupa, agora é a vez de Scarlett Johansson ver imagens suas despida a circularem pela Web.
 
Hackers conseguiram aceder ao iPhone de Scarlett e roubar-lhe uma fotografia em que ela aparece totalmente nua (Lucas Jackson/Reuters)

A primeira vítima daquilo que se julga ser uma rede de hackers foi a estrela dos filmes “High School Musical”, Vanessa Hudgens, que já fez queixa à polícia federal norte-americana.

A jovem actriz apresentou queixa depois de ter percebido que andavam a circular online fotografias suas que estavam guardadas no seu telemóvel pessoal. Os hackers terão tido acesso remoto ao seu smartphone e terão transferido as suas fotografias mais comprometedoras para a Web.

Vanessa Hudgens já tinha sido alvo de um golpe semelhante, há dois anos, depois de se terem igualmente publicado umas imagens em que aparecia igualmente nua. Este incidente quase lhe custou a carreira, uma vez que Hudgens trabalha com a cadeia Disney, que tolera com dificuldade este tipo de episódios, já que é uma cadeia destinada a crianças.

Depois de Hudgens, chegou agora a vez de Scarlett Johansson. Hackers conseguiram aceder ao iPhone da actriz e roubar-lhe uma fotografia em que ela aparece totalmente nua.

Miley Cirus, Selena Gómez e Jessica Alba são outras das famosas a quem terão igualmente sido roubadas fotografias, embora ainda não estejam a circular na Web, refere o “El País”.

As últimas informações dão conta que o FBI já está perto de apanhar os responsáveis por estas violações de privacidade.

Os peritos têm alertado para o risco que representam os chamados smartphones, que são como pequenos computadores susceptíveis de serem “assaltados” por piratas informáticos, que conseguem facilmente aceder às pastas de fotos armazenadas no aparelho.

 

Via Público



publicado por olhar para o mundo às 08:03 | link do post | comentar

 

consumo de droga alterou-lhes não só o rosto mas também a vida. Muitos acabaram por morrer. Conheça aqui algumas das caras levadas às escolas norte-americanas num programa de prevenção à toxicodependência.

Às vezes, é uma questão de anos. Noutros casos, acontece em poucos meses. Rostos comuns transformam-se totalmente, num sinal demasiado visível da destruição levada a cabo pela entrada no mundo da toxicodependência.

Estas profundas alterações corporais não passaram despercebidas a King Bret, oficial da polícia do condado de Multnomah, no estado norte-americano de Oregon. Depois de anos a entrevistar toxicodependentes acabados de ser detidos, o agente foi arquivando as suas fotos e observando as drásticas transformações na sua aparência.

Há seis anos criou o projeto "Faces of Meth ", baseado em fotografias de dependentes de metanfetaminas, para alertar os adolescentes de mais de 500 escolas sobre os perigos do consumo de droga. O "programa educacional" ganhou forma e o impacto gerado levou à criação do projeto "From Drugs to Mugs ", um documentário agora com imagens de consumidores das mais diversas drogas, desde a heroína, à marijuana, cocaína e álcool 

"Não se trata de usar o medo como ferramenta educacional. Todos sabemos que os adolescentes ligam muito à sua aparência e estas imagens são uma forma positiva de os chocar", explicou Bret King ao Expresso. "Muitos ficam em silêncio, introspetivos. Outros dizem-me: 'Nunca mais volto a usar drogas. Não quero acabar assim'".

Impacto que as pessoas retratadas não têm capacidade para sentir: "Quando lhes mostro as fotos eles não estão a ver nada de novo. Sabem perfeitamente o que a droga lhes faz, mas estão num estado tão alterado que o que menos lhes interessa é a sua imagem corporal".

Muitos dos rostos destas fotos "acabaram por morrer", conta Bret King. Os que sobreviveram, ou estão presos ou em recuperação. "Recuperação essa que é um processo para toda a vida", remata Bret King. 

 

Via Expresso



publicado por olhar para o mundo às 08:01 | link do post | comentar

Terça-feira, 22 de Março de 2011

Dê lhe a volta à cabeça... na cama

 

Umas "jogadas" mais arrojadas no campo do sexo e nem vai reconhecer o homem que tem a seu lado

 

*Mantenha algumas peças vestidas. Podem ser umas meias, um soutien, uma tanga. Não mostre logo todos os seus trunfos porque aquilo que se adivinha e não se vê é um poderoso afrodisíaco, Outra possibilidade consiste em sair de casa... sem nenhuma lingerie vestida, mas apenas o revelar na altura certa (numa situação pública, como no restaurante, em que ele não pode fazer nada...!).

*Sussurre-lhe ao ouvido aquilo que quer que ele lhe faça. Pode usar todas as palavras, mesmo aquelas que jamais se atreveria a dizer em voz alta.

*Tome o control. Há ou não uma Mrs Robinson dentro de nós? Mostre-lhe aquilo que ele nem podia sonhar que você era capaz de fazer.Porque existem momentos em que ele deve simplesmente assistir...

*Coloque um espelho no quarto para ele a conseguir ver.. de todos os ângulos. Afinal, os olhos também têm direito a gozar.

* Fujam a toda a velocidade da rotina. Nada de chegar a casa e despachar o jantar, quando podem fazer um pequeno desvio... e ficar um pouco pelo quarto. Ou tomar um duche juntos enquanto relaxam do stresse causado por um dia de trabalhos. O pensamento chave consiste em quebrar rotinas.

 

Via Activa.pt


publicado por olhar para o mundo às 21:01 | link do post | comentar

Street View. Google multada em França

 

Google foi multada em França após ter sido acusada de recolher dados privados no programaStreet View. A empresa vai ser obrigada a pagar 100 mil euros por "intrusões particularmente graves."

A Comissão Nacional que coordena casos de liberdade na Internet, assegurou que a empresa "não cooperou" nas investigações, factor que ajudou o protesto da acusação. A Comissão, liderada por Yann Padova, acusa a Google de ter "alimentado uma base de dados de localização geográfica que agora vale muito e permite a empresa dominar o mercado."

Os meios que a Google disponibilizou para "fotografar" as ruas não captaram apenas imagens, como também dados wi-fi não protegidos, o que pode incluir correio electrónico pessoal acusa o organismo. Por seu lado, a Google diz que recolheu os dados "por engano" e que o objectivo da empresa "sempre foi destruir os dados recolhidos em redes não protegidas."

Casos como este aconteceram também noutros países entre os quais Espanha, Alemanha, Reino Unido e Nova Zelândia.

 

Via Ionline



publicado por olhar para o mundo às 15:27 | link do post | comentar

Politécnico planta árvore por cada 'gosto' na sua página no Facebook
 
A partir de hoje, Dia Mundial da Árvore, o Instituto Politécnico de Beja (IPB) vai plantar nas suas explorações agrícolas uma árvore por cada clique na opção 'gosto' da página da instituição no Facebook.

A campanha Planta uma árvore à distância de um cliquedecorre desde hoje e até que seja atingido o limite de quatro mil 'gostos' na página do Facebook da instituição de ensino superior público de Beja, explicou Carlos Daniel Rego, do IPB.

As árvores, sobreiros e pinheiros que vão ser cedidos por uma sociedade de produção e comércio de plantas, serão plantadas nas explorações agrícolas do IPB por alunos dos cursos de Agronomia, Biologia e Engenharia do Ambiente.

A campanha, apoiada pela Liga para a Protecção da Natureza (LPN) e pelo Instituto de Conservação da Natureza e da Biodiversidade (ICNB), visa «sensibilizar toda a comunidade, sobretudo os estudantes, para a importância das árvores e da preservação e da conservação das florestas», explicou Carlos Daniel Rego.

Para assinalar o início da campanha, as primeiras cinco árvores foram hoje plantadas no campus do IPB e correspondem aos gostos e ficaram com os nomes de um representante da LPN e outro do ICNB, do presidente do IPB, Vito Carioca, da eurodeputada do PSD Maria da Graça Carvalho e do secretário de Estado das Florestas e do Desenvolvimento Rural, Rui Barreiro.

 

Via Sol



publicado por olhar para o mundo às 08:01 | link do post | comentar

Sexo anal... Mitad mito, mitad realidad

 

Durante muchos años es una de las prácticas sexuales que se atribuía sólo a homosexuales. Incluso se le ha tachado de no ser natural por no cumplir con la regla de reproducción. Por eso todavía cuesta reconocer que gusta, que se practica y que puede ser de lo más placentero. Con un poco de práctica, los instrumentos adecuados y un cuidado “especial” por parte de la pareja, el sexo anal puede alzar a la persona hasta el orgasmo máximo, totalmente diferente y, según dicen los más entendidos, conseguir el clímax total.

Más o menos, entre un 30 y un 40% de los practicantes habituales de sexo admiten haberlo probado. Si se pregunta por una práctica habitual, el porcentaje se reduce. No se puede afirmar rotundamente qué parte de los españoles lo practican, porque no hay datos oficiales que recojan tales cifras. “Para disfrutar y hablar del sexo anal lo primero que debe hacer la sociedad entera es quitar los tabúes de encima”. Vicente Briet, sexólogo y miembro de la Federación Española de Sexología (FES), habla de un tema muy estigmatizado por una sociedad “muy homófoba y muy poco dada a comunicar qué prácticas sexuales nos gustan más”.

Briet echa por tierra el mito del sexo anal entre los homosexuales. “Aunque se crea que la práctica sexual más habitual entre homosexuales es el sexo anal es mentira. Practican mucho más sexo oral que anal”. En una pareja de heteros, Briet aboga por el famoso punto G que los hombres guardan en la parte más íntima de su trasero. “No sé por qué los chicos heterosexuales tienen vetado que sus chicas les estimule el ano con sus dedos… Están desaprovechando una zona de erotización inimaginable”. Falta comunicación. Ni ellos ni ellas cuentan a sus respectivos sus fantasías eróticas ni se dedican el tiempo que necesitan para alcanzar el máximo clímax.

Se busca el clímax total

¿A los dos os apetece probarlo? “Cuidado con cómo hacerlo, porque puede quitar las ganas de volverlo a hacer si no se hace sigilosamente. Recordad que el recto no admite un cuerpo extraño. Así que necesitáis excitarlo para que os acepte”. La base del éxito de esta práctica son los preliminares…. “No tengáis prisa. Alargarlos, alargarlos hasta que los dos estéis muy pero que muy excitados”, aconseja Briet.

Al conseguir la excitación máxima, la líbido subirá de tal manera que se elevarán las ganas de probar nuevas experiencias. “Lo más importante es que la mujer esté bien lubricada y él excitado al máximo”. Él acariciará el ano. Poco a poco. “Empezará por introducirle un dedo. Luego dos. Que pruebe con tres… Y que no falte lubricante. Sin miedo, poquito a poco”. Una vez que las caricias se confunden con el pene del chico, el camino ya está hecho.

Ahora toca entrar y disfrutar. “Chicos: tened cuidado al introducir el pene. No tengáis prisa: el tiempo es tuyo”. Se necesita mucha paciencia y no dejar de juguetear con las caricias, con la lubricación vaginal y el clítoris. “Si duele, necesita más lubricante. Colócalo en el ano o en el pene. Y no olvides de que debe ser una penetración suave, para que se convierta en placentera”. Al final, cada pareja marcará el ritmo y la intensidad. El clímax llegará solo.

Aquellos que no se avergüenzan de contar que lo practican y han compartido su experiencia con los demás, hablan de un placer en el que los músculos vaginales y anales se contraen, proporcionando un orgasmo que sólo analmente se puede conseguir. Un último consejo: higiene y mucha protección. “Es la práctica sexual que más enfermedades de transmisión sexual provocan”. Aviso de sexólogo.  

 

Via El Confidencial



publicado por olhar para o mundo às 03:01 | link do post | comentar

Segunda-feira, 21 de Março de 2011

a idade não impõe limite para o prazer

 

 

A mente é a responsável pela ausência ou presença do prazer sexual. E este depende das emoções de cada pessoa. 

O idoso também gosta de sexo. Negar por quê? O idoso pode e dever ter suas fantasias sexuais. Idade não impõe limite para sentir prazer. 

A sexualidade se faz presente enquanto existir vida. É evidente que se modifica com o decorrer do tempo. 

A pressão social moralista e preconceituosa impõe como verdade que o velho não precisa de sexo. A mulher, então, sofre mais preconceitos ainda. 

Podemos dizer que as limitações físicas, tais como queda hormonal ou falta de ereção, apenas modificam a vida sexual, mas não acabam com ela. Sexo é vida. A libido existe no indivíduo desde que nasce até a morte. 

 

Alguns fatores físicos modificam o desempenho sexual do idoso, tais como: 

Na mulher: ressecamento vaginal (pode ser tratado com reposição hormonal ou com cremes apropriados); 

No homem: ereção menos duradoura e o tempo para outras ereções é também maior. Mas nada impede o prazer total. 

A idade não impõe limite para sentir prazer. Tanto homens quanto mulheres apresentam um estado emocional mais saudável quando estão envolvidos em relacionamentos íntimos e afetivos. O envelhecimento não depende da idade cronológica do indivíduo. 

É importante que as pessoas com mais idade saibam que todo ser humano tem direito de usufruir da própria sexualidade. Esta pode e deve ser vivenciada em todas as etapas da vida. 

Este tema é pouco tratado apesar de ser tão importante. É cheio de concepções falsas, temores, crendices, mitos e angústias que não podem persistir nos dias de hoje. 

Marilandes Ribeiro Braga, psicóloga e terapeuta sexual, membro da Sociedade Brasileira de Estudos da Sexualidade Humana (Rondonópolis - MT)

 

Via Bonde



publicado por olhar para o mundo às 21:01 | link do post | comentar

Orquestra YouTube dedica concerto inaugural às vítimas de desastres naturais

 

 

O concerto inaugural da Orquestra Sinfónica do YouTube, que integra o trompetista português Pedro Silva e o violinista brasileiro Vasken Fermanian, estudante em Castelo Branco, foi hoje dedicado às vítimas de desastres naturais no Japão Austrália e Nova Zelândia.

O espectáculo na Casa da Ópera de Sydney incluiu a participação de vários solistas convidados e revestiu-se de um carácter multimédia expresso em performances como a da ucraniana Ksenya Simonova, com os seus desenhos em areia concebidos em tempo real, e o artista digital Android Jones, que ao longo do concerto criou várias das projecções observáveis no interior do auditório e também na sua característica estrutura arquitectónica exterior.

Michael Tilson Thomas conduziu o concerto desta manhã (hora de Lisboa) e, perante os cerca de 2.500 espectadores que quase lotaram a sala e os largos milhares que o terão acompanhado pela internet, declarou, a propósito da experiência que esta semana reuniu os 101 músicos de 33 países escolhidos para o colectivo:«Sei que os membros da orquestra se associam a mim no agradecimento à Google e ao YouTube por nos terem dado esta oportunidade e os meios de a partilhar convosco».

«O programa do concerto foi planeado há meses de forma a ser espectacular e colorido», continuou o maestro norte-americano, «mas hoje estamos conscientes das pessoas que no Japão, na Austrália e na Nova Zelândia estão a sofrer os efeitos de desastres naturais».

O concerto inaugural da Orquestra Sinfónica do YouTube 2011 foi, por isso, dedicado a essas populações, procurando demonstrar que a música, embora de uma «beleza que parece muito frágil»,«pode ser um conforto em tempos como estes».

Através da internet, pôde verificar-se que Pedro Silva actuava a meio da fila de sopros disposta na primeira posição que se elevava acima dos naipes de cordas, enquanto Vasken Fermanian se encontrava à esquerda da formação, no grupo dos primeiros violinos.

O primeiro músico tem 20 anos, reside em Santa Maria da Feira, frequenta a Licenciatura em Música da Universidade do Minho e, entre os 12 trompetistas que chegaram à final, foi um dos quatro escolhidos para o colectivo do YouTube.

Vasken Fermanian tem a mesma idade e estuda violino na Escola Superior de Artes Aplicadas de Castelo Branco, mas é natural de Fortaleza, no Brasil, e, entre 79 finalistas desse instrumento, foi um dos 31 seleccionados para a formação..

Criado em Fevereiro de 2005, o YouTube é o maior site de vídeos da internet e em 2009 lançou «a primeira orquestra colaborativa do mundo», em que os músicos prestam provas em vídeo e são avaliados através da internet por um júri que escolhe os finalistas, votados depois online pela comunidade de utilizadores do site.

Na sua primeira edição, a orquestra do YouTube recebeu cerca de 3.000 candidaturas de 70 países, acabando por escolher 94 músicos, entre os quais o violinista português Tiago Santos. Em 2010, terá recebido 10.000 inscrições e escolhido 336 finalistas, entre os quais se incluiu também a flautista Ana Carina Sousa, o violinista Nuno Vasconcelos, o trompista Luís Duarte Moreira e o oboísta Samuel Bastos.

 

Via Sol



publicado por olhar para o mundo às 08:01 | link do post | comentar

Domingo, 20 de Março de 2011

Sexo entre amigos

 

Muitos anos atrás, lá estava eu, no canto de uma festa, cabisbaixa. Tinha acabado de levar o fora e ser substituída por uma mulher tão feia, mas tão feia, que nem Picasso conseguiria reproduzir suas assimetrias. Então um amigo se sentou a meu lado e pegou na minha mão. Eu me lembro da primeira coisa que disse a ele:

 

- Parece que enfiaram uma faca no meu estômago.

 

E, naquela noite, ele tirou a tal faca de mim. Tirou magnificamente, como só um grande amigo poderia fazer. Eu nunca disse obrigada - que coisa feia.

 

Quando o assunto é sexo entre amigos, cada um tem sua opinião. Uns são a favor; outros, contra; uns dizem que a amizade acaba; outros, que continua; uns se casam com amigos e acham a melhor coisa do mundo e outros ainda juram que não há decepção mais amarga do que uma amizade que degenerou em romance infeliz. Quem está com a razão, afinal? Todo mundo. Em matéria de gente, tudo pode acontecer e, creia, tudo acontece mesmo.

 

Existe, porém, uma regra que ajuda a prevenir possíveis relâmpagos e trovadas. E é tão simples, mas tão simples que até surpreende. Essa panacéia se chama conversar. Se vocês repararem, todo casal que se dá bem - seja amigo, colega, namorado, ex - trava longas conversas com naturalidade.

 

A pior coisa que pode acontecer é você ter algo com seu amigo, se apaixonar e não dizer a ele. Numa certa noite, um vinho aqui, uma disposição diferente ali, uma mão na coxa acolá e pronto. Quando amanhece, tudo está como era antes, menos você. Passa-se uma semana e ele aparece com uma novidade: a ex-namorada está voltando de Estocolmo e isso o balançou. Dias depois, ele liga e conta, em detalhes, como foi o reencontro com ela. No mês seguinte, vocês vão tomar um café porque ele está na dúvida se larga ou não tudo e vai para a Suécia com a fulana.

 

E você lá, com cara de paisagem, bancando a amiga enquanto por dentro está aos pedaços. E tudo por quê? Porque não conversou, não foi sincera, não disse o que sentia. Por medo de perder a convivência com o alvo do seu amor, você prefere continuar no papel de amiga por fora quando não é mais apenas uma amiga por dentro. Abrir o jogo pode resultar numa grata surpresa. Pode também causar dor, mas é sempre melhor do que fingir só para continuar por perto - afinal, quem vive de migalha é pomba.

 

O que acaba mesmo com qualquer amizade não é o sexo e sim usar o outro, não ser franco, atiçar e cair fora, fazer falsas promessas, fingir que nada mudou, quando mudou. Está certo que amigo de verdade não faz essas coisas, mas nós somos um poço de contradições. Em matéria de gente, tudo pode acontecer e, creia, tudo acontece mesmo. Ainda bem.

 

Stella Florence nasceu em 67, tem uma filha, 30 tatuagens e oito livros, entre eles "Hoje Acordei Gorda" e "32 - 32 anos, 32 homens, 32 tatuagens". A mescla de humor e drama, além do verbo ácido, se tornou a marca registrada de sua literatura. Stella é tão alucinada por Gabriel García Márquez que sua cama (sim, sua cama!) tem o mesmo apelido do escritor colombiano: Gabo. Cada louco com sua mania... www.stellaflorence.kit.net

 

Via Itodas



publicado por olhar para o mundo às 21:01 | link do post | comentar

Produtora australiana estreia filme através de BitTorrent

 

 

Uma produtora australiana resolveu distribuir um dos seus próximos filmes de forma gratuita através de BitTorrent. Veja o vídeo

A ideia partiu da produtora Distracted Media que pretende estrear «The Tunnel», um filme de terror cujo cenário é um conjunto de túneis abandonados que existem na realidade em Sidney, através deste sistema de partilha de ficheiros, numa edição gratuita, refere o portal TorrentFreak.

O lançamento do filme, que também vai contar com uma versão paga em DVD, distribuída pela Paramount, está previsto para dentro de dois meses e é visto como a primeira vez que um filme estreia através do sistema BitTorrent, bastante associado à pirataria de conteúdos.

Em declarações ao portal TorrentFreak o produtor Enzo Tedeschi afirma que «desde o primeiro dia que defendemos que The Tunnel não apoia ou condena a pirataria, mas antes tenta incorporar a utilização legítima do peer-to-peer na nossa estratégia de distribuição internacional».

A estreia de «The Tunnel» está marcada para o próximo dia 19 de Maio, num computador e não numa sala de cinema.

 

 

Via Sol


publicado por olhar para o mundo às 10:13 | link do post | comentar

mais sobre mim
posts recentes

DEOLINDA - Novo disco ac...

Orq. Gulbenkian & Orq. Ge...

UHF no Cineteatro Munici...

Bar ACERT - Café-Concerto...

Tsunamiz - I Don't Buy It

Biruta - DATAS em JULHO -...

Itinerário do Sal - ópera...

Junho traz concerto de Pe...

Sarah Nery edita EP homón...

Candeio apresentam novo s...

arquivos

Fevereiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Setembro 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Julho 2014

Junho 2014

Março 2014

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

tags

todas as tags

Related Posts with Thumbnails
blogs SAPO
subscrever feeds
comentários recentes
Moro no Porto gosta de saber se há este tipo de cu...
Olá Boa tarde eu ultimamente não sinto prazer sexu...
Gente me ajudem nao sei oq fazer eu tenho meu mari...
joga na minha conta entaomano
Eu es tou dwsssssssssvzjxjshavsvvdvdvsvwhsjdjdkddd...
Quero fazer uma pergunta referente ao tema e é pro...
fala comigo
Essa papelaria em Queijas da muito jeito chamasse ...
ai mano to nessa como faz???
Gostaria de saber oque fazer quando a criança nega...
Posts mais comentados